A editora Publicações Europa-América bateu no fundo

É com extremo pesar que escrevo estas palavras. Mas alguém tem que fazer algo! Pela memória de Francisco Lyon de Castro, faço-o eu. Para os mais leigos, ele foi o fundador da maior editora portuguesa do seu tempo. Para aqueles que não saibam, a editora era a menina dos olhos de Francisco Lyon de Castro. Tudo fez para divulgar a cultura. Quem de vós não se lembra, principalmente os mais vividos como eu, de ter um livro da Europa-América? E que deleite! Esse momento decorreu no tempo em que ele se preocupava. Foi até à sua morte. Foi um vínculo marcante para a cultura portuguesa.

Foi, já há algum tempo que deixou de o ser. Já há algum tempo que é só marca de “deixar andar”. Sem revisão, sem cuidado! E como se não bastasse, preços inaceitáveis! Perdoem-me as exclamações mas é para demonstrar as emoções que fluem em mim. Os editores sabem muito bem que assim o é, e os leitores dos livros da Europa-América também o sabem. Sem revisão e caros… perdoem-me o vernáculo, mas “venha o Diabo e escolha”.

Jamais se Francisco Lyon de Castro fosse vivo tal situação ocorreria. Ele primava pela Excelência dos seus livros. Primava pelos seus trabalhadores, por isso era exigente com eles, porque ele assim o era consigo próprio. Mas também os elogiava e recompensava. Tudo da forma mais humana possível! Ele sabia que sem eles também não vingava. A sua descendência nada tem a ver, nunca quiseram conhecer a sua linguagem. E nós, os mais velhos que restam, bem o sabemos! Em curtas palavras, num conciso minúsculo e numa precisão cortante quis mostrar-vos o grande Homem que foi para a cultura portuguesa, o meu amigo Francisco Lyon de Castro.

Poucas palavras, muito sentimento. Eu sei, é pouco, mas o que vos quero dizer advém do início. É com pesar, mas alguém tem que o fazer! Grande património foi criado, agora para ser destruído, pedaço a pedaço… É triste! Assiste-se, para quem sabe, a uma tristeza profunda e a uma revolta silenciosa. Os rumores que se ouvem, abafados pelo medo, são verdade! Ou se ainda não os ouviram, ouvem-no agora: a editora Publicações Europa-América bateu no fundo! Desde meados do ano passado que os funcionários da Europa-América não recebem um vencimento completo, mas parcelar e atrasado. Porém, para o exterior, nomeadamente para os media e nas feiras dos livros está tudo “perfeito”. Não está nada perfeito, mas toda a gente deixa que seja assim…

Não há dinheiro para pagar os vencimentos dos funcionários, mas há dinheiro para ir para feiras nacionais e internacionais? Há que manter a fachada?! Como imaginamos um casal a viver com 25% de vencimento? Como se paga o empréstimo e as contas da casa? Como se come? É o que a empresa tem feito há já uns largos meses. Facto: NO FIM DE Abril pagaram os RESTANTES 25% DO VENCIMENTO DE FEVEREIRO! 25% de vencimento atrasado e horário completo!

Facto: Último dia de Abril, os funcionários não receberam o mês de Março e de Abril! Algo está mal nesta equação. Ver pessoas a chorar porque não têm dinheiro para comida, que não conseguem pagar as suas casas… Por amor de Deus, Francisco Lyon de Castro nunca permitiria tal coisa! Quanto dinheiro é preciso amealhar? Quantas vidas mais são precisas destruir? Não há dinheiro para os vencimentos, mas há sempre para o que lhes interessa!

Este assunto é sem dúvida o Watergate editorial português! E o País em que vivemos permite! Permite a uma pessoa abrir uma empresa, depois fechá-la, e mandar os trabalhadores para a rua e não pagar as dívidas. E depois, a essa mesma pessoa (gerente e/ou sócio/s), permite abrir uma nova empresa?! Permite transferir bens de uma empresa para outra, abrir falência da primeira e nada acontece?! Só se fala na comunicação social dos processos de insolvência! Não se fala na abertura de novas empresas com os mesmos gerentes/sócios, porquê? Quem protege os trabalhadores? Onde estão essas leis?

Texto enviado por um leitor

Comments


  1. É com pena que recebo esta notícia…

  2. Carlos Fonseca says:

    O filho do Lyon de Castro, em desrespeito da memória do pai, terá algo a ver com esta calamidade?

  3. indio pe descalço says:

    como é possível uma empresa com um património que ascende a milhões de euros ir parar ás mãos de um tirano??é incrível como a ganância pode destruir um património que foi erguido de um simples quiosque!!como é possível no nosso pequeno país existirem pessoas que conseguem destruir famílias inteiras e não terem o minímo de remorsos…coitado do sr. Francisco TANTO LUTOU UMA VIDA INTEIRA para agora o seu filho que devia de ter orgulho nas várias empresas que possuí deixar um rasto de destruição!!!e ainda tem a ousadia de culpar a crise , por amor de deus , quando é que alguém irá acabar com esta palhaçada e fazer com que este senhor paga por tudo o que tem feito ao seu redor…dinheiro é o que não lhe falta…
    aonde está a grande GRÁFICA EUROPAM , aonde está a grande ALFA …
    ISTO É UM CRIME!!!!!!!!!!

  4. indio pe descalço says:

    E SÓ MAIS UMA COISA PARA ACABAR PERGUNTEM – LHE COMO ELE CONSEGUE AINDA CRIAR UMA IMOBILIÁRIA COM O DINHEIRO DAS FIRMAS E POR SUA VEZ COMPRAR OS TERRENOS DELE PRÓPRIO…LOOL
    ISTO SÓ NO NOSSO PAÍS…

  5. Maria Fernanda Soeiro says:

    Estou tão triste,como pode ser? entrei por acaso aqui, porque queria saber onde poderia encontrar os livros do Caryl Chessman , e dou com esta tristeza,será que vou encontrar em algum lugar? tenho tantos livros desta editora, como a Centelha da vida,A Oeste nada de Novo e tantos outros e gostava de ter estes que sei que são desta editora, tenho a Cela da Morte e queria ter os outros, mas pelos vistos não vou conseguir,.Só espero que tudo corra bem para os funcionários, que não têm culpa da incompetência e ganancia do herdeiro

  6. Ninas revoltadas says:

    Tudo o que está aqui escrito é só “missa metade” daquilo que realmente se passa. Perguntem aos funcionários e às suas famílias por todo o desespero que estão a passar. Desde Maio de 2009, quando foi extinta a Gráfica Europam e criada a Fábrica de Letras que os funcionários que ficaram (sim, porque muitos deles foram, politicamente correcto, mandados embora, sem mais nem menos ) não recebem ordenados a tempo e horas como qualquer trabalhador. Ainda têm por receber 80% desse mesmo mês (Maio 2009), subsídio de Natal do mesmo ano, subsídio de Natal de 2010, 75% do ordenado do mês de Abril de 2011 e o mês de Maio de 2011, para não falar no subsídio de férias deste mesmo ano, enquanto esses senhores passam a vida de férias e a comprarem carros de colecção, etc, etc, etc… Não há justiça neste país! Isto só se resolve quando os funcionários começarem a fazer justiça pelas próprias mãos. Sinceramente não sei como é que eles têm tido tanta paciência para com gente tão prepotente e arrogante, que quando passa por quem os enriqueceu, ainda goza e ri na cara deles. BASTA!!!

  7. solitarias says:

    Nem acredito numa coisa destas! Como foi isto possível? Uma empresa tão grande desmoronar assim!

  8. o santinho says:

    efectivamente….

  9. ??????? says:

    A união faz a força. Em frente!!!!

