Finalmente, Tito-Lívio e Florent casam… e não se casam ainda!

Tito Lívio (à esquerda) e Florent Robin

Um casamento que não é um casamento, porque é um casamento puramente simbólico, militante e que confirma a vontade e a coragem duma autarca francesa – Hélène Mandroux, Presidente da Câmara Municipal de Montpellier, cidade de 420 000 habitantes – na defesa da igualdade de direitos para homossexuais e heterossexuais.

Chocada com a atitude das autoridades diplomáticas portuguesas ao recusarem proceder ao nosso casamento em conformidade com a lei portuguesa, a Sra. Presidente disse SIM, em directo da Divergence FM de Montpellier, quando aceitamos a sua proposta de nos casar simbolicamente nos Passos do Concelho de Montpellier, com o duplo intuito de apoiar os nossos direitos legais e de fazer avançar o seu próprio combate pela legalização dos casamentos de pessoas do mesmo sexo em França que encetou em 2009 com o “Apelo de Montpellier” que já foi assinado pela maioria dos presidentes de câmara das principais cidades francesas.
Tito-Livio e Florent têm pois o prazer, a felicidade e a alegria de convidar todos os amigos da liberdade e da igualdade para este acontecimento simbólico mas militante e político e que esperamos venha a ser também poético…

Sábado, dia 5 de Fevereiro, às 11 horas, salle des mariages, no Château de Grammont, Tito-Livio e Florent vão-se dizer mutuamente “sim”, mesmo se já o disseram há 25 anos atrás (enfim)…

Será uma cerimónia republicana, entre outros casamentos legais, esses, que não temos a intenção de perturbar.
E é por isso que, na sala anexa, uma vez o protocolo respeitado, a Sra. Presidente, Tito-Lívio, Florent e representantes de associações gays francesas farão uma conferência de imprensa, política e poética, seguida dum Porto de Honra, oferecido pela Câmara Municipal da Cidade, para responder às perguntas que jornalistas e amigos quiserem fazer.

E, porque não há casamento sem boda, à noite, a partir das 19 horas, na mesma sala em Grammont, convidamos todos os que queiram para uma grande festa, musical e alegre (gai).

Programa da “boda”
DJ : JO Romano e Bruno Bertrand da equipa da rádio Divergence FM; e uma pequena ementa preparada por membros da Casa Amadis, a associação cultural de língua portuguesa de Montpellier…

Contribuições em géneros e bebidas serão bem vindos.

Tito-Livio SANTOS MOTA
Presidente de Casa Amadis

Florent ROBIN
Presidente da Divergence FM

Comments

  1. Rodrigo Costa says:

    … O Tito Lívio e o Florent admito que sejam corajosos —um conceito—; o Blogger convidado, não.

    Não vou discutir a normalidade ou a normalidade dos desejos das pessoas —outro departamento—, limito-me a assinalar os medos de assunção.

    E se ainda há homossexuais que temem represálias, discriminções, não é desculpa; porque há muita gente heterossexual que é discriminada por várias razões.

    nota: acho que não devemos esconder-nos na coragem dos outros; é necessário sabermos e assumirmos quem somos. O contrário, é falta de coragem…mesmo que, na realidade, se seja homossexual, porque há muito mais gente corajosa e que não tem nada que ver com isso.

  2. Tito Livio Santos Mota says:

    Os direitos de uns fazem os direitos de outros.
    A liberdade é uma e uma só. Ora, sem a liberdade de uns não há a liberdade de todos e sem liberdade de todos não há pura e simplesmente liberdade.
    Lutar pelos direitos de uns é portanto lutar pelos direitos de todos.
    Quanto à coragem, talvez haja quem goste de espalhar a sua vida íntima por dá cá aquela palha. Não é de todo o nosso caso, antes é bem pouco agradável andar pelas bocas do mundo, mesmo se como qualquer minoria estamos habituados à estupidez de muitos.
    Aliás não verão em lado nenhum nem a nossa casa, nem os nossos parentes nem qualquer outra coisa que não seja este acto pela liberdade que nos toca que é, simplesmente, uma parte da liberdade de todos.

    Tito Lívio Santos Mota
    Florent Robin

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.