Boa, Carreiras, tenta outra vez.


Carlos Carreiras assina um artigo de opinião no jornal I onde faz uso da comparação mais imbecil a que a direita parlamentar nos vem habituando nos últimos tempos, que consiste em comparar o acordo de esquerda que legitima o governo minoritário de António Costa aos partidos xenófobos em ascensão, como a Frente Nacional de Le Pen e o Partido para a Liberdade de Geert Wilders. Algo semelhante a comparar o seu PSD ao Partido Comunista chinês.

A imbecilidade ganha novo fôlego quando Carreiras reforça que a Geringonça representa “um populismo muito mais nefasto”. Não sei se por alguma afinidade que possa sentir com Le Pen e Wilders, o que não se estranharia, se apenas por motivos de mera propaganda, orientada para a instigação do medo e para o culto da TINA. Típica de quem nos toma a todos por idiotas.

Mas o zénite só é atingido quando o senhor se sai com esta, sobre este perigoso regime que nos governa, e que, segundo o autarca de Cascais:

impõe aos portugueses a aceitação de verdades autoevidentes, como o fim da crise e o paraíso para 10 milhões. Há uma maioria circunstancial em Portugal que quer impor, por todos os meios, a sua vontade e a sua visão da realidade.

Não sei quando é que o homem ouviu falar no fim da crise ou no paraíso para 10 milhões, talvez tenha sido na mesma altura em que Passos ouviu falar do Dr. Belzebu ou Maria Luís da devolução da sobretaxa, mas é preciso ter uma grande lata para vir falar na imposição da “aceitação de verdades autoevidentes” ou numa “maioria circunstancial” que não olha a meios para atingir fins depois daquilo que o seu partido fez durante quase quatro anos e meio de governação. E não ter noção.

Tudo o resto é tão básico, a argumentação é tão fraca, que se vira toda contra o seu partido. O Banco de Portugal e o CFP estão sob ataque da “maioria das esquerdas”? Então e o que fizeram os cavalheiros ao Tribunal Constitucional? E já agora porquê? É que no caso do Banco de Portugal, motivos não faltam para querer Carlos Costa na rua. E o TC? Foi incompetente? Ou terá sido o contrário e a Caranguejola fez-lhe a vida negra? Boa, Carreiras, tenta outra vez.

Então o Parlamento “vive um período excecional de obstrução da oposição no trabalho de fiscalização do governo”? E desde quando é que a maioria dos deputados não impõe a sua vontade à minoria? Não foi sempre assim? Exactamente qual é a diferença para aquilo que acontecia entre 2011 e 2015? Nenhuma. Boa, Carreiras, tenta outra vez.

Esta é fabulosa, merece ser integralmente transcrita:

No espaço público há profissionais pagos para papaguear a propaganda do governo e bloggers aliciados a vender espaços para o culto do chefe, com o objetivo de manipular a agenda mediática.

A sério senhor presidente (da câmara)? A sério que vamos falar sobre malta paga por governantes para “papaguear propaganda”, bloggers “da corda”  e manipulação da agenda mediática? Quer falar, por exemplo, sobre a forma como o seu chefe chegou ao poder no partido? Quer falar nos bloggers profissionais que saltaram da blogosfera para ministérios, secretárias de Estado e empresas públicas, bloggers tão úteis para a ascensão de Pedro Passos Coelho? Quer falar em agenda mediática manipulada, quando a esmagadora maioria da imprensa nacional alinha à direita e os partidos de direita dominam o comentário político televisivo? Boa, Carreiras, tenta outra vez.

Se os estudantes da Nova foram parvos ou não, isso são contas de outro rosário. Mas se vamos pegar neste caso e generalizar, transformando-o num atentado à liberdade de expressão que caracteriza a Geringonça, será igualmente justo generalizar a ideia que quem se mete com o PSD também leva. Ou não foi o vosso assessor que pontapeou um repórter de imagem não vai muito tempo? E o Relvas não ameaçou também uma jornalista? Generalizamos?

Boa, Carreiras, tenta outra vez.

