Fascismo alimentar


Não bastavam os exagerados impostos sobre o alcóol e tabaco, ávidos por taxar qualquer indústria pretendem agora os socialistas arrecadar mais impostos em nome do que consideram socialmente aceitável. Uma coisa é rotular, colocar informação ao consumidor, outra é procurarem que todos os indivíduos sejam iguais, como um rebanho ou manada… Sempre que o PS está no governo surge um qualquer disparate do género, ainda não esqueci o sal no pão…

 

Comments

  1. a proposta faz todo o sentido. o consumo exagerado dos produtos em causa é um grave problema de saude publica com custos efectivos tanto para a saude das pessoas como para o sns.

    post absurdo.

  2. Luís Lavoura says:

    Post disparatado. Não se pretende que todos os indivíduos sejam iguais, nem sequer tornar socialmente inaceitável beber refrigerantes. As pessoas continuarão livres de consumir o que quiserem, e não serão malvistas por isso. Apenas se pretende desencorajar, pelo preço, alguns consumos nocivos.

  3. Manuel Rocha says:

    Boas

    Sr Antonio de Almeida. Esse exemplo do “sal no pão”, define bem a maneira de pensar dos “liberaloides” e afins.
    E atreve-se esta gente, que provavelmente não tem a mínima ideia do que foi viver debaixo de um regime fascista, chamar os que pensam de maneira diferente deles e que zelam pela saúde publica como bem diz “L”, de promover atitudes fascistas.
    “Fascismo alimentar ????.” Tenha juízo Sr António de Almeida !
    Mas o “sal no pão” foi um bom tiro nos pés. Gostei muito

  4. é difícil ser portuga.... says:

    São uns chatos!
    Nem deixam o pessoal fumar umas brocas e apanhar uma “GANDA” pedrada…

  5. Ferpin says:

    A do sal… Estragou completamente um post que já era duvidoso.

    Leia o que a OMS (entre outras organizações fascistas ou esquerdoides) diz sobre o excessivo consumo de sal.

  6. Não gosto de sal, uso pouco açucar. Mas acredito que cada um deve decidir por si, desde que informado, por isso defendo a informação nas embalagens. Estou-me nas tintas para a OMS, existem substâncias proibidas que estão classificadas como drogas, que há muito defendo serem despenalizadas, todas elas sem excepção, consuma quem quiser…

  7. Manuel Rocha says:

    Sr Antonio de Almeida

    O “laisses faire, laissez passer” foi há 200 anos.

    Diz o Sr
    “existem substâncias proibidas que estão classificadas como drogas, que há muito defendo serem despenalizadas, todas elas sem excepção,”

    Excelente tirada

    Cada tiro cada melro

    Cumprimentos

    M R

    • Diria que temos concepções antagónicas de sociedade. Só que a mim não me passa pela cabeça proibir alguém seja do que for, desde que obviamente não atente contra os direitos de terceiros. E não aceito que me proíbam ou tentem condicionar, muito menos hipocritamente com impostos…

  8. é difícil ser portuga.... says:

    Filosofias à parte!
    Você faz o que quer e o que lhe apetece, muito bem. Depois fica doente, por ex., algo do foro cardiológico (espero que não) pela sua liberdade acima de tudo. Vai para o SNS e pagamos todos as suas asneiradas….
    Olhe, o mundo não foi feito só para si… andam cá uns valentes milhões de caramelos em conjunto.

    • Vai para o SNS e pagamos todos as suas asneiradas….

      -Vamos por partes, ninguém pede para entrar no SNS, é uma imposição legal por via dos rendimentos do trabalho. O que desde logo é todo um programa. Sol na eira e chuva no nabal é que não pode ser, se o SNS fosse restrito e pudesse reservar admissão, teria lógica apresentar um caderno de encargos a ser cumprido pelos aderentes. Mas não é. E quem faz “asneiradas” também paga SNS e muitos outros impostos…

    • ZE LOPES says:

      Presume-se então que V. Exa não faz o que quer e o que lhe apetece! E depois não fica doente, por ex. algo do foro cárdio-respiratório-otorrino-dermato-gastro-hepático-onco-vascular. E não vai para o SNS e não pagamos todos as suas virtudes. Certo!
      Só que a parte dos caramelos estragou tudo! E os diabetes?

    • ZE LOPES says:

      E não é tudo! Li recentemente que a falta de atividade sexual pode criar problemas na prostata (em pricípio, só nos homens, mas creio que as exsperiências em cobaias ainda não são conclusivas). Por tal, e já que haverá milhões de caramelos cuja única atividade se resume à leitura crítica dos filmes noturnos da CmTV, , poderemos ter um verddaeiro problema no SNS, que pagaremos todos. O que fazer?
      Pois, criar uma plataforma para onde todos, mas mesmo todos, tenham de carregar filmes em HD da sua atividade sexual. E com a luz acesa, não valem truques!

  9. A.Silva says:

    O almeidazinho não sejas palerma nem piegas.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s