Polónia: A maldição de Katyn

Pela segunda vez, altos responsáveis políticos da Polónia desaparecem na floresta de Katyn. A primeira vez aconteceu durante a II Guerra Mundial, a segunda vez hoje de manhã.
Maldição? A explicação é bem mais prosaica.
Na realidade, após a aliança germano-soviética de 23 de Agosto de 1939, os alemães invadiram a Polónia em 1 de Setembro e a 17, foi a vez dos soviéticos, atacando pelo leste, ocuparem uma parte do país (que jamais devolveriam).
Antes da invasão alemã à URSS, Estaline decidiu liquidar o corpo de oficiais polacos que capturara em 1939 e com um tiro na nuca, despachou-os. Quandos os alemães decobriram as valas comuns, Moscovo atribuiu-lhes a autoria da limpeza, coisa em que ninguém acreditou, dados os “métodos expeditos” que o NKVD utilizava contra a própria população.
Hoje, parece que foi um erro do piloto. Nada de grave. Afinal, o Presidente nem lhes faz muita falta: podem substituir pelo irmão gémeo e nem se nota a diferença.

Comments

  1. Nelson Pereira says:

    É preciso ser-se muito primitivo para comentar a morte de alguém – seja ele quem for, político ou não – afirmando que não “faz muita falta”. Para além desta regra elementar de civismo, Lech Kaczynski era um homem muito recto, honesto, corajoso, amável e inteligente, o que reconhecem todos os seus adversários políticos.

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Polónia: A maldição de Katyn: Pela segunda vez, altos responsáveis políticos da Polónia desaparecem na floresta de… http://bit.ly/drEGSe […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.