Fiquei aborrecido a ler o teu texto, Carreiras. Não que escrevas mal, e quem sou eu para criticar a tua escrita, mas é sempre a mesma coisa. Vocês dizem todos o mesmo. Metas falhadas? Deixa-me rir! Vitor Constâncio em exílio de ouro? Verdade. Então e o do Durão? É de diamante? O Louça foi imposto ao Banco de Portugal? Deus nos acuda! Onde é que já se viu dar cargos no Banco de Portugal que não sejam para militantes do PSD, PS e CDS-PP! Heresia, pecado!

Enfim.

Teorias da conspiração, profecias da desgraça e o paleio habitual que já ouvimos há ano e meio. Sempre igual. E para ouvir (ler) o sempre igual, já cá temos o Passos Coelho, que sempre tem mais piada. As sondagens que o digam.

Mas vá, tenta lá outra vez. Da próxima corre-te melhor.

Foto: Paulo Duarte@Jornal de Negócios

Comments

  1. tá bem tá says:

    o carreiras mostrou o que é: um imbecil. ainda está atarantado depois de o isaltino lhe ter dado a nega.

  2. Paulo Marques says:
  3. Eu mesma says:

    Isto parece, digo eu que não sou especialista na nacional-politiquice, um daqueles gestos de demagogia barata e nojenta de quem está a ver o caso mal parado no que respeita à sobrevivência no carreirismo político. Apenas um palpite. Só quem anda a dormir ou em estado de coma assina por baixo as parlapatices deste e doutros senhores.

  4. José Peralta says:

    O carreiras e o retrato de corpo inteiro de um imbecil ! O carreiras, a ver a campanha autárquica por um canudo ! O carreiras a MENTIR com a mesma desfaçatez dos seus “mestres” (ou “patrões?), o aldrabão-mór coelho e a mentira loura Albuquerque…

  5. Plataforniano-cascais says:

    Carreiras Lavrador, o nome mais conhecido por esta terra de ex- pescadores. Sim! Porque foi o partido deste senhor que acabou com os pescadores na vila, com total apoio dos seus correligionários! Este Carreirista Lavrador, que antes de ser presidente, era um “Santo Lavrador”, ao ponto de muita gente que não o conhecia diziam, que ela era muito simpático, mas a partir da altura, em que consegue correr com o Capucho, é que as coisas mudaram; e ficou como presidente, ainda não tinha sido eleito pelos cascalenses como Presidente, e só o foi depois de uma propaganda/campanha exaustiva na comunicação social local e não só!
    Agora, até o jornal “C” da CMCarreiras, todos os meses faz propaganda até há exaustão, é facto uma vergonha! Ler um jornal pago com os nossos imposto. Nesta edição de Fevereiro, até manda escrever: Que a “Conferencia do Estoril” é aberta ao Publico”! Já se descobriu que não é verdade! È por convites, e paga. Claro, que eu e muitos dos cascalenses que estão contra a
    sua politica neoliberal, e com tiques a roçar o fascismo, não vão ser convidados…. Até lá, vamos ver muitas inaugurações, como é o normal, desta gente quando chegam as eleições….

  6. abel barreto says:

    Vocês só me trazem más notícias. E, para mim, pior que um deficit em alta, exportações em baixo, desemprego elevado ou salários baixos, é a triste constatação diária de que a maioria dos politicos, no poder ou que a ele aspiram, é uma cambada de trapaceiros, sem um pingo de vergonha e que vivem apenas na óptica dos seus interesses. Com esta gente (?) nunca chegaremos a sair do buraco. São vermes que estarão sempre a escalar a parede com o objectivo de chegar mais alto, não querendo saber dos que estão por baixo.

  7. martinhopm says:

    Quem sai aos seus, não degenera. Que esperar pois do Carreiras, com um chefe como o Africanista de Massamá?! Mais palavras para quê?! É um ‘artista’ português! O que ele diz sobre a imprensa , ‘bloggers’, raia o surreal. Então o homem não consegue ver quem domina os ‘media’ em Portugal? Rádio, televisão, jornais, comentadores nas várias estações de tv? Já não há pachorra para aturar tipos como este. Abaixo com o Carreiras e correligionários!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s