Otários


Terrorism

Num momento em que Donald Trump parece um “sério” candidato a ocupar o lugar que Obama deixará livre dentro de oito meses, com promessas eleitorais que giram em torno de muros, política externa hostil e perseguição de emigrantes, o anúncio da candidatura ao Senado norte-americano do antigo líder dos Knights of the Ku Klux Klan, um franchise modernaço mas igualmente repugnante do movimento racista, terrorista e fanático que se diverte, desde o século XIX, a discriminar, agredir e matar pessoas, não causa particular surpresa. Basta ver as notícias para perceber que estes otários ainda representam uns quantos otários. Ferguson, Charleston, Dallas ou mais recentemente Baton Rouge são apenas alguns exemplos que insistem em relembrar-nos que a violência racial continua viva e de boa saúde na “terra da liberdade”, e que a ascensão do otário Trump inspira otários como David Duke. Mas não se preocupem: apesar de otários, estes terroristas assumem-se cristãos, pelo que não devem ser tão maus como os gajos do Alá.

Imagem via Flowers for Socrates

Comments

  1. Joe Baptista says:

    Acabo de ver e ouvir o discurso de Hilary Clinton, que apesar de não estar isenta de irregularidades. Demonstra sem qualquer dúvida ser uma melhor candidata para governar esta grande nação que são os Estados Unidos.

    • anónimo says:

      É conhecido o currículo da Hillary enquanto ministra de estado do Obama. Promoveu carnificinas contra os povos do Norte de África, Síria, Ucrânia; ameaça a Rússia e o Irão com armas ao longo da fronteira; apoiou e apoia o Isis e a Turquia, como forma de atacar onde mais lhe agrada.
      Há um aspecto do carácter desta assassina, que fica omisso nos media nacionais. Quando o marido metia a estagiária por baixo da secretária, a Hillary manteve-se imperturbável e aturou a ofensa até ao fim. Das duas uma, ou aqueles comportamentos são normais para esta gente, ou a fome de poder obrigava-a a não poder abandonar o Presidente dos EUA, por pior que fosse a ofensa. Como elogia o Obama, esta gaja nunca larga o osso.
      De qualquer modo, o “american way of life” desta gente, não é aconselhável a nenhum individuo ou povo à face da Terra.
      Os americanos lembram-se e conhecem-na. Os democratas vão abster-se. Portanto, o Trump vai ser presidente.
      O mundo está lixado com um ou com outro.

  2. Um dos grandes perigos dessa gente é ser confundida com gente tola, ou trouxa, ou facilmente enganável, que é a definição de otário. Menosprezar o inimigo é um passo para a derrota. Otário é coisa que Trump não é, de certeza. Muito perigoso sim. Otário, não.

  3. A “simpatia” popular por lideres da direita “isolacionista” e anti-imigração pode ter duas causas: ou de repente os votantes são xenófobos e mauzihos, ou a esquerda tem-se alheado dos problemas que afetam as pessoas, nomeadamente as migrações desenfreadas e sem controlo que, pela sua dimensão, podem vir a substituir os povos, a tranquilidade e valores dos locais de destino. Democracia rima som sharia mas não tem nada a ver connosco… Enquanto a esquerda – que agora até tenciona omitir os nomes árabes dos terroristas de França… – mantiver a cabeça na areia, os votantes irão deslizar lentamente para os Le Pen, os Trump, os outros que irão surgir, e os Brexits que não tardarão…

    • maria cassilda says:

      Qual é o problema?
      A Esquerda aburguesou-se, esgotou-se, só fala em “Povos”, não quer trabalhar, só quer contestar e grevar…
      Pois que venha a Le Pen, o Trump e outros dirigentes com eles no sítio.
      Oh esquerdolas, o mundo não pára. Não era isso que cantava o José Mário Branco citando Camões?
      Deixem-se de tretas, vão mas é trabalhar!

      • Olha, um facho! Olá facho! Já caíste da cadeira hoje? Não? Porquê?

        • maria cassilda says:

          Olha o democrata, ficou indignado. Não te chegaram as indignações no tempo do Governo anterior? Continuas a indignar-te? Acho bem. Não percas a embalagem porque vais ter muitos motivos para te indignares no futuro.
          Com que então eu sou facho e tu és democrata?
          Mas eu não te estou a mandar calar e tu queres é que eu caia da cadeira e morra. Queres calar-me. És a favor da censura. Mas tu é que és o democrata. Eu sou o facho.

          Devo estar é a fazer figura de parvo ao responder a um robot…

          • És facho? Na pior das hipóteses pensei que fosses facha. Mário Cassildo, outra vez sem nada que fazer no gabinete da autarquia?

      • ZE LOPES says:

        Gostei do verbo “grevar”, ó brasileirona! Já agora, vê o comentário abaixo. Já agora: nem Camões, nem J. M. Branco algum dia disseram “o mundo não pára”. Talvez algum travesti direitolas o tivesse dito, mas não me recordo.

  4. ZE LOPES says:

    A “Le Pen” e o “Trump” “têm-nos no sítio”? Ó Cassilda, tú lá sabes! Não há nada melhor que não seres esquisita!
    Tens razão: deixemo-nos de tretas e vamos trabalhar enquanto tu apalpas a direita!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s