Errar é teodoro


Teodora passou 2016 a pintar cenários irreais. Serviram para alimentar as expectativas da vinda do diabo, que, afinal, faltou ao chamamento. 

Errou repetidamente mas não tirou a devida ilação, afastando-se do cargo feito à sua medida. Hoje continua com os seus agoiros, mas logo se levanta a questão de haver algum fundamento no que afirma. É o problema dos anunciadores de lobos. 

[imagem]

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Errar é humano. Persistir no erro já é menos racional. Portanto, dizer-se que se tem “a ideologia da racionalidade económica”, como ela afirmou recentemente, e errar outra vez, penso que já é um pouco como jogar no Euromilhões à espera que ele nos saia. Quem sabe se um dia não ficamos ricos?
    Acresce que a Economia é uma Ciência Social, e não uma ciência exacta ou matemática. Apoia-se nas outras ciências, apenas para estudos estatísticos e previsões, mais nada. Tudo aquilo que me disserem a mais sobre a exatidão da Economia como ciência são “tangas”. Aliás, tem-se visto, o acerto das Instituições Internacionais nessa matéria.
    Hoje, Economia é acima de tudo, a especulação dos mercados, a desregulação dos sistemas financeiros, a globalização.
    Mas ainda assim eu não confundo os presságios de D. Teodora com os da D. María Luis, D. Assunção ou da D. Cecilia Meireles, porque se há coisa que elas nunca souberam foi acertar por uma vez que fosse, no deficit, durante 4 anos.
    Teodora Cardoso é uma economista da velha guarda, que acha que no poupar é que está o ganho, coisa que uma dona de casa sabe tão bem quanto ela.
    Mas será que ela contempla nas suas análises macroeconómicas, a fuga de capitais, as trafulhices na banca, fê-lo agora pela primeira vez, os desmandos das PPP’s, a corrupção endémica das elites, a falta de concorrência em sectores como a energia, …?
    Se tudo isso fosse contemplado, feitas as contas, saberia tão bem quanto o comum mortal que não é por exemplo, o salário mínimo de 600 € ,que fará Portugal perder competitividade e deixar de crescer.
    Eu apesar de tudo, até gosto de Teodora Cardoso. Faz-me lembrar a minha mãe com aqueles receios sobre o futuro:
    – Filho gasta só o que for estritamente necessário, pois o dia de amanhã nunca se sabe o que o destino nos reserva
    E eu respondo-lhe:
    – Está bem mãe, vou procurar gastar o mínimo indispensável, e aforrar o que me sobrar no BES. “Eles são seguros e dão bons juros!”

    • Nascimento says:

      A mim faz-me lembrar a minha tia Efigénia, sempre tão zangadinha com a vidinha e com falta de piça…tadita, morreu sem dar uma queca…também, era tão beata,benza- a Deus!!!

  2. A Dra. Teodora devia sair de cena antes de perder toda a credibilidade que granjeou ao longo dos anos ao serviço do BdP.

Trackbacks

  1. […] quase à mesma hora, Público e RTP trouxeram Conselho de Finanças Públicas à baila. No primeiro, ao bom velho estilo marxista que por lá impera, destacava-se a possibilidade, aventada…. Na estação pública, naturalmente controlada pela Geringonça, é referido um relatório do CFP, […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s