  10. isabel says:

    Apreciei este texto e posso assegurar que estas palavras são verdadeiras, pois conheci o Sr.Francisco Lyon de Castro e era bem verdade que a Europa América era a “menina dos olhos dele”, também é verdade que logo após a sua morte tudo mudou. O filho além de transformar a Europa América numa sombra daquilo que ela foi, destruiu a Gráfica Europam descapitalizando-a a favor das suas empresas offshore e livrando-se de alguns empregados desta gráfica de forma desonesta e abusiva. Não acredito que a editora PEA nem as gráficas que funcionam no mesmo espaço em que funcionava a Gráfica Europam vão vingar, porque e apesar da crise, este senhor não tem vontade que isso aconteça. As duas empresas que funcionam no espaço da Gráfica Europam apesar de estarem registadas em moradas diferentes continuam até hoje a laborar no mesmo espaço e continuam a pagar aos bochechos aos seus funcionários tal como fazia a Gráfica Europam, nada mudou.

  11. Os Herdeiros de Francisco Lyon de Castro says:

    Nós admitimos que o nosso lema é a mediocridade e a falta de ética. Tudo o que fazemos é por maldade e ignorância. Temos um especial prazer em contrariar tudo que poderiamos ter aprendido com o nosso pai e avô. Assim sendo, logo após a sua morte, começamos por estragar a ceia de Natal aos funcionários, não pagando a tempo e horas o subsídio de Natal, coisa que continuamos a fazer até aos dias de hoje. Como concluimos que era pouco, partimos para subsídio de férias. Pagando tarde, impedimos os desgraçados de irem de camioneta para a Costa da Caparica. Sim, porque com os ordenados que pagamos era o melhor que poderiam fazer. Depois, animados por um espírito destruidor e uma mente perturbada, decidimos começar a pagar com o atraso os vencimentos, começamos por uns dias e orgulhosamente já vamos em dois meses. Abençoada seja a crise, o FMI e a Troika! Temos desculpa para tudo. Como é bom dizer que queriamos pagar, mas não podemos, não há dinheiro. Louvadas sejam as contas na Suiça, onde podemos guardar o que estes miseráveis nos querem tirar! Como somos pessoas imaginativas, andamos a pensar no que vem a seguir. Esperamos que a Fortuna nos ilumine com a sua inspiração…


  12. Uma palavra a dizer VERGONHA!

  13. JUSTICEIRO says:

    Pois é tenho lido atentamente todos estes comentarios e eu que já fui empregado de uma dessas empresas tenho conhecimento de tudo o que se passou e ainda se passa [não sei por quanto tempo] e tudo o foi escrito não foge muito a realidade, sinceramente conhecendo eu como conheço as peças não acredito que a coisa se resolva a bem, só temo que alguem perca a cabeça e deia uma lição com as proprias mãos nos causadores desta lamentavel situação e acabe por ir preso enquanto esses senhores continuam a contrair dividas para com os seus funcionarios aumentando cada vez mais a suas já recheadas contas bancarias, levar estes senhores a tribunal!!! Será que ai a justiça será feita… sinceramente não acredito já são tantos os processos que se arrastam durante tantos anos e nunca é resolvido nenhum. Não sei o que se pode fazer uma coisa digo vai chegar o dia em que justiça vai ser feita.

    • solitarias says:

      A justiça para esta gente reles não existe, porque infelizmente neste país não existe justiça para gente desta laia. Afinal eles não estão a roubar nada!!!… Mas a justiça divina, essa não falha nunca! Lá diz o povo: – A justiça divina tarda mas não falha! Esta genta sem escrúpulos tem a prova disso. Basta olhar para o desgraçado do Titosinho a morrer aos poucos com um cancro na garganta, ora aqui está a justiça divina a funcionar. A justiça já está a ser feita!!! E o pior ainda está para vir…

  14. Epígrafe says:

    Era uma vez um famoso editor… Não! Famoso era o pai, porque o filho nunca fez nada digno de nota. Minto, sempre se destacou por berrar improprérios como um bezerro – ou uma vaca velha. Este projecto deformado de editor conseguiu estragar uma casa com um nome histórico, simplesmente por falta de cultura, formação e educação, nem a herança genética lhe vale. O mais grave é que continua a não permitir que quem sabe faça o seu trabalho. Rodeia-se de ignorantes, de cadelas sarnosas e coisas afins que apenas confirmam o esboço mal desenhado deste editor medíocre.

  15. Hermínio Lopes says:

    Fui a uma livraria desta editora e confirmei que os seus funcionários tinham salários em atraso. Digo isto, porque as pessoas em causa usavam uma placa ao peito a dizer: “Sou escravo trabalho com salários em atraso”. É uma vergonha. Gente como esta não deve dormir descansada, sabendo que os seus trabalhadores podem não ter o que comer. Só tenho de louvar a atitude digna e corajosa daquelas pessoas. Espero que tudo se resolva.

  16. Sumo de Limão says:

    Julgo que foi tudo dito. Salários (miseráveis, por sinal) em atraso sem a menor consideração por quem por eles sua a camisola e se apresenta ao serviço diariamente. Aparentemente tudo o que importa é o aparentemente (passo a redundância). Aparentemente está tudo bem. Se realmente se constatasse que não havia dinheiro, apesar de tudo seria compreensível. Mas ter funcionários a passar fome, sem dinheiro para pagar as coisas mais básicas e ainda assim o Sr. Tito Lyon de Castro apresentar constantemente ostentações de riqueza é lamentável. Julgo que o cerne da questão está só no facto de o trabalho aparecer feito. Sempre. Mesmo que ele não pague. Assim é fácil enriquecer, de facto. Ter umas dezenas de palhaços (ou escravos, como dito anteriormente) a trabalhar de borla, e as lojas (e as feiras…MEU DEUS, AS FEIRAS) a produzir. Entretanto o seu discípulo-mor (uma espécie de Judas em óculos Channel) vai aldrabando toda a gente e lá vão levando a deles avante. Quem se lixa?….Os do costume.

  17. milésima vítima says:

    Ao entrar neste espaço de opinião e ler com toda a atenção todas as manifestações de revolta, mais do que justificadas contra as atitudes de um empresário que conseguiu o feito brilhante, de destruir um conjunto sólido de várias empresas em escassa meia dúzia de anos, empresas que levaram décadas a construir, tudo em nome da ganância, não hesitando para conseguir os seus intentos usar os meios mais grosseiros, verdadeiros golpes mafiosos, como por exemplo a forma como foram tratados os trabalhadores da Gráfica Europam, um hino à falta de escrúpulos destes indivíduos, mentes absolutamente perversas cujo sentido de destruição só terminará quando o seu poder de o pôr em prática for travado pela justiça.
    E aqui, apetece-me perguntar, como é possível ainda não o terem feito, depois de tantos atentados, não só aos direitos dos trabalhadores no aspecto laboral, como em termos morais, verdadeiros crimes contra a dignidade das pessoas, actos verdadeiramente impensáveis num País que pretende chegar à democracia plena, mas na verdade enquanto o País não colocar na linha ditadores como este senhor, será seguramente mais difícil.
    O processo ardiloso premeditado, como convenceram aqueles trabalhadores que pertenciam aos quadros da Gráfica Europam a assinarem um contrato com A Fábrica das Letras e com a WF World of Finishing, perdendo todos os seus direitos em termos de antiguidade e hoje passados dois anos estes senhores põem fim a mais uma empresa e os trabalhadores trazem consigo exactamente o mesmo pesadelo. Já é uma imagem de marca desta família Lyon de Castro (as minhas desculpas merecidas ao senhor Francisco Lyon de Castro fundador da Europa América) mas dizia eu, os trabalhadores trazem consigo uma mão cheia de nada, salários em atraso e entregues ao seu próprio destino, e o mais chocante é a indiferença destes senhores perante as dificuldades de pessoas, que em conjunto com o fundador do império que hoje lhes proporciona aquelas vidas milionárias. Pois esta gente já provou que se tivessem que viver com aquilo que são capazes de produzir se calhar nós até teríamos pena deles.
    Eu sou também uma das inúmeras vítimas de burla destes indivíduos sem escrúpulos, mentes verdadeiramente promíscuas, e quero aqui deixar os meus agradecimentos a todos os que dão um pouco do seu tempo para denunciar as atitudes indignas desta gente de nível tão nefasto não só para as pessoas atingidas, mas também para o próprio País, e queria também deixar aqui toda a minha solidariedade para com os trabalhadores das empresas, ao que parece já em vias de extinção (A Fábrica das Letras e WF World of Finishing) as últimas vítimas deste interminável filme de terror protagonizado por esta gente, que não conseguem prescindir por pura ganância de um mínimo do muito que têm para cumprir os compromissos que assumem com as pessoas, atitudes verdadeiramente, repugnantes.

