Malcolm McLaren 1946 – 2010

Malcolm McLaren e Sid acabam de se reencontrar algures

no centro da terra. Gostava de ser uma mosca

morta para assistir

discretamente.  Quando o final chegou

Malcolm ouviu isto cantado por um arcanjo:

[Read more…]

Benfica-Liverpool: Adeus Europa, venha o título

O Benfica entrou perro e nunca se encontrou em Liverpool. Passes falhados, falta de confiança, cansaço físico, os jogadores da Luz pareceram ter acusado em demasia o ambiente de Anfield Road. Mascherano e Lucas foram peças importantes na estratégia de anulação do Benfica, impedindo os encarnados de tomarem conta do jogo. Importante também, foi a velocidade dos ingleses perante um Benfica com poucas pernas. Júlio César foi a imagem do nervosismo benfiquista e ficou mal na fotografia em várias situações. O resultado, apesar de tudo, é enganador a favor do Liverpool e não reflecte a diferença entre as equipas. Jesus, habitualmente seguro, decidiu inovar num jogo onde o Benfica não podia correr riscos. Sidnei no centro da defesa, David Luís como lateral esquerdo e Coentrão no banco, são opções questionáveis. Mas não é por isso que passa de bestial a besta. Aqui, no campenato nacional, o Benfica ainda walk alone a milhas do terceiro classificado.
1-0
http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/WFkJr7apfzHSeOYGzSNv/mov/1 [Read more…]

You'll Never Walk Alone!!!!!!!!!!!!!

Imagens de Abril: A Revolução em Marcha – Povo MFA

antropologia da criança

Huaso é uma denominação das pessoas ligadas a atividade pecuária em regiões de ocorrência de campos naturais do vale do Chile.

Tinha guardado este texto e não lembrava. Publico-o agora, escrito como foi desde um Ande da Cordillera de los Andes, texto que foi difícil de enviar por Internet pelas altitudes que cercavam os vales onde eu investigava. Publico-o na altura em que o Chile está dobrado mas não partido.

‘Losotros haulamos dos idiomas’ *

1. É o que diz Marcelo Castro Morales, o puto de dez anos que estudou comigo. Uma das quinze crianças a quem a escola C40 de Pencahue permitiu participar na pesquisa por mim realizada, no frio Inverno chileno. [Read more…]

PARA QUE AS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO E AS SOCIEDADES FINANCEIRAS NÃO SACUDAM A ÁGUA DO CAPOTE…

O presidente cessante da Associação Portuguesa de Bancos ousou, de certa feita e ainda não há muito, imputar aos próprios consumidores a responsabilidade pelo excessivo endividamento em que se “enredam”.
Com manifesta ignorância da sociedade envolvente.
Sem curar de criticar a publicidade ilícita que por aí campeia.
A nula informação pré-contratual dispensada pelos dadores de crédito aos consumidores.
A ausência de verificação de solvabilidade dos que se habilitam ao crédito, como se isto não devesse constar dos padrões de conduta de qualquer instituição do estilo.
Como se a irresponsabilidade da banca e similares não devesse ser drasticamente sancionada.
A Lei Nova tem outras exigências.
Ou seja, faz o que o ordenamento deveria ter feito sempre: responsabilizar o auxílio ao “suicídio social “em que se traduz manifestamente a concessão irresponsável, dir-se-ia, selvagem do crédito, como, a um tempo, bem e mal social, que importa preservar e exorcizar, consoante as hipóteses.
O regime ora vigente exprime-se nos seguintes passos: 
 
[Read more…]

Ronaldo/Messi

Quando lhe perguntaram quem era o maior, ele ou Messi, Ronaldo brincou e respondeu ” o maior sou eu… sou mais alto e mais largo do que ele”.

E depois elogiou a temporada que Messi tem realizado, acrescentando que é um dos melhores jogadores de sempre. Fair-play e humor. A vida não é só golos.

Foge Bandido Foge

Foge Bandido Foge, novo projecto de Manel Cruz (ex-Ornatos Violeta) apresenta-se hoje ao vivo na Aula Magna, em Lisboa. Fiquem com dois aperitivozinhos em forma de vídeo:

[Read more…]

Os números não enganam

Diz Henrique Raposo que

“os números não enganam. Os portugueses trabalham 38.8 horas por semana, quando a média europeia é de 40. Os portugueses colocaram Portugal a crescer apenas 1,45% (entre 2004 e 2007), enquanto que a média europeia de crescimento foi de 2,63%. Mas, apesar disto, os portugueses receberam um aumento real de salários de 3,9%, enquanto que o aumento real na Europa foi só de 2,1%. Há aqui muita coisa que não está certa nas contas portuguesas.”

Pois não enganam:

Average monthly labour costs, in € (2005) €1,617 (2006) €2,981

São mais baratos, os portugueses. E quase não fazem greves:

Number of working days lost through industrial action per 1,000 employees (annual average 2004–2007) 13.5 days* 37.47 days (estimate)

Os números não enganam, agora cada um selecciona da mesma estatística os que acha mais relevantes para justificar a sua conclusão. Ele acha que trabalhamos pouco. Eu acho que somos dóceis e baratos. E sendo mais baratos ainda bem que trabalhamos menos, e devíamos ter mais aumentos para ganharmos como os outros. Se calhar até produzíamos como eles se recebêssemos o mesmo que eles, é até por isso que emigramos: para trabalhar mais 1,2 horas por semana mas receber mais 1364€ no fim do mês.

