Não traumatizem a menina que agrediu a professora à dentada


A professora diz que saiu da sala. Ora, um professor não pode sair da sala. Teve o que merecia.
Depois, não deixou a menina escrever na mesa. O que é isto, cercear os dotes artísticos de uma jovem, uma potencial Picassa? Foi muito bem feita.
Depois, dá aulas em Gondomar. Não se pode queixar. Quem dá aulas em Gondomar sujeita-se.
Por fim, chama-se Lachado. Lachado??? Lachado??? Mas que merda de nome é esse? Cá para mim, quem se chama Lachado não merece a mínima consideração.
A menina de 10 anos fez o que devia ser feito. É que uma professora dessas… só mesmo à dentada!
Por isso, façam o favor de não traumatizar a menina. Não a castiguem e não digam que ela é uma cadela. No fundo, no fundo, a menina está a ser vítima de bullying.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Ó Ricardo, eu percebo a tua posição, palavra que percebo, mas explica-me lá como é que uma menina de 10 anos bate num adulto? ou como é que pura e simplesmente um contínuo não lhe prende os braços? 10 anos?????

  2. ricardo says:

    Na verdade, não sei se dá vontade de rir ou vontade de chorar…

  3. mjoao Rijo says:

    Tentando vagamente responder à pergunta do Luís Moreira, pelo que vi não foi bater, foi uma dentada, e isso eu sei porque não sendo professora, uma miúda talvez ainda mais nova, por eu não lhe ter dado a moeda que pedia, deu-me uma bruta dentada de arrepiar os cabelos. Bem, não desmaiei com a dor, mas , que me perdoe a criança, dei-lhe um estalo e acabou-se a história. Se a criança ficou traumatizada?Tenho a certeza que não. Se eu devia ir responder a tribunal por agressão de menores…talvez.

    • Luís Moreira says:

      Maria João, ficou tão traumatizada como eu que tive uma professora( a segunda pessoa mais importante na minha vida a seguir ao meu pai) que, mesmo antes de eu entrar na escola, dava-me 30 reguadas com a neve a cair e um frio de rachar. Não concordo, mas se uma criança de dez anos bate num adulto, e seu professor, há aqui alguma coisa que não bate certo.

  4. mjoaorijo says:

    Para mim, a questão começa em casa, e nessas novas leis em que os filhos já ameaçam os pais de os processar por apanharem uma palmada. Naturalmente que sou contra a violência, mas sou a favor da boa educação. E tenho observado cenas que me parecem incríveis na rua. Crianças a bater nos pais, a fazer birras estrondosas…e os coitados dos pais pacientemente a tentar acalmar os putos, envergonhados, mas sem uma palavra mais alta, levam dos filhos e calam-se.
    Podia pensar que essas crianças precisam de apoio psicológico, e de certeza, que de tanto aturar, os pais também devem estar a precisar, mas neste momento, quem tem dinheiro para ir ao psicólogo fazer terapia sei lá de quê? Além de que essas especialidades não são comparticipadas nem pelos melhores seguros de saúde.
    Depois disto, que devemos esperar…se podem bater nos pais, nos professores, nos colegas, e em quem passa na rua, aguentemos, que dentro de pouco tempo parece que iremos ter uma sociedade de Far-west.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.