Era Lisboa e ríamos

New Portuguese Letters to the World
Imagem: Google books

A notícia da morte de Isabel Barreno e a evocação mediática do escândalo armado no regime anterior, que ficou conhecido como o caso das Três Marias, levou-me a olhar para trás uns largos anos. 

O livro, assinado por Isabel Barreno, Maria Velho da Costa e Maria Teresa Horta, foi acusado de pornografia pelos censores oficiais quando, muito simplesmente, se tratava de dar relevo, artístico e literário, às cartas da freira Mariana Alcoforado que, num convento de Beja, se enamorou dum oficial francês, amigo e companheiro de armas de seu irmão. Como de costume, a coisa meteu interrogatórios policiais, tribunais e uma razoável tribuna de acusações por parte de todos os correios da manhã de que o governo fazia gato-sapato. O assunto, porque a lentidão está no ADN da justiça portuguesa, só viria a ser concluído por uma absolvição depois de 1974. [Read more…]

Júpiter visto pela sonda Juno em Agosto de 2016

júpiter
Ao contrário da habitual região equatorial de cintos e zonas, os pólos estão manchados com tempestades de vários tamanhos, semelhantes a versões gigantes de furacões terrestres. Os pólos de Júpiter não eram vistos a partir desta perspectiva desde que a sonda Pioneer 11 passou pelo planeta, em 1974.

Imagem: NASA

A sério?

Os jotas do CDS/PP convidaram uma ex-ministra da educação de um governo do PS como palestrante numa espécie de Universidade de Verão daquele partido. Maria de Lurdes Rodrigues de seu nome, deixou-nos pesadas heranças, desde logo a Parque Escolar ( problema que Passos Coelho e Paulo Portas empurraram com a barriga). Os professores sabem quem é a personagem e conhecem bem o resto da herança.
Se os jotas do CDS/PP querem aprender como se fazem ajustes directos aos amigos, é lá com eles. Mas agora a propósito de declarações de Nuno Melo (CDS/PP) dizerem que foi “porventura a melhor Ministra da Educação desde o 25 de Abril” ?
Como dizia um ex-comentador da TVI na sua missa dominical “isto não lembra ao careca!”

Tourada turco-alemã

erdogan merkel

Cem Özdemir, presidente do partido alemão “Os Verdes”, foi, em 1994, o primeiro deputado de origem turca com assento no parlamento federal. Uma das suas bandeiras, o reconhecimento como genocídio dos massacres aos arménios, cometidos há mais de um século pelo Império Otomano, tornou-o um alvo do presidente Erdogan. Já no seu discurso em Maio de 2014, em Colónia, Erdogan se lhe referiu como “suposto turco” e declarou que não queria voltar a vê-lo no seu país. E desde que, no passado dia 2 de Junho, o parlamento alemão aprovou por grande maioria uma resolução que reconhece o genocídio ao povo arménio, Özdemir – bem como outros 10 deputados de origem turca – passou a receber ameaças, até de morte, tendo sido colocado sob protecção policial e fortemente desaconselhado de se deslocar à Turquia. Esta resolução tornou-se um espinho cravado na garganta de Erdoğan, que logo desancou verbalmente estes deputados como porta-vozes do PKK (o proibido Partido dos Trabalhadores do Curdistão) que, tal como os terroristas, teriam sangue degenerado, ou falta de carácter – duas opções para traduzir as palavras utilizadas por Erdogan. [Read more…]

E novidades?

Um subdirector-geral vai a uma jornada tipo Universidade de Verão partidária (jotas do CDS/PP) e profere declarações sobre assunto que ele próprio tutela, como se não tivesse nada a ver com isso. Formalmente António Filipe Pimentel é subdirector-geral da DGPC (entidade que tutela o Museu Nacional de Arte Antiga), e o MNAA tem um director. Mas é o subdiretor-geral que assume a pasta. A situação resulta de uma reestruturação efectuada pelo governo PSD/PP, reestruturação essa muito criticada, e que recuperou o que o último governo de José Sócrates tinha decidido mas não executado (já que caiu entretanto). Confuso? Sim, é mais uma trapalhada do governo José Sócrates/Gabriela Canavilhas , a que Passos Coelho/Paulo Portas/Francisco José Viegas/J. Barreto Xavier deram seguimento e executaram. O resultado está à vista. O actual Ministro é surpreendido pela situação.

Pafadas e geringonças, é o que é.