  18. Os Trabalhadores says:

    Ponto de Situação: Hoje dia 11 de Julho estes pseudoempresários devem, aos funcionários das Publicações Europa-América, 75% dos salários de Maio, 100% dos de Junho e Subsídio de Férias a quem já as gozou. Justificações? Nenhuma. Soluções? Nenhuma. Vontade? Nenhuma.

  19. E TUDO O VENTO LEVOU! says:

    Caros colegas
    Toda a minha vida trabalhei para esta família. Ali sentia-me feliz. A empresa tinha rumo, as coisas aconteciam, o ordenado nunca faltava. Hoje, sou mais um de entre tantos a quem ficaram a dever o suor de uma vida esforçada que resultou nesta vigarice chamada de Fábrica das Letras, Lda.
    Esta revolta que eu sinto para com esta nova geração de Lyon´s de Castro é inexpressável. Tiveram tudo para continuar no bom caminho, mas a incompetência rapidamente veio ao de cima, e hoje já pouco resta desta Editora que tantas saudades nos irá deixar.
    Queria aqui expressar o meu agradecimento a todos os colegas que por ali passaram, os bons momentos que juntos ali vivemos. Que saudades! E que agora, tudo o vento levou.
    Para aqueles que ainda ali se encontram, peço~lhes muita coragem para os tempos que aí vêm, pois o bicho ainda não morreu, logo ainda não acabou a peçonha.

    Aos meus antigos patrões
    Caros senhores
    V.Exas sempre foram uns inúteis, mas a herança que vos deinharam foi bastante grande senão com as vossas capacidades já andavam ao papel (para não saírem do mesmo ramo). O meu querido ex. patrão Sr Tito Lyon de Castro neste momento já deve uns anitos à cova, e como nestas coisas o povo tem sempre razão, quem não deve não teme, ele por certo andará apavorado com a sua própria sombra.
    Ao Sr. Francisco Pedro Lyon de Castro, desejo-lhe que depois de tudo o que passou na sua vida pessoal (abandono, maus tratos) não se deixe abater e que arranje uma companheira que saiba de costura para não andar a fazer figurinhas, com as mesmas calças rotas durante um mês, e que o aconselhe na sua higiene pessoal (lhe corte as unhinhas dos pés) para V. Ex.ª não ficar ridículo nas capas dos livros
    Ao Sr. Nuno Lyon de Castro desejo-lhe que um dias passe pelo mesmo que todos aqueles a quem o senhor enganou, humilhou, ultrajou, tiveram de passar. O senhor como patrão nunca foi digno do apelido que usa nem da mãe que teve, que sempre os educou para serem gente honesta mas que a ambição, a maldade e a incompetência do vosso pai os levou ao fundo,
    Quando o sr. dizia que estávamos no mesmo barco era verdade, o sr. sentava-se no camarote e nós os escravos remavamos com os pés e com as mãos até ao dia em que tudo acabou.
    Tanto que fomos humilhados, tantas mentiras foram ditas, tantos anos se passaram e hoje sinto uma tão grande revolta de por breves momentos, ter acreditado em si!

    Aqui deixo uma mensagem:
    Enviem a todos os vossos amigos, conhecidos, parentes, enfim, a toda a gente ou entidades de que se lembrem um pedido de consulta a este site para que todos possam tomar conhecimento das vigarices que foram feitas com a conivência das entidades que deveriam ter defendido os nossos direitos.
    ATÉ BREVE

  20. indio pé descalço says:

    boa tarde a todos caros colegas desta luta que temos de suportar contra estes montes de esterco!!assisti ás cerimónias fúnebres do resto das gráficas!!e ninguém faz nada a estes seres merdosos que continuam a arruinar famílias inteiras!!acho que a morte não é suficiente para estes cabrões!!quero deixar um obrigado a todos os empregados que muito me ensinaram,muito nos rimos e nos zangá-mos.saudades para todos….hasta la vitória!!!

  21. Coelho Indignado says:

    Bem haja ao autor do texto que motivou todas estas reacções. Já era tempo que alguém denunciasse as malfeitorias inimagináveis que o responsável pela Europa- América vem fazendo desde a morte do Editor, esse sim, Editor, Francisco Lyon de Castro. A forma como tratou os trabalhadores e trata os que ainda lá trabalha , colocando dezenas de famílias à fome e enganando outros, não pode ficar impune. E não há nenhum jornal ou cadeia de TV que denuncie publicamente isto? Por favor, divulguem o mais possível esta situação. Quem deu tantos anos de dedicação àquela casa, não merece estar a passar fome. E os responsáveis terão de pagar criminalmente mas também com o dinheiro que têm e que desviaram para novas empresas. Alguém com poder que faça alguma coisa por aquela gente que está a passar o que não merece. POR FAVOR!


  22. Como eu gosto de deambular por blogs muitas vezes fico surpreendido com as realidades que vou encontrando, o que é absolutamente normal. Mas, desta vez, o que li causou-me uma náusea muito próxima do vómito, para usar uma metáfora em voga foi como se levasse “um murro no estômago”. Buliu com os melhores tempos da minha mocidade: os tempos em que coabitei com as personagens mais ilustres, mais humanas, mais ricas no sentido mais nobre do termo, em que vivi histórias sublimes contadas pelos mais geniais escritores, muitos deles Prémios Nobel, outros não mas com igual valor. Por vezes, talvez por nostalgia, dou comigo na Fnac ou outro espaço aonde se vendem livros, à procura de uma memória. Não deixei de ler, embora leia menos e com menor emoção e mais razão. No tempo a que pretendo referir-me tinha um especial carinho pelas Publicações Europa-América. Os bons autores e os grandes romances eram agarrados por esta Editora. Só hoje, por uma má razão, soube o nome do seu criador: Francisco Lyon de Castro. Por tudo o que li neste Blog, “aventar”, que aprecio pela qualidade que tem, fiquei a conhecer as qualidades e a importância deste Empresário infelizmente já falecido. Com a ausência terrena do Sr. Francisco Lyon de Castro, a Publicações Europa-América está a desmoronar-se arrastando todos os seus trabalhadores para o abismo. Que “murro no estômago”.

  23. a memória no futuro says:

    Aquilo que “aqui” se passa, aquilo que vai surgindo neste blog não é de hoje. Não esquecer, que ainda com o editor Francisco Lyon de Castro vivo, já a tirania do filho era um vento que soprava por todos os corredores de um edifício com 3 andares. A diferença entre o hoje e há 20 anos atrás, é que no presente, sem emprego e sem dinheiro, as vozes deixaram de estar amordaçadas e vêem a sua liberdade.
    Só na entendo mesmo, é porque este e milhares de casos iguais que se passam neste país no momento presente não vêem a público. Será culpa de um país global que engloba o próprio povo que vai dizendo que sim para não perder postos de trabalho e de um jornalismo abaixo de mau que prefere esmifrar o batizado do bébé Ronaldo, que gritar em letras gordas casos que saltam à vista e são a osteoporose de uma nação.
    Quanto ao Garmantes, não é agora que uma pedra o vai atingir na medida em que foi passando toda a vida através dos buracos da chuva de pedras. (Houve uma ameaça de bomba há uns anos, mas não passou disso).
    Mais que este homem e esta família de hoje em particular, este é o exemplo do país “empresarial” que temos. E por isso, mais que devido à causa politíca, o portugal é aquele que tem vindo a definhar a cada dia que passa.
    Na antiga estrada que ligava lisboa a sintra, havia em tempos um edifício quase isolado; em criança maravilhava-me com os dizeres que não entendia e que constavam junto à fachada das PEA “cultura+trabalho=progresso” – cresci com os livros da chancela EA, tive o prazer de trabalhar na empresa, e hoje é com pena, muita pena, que vejo a destruição de um antigo colosso conquistado a pulso contra a ditadura, às mãos de um bipolar homem que até gosta dos pequenos prazeres da vida como pescar num rio no meio do nada, mas depois veste a pele de tubarão e vendaval, num turbilhão de prepotências e irracionalidades.
    Há quem fale em castigo – o castigo desta gente é um dia morrer SÓ, onde a memória no futuro será sempre de um homem sem escrúpulos e destruidor, um poltergeist que todos vão odiar enquanto vivos.