Isto para não falar de omitir os números que lhe estragam a conclusão:

Collectively agreed weekly working hours (2007) ~ 38.2 hours** 38.6 hours

Ou que me levariam a concluir que o resto da Europa trabalha mais e recebe mais porque tem mais horas extraordinárias, mas não gosto de manipular números, até porque sei que eles não enganam.

Enganado foi o Luís M. Jorge, um homem de boa fé que embora para tratar de assuntomais vasto respeitou as estatísticas ratadas pelo Raposo.

Sons de Abril: Zeca – Foi na cidade do Sado… e o PPD era a CIA

http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=10764111&server=vimeo.com&show_title=1&show_byline=1&show_portrait=0&color=&fullscreen=1

Os videos do Aventar. Zeca Afonso – Foi na cidade do Sado from Aventar on Vimeo.

Esta música, «Foi na cidade do Sado», faz parte do album «República» e foi gravado em Roma em 1975. O disco nunca seria editado em Portugal e Zeca Afonso não voltaria a utilizá-la ao longo da sua carreira.
«Foi na cidade do Sado» descreve os incidentes ocorridos em Setúbal a 7 de Março de 1975, durante um comício do PPD, e dos quais resultaram um morto. «E o PPD era a CIA», diz a certa altura.
A receita do disco foi destinada a apoiar os trabalhadores do jornal português «República» ou, no caso deste fechar, uma cooperativa agrícola, daí o nome «Per le Cooperative Portoghesi».
Francisco Fanhais e músicos italianos colaboram na gravação.

Letra completa: [Read more…]

Seja um empreendedor Dr. Mexia!

Se é justo porque será que nós portugueses pagamos a electicidade mais cara da Europa?

É que a empresa que dirige é um monopólio, ou perto disso, faz o que quer e sobra-lhe tempo. Nestas condições, o que se esperava, é que o preço da electricidade baixasse, ao menos para o nível  das suas congéneres europeias já que cá em Portugal não tem com quem se comparar.

Mas mesmo que a EDP fosse um caso exemplar a que título é que ganha 8 000 euros à hora e não ganha 10 000? Ou vinte mil? Ou 5 mil ? ou  mil? O seu vencimento foi -lhe atribuído porque quem lho pode atribuir ganha muito mais do que ganharia se estivesse num mercado competitivo, concorrêncial e onde não convivesse com todas as mordomias que o estado concede à sua empresa.

Mas há uma maneira honesta e séria de saber se ganha ou não um vencimento justo. Saia da empresa e permita que o seu sucessor transforme aquela empresa de categoria mundial, numa empresa de vão de escada. Já viu o que seria todo um povo a pedir-lhe para voltar?

E, entretanto, vá para um país a sério, que não tenha 2 milhões de pobres, um país onde as regras são iguais para todos, onde a sua empresa pode falir ou pode mudar de mãos mais rapidamente do que o tempo que demora a contar o dinheiro ao fim do mês. Enfim, um país que não seja o mais injusto da UE, onde a diferença entre o que ganha e o que ganham milhões de outros seres humanos, não seja a maior de todas.

Ou então, Dr. Mexia, em vez de se deitar numa cama feita por muitos antes de si, tenha uma ideia inovadora, arranque com uma empresa do zero, detecte um produto ou um serviço de que ninguem se lembrou, arranje mercado, resolva os problemas técnicos, durma mal porque tem que pagar aos fornecedores, enfim seja um empreendedor. É uma pena que um homem com as suas capacidades que merece ganhar um vencimento obsceno, se perca numa empresa que qualquer um é capaz de gerir.

Vá para fora, Dr. Mexia ! A glória, espera-o !

Como atingir a glória…

Não é fácil mas o Carlos Sá Carneiro conseguiu hoje. Sim, uma crítica do Abrantes é o último patamar do caminho para o Olimpo. Quando o José Abrantes Pinto de Sousa critica o CSCarneiro e pelos motivos invocados, só nos resta dar os mais sentidos parabéns ao Carlos. É a glória.

Aproveitando a graçola de oportunidade: Ó Rodrigo, eu quero escrever na Nova Gente, podes dar uma mãozinha, ehehehe!

Governo de Sócrates conduz sem Seguro

Sabíamos já que a governação de José Sócrates, além de inúmeros faxes ao domingo, comportava exercícios sem rede e fantásticas acrobacias. Agora, ficamos também a saber que o mesmo governo conduz o País sem Seguro. Não é infracção, mas ter um adversário dentro próprio PS, como António José Seguro, pode complicar, ainda mais, a vida já atribulada do Primeiro-Ministro.

Seguro é determinado na acção e nos propósitos. Começou por criticar, no seu próprio ‘site’, a obscenidade de remunerações e prémios de António Mexia na EDP; segundo diz, a empresa mais endividada do mercado de capitais português (14,007 mil milhões de euros). Agora, o ‘site’ do deputado revela que este acaba de questionar o Ministro das Finanças sobre as remunerações dos gestores públicos.

Sócrates e apoiantes que se cuidem, porque, mesmo quando o PS se mete consigo próprio, funciona a receita do Dr. Jorge Coelho. É acto de auto-flagelação, mas é a verdade: o PS leva.

Apontamentos de Boticas (4)

(Boticas, Distrito de Vila Real)