O Comboio em Espinho

Aparentam estar na fotografia a via larga (Lisboa-Porto) e a via métrica (Espinho-Sernada-Aveiro/Viseu). Acesso a antigas fábricas conserveiras. Anos 1920 (?). Autor desconhecido.
Aparentam estar na fotografia a via larga (Lisboa-Porto) e a via métrica (Espinho-Sernada-Aveiro/Viseu).
Acesso a antigas fábricas conserveiras. Anos 1920 (?). Autor desconhecido. Local provável da foto.

Os operários têxteis do Bangladesh sonham com 74 euros por mês

Mais ou menos o que custam, nas grandes capitais da Europa, umas calças de ganga produzidas por eles (artigo em castelhano).

Este ano poderia haver uma baixa de impostos de 2.7 mil milhões de euros

Bastava que estivessem de facto a fazer alguma coisa para recuperarem os 6.6 mil milhões de euros do BPN, os quais algures hão-de estar.

Ministra hipócrita

Justificar o aumento do imposto sobre os veículos a gasóleo dizendo que é por serem mais poluentes.

2014 com défice de 4.0, dizem

orcamento estado 2014 - defice previsto

Acredita quem quer. Você quer acreditar?

Garantido, garantido, é o aumento de impostos e de cortes em rendimentos e pensões valerem 3.9 mil milhões de euros, ficando em linha com o número mágico dos 4 mil milhões que Passos Coelho e seus muchachos já há um ano vinham aventando. Meta que se propõem atingir à custa de suor, o nosso, e hipocrisia, a deles.

Hoje assistimos apenas a mais um acto da peça revista em 2008 com a nacionalização do BPN, com capítulos no forte endividamento público quando as contas tal desaconselhavam, plena de monólogos da transferência massiva de capital para a banca, composta por figurinos a absorverem todo este esforço com os juros da dívida e usando maquilhagem de contratos de risco em forma de swaps. Uma ficção para a qual estamos a pagar bilhete sem nos terem perguntado se queremos assistir.

Agenda Liberal e Agenda Chupcialista

Meu caro oponente ideológico João Paulo, é evidente que subjaz à tua tese a ideia de opções governamentais livres, marcadamente manhosas porque privatizadoras e alienadoras da qualidade dos serviços públicos, nomeadamente na Educação. É uma agenda que provavelmente progrediu atabalhoadamente desde que o Governo Passos Coelho I tomou posse e eu sonhava um Santana Castilho como Ministro da Educação para nos sair o Crato. Mas em toda a magna questão em que o Estado Português se debate com os Credores, o buraco que escavo é mais em baixo.

Se há uma agenda NeoLiberal ou de Rigor e Disciplina Orçamentais, neste Governo, ela é mais que bem-vinda. Precisa é de aperfeiçoamentos no capítulo da Justiça e da Decência, coisa virtualmente impossível em virtude da virulenta pátina de erros, abusos e loucuras governamentais perpetradas contra ti e contra mim, de 2005 a 2011, e cujo peso em forma de dívida e juros a pagamento batem à porta no próximo ano e seguintes. O Mundo penaliza duramente os não pagadores ou maus pagadores de muitos modos, João Paulo. Não quero ver Portugal no rol dos países párias e desprezíveis do planeta por falta de coragem num itinerário exigente de reorganização da sua vida económica que os Partidos PS, PSD e CDS-PP assinaram. O Partido Chupcialista não consegue impor nada negocial à Troyka de mais leve e suave e dilatado? Nem a empáfia de Portas por um défice mais baixo em 2014?! Logo, os caminhos disponíveis são os que se trilham e não os que se trilhariam se… [Read more…]

Contas certinhas

e miséria.

Afinal, mais sexo

é a alternativa à troika.

Não pagar é a única saída

O Joshua, na sua cruzada anti-Sócrates continua a não distinguir a árvore da floresta e vê semelhanças entre um ovo e umgaia6 espeto, isto é, entre Passos Coelho e as práticas de boa governação. A ordem dos factores é arbitrária, claro.

Vejamos: o orçamento para a Educação chegou a ser mais de 8 mil milhões, tendo descido para pouco mais de 6 mil milhões – é uma redução na casa dos 25%. Estou certo que isso é visto, caro amigo, como uma prática de investimento no futuro. Repara que o dinheiro necessário para pagar os juros corresponde a uma vez e meia o valor do orçamento para a educação – são mais de 9 mil milhões. Todos os anos.

Quase poderia escrever o mesmo para a saúde.

Mas, a coisa não vai lá com uma simples renegociação da dívida – uma parte importante (metade) está na mão dos Europeus, cerca de um terço está na posse dos bancos nacionais e o resto, menos de 20% é da “banca” internacional. E, não me parece, que na Europa se consiga uma perdão da dívida.

E, mesmo que o Governo pense que está no caminho certo, os números mostram que não há saída deste beco: para além da morte (mais que morrida) do consumo interno, a aposta nas exportações vai falhar em toda a linha por dois motivos:

– os países para onde exportamos não estão a crescer e por isso não vão comprar;

– parte muito significativa do que estamos a exportar tem uma componente muito grande de produtos importados. [Read more…]

Lipoaspiração do Estado

pedro-passos-coelho-gorduras-do-estadoHá dias em que o único argumento possível é um chorrilho de palavrões, especialmente quando nos defrontamos com o descaramento dos selvagens que se instalaram no governo e dos necrófagos que se alimentam da carne do lombo das fortunas que pagamos para não termos direito a saúde ou a educação, para não termos direito a viver

Mário Soares chamou-lhes delinquentes, o que é, na realidade, um eufemismo. Faz ele parte da mesma súcia que anda a mastigar-nos há anos? Fará, mas nem isso o impede de ter razão, de vez em quando, como não me impede de não votar num PS com cheiro a Sócrates, ou seja, a Passos Coelho, isto é, a Barroso, no fundo, a Cavaco. [Read more…]

A mentira é compulsiva

A alternativa podia começar pelo pequeno esforço da tua parte em mentires menos. Disfarça.

A austeridade viola os direitos das crianças

Perda do abono de família, carências alimentares, restrições no acesso à saúde, à educação e à protecção social. A UNICEF enumera, no relatório de 2013, os efeitos dramáticos deste governo na vida das nossas crianças.