Durão Barroso tratado como lobista? Finalmente!

lobbyistPelas europas eurocratas, vai uma espécie de alarido, com Jean-Claude Juncker a apoplexizar indignações pelo facto de Durão Barroso se ter transferido para a Goldman Sachs. Neste momento, existe, até, a ameaça de que Barroso passe a ser recebido em Bruxelas como um simples lobista, sem direito às honras de antigo presidente da comissão.

Se Durão fosse francês, Juncker tudo perdoaria, mas o que me traz aqui hoje é manifestar o meu regozijo, porque um reconhecimento tardio não deixa de ser reconfortante: é que o antigo primeiro-ministro português sempre foi um lobista. Na realidade, o que é que o homem esteve a fazer estes anos todos em Bruxelas que não fosse contribuir para que a Europa se pusesse ao serviço das grandes empresas mundiais e alemãs?

É, portanto, justo que passem a tratá-lo de acordo com a função que sempre desempenhou, como um rei que, finalmente, ocupa o trono depois de desesperar pacientemente por se sentar nele. A Europa poderia aproveitar, aliás, a ocasião e atribuir o mesmo título a muitos outros, começando por Juncker.

Aproveito para confessar que o meu ouvido tendencialmente purista lida mal com a palavra “lobista”. Neste e em muitos outros casos semelhantes, ficaria melhor utilizar “lobisomem”: o lobby continua a ouvir-se e faz muito mais sentido, nesta selva cheia de predadores que ao roubo chamam austeridade, palavra demasiado séria para estar na boca de lobistas.

Candidato à sucessão de Pedro Passos Coelho censurado pelo jornal I

jcd

Aquele que é por muitos considerado o futuro da direita portuguesa, o melhor colocado para suceder a Passos Coelho e, posteriormente, a António Costa, foi alvo de um procedimento censório que culminou com o fim da relação profissional que mantinha com o jornal I. Segundo podemos ler na sua página oficial no Facebook, o Dr. Jovem Conservador de Direita acusa o jornal de não ter publicado o seu artigo semanal, uma carta aberta dirigida ao Arquitecto José António Saraiva, sem qualquer tipo de notificação. E a verdade é que, ao contrário daquilo que vinha sendo habitual, o artigo foi efectivamente excluído da edição em causa. Resta saber quem se esconde por trás do arbusto, tentando minar a impenetrável credibilidade da maior lufada de ar fresco que a direita viveu desde os tempos da chegada de Duarte Marques ao hemiciclo. A minha total solidariedade para com o esse grande vulto da política nacional que é o Dr. Jovem Conservador de Direita. Que triunfe sobre os esquerdalhos!

Fotomontagem@Facebook Dr. Jovem Conservador de Direita

Portugal à frente? Nada disso: submarino ao fundo

aximage_set

Uma imagem, vezes sem conta, vale mais que mil palavras. A que vos apresento em cima é tão clara e objectiva que dispensa grandes comentários. Segundo a Aximage, cujas conclusões não diferem muito das restantes empresas de sondagens, a Geringonça continua a crescer nas intenções de voto dos portugueses (mais do que seis pontos percentuais desde Janeiro), ao passo que a coligação dos profetas da desgraça não pára de se afundar, qual submarino atingido no segundo round da batalha naval. Feitas as contas, que valem sempre o que valem, os partidos que apoiam a solução governativa concentram 57% das intenções de voto dos inquiridos, ao passo que a dupla Passos/Cristas não vai além dos 34,7%. Confirma-se: cada vez menos portugueses querem ouvir a cassete da direita. É o que dá colocar as fichas todas num discurso catastrofista sem ponta por onde se lhe pegue.

Imagem via Geringonça

Estratégias de médio prazo

lm

Em entrevista ao jornal Público, Luís Montenegro argumenta que tanto o presidente da República como a União Europeia têm sido “colaborantes” com o actual governo. Parece-me uma evolução digna de registo, quando comparamos a actual situação à anterior em que Belém era habitado por um elemento decorativo e enfadonho e a relação com a União Europeia era de absoluta submissão. [Read more…]

Comissão Europeia tirou o tapete vermelho a Barroso

O mesmo a que ele limpou os pés à saída.

A não perder!

nuno-lopes

Nuno Lopes dedica prémio de melhor actor da secção Horizontes no Festival de Cinema de Veneza:

“Gostava de dedicar este leão a todas as pessoas do Bairro da Bela Vista e do Bairro da Jamaica (…), eles são os os verdadeiros heróis do filme” na sua luta contra “o dragão da austeridade”. E “Quando as pessoas começarem a ser vistas como seres humanos e não como números numa folha de excel, poderemos começar a discutir o futuro da Europa e dos nossos filhos”.

Mais palavras para quê?  Houvesse mais artistas portugueses deste calibre a dizerem coisas destas…. É ir ver o filme, sem falta!

Nuno Lopes no festival de Veneza

Coisas que não se dizem

Foto retirada do Expresso, um dos jornais de que J. V. foi Director.

Foto retirada do Expresso, um dos jornais de que J. V. foi Director.

É verdade, Sr. Joaquim Vieira, não se pode dizer ou escrever aquilo que o senhor escreveu na sua página do Facebook. Fica-lhe mal. Quer publicidade? Venda-se de forma honesta, não precisa de insultar ninguém para lograr os seus intentos. Lamentável!

Para quem não sabe do que se trata, deixo aqui o que Joaquim Vieira escreveu sobre os Jogos Paralímpicos. Propositadamente, não coloco link da página, para não lhe dar a publicidade de que o homem parece precisar tão desesperadamente. Ora aqui vai: [Read more…]