Os ajustes directos de João Galamba

Não sei se é verdade ou não a notícia que vem hoje a público no «Correio da Manhã» acerca dos ajustes directos que foram entregues a João Galamba, actual deputado do PS.
Mas sei de uma coisa: ao contrário de outros, João Galamba dá uma explicação coerente aqui. Volto a não saber se é verdade ou mentira, mas, pelo menos, responde com dados concretos e não se refugia nas cabalas e nas campanhas negras. Merece, pois, o benefício da dúvida.
E eu sou o mais insuspeito para dizer isto.

Comments


  1. Antes de mais sr.Ricardo Santos Pinto, devo dizer que desconhecia essa polémica, à volta do agora deputado João Galamba, sobre a suposta “promiscuidade” de contactos entre este senhor e pelos vistos (o que não foi desmentido), assessores do governo socrático. Se é verdade como foi em tempos “aventado”, que alguns deles nas horas vagas, se entretinham a trocar mail´s com mais ou menos informações “técnicas” e previligiadas, com terceiros, entre eles tal como é descrito pelo próprio, com João Galamba, este facto pode não demonstrar própriamente o cometimento de ilegalidades, mas com franqueza………Em política o que parece é, e por muito que o agora deputado esclareça que: 1º- Começou por trabalhar como consultor ou analista de um banco, depois, admitindo que fez um bom trabalho, foi convidado para a tal Unidade de Missão (resta saber quem são ou eram os responsáveis, e sob que tutela trabalhavam ou trabalham): 2º- Ele próprio (João Galamba) opina de que deveria ter havido numa certa altura, contratação pública como deve ser: 3º- Afirma que o relatório que elaborou na firma de consultadoria, até está presente no Orçamento para 2010??????…..Mas de que forma é que isso pode ser “esmiuçado” no próprio Orçamento???…Finalmente: 4º- Gostava de saber porque razão uma pessoa que acaba o curso com média de dezassete, é o 2º melhor da Universidade, e em pouco tempo o seu futuro “aterra” em deputado?. Peço desculpa, não quero fazer processo de intenções, mas é assim que têm nascido os “Boys” do PS.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.