  24. violentados says:

    Hoje estamos perdidos e sofucados com dividas e penhoras, cada um individualmente sente as dificuldades de forma diferente somos caloteiros e maus pagadores. Bancos, finanças,edp e outros fornecedores de serviços remeteram-nos para a lista negra,somos peças descartaveis. Niguem nos defende nem o estado que tambem nos suga tal como o sr.Tito Lyon Castro

  25. violentados says:

    Publicações Europa-America
    Se Portugal fosse uma democracia, onde a justiça social e criminal funcionasse, os empresarios portugueses, os Titos, nao poderiam fazer o que fazem. Tudo acontece a luz das leis que existem no nosso pobre país os trabalhadores são roubados pelos patrões e pelos politicos olhamos para o estado do país e para a Europa-America e encontramos muitas semelhanças.
    Os politicos roubaram os portugueses o gerente das PEA roubou os trabalhadores.
    Os politicos arranjaram maneira de serem os mais fracos a pagar a crise que eles criaram
    O Tito esta a delapidar o que sobra a custa do trabalho escravo.onde anda o ACT? onde anda a justiça.
    Poderia dizer mais muito mais mas tenho receio de sofrer mais consequênçias alem dos vencimentos em atrazo.Por essa razão nos remetemos ao silênçio dos fracos e oprimidos porque
    se ainda não deram por isso eu já dei …. Liberdade que liberdade seremos livres quando não temos dinheiro para fazer façe as necessidades mais básicas?
    Só nos compreende quem passou ou passa pelo mesmo todos os outros fazem conversa fiada.

    NÃO QUEREMOS QUE TENHAM PENA DE NÓS O QUE PRETENDEMOS É O QUE É NOSSO!!!

    • francisco says:

      Caro amigo e colega,
      antes, no tempo do outro Senhor Francisco Lyon de Castro,
      a máxima era e com orgulho assim;
      …tantos livros, tão pouco tempo…

      Agora nos dias, meses, anos que correm
      com estes senhores é assim e com muita tristeza;
      …tanta incompetência, em tão pouco tempo…

      É o que temos e não dão mais, e já lá nem vão com cursos de gestão.
      Só vou lembrar a nova máxima do actual (senhor),
      que julgo ser ainda o seu cavalo de batalha:
      …se não estão satisfeitos ou se não estão bem, mudem-se!

      Só vos desejo paciência e muita saúde, amigos e colegas de armas!

    • vando says:

      Ai, se isto fosse uma democracia!!!
      E se nos unirmos todos e que recorramos com toda a força a Entidades Superiores
      (Polícia Judiciária, Tribunais) de forma a que se consigam apurar todas as aviltantes
      fórmulas com que estes trapaceiros jogaram…?! Será difícil fazer condenar estes insignes esboços humanos a uma pena proporcional à sua inteira medida?!
      Penso que sim e a isso vos instigo.

  26. E TUDO O VENTO LEVOU! says:

    CAROS COLEGAS!
    Hoje vou ter de beber uns copos para esquecer a conversa que tive esta manhã.
    Fiquei triste, desolado, então não é que um colega nosso me disse frontalmente que o suicídio não lhe sai da cabeça mas que antes vai levar um daqueles bandidos com ele!
    Estava transtornado, espumava pela boca como um louco. Agarrei-o pelo braço e disse-lhe: Então tu vais desistir de viver? O que será da tua família? Espera, tem esperança que alguma coisa se vai resolver! E ele respondeu-me: achas que eu consigo viver assim, sabendo que aqueles ladrões se ficaram a rir de mim? Achas que eu consigo passar pela vergonha de ter de pedir comida para os meus? Não, não aguento mais. Vou, e levo-os comigo. Essa gente destruí-me, perdi a minha dignidade, já não aguento andar de mão estendida, enquanto aquela gente vive em casas de luxo e a contar o dinheiro que nos roubou. Não, isto não é vida, prefiro morrer. Mais aterrado fiquei quando de repente ele abriu um saco e me mostrou o que lá dentro levava – uma pistola – meu Deus, a coisa era mesmo a sério. A estas horas não sei onde é que ele andará, só espero que reconsidere e se lembre da sua família que tanto fará sofrer.
    O que é que irá acontecer? Ele ia cego, completamente perdido.
    ATÉ BREVE!

  27. demiti-me a tempo says:

    O objectivo foi atinjido! Por ordem da gerência e escondidos por estas ordens, alguns funcionários tiveram o mérito de ajudar a enterrar a empresa. Desses que se………..
    Que são mentirosos SÃO.
    Um abraço de animo para os lutaram e que sofrem pelos disparates dos colegas e a imbecilidade dos mandatários.
    Nota: os atrasos de pagamento datam pelo menos de Agosto de 2010.

  28. milésima vítima says:

    Esta é a segunda vez que aqui estou, e queria começar por agradecer à primeira pessoa que aqui alertou para a situação vivida nas PUBLICAÇÕES EUROPA AMÉRICA, e que deu origem ao quebrar de uma espécie de “silêncio dos inocentes” de toda esta gente, nos quais me incluo, gravemente lesados por atitudes protagonizadas por indivíduos sem um mínimo de escrúpulos.
    Gostei imenso da forma esclarecida, e esclarecedora, como expôs os métodos de gestão usados por estes incompetentes que levaram ao colapso uma empresa que era um verdadeiro ícone da indústria livreira em PORTUGAL, um verdadeiro crime.

    Bom, mas como todos nós sabemos a extensão da destruição provocada por esta gente por métodos que não ficam a dever nada a uma verdadeira máfia, cujo padrinho todos nós sabemos quem é, obviamente o Sr. Tito Lyon de Castro bem auxiliado pelos seus filhos, e aqueles a quem ele paga para organizarem todas estas fraudes gigantescas, mas como dizia a destruição continuou com a ALFA, GRÁFICA EUROPAM, e as últimas duas empresas A Fábrica das Letras e a WF – WORLD OF FINISHING que foram claramente criadas para lhe resolver alguns problemas, e que provavelmente irá fechá-las de seguida.

    E para que as pessoas, que por ventura leiam todos estes comentários aqui deixados, autênticos gritos de revolta, não fiquem a pensar que estamos aqui a falar de forma leviana e gratuita, escolhi para vos contar o processo que esta gente menor e SUJA utilizou para destruir a GRÁFICA EUROPAM, escolhi entre outros este, pois há mais, mas este, porque gosto de falar daquilo que tenho conhecimento, e este vivi-o por dentro, pois fui um dos atingidos com mais de trinta anos ao serviço da empresa.

    Então passemos à descrição dos factos, logo após a morte do fundador das empresas atrás mencionadas, o Sr. FRANCISCO LYON DE CASTRO, iniciou-se um processo que levaria ao colapso total da empresa, começando por descapitaliza-la, todo o seu património passou a pertencer a empresas “ofshore”, descredibilizando-a no mercado, com incumprimentos sucessivos nos prazos de entrega dos trabalhos, e colocando como bodes expiatórios os trabalhadores, onde na verdade o que acontecia, é que eles não pagavam aos fornecedores e ficava-mos sem matéria prima para trabalhar, aliás a partir de determinada altura, foi um dos argumentos que começaram a utilizar para justificar o atraso no pagamento dos salários, era este, ou pagamos aos fornecedores, ou pagamos a vocês, ou seja os trabalhadores, tinham de pagar para trabalhar, uma vergonha, onde na verdade o que acontecia era uma gestão medíocre, ou mesmo a falta dela, e terminado este desvario, nos finais de Maio de 2009 o Sr. NUNO LYON de CASTRO, um verdadeiro monumento ao cinismo e à hipocrisia informou os trabalhadores que tinha vendido a empresa.

