Carta ao Pai Natal v3.0

Querido Pai Natal,

Gostaria de rectificar o pedido de presente de Natal que te enviei por e-mail. Sei que é a terceira vez que o faço, e peço-te desculpa por isso.

Primeiro, foi o leitor Blu-ray, que te tinha pedido para poder ver os vídeos do caso Freeport em alta definição.

Mais tarde mudei de ideias, é verdade, quando passei a pedir-te um leitor MP3 (era um iPod touch, lembras-te?) para poder ouvir as escutas do caso Face Oculta com a maior qualidade possível.

O facto é que, por muito que me custe, queria mesmo fazer-te um novo pedido. Não por imitação, não por inveja, mas por mera inspiração, sabes? É que li recentemente algo que me fez abrir os olhos e ver claramente o que realmente quero, o que realmente me faz falta.

E o que eu quero, meu querido Pai Natal, é apenas um mastro. Um mastro grande. Um mastro de 375 metros, para colocar no topo do meu prédio.

Ainda estou indeciso quanto à bandeira… Não sei se coloque a do meu país ou a do meu clube. Afinal, ambos me dão mais tristezas do que alegrias. Mas não interessa, pois essa é a beleza dos mastros: são imparciais, dão para qualquer bandeira e, acima de tudo, são fundamentais para o nosso desenvolvimento enquanto nação.

Vou só contar-te um segredo: quando decidi pedir-te o mastro, fiquei com medo de não o poder erguer no topo do meu prédio. Tu sabes, eu moro em Gaia, e poderia não obter licença por possíveis distúrbios no tráfego aéreo sobre o meu concelho. Mas parece que estou em maré de sorte: não é que se lembraram de levar o Red Bull para Lisboa, eliminando assim o risco de um daqueles aviõezinhos colidir com o dito mastro?

Agora o maior problema é mesmo o condomínio. Sei que terei de obter a sua autorização para poder concretizar este meu sonho de menino. Mas quanto a isso, não estou muito preocupado. Se vislumbrar quaisquer problemas, começarei a falar bem dos meus vizinhos. Falarei tão bem, tão bem, tão bem, que assim que começarem a ter alguma projecção, alguém virá para os levar também para a capital.

Comments


  1. E um pau deste género tem muitas possibilidades de utilização. Além de acolher inúmeras bandeiras, pode servir para instalar antenas de comunicação, facilitando as escutas.


  2. muito bom….

    também quereria um mastro assim em cima do meu prédio, mas com 376 metros. Não o faria por menos. Colocaria nele uma bandeira mais bonita que as que estou habituado a ver; azul, branca e uma coisitas com cores lá no meio.
    Assim como assim, não se ficaria a rir aquele autarca que pensa que o dele é o único e o maior de todos, e que a bandeira dele é a mais linda.
    A minha seria mesmo muito mais bonita que a dele.

  3. Pedro Rocha says:

    A falta de mastro tem custos mas também não exageremos!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.