A reter para análise futura

Com governo socialista “não haverá cortes nas pensões“. Uma promessa de António Costa que, até ver, vale tanto como as promessas de Pedro Passos Coelho em 2011: nada.

Os angariadores de seguros

Os neoliberais têm uma avença com as companhias de seguros: eles vendem-lhes os produtos PPR e seguros de saúde, elas lá arranjam forma de retribuir, e mesmo que não o façam directamente tratando-se de defender um negócio o verdadeiro neoliberal também trabalha à borla.

O que está a dar é demonstrar que a Segurança Social está condenada ao fracasso. No caso português imaginemos um tipo espancado até à morte, e que antes do golpe final ainda tem de ouvir: estás a ver, a tua vida era insustentável.

Utilizaram a cobardia de quem chamou a troika porque não tinha fundos para pagar a dívida (estamos bem pior), utilizaram a troika para ir para lá dela depois de uma campanha eleitoral onde prometeram que não o fariam, e com a destruição propositada do emprego conseguiram, além do objectivo óbvio de baixar os salários o bónus de colocar a Segurança Social em muito maus lençóis. Seja porque somos menos a contribuir (menos 600 000 desde 2008), seja porque alguns ainda recebem subsídio de desemprego. [Read more…]

Taxas e taxinhas…

Não são um exclusivo de António Costa. O governo também tem esqueletos no armário e sempre que um governo decide regular actividade económica, pessoas perdem emprego… É a economia, estúpido!!!

Da série: não acredito no que acabei de ler

Há pessoas que sem dúvida acham que o Observador é um pasquim sem utilidade mas eu discordo. Eu até gosto de ler o Observador. E diverte-me especialmente ler o senhor padre Gonçalo de Almada. Eu passo a explicar. Eu estudo na minha vida quotidiana o século XVIII, nomeadamente o Iluminismo e a Revolução Francesa e um dos grandes problemas dos historiadores é compreender a mentalidade da época. Quando leio sobre o Hébert é me difícil compreender de onde vem aquela raiva iconoclasta. E como caracterizar a “infâmia” que Voltaire combatia? Mas o senhor Padre Gonçalo resolve-me estes problemas porque a diferença entre ele e um jesuíta francês da década de 1740 é muito pequena.

[Read more…]

Postal de Sevilla #2

11390213_10207132783384235_8424241429739103166_n

Se esta rua fosse a minha…

O postal de hoje é curto. Não tenho energia para mais. Estou acordada há 19 horas depois de ter dormido umas três. Se continuo a viver dois dias num não sei o que vai ser de mim.

O dia foi de trabalho até às cinco da tarde. Um calor abrasador. Três ataques de tosse violentos que me tiraram (ainda mais) as forças. Em parte a culpa foi do ar condicionado, que me seca a garganta, fragilizada nestes dias, mas sem o qual não é possível viver aqui. Não sei com sobrevivem os sevilhanos em Agosto. .. mas imagino que derretam. [Read more…]

Cavaco, o político no activo há mais tempo, critica-se a si mesmo.

Cavaco critica discursos miserabilistas dos “agentes políticos”.  30 anos D.C, continua a fazer de conta que não é político.