Concordo.

Passos defende que se deixe “para trás das costas os fatalismos” [P]

Comecemos pela coligação. Não há fatalismo se não for reeleita.