Crowdfounding para a Grécia em baixo

O site Indiegogo tem estado recorrentemente em baixo desde ontem devido ao crowdfounding para salvar a Grécia lançado por um empregado inglês de uma loja de sapatos.

Thom Feeney

Eu criei a campanha de crowdfunding para apoiar o resgate grego porque estava cansado com a indecisão dos nossos políticos. Cada vez que uma solução para salvar a Grécia é atrasada, é uma oportunidade para que os políticos exibam o seu poder, mas durante este tempo o efeito real incide sobre o povo da Grécia.

A reacção foi tremenda, tenho recebido milhares de mensagens de agradecimento e, enquanto escrevo, quase € 630.000 foram prometidos por mais de 38.000 doadores. Muitos gregos enviaram-me mensagens dizer como ficaram felizes por saber que pessoas reais em toda a Europa se preocupam com eles. Deve ser difícil quando se acha que o resto do continente está contra você.

[Thom Feeney, no The Guardian]

Uma coisa é certa, a direita, tão fã da caridade, deve estar deliciada com a iniciativa.

Há esperança na Europa, falta ultrapassar as barreiras que os políticos levantam.

[Actualização 1/7/2015, 18:27]: acabei de saber que o valor recolhido ultrapassa um milhão de euros:
€1,005,217EUR, raised by 59,109 people in 3 days

Comments

  1. Ana A. says:

    A união faz a força! É só experimentar, nesta e noutras situações!


  2. E não pára de aumentar: €1,204,582EUR, raised by 70,155 people in 3 days
    E, espantem-se (ou não) “Germans are donating the most”: http://uk.businessinsider.com/londoner-thom-feeney-crowdfunding-greek-bailout-on-indiegogo-update-with-germany-2015-7?r=US


  3. Algumas campanhas(muitas mais do que devia) que apelam a solidariedade acabam em esquemas manhosos de fuga das verbas. Basta procurar na net em ONGs e tentar seguir o rasto para perceber que muitas vezes são caixas postais ou sites em Londres ou nos EUA . Mesmo a nivel nacional importa quando se pretende ser solidario, estudar bem a instituição, quanto dinheir recebe e quanto é entregue aos necessitados. Na Tecnoforma o que deveria ter preocupado as forças vivas era estender a averiguação a todas as ONGs que dão salarios de 5 mil euros e como resultado do seu labor é zero. Há muitas mas os eficientes portugueses entretem-se com o folclore ( a luta de denegrir o Passos) e deixam escapar o que verdadeiramenet poderia ajudar a descobrir um flagelo: a falsa solidariedade.

    • j. manuel cordeiro says:

      É isso, caridade só com a chancela IPSS. Nestas, como se sabe, não há fraude.

      • Eduardo Gaspar says:

        Solidariedade, não caridade (essa nunca), só “com a chancela [das}] IPSS” salve seja!… Efectivamente, por aquilo que, de vez em quando, tem vindo ao conhecimento publico, algumas destas instituições não nos oferecem garantias de qualquer credibilidade.

  4. Nightwish says:

    Isto é um bocado idiota, mas pronto, mostra que as pessoas querem saber.
    Na verdade, é simbólico e nunca se vai chegar ao valor por isso ninguém pagará nada. Pelo menos fez com que os média falassem disso, que, como habitual, não sabem do que falam e não sabem que não há dinheiro nenhum envolvido.

    • j. manuel cordeiro says:

      O ponto que acho interessante é, precisamente, o interesse que isto gerou.
      Como sabemos, mesmo que o valor fosse atingido, chegado o momento de pagar e nada garante que aqueles que se ofereceram para ajudar pagassem mesmo.
      No entanto, indica que os políticos e as populações não estão em sintonia.

      • j. manuel cordeiro says:

        Correcção: acabei de comprovar que o valor é efectivamente debitado no momento da contribuição. Mas será devolvido se o valor final não for atingido.

  5. J.V. says:

    Não concordo com a iniciativa. Mesmo que bem intencionada, branqueia a ilegitimidade da dívida grega, que o Aventar tem muito bem exposto. Cumprimentos

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.