Desvalorizar os resultados do deficit alcançado em 2016


[Rui Naldinho]

Aquele momento mesquinho e irracional em que Assunção Cristas assume em toda a sua plenitude, o papel de comentador desportivo, pós derby de fim de semana. Não querendo assumir os erros de estratégia na derrota do seu “clube”, a agenda politica que ela própria protagonizou com a sua equipa técnica no ultimo ano sobre a capacidade do governo em reduzir o nosso deficit, desculpa-se agora com estratégia arrojada da equipa e dos jogadores adversários, que não provocando lesões, utilizaram truques e manhas tão (in)comuns neste desporto nacional em que se tornou a política portuguesa, em especial a execução orçamental de cada ano económico.
A líder do CDS ao tentar desvalorizar os excelentes resultados do deficit de 2016, só se diminui como líder partidária que almeja voos maiores, mostrando inveja, tacanhez e falta de elegância democrática, pois não entende aquilo que todos nós já entendemos, há muito.

De facto Centeno rapou o tacho para conseguir este número invejável no deficit de 2016, porque a União Europeia não lhe deu, nem lhe dá outra alternativa. A mestria está precisamente aí. Mas ainda assim ele resistiu à perseguição feroz dos mercados. Já toda a gente sabe que é difícil ter uma economia a crescer acima de 2% nas circunstâncias atuais, a não ser para um partido como o CDS e o seu ex-parceiro de coligação, para quem rapinar os parcos recursos mensais a dois ou três milhões de almas, é a solução dos nossos problemas. Mas é só de boca. Propaganda pura. Pois em quatro anos e meio de governo da PAF, os resultados alcançados foram pífios.

Portugal vive amiúde estes episódios grotescos na agenda político partidária. Nem tudo o que é bom para os Portugueses é bom para os partidos políticos, como se prova. Depende sempre de que lado é que se está. Esta é uma demonstração inequívoca de como o importante é o nosso grupo e não o país como um todo.

O que eu desejo a Assunção Cristas é muitas felicidades como vereadora da Camara de Lisboa, se é que ela alguma vez terá a coragem de assumir o lugar. Eu duvido!

Comments

  1. Assim seja.... says:

    A Cristas não é católica militante ?

  2. Ana A. says:

    Muito bom!

  3. Fernando Manuel Rodrigues says:

    A inveja é um dos sete pecados capitais.

  4. joão lopes says:

    no blog observador,o deficit real ficou em 6 a 8%,e quem não acreditar…não é do paf,logo é uma besta que só lê marvel…

  5. Konigvs says:

    E a Maria Luís? Já borrou a cara com merda depois de ter dito que era “aritmeticamente impossível” o défice ficar abaixo dos 3%?

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s