Escravidão – as alegrias da globalização

Máfias do Leste Europeu controlam redes de escravidão sexual de milhares de raparigas que se aventuraram à garipagem do ouro que não existe.

Trabalhadores do Leste Europeu são escravizados trabalhando sem qualquer garantia, de sol a sol com vencimentos miseráveis, é vê-los a serem escolhidos como gado, de madrugada ali em Entre- Campos, quem não se mata a trabalhar ou não se porta bem, para a próxima não é escolhido.

Portugueses são escravizados na vizinha Espanha,  na Holanda e Inglaterra como animais, presos, famintos, cheios de porrada, levados pela ambição de uma vida melhor e por bandidos sem escrúpulos.

Empresários gananciosos transferem para oriente as suas fábricas para manterem a escravidão de crianças que trabalham por 1/5 do salário de um trabalhador Europeu e, nós, os consumidores compramos esses artigos ajudando à miséria.

Um mundo sempre igual, na miséria, na injustiça, na escravidão do homem pelo homem! É isto que queremos deixar aos nossos filhos?

Hoje soubemos que um português há vinte anos a viver na Venezuela foi assassinado com 14 tiros, no que parece ser uma vingança  por não pagar a “dízima”.

Há coisa mais triste que morrer longe da terra natal?

Comments

  1. maria monteiro says:

    e ainda dizem que fomos pioneiros na abolição da escravatura… depressa lhes tomamos o jeito

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.