O BES foi governado por um bando de granadeiros

henrique-granadeiroFicámos ontem a saber que o BES pertencia a um bando de granadeiros. Henrique Granadeiro também demonstrou na Assembleia da República que em Portugal se pode ser gestor de topo e ignorar os mínimos de História de Portugal, transformando Egas Moniz em primo de Afonso Henriques, o que dava chumbo na antiga 4ª classe, a que ele fez, ou seja, a PT esteve entregue a um analfabeto.

Já desconfiava.

Comments


  1. Estive a ler a noticia e não se vê em lado nenhum a tabela completa. A comparação é supostamente feita entre 51 países, usando a soma da taxa do desemprego com a taxa de inflação, ou seja, há centenas de paises que não foram comparados e são obviamente muito piores (países de África, Ucrania ou Iraque, entre outros!).Parece-me é que a Bloomberg quis deitar um artigo tendencioso, cá para fora, onde deitasse abaixo a Venezuela, a Argentina, o Brasil e a Rússia. Uma mensagem ideológica?


  2. peço a um dos membros do Aventar para deletar o meu comentário, e este também, não era para este texto. Quieram desculpar, obrigado!

  3. Rui Moringa says:

    deletar?!!!!
    Não deletem. Apaguem para que a Teresa dê conta do mau trato dado ao português.
    Estamos desgraçados…

    • joão lopes says:

      o delete esta abaixo do insert,ao lado do end que esta por baixo do home sendo que este tem como vizinhos o page up e o page down..,já agora, não se podia “deletar” o actual PM?e que tal “deletar” o bloco central?e “deletar” o cm,a tvi,o rodrigo dos santos,a isabel dos santos,os concursos e as novelas,não seria …bonito?


    • Deletur é latim. Puro latim. Ora latinismo não faz parte dos nossos estrangeirismos, Rui Moringa, ou tem de mandar metade do dicionário para o lixo, incluindo neologismos científicos que por regra são criados a partir do grego e precisamente do latim.

      • Rui Moringa says:

        Sr. João Cardoso, agradeço o reparo. Claro não vou mandar nada que conste no dicionário para o lixo. Por quem sois…
        A nossa língua é de facto importante demais. aprende-se sempre acerca dela e do seu uso. Eu prefiro apagar a deletar.
        É só uma quesão de gosto, apenas.
        Desculpas à Teresa.


  4. E o pior é que aqueles que sobraram, aqueles que ainda não apareceram nos jornais, não são melhores que estes.

  5. José almeida says:

    Mudando de assunto, o granadeiro fala em “…. um bando de ciganos”. Se o Zé às 4 da tarde já com uns copos falar assim na tasca do Manel, ainda tolero, mas o Granadeiro? Um dos ex-Donos Disto Tudo? Bando de ciganos? O desespero começa a alterar a postura. Sempre que vem uma onda mais merda se vê a boiar e a procissão ainda vai no adro.


    • O assunto é mesmo esse. Pessoalmente acho que temos aqui um fantástico contributo para a evolução da linguagem popular portuguesa.
      Neste momento penso em desenvolver o tema “Um olho no burro, outro no granadeiro” e mais se podem seguir.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.