Olhares sobre as legislativas 2015: anúncio de emprego

Pólo Norte

Primeiro-Ministro
Anónimos- Portugal

O nosso cliente, país com elevado potencial mas profundamente descrente com o sistema vigente, está neste momento a recrutar para uma vaga para a função de primeiro-ministro. Se procura uma experiência na área de ressuscitação de um país em coma, esta oferta é para si!

Será responsável por:

  • Restabelecer a crença num futuro melhor a mais de dez milhões de portugueses
  • Gerir um país sem pedir a ajuda do público, dos 50/50, lá de casa ou do FMI
  • Governar com base naquilo que prometeu durante a campanha política e, consequentemente, razões pelas quais foi eleito e não governar ao lado sob o álibi de que a culpa é do Governo anterior, do Lobo Mau, da Madrasta Má da Branca de Neve ou do Coiote,
  • Estabelecer políticas reais de emprego, de empregabilidade, de estabilidade de contratos de trabalho, do fim da conivência com a precariedade, com a desvalorização da mão-de-obra, com a banalização do trabalho através de estágios não remunerados, estágios profissionais sem perspectiva de colocação efectiva, com falsos recibos-verdes
  • Ressuscitar o tecido empresarial, acreditando que uma tributação mais justa e um IVA mais baixo serão sempre melhores opções que lojas falidas, restaurantes fechados, insolvências em barda e leilões de bens confiscados vendidos ao desbarato
  • Analisar e elaborar propostas de implementação de políticas que devolvam a esta terra os jovens bem preparados academicamente e que se viram obrigados a pôr o seu saber ao serviço de outrem por via da emigração por falta de oportunidades num país que precisa deles
  • Garantir a continuidade e a sustentabilidade do país promovendo o apoio à instituição família, quer por via de políticas de incentivo à natalidade, de promoção do bem estar das famílias, de elaboração de políticas de educação que garantam a qualidade de vida das crianças e de respeito pelos idosos
  • Devolver o Ministério da Cultura e a própria cultura a um país que está em profundo síndrome de abstinência há 4 anos

O candidato ideal deverá apresentar os seguintes requisitos:

  • Licenciatura, preferencialmente pré-Bolonha, concluída a dias de semana e com evidências de frequência real, assiduidade e créditos e tudo e tudo
  • Experiência anterior efectiva e comprovada no mercado de trabalho (experiência exclusiva em juventudes partidárias não será contabilizada como experiência profissional)
  • Forte orientação para o cumprimento de objetivos e alcance de resultados
  • Forte capacidade de autonomia (disponibilidade para trabalhar sem a companhia de amigos: no more jobs for the boys!)
  • Boa memória a médio e longo prazo (dá jeito não dizer coisas na campanha, desdizer daqui a uns meses, voltar a dizer daqui a um ano.)
  • Bom raciocínio numérico (já chega de “é fazer as contas…”)
  • Capacidade de motivação de equipas e de trabalho em equipa (a começar pelos funcionários públicos, devolvendo direitos adquiridos e que lhes foram confiscados)
  • Honestidade, seriedade e ética

São também valorizadas:

  • Carta de condução e carro próprio – Eliminatório (que os “xófers” e os carros de topo de gama de serviço custam os olhos da cara ao povo)
  • Destreza no manuseamento de Bimbys (“tachos” deverão ser eliminados)
  • Síndrome de Robin Hood será valorizado (já estamos um bocadinho fartos que se ande a pedir batatinhas aos pobres para se pagar caviar aos ricos)
  • Rigor financeiro (não há possibilidades de mais empréstimos de dinheiro aos bancos)
  • Excelente capacidade de gestão de tempo com especial gosto por feriados (repor os feriados e assumir que a produtividade depende do tempo real de trabalho em vez do tempo no trabalho é factor preferencial)
  • Conhecimentos de suporte básico de vida são valorizados, nomeadamente, ao nível da manobra de Heimlich para salvar o Estado-Providência

Esta oferta proporciona-lhe os seguintes benefícios:

  • Contrato de trabalho (4 anos)
  • Formação contínua
  • Real perspectiva de continuidade se não virar o bico ao prego, não falhar promessas que ninguém o mandou fazer se sabia que não ia cumprir, não inventar
  • Perspectiva de governar um povo de brandos costumes mas que, altamente motivado, pode chegar a um lugar cimeiro

Se esta oferta é do seu interesse, candidate-se já pelo email nãonoslixemaseleições@gov.pt

separador aventar
“Olhares sobre as legislativas 2015” é uma série de perspectivas diferentes, políticas ou não, num espaço de temática marcadamente política. Escreva-nos.

Comments

  1. Nightwish says:

    Claramente esperamos muito mais do que o resto dos portugueses. Vão ser mais uns anos iguais a ver se aprendem, mas ao fim de 40 anos não há muitas esperanças.