E se fosses chamar parvo a outro?

passos relvasPassa pela cabeça de alguém, na plena posse das suas faculdades mentais, que as contribuições para a segurança social sejam voluntárias?

Passa. Pelos sonhos húmidos de um neoliberal, que de resto muito simplesmente pretende a pura e simples extinção do estado providência substituído-o pelas seguradoras, haja quem puxe lustro ao lucro, e pela de um primeiro-ministro  eleito com a maior colecção de mentiras até hoje vista, convencido de ter enganado uma vez os idiotas que nele votaram e imaginando os mesmos repetidamente estúpidos, ao ponto de o reelegerem.

Mas há ainda pior neste caso. João Ramos de Almeida chegou a esta conclusão:

Ou seja, Pedro Passos Coelho recebia algo que sempre considerou ser, não remunerações, mas “despesas de representação” – “Não se trata de rendimentos“, disse no Parlamento sobre a sua situação como deputado em exclusividade – e que, pelos vistos teria continuado a receber quando deixou o lugar de deputado. Por outras palavras, o que se trata é de algo um pouco pior do que não saber se eram devidas contribuições sociais. Tudo indicia ser, pois, uma ocultação de rendimentos. Por que foi então que, desta vez, não alegou o primeiro-ministro que não se tratava de remunerações, mas de ajudas de custo, despesas de representação?

E este é um novo ponto de partida. Ou o cidadão Pedro Manuel Mamede Passos Coelho muito simplesmente torna públicos todos os seus rendimentos no período em causa, e os extractos bancários,  é óbvio, e logo se vê, ou o caso é de polícia porque na parte política já sabemos como uma maioria parlamentar boicota qualquer inquérito.

Embora em ambas as situações a prisão preventiva seja coisa de tirantes, suponho que em Évora existe uma cela nº 45, ou melhor ainda, rotação no sistema de “colocação-a-dois-num-espaço-desenhado-para-uma-pessoa”.  Ficavam a mentir um ao outro, seria perfeito.

Comments

  1. Um tratante esta criatura disfarçada de primeiro ministro. Um tratante mas com piada.

  2. Passa! A uma aberração politica!

  3. Reblogged this on O Retiro do Sossego.

  4. Que vergonha! Alguém que lhe tire aquele pin da lapela, através do qual exibe a bandeira do meu país, como se o representasse. Sinto-me insultado na minha condição de português.

  5. Miguel says:

    Depois ainda vão abrir processos aos desgraçados nas finanças que abriram a ficha do intocável Coelho.

  6. Manuel Lopes says:

    Um País de parvos, feito por parvos, feito para parvos…parvónia coletiva, pública e privada! Se não chegar para pagar a dívida, privatize-se a parvoíce! Se não chegar, privatize-se a privatização da parvoíce! Se não chegar, privatize-se a privatização da privatização da parvoíce! E assim vai a parvónia!

  7. Antonio Henriques says:

    Como é que um homem distraído, esquecido, desinformado das leis, e ainda por cima com falta de dinheiro, chega a primeiro ministro?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.