Os Golos do BENFICA contra o Sporting

Um clássico é sempre um clássico e como vem sendo habitual, ganhou o Benfica!

Depois de uma 1ª parte sem grande histórias, o Benfica regressou em grande e o Cardozo, 5 remates antes do habitual, fez o primeiro:

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/dTsJvIEYan8QBzL5Q7m5/mov/1

Depois, foi só gerir e esperar o aparecimento do segundo, desta vez pelo Aimar, o homem que foi a chave do jogo: mais uma vez o DIVINO Jesus mexeu e ganhou:

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/HcSNlLAY21zNuU1a7ndb/mov/1

Será também importante referir que o Sporting está a 26 pontos e o Porto a 11.

Agora é SÓ continuar a ganhar: são 7 pontos em 12 possíveis! Fora na Académica, em casa com o Olhanense, Porto fora e acaba o campeonato em casa com o Rio Ave.
O TÍTULO ESTÁ MAIS PERTO!

Parabéns à PORTO EDITORA!

Pode entender-se como publicidade paga. Também pode parecer manifestação de xenofobia. Assevero não ser nenhum dos casos. Trata-se apenas de manifestar o júbilo pelo facto da Porto Editora ter praticamente assegurado a compra da Bertrand e do Círculo de Leitores.

Parabéns à PORTO EDITORA! Tudo indica, assegurará a manutenção em mãos portuguesas de duas empresas de edição e distribuição de livros que, acredito, continuarão a ser veículo essencial de difusão de cultura e de saberes, mesmo nos tempos da Internet. De forma categórica, é dada uma lição de superioridade ética aos grandes (?) empresários portugueses; nomeadamente àqueles que, tempos depois de subscrever um documento de defesa dos ‘centros decisão nacionais’ para a Presidência da República, alienaram a grupos estrangeiros as participações de capital de instituições e empresas emblemáticas.

Por último um apontamento: a ‘Bertrand do Chiado’, fundada em 1732, antes portanto do terramoto de 1755, é a segunda livraria mais antiga do Mundo. A primeira está localizada em Tóquio.   

E eu que não me lembrei disto

Este post do Henrique Raposo é inteligente. Engenhoso. Não sei como é que não me lembrei do Mc.Grath. Passei a a semana a pensar nisto sem me lembrar do Mc. Grath. Ora bolas.

Viva o Chaves!


Uma vitória histórica do Desportivo de Chaves na Figueira da Foz e uma alegria para as deprimidas gentes de Trás-os-Montes.
Que saudades do velho Chaves de Raul Aguas e de António Borges. E mais uma festa do norte no Estádio do Jamor.

A Estação da Minha Rua

pascoaemtadim2

A Rua da Estação, Tadim, Ramal de Braga.
Nesta estação param 50 comboios, de serviço público de qualidade, por dia que nos podem levar para Braga, Famalicão, Porto, Lisboa ou Madrid Puerta de Atocha. Daqui o mundo inteiro. É preciso viajar… para não mingar… viajar…!

Imagens de Abril: As Portas que Abril Abriu – Rio Tinto – 1977

(Dedicado ao nosso Ricardo Santos Pinto)

As empresas que não fazem sentido *

*Sábado , Gonçalo Bordalo Pinheiro

Qual é o sentido de o Estado ser o principal accionista da EDP, decidir um aumento de electicidade cinco vezes superior à inflação, muito acima da média da UE, e pagar o maior ordenado a um CEO em Portugal? E ter lucros de milhões?

Qual é o sentido da Galp praticar preços mais elevados do que a concorrência privada? Qual é o sentido de pagarmos o segundo gasóleo mais caro da UE e sermos o quarto com a gasolina mais cara?

Qual é o sentido de pagarmos a electricidade 2,2 vezes mais cara do que o resto da UE quando o nosso poder de compra é inferior 31%?

Qual é o sentido de o Estado patrocinar empresas que promovem a maior desigualdade social entre funcionários e gestores?

Qual é o sentido de o Estado ter empresas participadas que pagam acima do mercado, cobram acima do mercado e se comportam acima do mercado?

Qual é o sentido de o Estado ser um mau exemplo de gestão e um péssimo caso de justiça?

PS: É isto que se discute quando se fala de empresas públicas ou para-públicas, ou participadas. É mais sério privatizar tudo e não andarem a tomarem-nos por lorpas! Nestas condições qualquer pateta é capaz de dirigir uma empresa! Mexia ,ganha mais que os CEOs da Microsoft, da Goldman Sachs ou do Citigroup, gigantes internacionais que operam em mercados concorrênciais. Então porque ganha tanto ? Porque os accionistas, em lado nenhum da Terra, têm taxas de lucro tão elevadas como nas empresas públicas. E nós pagamos tudo! As razões dessas taxas de rentabilidade absurdas, algumas, estão aí em cima!