    Eis as soluções que tinha para apresentar aos trabalhadores, uma verdadeira provocação à moral e inteligência das pessoas, a criação de duas empresas que iriam laborar no mesmo espaço onde até então funcionava a GRÁFICA EUROPAM, e à maioria dos trabalhadores que iriam integrar essas duas empresas, convidou-os a assinar um contrato que, para quem tinha dúvidas na altura, hoje é claro, o contrato, visava livrar-se dos trabalhadores de uma forma mais fácil quando entendesse fazê-lo, e foi rápido ao que parece pelas conversas dos meus antigos colegas isso está prestes a acontecer.
    Mas o surpreendente, ou talvez não, é que devido à instabilidade que se vive no PAÍS nós perdemos alguma lucidez, só pode ser isso, é que a maioria das pessoas a quem foi proposto esse contrato assinou, o tal contrato, entre outras coisas, continha pormenores tão graves como este, pessoas com 20, 30 e mais anos perdiam toda essa antiguidade, assinar algo assim perante um patrão cujo carácter é zero, foi num mínimo pouco prudente, não se veja aqui nenhuma crítica aos meus antigos colegas.
    Mas também houve quem não assinasse, e a esses quero dar-lhes os meus sinceros parabéns, independentemente de conseguirem, ou não, aquilo que a lei lhes confere nestes casos, mas, entre cair de pé ou ajoelhar-se perante tanta prepotência e promiscuidade há uma grande diferença, se nada mais restar fica o respeito que devemos a nós próprios, essa gente menor tem de perceber que para além da sua ganância cega existem os direitos dos outros, FORÇA, vocês fizeram a vossa parte, que a justiça por uma vez faça a sua, nós agradecemos, é para isso que lhes pagamos.

    Mas o crime não termina aqui, é que ainda havia mais trabalhadores, os que não foram convidados para assinar o tal contrato, um verdadeiro presente envenenado, esses, os não convidados mais os que tiveram a ousadia ou a ignorância de não perceber a bondade de tal contrato, foram severamente castigados moral e psicologicamente, ora vejam, o tal Dr. NUNO chamou-os e entregou-lhes um documento assinado por ele com a indicação da nova morada da GRÁFICA EUROPAM que segundo ele situava-se em SACAVÉM, mais precisamente na QUINTA DO CARMO, logo aqui um atropelo gigantesco às leis laborais no que diz respeito á forma de informar os trabalhadores, já não falo em indignidade, porque dignidade é algo que eles não sabem o que é, não costumam usar.
    Bom, mas chegados ao local por ele indicado, o incrível acontece, os trabalhadores deparam-se com um armazém que era apenas um local onde uma empresa que organiza eventos guarda o seu material, as pessoas que trabalhavam no local quando abordadas disseram nada saber sobre o que os meus colegas falavam, posto isto a indignação nem sempre é fácil de controlar e como tal gerou-se alguma agitação, tendo mesmo sido chamada a autoridade que tomou conhecimento da fraude que representava o documento que os trabalhadores levavam passado pelo patrão, tudo isto foi denunciado e passados mais de dois anos com as autoridades competentes, esperamos que o sejam (competentes, claro) na posse de todos os dados, para bem do PAÍS e dos trabalhadores façam algo que ponha esta verdadeira máfia na linha.
    Recordo um pormenor na fachada do armazém, que dizia o seguinte, FESTA PARA TODOS,(o nome da empresa organizadora de eventos) face à situação mais parece uma comédia de humor negro vindo desta gente tudo é possível.

  29. vando says:

    Vamos partir para uma acção colectiva,, com cabeça, tronco e membros, de molde
    a asfixiar com as nossas razões toda a perfídia que nos tem caído em cima.
    É só dizerem ALINHO e não pode haver quaisquer receios ou medos!

  30. Deolinda Silva says:

    Ontem fui à livraria das Publicações Europa-América, situada na Av. Marquês de Tomar, em Lisboa, e deparei-me com o seguinte aviso: “Voltamos já. Como estamos com salários em atraso vamos ao banco ver se já nos pagaram. Prometemos ser breves.”. Desde os meus vinte anos que sou cliente desta editora, ou seja, à quarenta anos e nunca pensei que esta casa chegasse a este ponto. Fiz uma pesquisa na net e cheguei a este blog. A surpresa de ontem juntou-se a um sentimento de indignação. Lamento não poder fazer nada por estas pessoas, mas uma coisa vou fazer, divulgar ao máximo esta vergonha. Boa sorte para todos os que foram atingidos por esta infâmia.

    • reformada says:

      Obrigada amiga por divulgar esta miséria. Faça também o favor de chegar isto à Comunicação Social, principalmente à TV., já que mais ninguém tem a coragem de o fazer. O que estas pessoas (funcionários) estão a passar é do mais desumano que alguma vez se viu.

  31. Os Trabalhadores says:

    Ponto de Situação: Hoje dia 19 de Julho tudo continua na mesma: esta gente deve aos funcionários das Publicações Europa-América 75% dos salários de Maio, 100% dos de Junho e Subsídio de Férias a quem já as gozou. O culpado desta situação é apenas um: TITO LYON DE CASTRO. Este resto podre de ser humano, corroído pela maldade, estragou, por completo, uma empresa que demorou décadas a construir. No caixão, voltas e voltas deve o pai estar a dar, talvez não tantas, pois já sabia o que casa gastava, teve a infelicidade de ter um filho ignorante e medíocre. Do céu o seu olhar será de vergonha e escárnio, deve maldizer aquele espermatozóide a cheirar a enxofre.

  32. reformada says:

    Ponto da situação dos funcionários da FÁBRICA DE LETRAS (ex. Gráfica Europam) hoje, dia 19 de Julho de 2011 têm em atraso os seguintes ordenados:
    80% do ordenado do mês de Maio de 2009;
    Subsídio de Natal de 2009;
    Subsídio de Natal de 2010;
    50% do ordenado do mês de Abril de 2011;
    O ordenado do mês de Maio de 2011;
    O ordenado do mês de Junho de 2011;
    O subsídio de férias de 2011.

    Já têm a sentença lida pelos abutres dos patrões que não vão receber nem mais um cêntimo. Tudo isto resultou na suspensão, em massa, dos contratos de trabalho. E AGORA?…

  33. Os Trabalhadores says:

    Ponto de Situação: Foram pagos mais 25% dos vencimentos de Maio, faltam 50% do referido mês, falta o mês de Junho, faltam os subsídios de férias. 25% de um ordenado de Maio a 21 de Julho dá para quê? Façam um levantamento na Suiça e resolvam a situação!

  34. Victor Sousa says:

    e então o imposto especial? Vai ser do tipo “pague agora e receba depois?

  35. milésima vítima says:

    Caros colegas de “A FÁBRICA das LETRAS” e “WF – WORLD OF FINISHING” não deixem que as dificuldades que atravessam, prejudiquem a vossa causa. Essa gente tem de vos pagar tudo o que vos deve, não é nada de mais, só o que é justo. Mantenham-se unidos.

  36. Vigilante says:

    Vamos fechar tudo para que não fiquem a dever mais nada. Aceito colaboração para requerer a insolvência, p.ex. testemunhas.

  37. Voz da Razão says:

    Sabemos todos o que se passou… sempre houve colegas e outros que não se comportavam como tal mas, não se esqueçam, que o lema dos Lyon de Castro sempre foi dividir para reinar. Não deixem que esse lema continue a fazer efeito entre vocês. Não lhes dêem mais essa victória. A união faz a força, tentem manter-se unidos!

  38. Vigilante says:

    Tenho tudo preparado para requerer a insolvência e acabar com isso de vez. Caso pretendam podem contactar-me para 929 086 091.

