sei…

por grandes amigos que temos em comum em Aveiro, que, António Nogueira Leite, ex-vice-presidente da Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos, um dos mais importantes administradores do banco do Estado, afirmou que “no dia em que se demitisse, a CGD seria privatizada” – a sua demissão deu-se a 19 de Dezembro de 2012, sensivelmente um ano e meio depois do gestor ter sido convidado pelo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho para a Comissão Executiva do mesmo, e foi motivada por alegadas desavenças que já se arrastavam há meses com a gestão de Faria de Oliveira.

se na altura já se falava amiúde por aqui e por ali na possibilidade (poucos meses mais tardes, Relvas iria iniciar os seus contactos no Brasil, Angola e Colômbia para angariar um investidor para a TAP e qualquer coisita mais), estamos a poucos dias de ser conhecida a dita carta de intenções escrita\assinada por este governo perante as instituições da Troika, em específico, perante o FMI, carta que deverá (alegadamente) ter facilitado a “saída limpa” do país do programa de ajustamento estrutural…

Comments


  1. Hello, i read your blog from time to time and i own a similar one and i
    was just curious if you get a lot of spam responses?
    If so how do you reduce it, any plugin or anything you can recommend?
    I get so much lately it’s driving me insane so any help is
    very much appreciated.

  2. niko says:

    tudo gente muito séria .


  3. Nogueira Leite, o homem que se “pirava” se os impostos aumentassem. os impostos lá vão aumentando e o gajo não se faz à vida… não sei o que ainda cá está a fazer!!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.