A Henrique Nascimento Rodrigues

A homenagem que se entende prestar-lhe consubstancia-se nos versos de Tomaz Vieira da Cruz “subtraídos” ao seu “Ouvidor do Kimbo”, impregnado de um forte sabor africano, nessa miscigenação, dominante elemento de uma aculturação pluriforme e multidimensional.

O Henrique nasceu nos longes de África, na Angola que marcou indelevelmente o carácter, moldou a nossa personalidade, marcou o ritmo dos passos e se espelha em tantos dos nossos gestos quotidianos.
O Henrique transpôs os umbrais do vetusto Liceu da Huíla, do imaginário Reino de Maconge, nos recuados anos 50 do século transacto, oriundo de Saurimo (?)…

Mais breve o percurso que houvéramos de cumprir, numa ronceira subida da Chela num qualquer “cama-couve”, oriundo da Urbe da Welwítschia, entre a Angra do Negro e as dunas do Namib, extensão informe do Kalahari.

O Henrique, propenso aos Ideais da Justiça, cumpriu o quinquénio da sua formatura na cosmopolita Lisboa.

Nós – para quem o Direito seria só uma das vias para a consecução de um tal Ideal – na incensada Lusa-Atenas, com distintos planos de mundividência, numa convergência assaz interessante.

O Henrique, com uma vida pública notável, foi indigitado Provedor de Justiça. Reunimo-nos de imediato, já que ao Provedor incumbe, como recolector do direito de petição, pugnar pelos interesses e direitos do consumidor, no exercício da sua magistratura de influência.

[Read more…]

Sons de Abril: Pedro Barroso – Água mole em pedra dura


«Água mole em pedra dura» foi o segundo LP de Pedro Barroso. Gravado em 1978, viria a ser reeditado em CD, no ano 2000, com o título «Cartas a Portugal». Um trabalho que veio no seguimento do seu album inicial, «Lutas Velhas Canto Novo» e no qual está bem patente a forma como Pedro Barroso, que no ano passado celebrou 40 anos de carreira, vê o mundo.

Figo/Taguspark – 3 arguidos

Figo não foi constituído arguido no caso Taguspark, ao contrário de Rui Pedro Soares, Américo Thomati e de João Carlos Silva que estão acusados de corrupção passiva, refere fonte próxima da acusação que apresentou hoje as conclusões do processo.

Ainda dizem que a Igreja não está a mudar…

E sem acordo ortográfico!

The Offshores, uma nova banda portuguesa

Hoje estou contente, bastante contente mesmo. Bem sei que os leitores não têm nada a ver com os meus contentamentos  e descontentamentos privados mas, passados muitos anos, relocalizei o meu amigo Carlos Gonçalves Pereira, um histórico da música portuguesa, que fez parte de bandas míticas como os Corpo Diplomático, os Casino Twist aqui retratados, os Aqui d’el Rock ainda que de forma fugaz, os sofisticados Barbarella de boa-memória e, mais recentemente, os Raindogs. Reencontrei-o graças à Enciclopédia e ao José Eduardo ( obrigado J. E.).

Com o Carlos partilhei noites inteiras de música e criação, de planos, de projectos, de  conversas de viagens, de loucuras várias, etc. Ainda me lembro bem de quando ele me apareceu em casa (vivia eu num país europeu que não a Holanda) a convidar-me para ser manager do projecto que estava a criar em Amsterdão, de eu ter ido conhecer a banda e ter estado tentado a mudar-me para lá – ainda tenho as gravações, Carlos. Depois, com o tempo (não havia telemóveis nem internet), perdemos o rasto um do outro, até hoje.

Pois bem, a conversa já se alonga e serve para dar a conhecer dois projectos recentes do CGP: Mr Wolf & Brother Ramon e os Offshores, estes últimos com disco a sair brevemente. A seu tempo darei aqui notícia. Para já, fiquem com os Raindogs para aguçar o apetite.

O Miño é Lindo

valencia

El tren llega a Valencia de Miño.

Sábado el 10 Abril 2010.

Investe em pornografia?

Não sabemos! Quando colocamos o nosso dinheiro numa qualquer empresa financeira, num Banco de Investimentos ou num Fundo de Pensões, nenhum de nós sabe se o nosso dinheiro anda a lucrar com actividades tão éticas como a pornografia, tráfico de armamento ou de droga.

O dinheiro vai no rasto da rentabilidade cega, não interessa se a actividade escraviza ou não seres humanos, é muito possível que o nosso dinheiro ande a financiar essas actividades! Eu sei que dormíriamos melhor sem isto, mas é melhor não termos veleidades. É certo que o nosso dinheiro anda por áreas que nos envergonham. Claro que nos Relatórios e Contas de grandes empresas estes milhões investidos e ganhos não aparecem em actividades que caem mal com a respeitabilidade reinante.

Numa daquelas investigações que só a BBC é capaz de fazer, descobriu-se que até o dinheiro das esmolas, doado pelos fiéis nas igrejas ( sim, na católica tambem…) estava investido em empresas que lucram muito dinheiro com a pornografia. Pode não ser directamente, mas o dinheiro anda lá a fazer mais dinheiro. O chamado “dinheiro fêmea”.