    Caso não liquidem ou assumam de vez uma dívida o processo entra em 01/09/2011

  39. "Francisco Castro" says:

    Vocês sabiam que:

    1. A GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIARIA S.A., com o NIPC 503766232, é uma sociedade de gestão imobiliária, como o próprio nome indica, que tem como administrador único Tito Silva Lyon de Castro e como membros do conselho fiscal Francisco Pedro Lyon de Castro e Nuno Lyon de Castro, entre outros (http://publicacoes.mj.pt/Pesquisa.aspx);
    2. A NAVE REDONDA – GESTÃO IMOBILIÁRIA UNIPESSOAL, LDA., com o NIPC 506899551, é, uma vez mais, uma sociedade de gestão imobiliária, que tem como accionista e gerente único Frederica Benedita Nunes Santos (http://publicacoes.mj.pt/Pesquisa.aspx);
    3. A PUBLICAÇÕES EUROPA-AMÉRICA, LDA., com o NIPC 500224420, que todos vocês conhecem, tem como gerente Francisco Pedro Lyon de Castro, além de outros.

    E que estão a transferir património imobiliário da Europa-América para, pelo menos, uma daquelas sociedades supostamente de gestão imobiliária?

    Os mesmos que dizem que não têm dinheiro para pagar os trabalhadores, por suposta conjuntura de mercado, estão a descapitalizar a Europa-América, esvaziando-a de imóveis e de equipamentos, por preços questionáveis. Estes senhores que retiram os activos da Europa-América e transferem-nos para o seu património pessoal será que vão assumir as responsabilidades que assumiram perante os trabalhadores? Será que vão pagar para que os mesmos possam comer?

    O que é que agora vão fazer? São todos vós trabalhadores que estão a ser prejudicados com esta gestão danosa e apropriação indevida de capital de sociedades, protejam-se e façam qualquer coisa por vocês, pelos vossos filhos e pela vossa família.

  40. "Francisco Castro" says:

    E vocês credores da Publicações Europa-América, Lda., que aceitam acordos de regularização de dívida rapidamente celebrados sob a ameaça de insolvência, também sabiam destas informações? São interessantes, não são?

  41. Vigilante says:

    Sim estou a par de tudo. Todos os negócios que sejam fraudulentos serão anuláveis até um período de 4 anos antecedentes à data da insolvência. No jogo do gato e dos ratos o gato pode apanhar distraído ou com dificuldades um ou outro mas nunca os vence. Tudo o que se tem passado pelo que li, tem ocorrido com a permissão todos os credores,incluindo os trabalhadores, pois pelos vistos essa gente vive bem e paga mal, ou melhor tenta não pagar.
    A contagem é decrescente, por mim garanto-vos que se continuarem a empatar em Setembro param com a brincadeira e com as trocas de gerentes e constituições de sociedades etc.
    Eles não são o exemplo do nosso país, são parte da má gente que existe em portugal, sim com p, mas com a permissão e colaboração da maior parte dos camelos que preenchem este deserto.

  42. Vigilante II says:

    Para troca de impressões podem utilizar Artur Silva

  43. Vigilante II says:
  44. esteves says:

    Durante anos esse TITO desviou para a Suiça , Zurique, centenas de milhares de euros que todos os anos seguiram por via terrestre para não levantarem suspeitas nas autoridades, dinheiro proveniente das feiras dos livros,vendas de património, das comissões de tudo o que roda à volta da empresa. Caso para a Polícia Judiciaria e já , É a maior fraude fiscal no sector, são centenas de milhares de euros desviados durante anos a fio, os autores foram vigarizados com a declaração de uma ínfima parte das obras vendidas, Fornecedores acautelem-se o quanto antes providencias cautelares em todos os bens Companheiros de luta, a união faz a força, ORGÃOS DE INFORMAÇÃO E POLICIA JUDICIARIA. TRATA-SE DA MAIOR FRAUDE FISCAL NO SECTOR E BURLA.
    ( ESSA FAMÍLIA TEM DE SER JULGADA E PUNIDA )

    • "Francisco Castro" says:

      Não fiquem só pelas palavras. Se têm conhecimento de factos que podem constituir um crime de fraude fiscal façam a denúncia à Inspecção Geral de Finanças, na Rua Angelina Vidal, 41 – 1199-005 LISBOA, Telef: (+351) 218 113 500, Fax: (+351) 218 162 573, E-mail: igfinancas@igf.min-financas.pt.

      É importante que tenham conhecimento dos factos, das datas em que ocorreram e como é que ocorreram. Se têm conhecimento directo desses factos, porque assistiram no desempenho de funções laborais, digam-no.

      Se preferirem, sempre podem utilizar a página de denúncias do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, da Procuradoria Geral da República: https://simp.pgr.pt/dciap/denuncias/.

  45. esteves says:

    Onde param as finanças ???? são centenas de milhares de euros não declarados, imóveis declarados a um terço do seu valor real, as fugas fiscais são mais do que muitas, IVA , IRS,IRC, dos livros são feitas muitas mais cópias que não são declaradas, são vendidas em feiras e nas próprias livrarias para proveito do Burlão principal, os autores são defraudados de todas as formas ! reparem que existem sempre viagens após as feiras, nada mais para levarem o dinheiro para a Suiça, as viagens para as feiras sempre de carro e com passagem sempre pela Suiça, não são contas meus amigos , não existem, seria óbvio demais, existem caixas alugadas com os valores em dinheiro ! verifiquem os stocks e verão que nunca andam certos devido às BURLAS desse Mafioso (Tito), A Judiciária que verifique os registos dos cartões de crédito que esses senhores detêm em nome próprio e das Empresas,uso fraudulento em proveito próprio, se seguirem o rasto dos cartões vão encontrar muitas surpresas e todo o rasto no Estrangeiro. As Empresas tem pago tudo e mais alguma coisa, as despesas de representação de forma abusiva, compra de artigos de luxo.
    Não existe dinheiro para nós ?
    Vasta colecção de automóveis antigos !!!!!
    Venda dos automóveis das Empresas por valores ridículos recebendo os valores por fora em dinheiro !!!
    Venda de Armazém com valores por fora !!!!
    POLÍCIA JUDICIARIA – FINANÇAS – BLOQUEIO A TODOS OS BENS ATÉ APURAMENTO DA VERDADE ENQUANTO É TEMPO , ORGÃOS DE INFORMAÇÃO, TV,S,JORNAIS !
    QUEREMOS AQUILO QUE É NOSSO, OS NOSSOS SALÁRIOS !CHEGA DE CHANTAGENS !CHEGA DE AMEAÇAS AOS TRABALHADORES !
    NOMEAR UM ADMINISTRADOR JUDICIAL !!!!! Credores , organizem-se e nada de acordos com essa gente, não são para cumprir !!!!! foi assim nas publicações Alfa, Cetop, Gráfica Europam, foi só destruir e subtrair tudo o que pode !

  46. Vigilante II says:

    Não fiquem só pelas palavras. Se têm conhecimento de factos que podem constituir um crime de fraude fiscal façam a denúncia à Inspecção Geral de Finanças, na Rua Angelina Vidal, 41 – 1199-005 LISBOA, Telef: (+351) 218 113 500, Fax: (+351) 218 162 573, E-mail: igfinancas@igf.min-financas.pt.

    É importante que tenham conhecimento dos factos, das datas em que ocorreram e como é que ocorreram. Se têm conhecimento directo desses factos, porque assistiram no desempenho de funções laborais, digam-no.

    Se preferirem, sempre podem utilizar a página de denúncias do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, da Procuradoria Geral da República: https://simp.pgr.pt/dciap/denuncias/.

    • Sem medo says:

      Quem tiver provas que avance, pois a denúncia por si só, não bastará.
      É preciso que finanças, ACT, segurança social, polícia judiciária, jornais e afins tenham conhecimento do que esta corja tem feito ao longo de vários anos, destruindo a vida a muito boa gente.
      É difícil de entender que o ESTADO seja tão vigilante com os particulares e tão pouco com os patrões/empresários. Se cruzam os dados dos cidadãos, porque não fazem com estes senhores. Cruzem os dados, verifiquem transferências de capitais entre empresas e vigiem enriquecimentos súbitos. Não aceitem falências de mão beijada e analisam as causas, não apenas os efeitos.
      A Justiça não é cega, mas deveria do ser!

  47. Sem medo says:

    Ponto da situação na Europa-América: dois ordenados e meio em atraso.
    A saber:
    50% do salário de Maio;
    100% do salário de Junho;
    100% do salário de Julho.
    Está na hora dos peões fazerem xeque-mate!

