Filas há muitas (2)

filas marcar consulta amadora

Junção de 2 fotogramas da reportagem da SIC, para ser ver a totalidade da fila para marcação de uma consulta no Centro de Saúde da Amadora em 31 de Março de 2015.

“Não temos de estar em filas para levantar dinheiro”, disse o líder parlamentar do PSD. E para marcar uma consulta, já conta? E para a sopa dos pobres?

Comments

  1. j. manuel cordeiro says:

    A pessoa na cabeça da lista teve alguém a guardar-lhe o lugar desde as duas e meia da manhã. No dia anterior já lá tinha estado e não teve consulta.

    As consultas marcam-se no fim de cada mês, para o mês seguinte. Uma pessoa tinha estado no mês anterior a partir das 4 da manhã e quando chegou à porta já não tinha senhas e foi-se embora.

  2. Nightwish says:

    Mas o Paulo Macedo é uma pessoa tão séria que se preocupa tanto com os cidadãos, devia processar a SIC.

  3. Filipe.P says:

    Por aí se vê o distanciamento da realidade, que o actual governo tem do nosso país.

    • joão lopes says:

      curiosamente em Portugal temos filas onde as pessoas nem sequer levantam dinheiro:os lesados do BES.pessoalmente acho que se pode mandar para a grecia estas imagens e coloca-las nos diversos telejornais e “observadores” gregos.mas portugal esta “muito mellhor” que a grecia,dizem os neotontos liberais tugas…


  4. Há 20 anos que moro no mesmo local (distrito de Lisboa) e nunca tive médico de família. Só conheço as paredes do Centro de Saúde pelo lado de dentro, de ir à vacinação em criança. O SNS só é público no que toca à despesa. No que toca ao acesso, é privado. Eu pago, mas não tenho acesso. Para quem já lá está dentro, até admito que seja um bom serviço de saúde, tendo em conta as limitações. Mas lá está, se é de acesso restrito, é como se fosse privado. Só tenho direito à saúde em urgências. É preciso estar numa urgência médica para conseguir acesso a um médico, i.e., deixar os problemas evoluírem de tal maneira, que justifiquem uma ida ao Hospital. Medicina preventiva? Check-ups? Não faço ideia do que seja. Tenho quase 30 anos, nunca os fiz. Há mais de um ano que ando a tentar marcar consulta por causa de um problema que não sei até que ponto pode ou não ser grave. E até temos um sistema todo xpto para marcar consulta pelo portal da saúde. Mas ás vezes dá erro a dizer que não tem médico de recurso (médico para quem não tem médico de família), outras vezes dá um erro genérico, outras vezes diz que o sistema não está disponível, etc. (para quem tem médico de família, o sistema funciona bem). Na última reclamação que fiz, justificaram que, já não sei porquê, tinha saído um médico de recurso e estavam com pouco pessoal, mas que já estavam a ser colocados outros médicos e a situação estava resolvida. Mas continuo sem conseguir marcar consultas.
    Também podemos contactar o Centro de Saúde através do site (enviam-nos até a cópia do texto que escrevemos, com a promessa de resposta). Ou o tempo de espera para respostas a emails é superior a um ano, ou nem sequer nos respondem…

    Podia passar a noite ao relento, no dia das marcações, para conseguir marcar uma consulta algures no mês seguinte, cada vez que precisasse de uma consulta? Podia. Mas recuso-me. O SNS empurra-me para o privado. Quando preciso e posso pagar, é o que uso. Mas contrariado. E muitas vezes não posso, por ser muito caro. Já era tempo de termos um Serviço Nacional de Saúde que seja verdadeiramente PÚBLICO.

    • j. manuel cordeiro says:

      Alternativamente, podemos exigir que os governos disponibilizem o serviço público que pagamos.

      Dizer que a saúde em Portugal melhorou, como faz este governo, é que não tem ponta de sentido.

Trackbacks


  1. […] poder e, para isso, mostra a fila dos outros. O Jorge anda, despudoradamente, a mostrar filas e filas de portugueses, como se isso tivesse alguma importância. Afinal, o que é que há nas filas? […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.