A execução orçamental está a correr bem

José Sócrates, contratado pelo governo alemão para desempenhar as funções de carrasco do orçamento das famílias portuguesas, declarou que a execução “está a correr bem, para não dizer muito bem, em Janeiro e Fevereiro.” Quando interrogado sobre se os métodos utilizados não serão demasiado dolorosos, Sócrates declarou que é adepto da morte lenta: “Apesar de tudo, é mais humano, acho eu: um corte agora, outro mais tarde, e os orçamentos vão perdendo as forças e a capacidade de reacção. A srª Merkel preferia uma coisa mais tipo guilhotina, mas eu lá a vou convencendo.” José Sócrates aproveitou, ainda, para elogiar os seus assistentes, com realce para Pedro Passos Coelho: “Embora ainda não tenha muita prática com o machado, vê-se que há ali potencialidades. Quando eu sair, o lugar de carrasco ficará, com certeza, porreiramente entregue, pá!”

Cartoon roubado aqui

Comments


  1. O meu caro Nabais está a ser cúmplice do criminoso:
    A Merkel tem tanto a ver com estas medidas como o seu gerente de conta no banco tem a ver com o facto de ter passado e muito o seu plafond do cartão de crédito e mesmo assim querer ir ao Supermercado e pagar com ele.

    • António Fernando Nabais says:

      A União Europeia tem uma história que não começa hoje, como não foi hoje que recomeçou o domínio franco-alemão sobre a Europa, sobretudo sobre a Europa pobre. Por imposição desse eixo, com a ajuda da respectiva criadagem, como Cavaco Silva e Mário Soares, destruímos o tecido produtivo nacional, ao mesmo tempo que, é verdade, fomos gastando por conta. Chegámos a este ponto, antes de mais, por culpa própria, com um Estado parasitado por gente do aparelho rosa e laranja. A Merkel porta-se como a dona da Europa e aplaude (porque exige) medidas cada vez mais restritivas que abafam a vida dos cidadãos, ao mesmo tempo que, presumivelmente, tiram o país da crise (para mim, é um mistério: como pode um país sair da crise, se os cidadãos vivem cada vez pior). Ela, o fugitivo Barroso e Sócrates andam, todos juntos, a prejudicar Portugal. E o cúmplice sou eu? Cúmplice é quem continua a apoiar Sócrates, como cúmplice será quem vier a apoiar a mudança para o sector laranja, que é uma maneira de tudo ficar na mesma.

  2. Regime à Rasca says:

    Olhe que não é bem assim…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.