  48. Sniper says:

    Não trabalhei nesta merda de fabrica (que se tornou) mas quero dizer que tenho lá pessoas da minha familia e os que mandam e que se dizem de patrões tenham Medo muito Medo porque eu sei quem eles são e eles não sabem quem sou eu e tudo pode acontecer ou pagam a bem ou pagam a Mal mesmo a Mal sabem o que eu quero dizer …

  49. Os Trabalhadores says:

    Ponto de Situação: Hoje, dia 1 de Agosto, as Publicações Europa-América devem aos seus trabalhadores 50% do salário de Maio, o salário de Junho, o salário de Julho e os subsídios de Férias. Do que estão à espera? Lutem!

    • Voz da Razão says:

      A tristeza, a desilusão, o querer continuar a trabalhar numa empresa que só quer funcionar com trabalho escravo, o medo do que vem a seguir seguir, talvez…

      Não acreditem que com a PEA vai ser diferente para melhor, olhem para o que aconteceu com a Alfa, mas, pior ainda com a Gráfica Europam que por magia, desapareceu, não se sabe para onde, mais recente a situação da Fábrica das Letras e da WF, pensem bem mantenha-se unidos e façam qualquer coisa a vosso favor.

      Os Lyon de Castro não querem continuar com as Publicações Europa América, infelizmente, eles querem livrar-se de tudo o que o Sr. Castro construiu, não há amor pela obra do fundador da Europa América.

    • Sem medo says:

      Exacto, faltou mencionar o subsídio de férias.
      Isto é que são patrões a sério, fazem o favor de gerir as nossas contas bancárias!

  50. Esteves says:

    COM AS PUBLICAÇÕES ALFA FOI ASSIM:

    2.º JUÍZO DO TRIBUNAL DE COMÉRCIO DE LISBOA
    Anúncio n.º 515/2009
    Processo n.º 1234/08.5TYLSB — Insolvência
    de pessoa colectiva (apresentação)
    Insolvente: Publicações Alfa, S. A.
    Presidente Com. Credores: Publicações Europa América, Lda., e
    outro(s).
    Publicidade de sentença e citação de credores
    e outros interessados
    No Tribunal do Comércio de Lisboa, 2.º Juízo de Lisboa, no dia
    03 -11 -2008, ao meio dia, foi proferida sentença de declaração de insolvência do(s) devedor(es):
    Publicações Alfa, S. A., NIF 500224390, Av. António Augusto de
    Aguiar n.º 150 -A Loja, 1100 -000 Lisboa, com sede na morada indicada.
    São administradores do devedor:
    Nuno Ribeiro e Costa Lyon de Castro, Rua Quinta das Machadas
    n.º 1, Quinta da Beloura, Linhó, 2710 -695 Sintra.
    Francisco Pedro Ribeiro e Costa Lyon de Castro, Av. Nossa Senhora da
    Esperança, Casa do Condado, Gouveia, 2705 -645 São João das Lampas.
    Tito Silva Lyon de Castro, Largo da Igreja, Casa de Santa Isabel,
    Ulgueira, Colares, 2710 -000 Sintra, a quem é fixado domicílio na(s)
    morada(s) indicada(s).
    Para Administrador da Insolvência é nomeada a pessoa adiante identificada, indicando -se o respectivo domicílio:
    Natália Maria Madeira Relvas, Endereço: Rua Professor João Barreira,
    18, 8.º -M, 1600 -637 Lisboa.
    Ficam advertidos os devedores do insolvente de que as prestações a
    que estejam obrigados deverão ser feitas ao administrador da insolvência
    e não ao próprio insolvente.
    Ficam advertidos os credores do insolvente de que devem comunicar
    de imediato ao administrador da insolvência a existência de quaisquer
    garantias reais de que beneficiem.
    Declara -se aberto o incidente de qualificação da insolvência com
    carácter pleno [alínea i) do artigo 36.º do CIRE].
    Para citação dos credores e demais interessados correm éditos de
    5 dias.
    Ficam citados todos os credores e demais interessados de tudo o que
    antecede e ainda:
    O prazo para a reclamação de créditos foi fixado em 30 dias.
    O requerimento de reclamação de créditos deve ser apresentado ou
    remetido por via postal registada ao administrador da insolvência nomeado, para o domicílio constante do presente edital (n.º 2 artigo 128.º do
    CIRE), acompanhado dos documentos probatórios de que disponham,
    elaborado nos termos do artigo 128.º do CIRE.
    É designado o dia 10 -03 -2009, pelas 15:00 horas, para a realização da
    reunião de assembleia de credores de apreciação do relatório, podendo
    fazer -se representar por mandatário com poderes especiais para o efeito.
    Da presente sentença pode ser interposto recurso, no prazo de 15 dias
    (artigo 42.º do CIRE), e ou deduzidos embargos, no prazo de 5 dias
    (artigo 40.º e 42 do CIRE).
    Ficam ainda advertidos que os prazos para recurso, embargos e reclamação de créditos só começam a correr finda a dilação e que esta se
    conta da publicação do anúncio.
    Os prazos são contínuos, não se suspendendo durante as férias judiciais
    (n.º 1 do artigo 9.º do CIRE).
    Terminando o prazo em dia que os tribunais estiverem encerrados,
    transfere -se o seu termo para o primeiro dia útil seguinte.
    É obrigatória a constituição de mandatário.
    29 de Dezembro de 2008. — A Juíza de Direito, Maria José
    Costeira. — O Oficial de Justiça, Maria Rosa Penedo.

  51. Vigilante II says:

    Se eles quiserem esta publicação pode existir para a PEA mas vão ter muitas chatices.

  52. Vigilante II says:

    Também me cheira que querem liquidar a empresa. Eu vou mudar de estratégia e tentar receber o que me interessa receber.

    Se andaram a delapidar património da PEA, alguém vai sentar o cú no mocho, vocês vão ver.

  53. Vigilante II says:

    Quem tivar dados concretos e comprovados sobre as irregularidades, pode entrar em contacto comigo. Benefício?- trataremos do assunto conjuntamente.
    Artur silva

    vigiacaloteiros@gmail.com

  54. Sem medo says:

    Congratulo a pessoa que escreveu o texto “Europa-América bateu no fundo”, texto que poderia servir de manchete a muito boa imprensa, não fosse esta andar tão arredia das causas dos trabalhadores. Talvez porque o que se passou e passa nesta empresa seja mais comum do que se possa pensar.
    Mas é bom ver que há reacção. Os comentários de quem por lá passou (nas gráficas e Europa-América) não deixam de ser um espelho de que está algo muito errado no meio empresarial, onde os patrões fazem o que querem destruindo vidas e famílias a seu bel prazer. Claro que só o fazem porque há falta de vigilância do Estado e tudo se resolve com o pagamento de coimas
    aqui e ali.
    É bom saber que até na sombra há quem tenha coragem para contar as injustiças de que é alvo. E coragem é que todos precisam.
    Sem medos!

    • Sem medo says:

      Congratulo também o blogue Aventar por ter a coragem de publicar este texto.
      Poucos o fariam.
      Bem-haja!

  55. A.N.I.C. says:

    Caras amigas e amigos, conhecidas e conhecidos, desconhecidas e desconhecidos: fui eu que apresentei o texto que deu origem a todo este desabafo de verdades. Devo agradecer de todo o meu coração a coragem do responsável do blog por tê-lo publicado, pois assim veio a descoberto toda a verdade. O silêncio, a humilhação, a política de terror que se vive nessa empresa há já muito tempo. Pelo menos as lágrimas que escorreram pelas faces não foram em vão.

    Faço parte do meio e tenho um património razoável, mas livre de tanta maquiavélica manipulação. Olhando para trás não tenho corpos estendidos, mutilados com a atitude egoísta e destrutiva do Tito e filhos. No meu percurso não há famílias destruídas, pessoas ressequidas por sentirem a maldade e perderem tudo.

