As velhacarias de Scapin e o fato de não ter sido prestada garantia

SILVESTRE: Si vous n’abrégez ce récit, nous en voilà pour jusqu’à demain.

— Molière, Les Fourberies de Scapin

O senhor é economista… O senhor é economista… O senhor é economista… O senhor é economista… O senhor é economista… O senhor é economista… O senhor é economi… O senhor é economista… O senhor é economista… O senhor é economista…

— Octávio Machado, 24/9/2017

***

Três meses volvidos, façamos um exercício semelhante ao das perpectivas,

 

apresentando dois exemplos teóricos com ortografia portuguesa europeia antes do AO90 e confrontando-os com formas ortográficas de português do Brasil antes do AO90, português europeu com AO90 em teoria, português do Brasil com AO90 e português europeu com AO90 na prática.

Comecemos pelo exemplo teórico

pelo facto de não ter sido prestada garantia (…) não tiver sido suspensa a respectiva execução.

Confrontemo-lo então com formas ortográficas de

(1) português do Brasil antes do AO90

pelo fato de não ter sido prestada garantia (…) não tiver sido suspensa a respectiva execução

(2) português europeu com AO90 (em teoria)

pelo facto de não ter sido prestada garantia (…) não tiver sido suspensa a respetiva execução

(3) português do Brasil com AO90

pelo fato de não ter sido prestada garantia (…) não tiver sido suspensa a respectiva execução

(4) português europeu com AO90 (na prática)

Efectivamente:

pelo fato de não ter sido prestada garantia (…) não tiver sido suspensa a respetiva execução.

Passemos agora a outro exemplo teórico:

respectivos contactos.

Repetindo o exercício, confrontemos este exemplo com formas ortográficas de

(1) português do Brasil antes do AO90

respectivos contatos

(2) português europeu com AO90 (em teoria)

respetivos contactos

(3) português do Brasil com AO90

respectivos contatos

(4) português europeu com AO90 (na prática)

Efectivamente,

respetivos contatos.

Onde? No sítio do costume.

Exactamente, no sítio do costume, onde se faz referência a «promoção da leitura» e se escreve contatos e contatar.

De facto, o AO90 não tem aspectos positivos.

Continuação de um óptimo fim-de-semana.

***

Comments


  1. Revogar o “acordo” ortográfico é um imperativo nacional, a bem da nossa identidade, contra as jogadas geopolíticas que, à revelia da maioria da população e dos pareceres, nos tenta impingir lixo ortográfico.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.