Estou confuso, pronto!

Os jornais não se calam com a famosa proposta elaborada pelo ministro das finanças alemã, o viperino Shäuble, embora omitida, por agora, nas discussões das instituições europeias. Segundo tal documento, o inteligente Wolfgang propõe, para resolver o problema grego, que a Grécia saia do euro por, pelo menos, 5 anos, durante os quais recuperaria a saúde da sua economia e, uma vez superadas as suas dificuldades, poderia regressar. E é aqui que se me agita o espanto. Então sair o euro permite recuperar a saúde da economia e prosperar?! E se isto é verdade, porque raio havia um país querer regressar depois? A Europa é governada por loucos?
Os Antigos diziam que a economia tinha, como alicerce fundamental, a ética e a moral. Pois.

Comments

  1. Carvalho says:

    Esta gente que desgoverna Portugal e a Europa não faz uma pálida ideia do que andam a fazer.. Daí a loucura, as contradições, o caminhar às cegas.
    Mas maiores imbecis que eles são os que os elegem.
    Parabéns pelo seu lúcido texto.

  2. Nightwish says:

    Não percebo esta fixação por uma moeda que não dura mais cinco anos…

  3. Edgar says:

    A UE mostra a sua verdadeira face.

  4. ZE LOPES says:

    Esta afirmação de Schauble foi feita, não sei se sabem, no decorrer de uma festa onde, depois de ter comido duas salsichas e emborcado três canecas, resolveu pôr um chapéu típico na cabeça e cantar uma música da sua autoria, que já é um “hit” lá na Alemanha: “ora agora sais tu /ora agora saio eu/ ora agora voltas tu / voltas tu mais eu” (tradução cooperativa, resultante do sobrehumano esforço de 16 tradutores)

  5. Hélder P. says:

    Esta proposta de Grexit temporário parece tautológica. Agora a saída da moeda única é o quarto escuro para onde vão os meninos mal comportados da Tia Angela. Se aprenderes a comer a sopa, podes voltar para o nosso jardim do Éden.
    O que países soberanos precisam é de ser castigados como de miúdos de 10 anos se tratassem. Faz todo o sentido.
    Eu não sei o que pensa fazer Tsipras, mas se me atirassem para o quarto escuro do Grexit, não voltaria atrás de mão estendida. E os 300 e tal mil milhões de dívida também ninguém os veria mais.

  6. Eduardo Fernando Gaspar says:

    Para quem se sentia “confuso” acabou, em duas penadas, por nos esclarecer a tod@s. Parabéns, pois, pelo seu texto.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.