Se calhar, é melhor pararem

Como é sabido desde o Fado do Kilas, cantado pela Lia Gama, “os que ainda andam na mó de cima/têm que saber que a roda não pára/e fatalmente o fim se aproxima/a vida não pára“.

O relógio também não.

pára

Sim, apesar do prometido, o ‘objectivo‘, felizmente, mantém-se.

objectivo

Alhures, cinco anos e quase um mês depois, verificamos que promessa de fins-de-semana sem hífenes, afinal, não se cumpriu.

fim-de-semana

Mais vale pararem: já percebemos que não é aplicado e é escusado insistirem.

Post scriptum: O director do Expresso grafa *dissenção, em vez de ‘dissensão’ (*sissenção é, obviamente, gralha). Acontece a muitos, até aos autores do Acordo Ortográfico de 1990 — lembram-se da *insersão/inserção? É verdade, o “critério fonético” não existe. Recordando aquilo que Searle disse recentemente, a distinção entre ilusão e realidade diz respeito à diferença entre as coisas como conscientemente nos parecem e como efectivamente são.

Lá porque alguns crêem na existência de conceitos como “critério fonético” ou “aplicação do Acordo Ortográfico de 1990”, isso não significa que eles existam.

Yes, it’s just an illusion.

Comments

  1. sinaizdefumo says:

    O problema do critério é num haver critério nenhum, nem co 90 nem antes. Nem fonético nem etimológico nem porra nenhuma. Umas vezes é assim porque sim e outras assado porque sim tamém. Ora phoda-se.
    (Eu sou liVre de pensar assim, gozo de plena liBerdade pr’achar qu’até nos Bês e Vês andarum a gozar comigo).

  2. João Silva says:

    E já viu como se chama aquele museu à beira-Tejo?
    Da Elecricidade ou da Eletricidade?
    Nem eles sabem!…

Trackbacks


  1. […] dia 28, tivemos ‘objectivo’. No dia 30 (ver artigo indicado pelo João), tivemos *projeto. No dia 1 de Fevereiro? Veremos. […]


  2. […] Exactamente: a falta de pessoal para urgências do 112. Esta falta de pessoal provoca a paragem das urgências do 112. Sim, porque ‘pára’ e ‘para’ não são bem a mesma coisa. Já terão lido, por aí, que  os “órgãos de comunicação social” têm contribuído “numa base quotidiana e de forma progressiva e natural, para a familiarização da população com as novas regras ortográficas”. Pois, “a roda não pára“. […]


  3. […] os responsáveis por um anúncio com quase quatro anos aproveitem a resposta do actual presidente da Comissão Europeia – “é importante […]


  4. […] Nesse anúncio, o Expresso prometia isto, aquilo e aqueloutro. Já tinhamos percebido que as coisas não eram assim tão simples. Para que não haja dúvidas acerca da situação actual, temos o esclarecimento do […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.