Que empresas? Google, Yahoo, Vodafone, Amazing, praticamente todas as redes de hotéis…todas ganham rios de dinheiro com a distribuição e venda de serviços pornográficos, embora em muitas delas essa actividade não seja a actividade principal.

Desde que haja bons lucros ninguem pergunta nada.

Galandum Galundaina

Já por cá se falou deles, mas sou obrigado a voltar ao palco, também por eles.
São gente de qualidade que faz música fantástica procurando mostrar que ser (n)do interior não é uma fatalidade.

Car@s leitor@s,
os Galandum Galundaina:

Blogosfera e Jornalismo

A Rede e, já agora aproveitando o embalo, é obrigatório ler esta posta de ANL:

Santa paciência…ainda não perceberam a confusão única da língua pátria: quem é sério é quem é honesto não é quem é sisudo.

Adapta-se que nem uma luva a certas personagens que conheço!

Regresso à normalidade, o PSD a caminho do governo

Factos que atestam estar o PSD a caminho do governo:

Há muitos anos, no tempo em que os animais nem sequer falavam, o engenheiro Ângelo Correia foi ministro do Interior. A dada altura, lembrou-se que estaria em curso uma conspiração qualquer e foi à televisão, a única da época, falar em pregos espalhados na rua como sintoma da dita conspiração. Posto a bom recato, longe da política, aquele que era o quase eterno cabeça de lista do PPD/PSD em Aveiro, dedicou-se aos negócios. “Virou” sumidade do regime, opina com vigor e frequência na SIC Notícias e, consta, é entendido no mundo árabe. Agora volta para dizer ao PPD/PSD que Mendes não serve e que o autarca de Gaia é que é bom. Ângelo nunca foi pessoa para ser levada excessivamente a sério. Infelizmente Sá Carneiro e Mário Soares levaram-no, e estamos a pagar a factura. No fundo, no fundo, politicamente Ângelo nunca deixou de ser aquele homem que imaginou um golpe de estado assente naquela meia dúzia de pregos nas ruas de Lisboa. Bem haja por nos ter prevenido.

Para os mais novos, a inventona ocorreu na sequência da primeira greve geral, que se bem me recordo nem sequer foi tão geral como isso. No centro de Lisboa a polícia detectou um veículo em cuja mala se exibiam poderosas armas:  matracas (na década de 70 um objecto pessoal de porte quase obrigatório) e armadilhas para pneus de carros. O então ministro proclamou imediatamente uma tentativa de golpe revolucionário, ou de estado. Em abono da verdade por esses tempo acreditar em golpes e contra-golpes fazia parte do ar que se respirava, ou seja, a tolice tem um desconto. Mas o homem dessa vez expôs-se de tal forma ao ridículo, que lá voltou para as margens do Vouga, aparecendo episodicamente como especialista em defesa nacional (tenho ideia de que tem alguma experiência nos negócios de armamento), nos paineleirismos do costume.

E lá foi criando no seu seio um Coelho destinado a sair da cartola (também já comecei com trocadilhos fáceis, este governo deve estar mesmo a cair).

PS  que é mesmo PS: Ó Fernando Moreira de Sá: então aquela reportagem toda do congresso feita pelos corporativos… e não contas nada dos colegas que blogam para a corporação rosa?

Apontamentos do Douro (3)

(Acesso ao cais da Régua)

A Hora do Milhafre

Confesso que ao fim de todos estes anos de participação na blogosfera, para surpresa minha, ainda continuo a ser surpreendido por esta.

Nos últimos tempos surpreendeu-me pela positiva um blog e um blogger. O blog foi o 31 da Sarrafada pela sua irreverência e originalidade. Esta coisa da rolha foi genial!

Uma outra grande surpresa é o blogger António Nogueira Leite (ANL). Neste país de brandos costumes e parvos preconceitos, não posso deixar de sublinhar a irreverência de ANL, o seu humor inteligentíssimo e cortante. Estamos habituados a ver académicos cinzentões, sem ponta de piada e de um narcisismo irritante. O meu Pai costumava contar, com piada, a história de um velho professor de física que costumava afirmar, por tudo e por nada: “Bons, bons, éramos três mas um morreu e outro ensandeceu”. Uma imagem que reflecte fidedignamente a mania de alguns académicos

Ora, ANL é a antítese. Mais, tendo tido responsabilidades governamentais no passado e sendo um forte ministeriável de Passos Coelho, mandaria a tradição que evitasse escrever em blogues e muito menos polemizar sobre o que quer que fosse. Calado, caladinho, tão ao gosto português. Felizmente, o ANL não é desses.

António Nogueira Leite é uma lufada de ar fresco nesta terrinha de cinzentões. Precisamos de mais políticos assim, urgentemente. E contra pombos e outras rolas, basta largar o milhafre.