Discurso do grande Cacique Cavalo Cansado

índio

“A zona do euro são 19 países (…) mas se a Grécia sair ficam 18 países”
“Há muito tempo que eu pensava que (…) as coisas iam acabar mal”
“A zona euro irá sobreviver com a mesma força que teve no passado”
“Eu também digo que não entendo esta jogada”
(Declarações de Aníbal Cavaco silva)


Perplexo com estas declarações e receando ser parcial ao comentá-las, socorri-me da opinião do ilustre Grande Chefe Cavalo Cansado, sábio e prudente cacique de além mar, chefe dos Apanhas Na Tola, glória das pradarias do Oeste. Assim falou o venerando chefe:

“Ugh! Na primeira fala eu digo que pela língua que se agita entre os dentes do chefe cara-pálida de Belém, passou a verdade. Porque é a verdade que 19 menos um são 18, tanto à beira das águas que banham as terras de Lisboa como aqui, nas pradarias. Ainda ontem o guerreiro Bravo Mais Bravo foi à caça e, ao abater um bisonte, sentenciou: “a manada tinha 19; agora tem 18”. Era verdade! Das outras falas, digo que o cara pálida que mora no grande teepi – pago com o trabalho da sacrificada tribo dos Lusos, meus irmãos – ao lado da casa dos pastéis de Belém, palra com o cérebro de um peru bêbado e com a língua bifurcada da traiçoeira cascavel. O cacique de Boliqueime tem a mania de fazer profecias depois de as coisas acontecerem. O povo não tem de aguentar. Nós também tivemos aqui um feiticeiro que só dizia que sabia o que se ia passar depois de as coisas acontecerem. Um dia quis guiar a tribo por caminhos longínquos, garantindo que tudo correria bem. Não correu. O povo passou fome e as maiores carências. E o cara de rato tinhoso ainda disse que, por ele, nunca teríamos ido por ali, pois sabia que não havia que comer e beber. Indignado com a perfídia do profeta – semelhante à do lacrau – o irmão e bravo Mão Pesada agitou o seu tomahawk e o corpo do feiticeiro e falso adivinho foi parar sete palmos debaixo da terra e a sua alma ficou nas mãos de Manitu, para que decida se o traidor merecia ir para as pradarias das caçadas eternas . O da Coelha só volta a falar com a verdade da coruja – meu totem – quando diz que nada entende do que se passa. E, meus irmãos e bravos Lusos, tereis de ser vós a decidir se sois governados por caciques estúpidos como galinhas ou por falsos e mentirosos, com o carácter do licranço. Por isso exorto-vos, oh meus bravos irmãos Lusos, a que, nos tempos tempestuosos que aí vêm, tenhais a coragem do puma, a sabedoria da coruja – meu totem -, a força do urso, a esperteza da raposa, o olhar da águia. “Como conseguirei parecer-me com todos esses animais?” – perguntareis. Isso está nas vossas mãos, por Manitu! Podereis ainda fugir como coelhos – ou com o Coelho – ou ficar, como ratos, a tremer no fundo das vossas tocas. Oxalá os espíritos vos inspirem, a coragem não falte nos vossos corações e a caça não falte na vossa mesa. O Grande Chefe Cavalo Cansado falou. Ugh!”

Comments

  1. Aventanias says:

    No fim, levantou-se a custo e executou a dança dos cofres cheios. O grande chefe Maçedo Sentado assegura que cairam euro golds do céu.

  2. João Soares says:

    EXCELENTE ,José Gabriel !
    Elevo o seu “rating ” para AAA +

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.