    Os meus filhos têm orgulho em mim e os meus netos também. Consideram-me um modelo. Missão cumprida: os meus descendentes ficaram com valores. A idade passa e a minha viagem tem sido boa. Não deve faltar muito para a paragem final.

    Não revelei o meu nome porque não quero manchar o meu percurso, e pôr em risco conflitos com os meus filhos e netos. Mas quis revelar o que sabia. Não usei os meus conhecimentos. Apenas usei os gerais, e mesmo assim nada! Por isso quando me agradecerem, agradeçam também ao responsável do blog. A minha determinação e a sua coragem permitiram esta existência. E como se tornou tão importante para vós e para mim! Fiz algo!

    Devo confessar que certo tipo de linguagem usado aqui por alguns de vós não é muito próprio. Talvez a atitude se possa desculpar e justificar pelo sentimento de guardar o que se sente e não contar a ninguém durante muito tempo. Acaba por corroer…

    Quero deixar um conselho a todos: divulguem este blog por todos os que conhecerem. Mandem para a imprensa, para as finanças para que algum órgão oficial investigue esta fraude declarada. MAS NÃO RESPONDAM A EMAILS COLOCADOS AQUI PARA “TROCA DE INFORMAÇÕES E/OU OPINIÕES”! É um conselho de um “velho” – velhos são os trapos não é?! – com muita experiência de vida. Não se saberá quem estará do outro lado. Se alguns de vós são cultos, outros talvez não o sejam e vejam as coisas de forma mais simples. Cuidado com “as redes dos pescadores… sempre podem apanhar algum peixe”!

    Até o meu texto surgir na Internet, nada se falava. Agora têm que me ouvir e estar atentos. Como todos nós sabemos, o que não lhes falta são artimanhas para destruir, logo não permito que alguns de vós sejam usados! Sigam o meu conselho: emails apenas para os conhecidos e para as entidades oficiais.

    A idade ensinou-me que ameaçar não nos leva a lado nenhum. Agir sim, mas apenas para que a imprensa e outros órgãos oficiais saibam e investiguem as trocas de propriedades antes das declarações de insolvência. Das várias insolvências: ALFA, GRÁFICA EUROPAM, e agora a FÁBRICA DAS LETRAS e a WF. Nada é feito?! Pelos vistos as vidas antes destruídas não eram suficientes, tinham que haver mais… Vejo na minha memória as fotos a preto e branco do resultado das SS (a guarda do Hitler responsável pelos campos de concentração) e sinto uma mágoa, pois vejo uma situação similar aqui neste império de tirania: a tirania do Tito, filhos e companhia. Destruir e acumular!

    Para os mais novos, gostaria apenas que soubessem que Francisco Lyon de Castro não era assim!

    O conhecimento está ser partilhado. Espero que algo de bom aconteça e a tirania acabe.

    Bem hajam!

    A.N.I.C.

    • vando says:

      Não concordo EM ABSOLUTO com a classificação de HONRA que atribui ao
      Sr. Francisco Lyon de Castro.
      Também sou discordante com alguma linguagem e discursos utilizados, amiúde,
      neste espaço.
      Apenas isto (e para memória futura)…
      vando


  56. Alguns comentários a este artigo foram apagados por não respeitarem as regras da casa (vd. http://aventar.eu/sobre/ ).

    E informamos os caros comentadores que não há comentários anónimos na net: todos deixam dados que permitem, se necessário, a sua identificação pelas autoridades competentes.

    Estamos gratos pela vossa discussão,e os dados que trouxe a público a que em breve daremos o merecido destaque, mas o insulto baixo não favorece a vossa causa.

  57. A.N.I.C. says:

    Ontem falei da necessidade de não me agradecerem só a mim, mas ao responsável do blog. Alertei-vos de alguns perigos. Esperava respostas agressivas pelos conselhos (a idade ensina e “ELES ANDAM AÍ”!, logo tenho que intervir, afinal saltou a “carapuça a alguém”. É pena que não consiga fazer mais.

    Não se preocupem, eu apresento as razões, não faço “filmes”, nem conversas da treta, nem palavras incompreensíveis. Serei claro para todos. A idade já não me permite porque aprendi (mas muitos não):

    1) Se se falou neste blog foi devido a alguém que fez alguma coisa e outro alguém aceitou, logo os créditos não são vossos. São meus e do responsável do blog a quem ninguém agradeceu! (Ninguém antes tinha feito). Logo, todos de vós que aqui falam devem-nos este espaço!

    2) Francisco Lyon de Castro não foi igual à descendência. Honra no trabalho, não é destruir para ter. Porém “vando”, agradeceu a quem começou este blog, mas agora diz que honra não era nada com o meu querido amigo Francisco Lyon de Castro. Aconselho-o a ler novamente o texto que escrevi e talvez perceba… ou talvez não… Talvez não tenha “memória futura”, embora peça isso numa frase dúbia… Você faz-me lembrar a infância do galinho de capoeira que quer derrubar o galo residente mas nada fez. Deve ser as suas hormonas. Pergunto a todos: por que será que “vando” nada fez antes? Já sabem as respostas… é sempre bom cantar de Galo! Mas também posso dizer que o conselho que dei ontem não agradou a alguns! E certamente não lhe agradou. Pois eu aconselhei a que não se trocassem emails sem ser com amigos ou entidades. E por acaso… depois de existir um email a pedir… você agradece… Lá está, mais um plano estragado. Mas ainda é pouco.

    3) Ao dito “coelho indignado”, para quem não perceba, deve ser igual, dado que fala “Resolvam essas questões entre vocês, mulheres”. Só peço a quem tenha lido este blog que veja as reacções que advieram desde o meu conselho de ontem. Dir-vos-á bastante. Mas para que não seja haja qualquer dúvida, aconselho o seguinte: Leiam tudo de novo e vejam as reacções até agora. Porque, Sr. “coelho indignado”, faz parte dos espiões do Tito? Sabe, quem diz: “Resolvam essas questões entre vocês, mulheres”, é típico do Tito e amigos e companhia. As mulheres não prestam? Considero uma indignidade, tenho uma esposa querida, tenho uma filha que tem valores, tenho também um filho (HOMEM, sim com letra grande) E tem os mesmos valores. E dada a minha idade sei que quando se ouve ou lê “resolvam…vocês mulheres”… é porque não dão valor! És tu Tito? Não, certamente é um pau mandado e pago por ti. Só tenho pena que tenham a coragem de entrar aqui, e por azar estraguei-vos os planos, não é? Por que aconselhei que não respondessem a estranhos. Mais um passo no bom caminho! As mulheres só nos servem os nossos propósitos? Coitados de vós. São inadaptados certamente. Penso que as meninas perceberam…

    4) Outra coisa, para passar à frente, visto que penso que todos vós percebeis. Fala-se de cães e vem/vêm a/s piada/s dado que o Tito gosta de cães. Atenção, eu também gosto. Por favor, não usem os animais para as vossas agressões, pois são maravilhosos. Eu tenho: não é maravilhoso chegar a casa e sem nada, vem um beijo, um ladrar, uma lambidela, um gostar de nos ver, só por termos chegado a casa?! Deixem os cães em paz, pois são queridos. Sabem porquê? Porque sejamos ricos ou pobres, tenhamos um Porshe, um Mazerati ou um Jeep, quando eles nos vêem, vêem-nos só a nós despidos de tudo o mais. Tive um cão quando era pequeno, parecia um peluche. Falava com ele à noite na cama, ele era o meu maior amigo e a ele contava-lhe tudo. Chorava à frente dele mas não à frente dos meus pais. Não esqueci. E sei que como eu gostava de cães tinha amigos e amigas que gostavam de gatos. Cresci, apaixonei-me pela minha esposa e hoje temos um cão na cama a dividir o nosso espaço. Foi para nós mais um filho. Todavia, é verdade que eles aqui não se podem defender, mas pronto! Deveria haver alguém que defendesse. A idade dá-nos um estatuto de não termos medo de nada a não ser morrer. A vocês, machistas que ainda têm que andar alguns belos anos até chegar à idade que eu tenho, tenho pena e peço desculpa às senhoras aqui presentes por eles. Sei que sou homem, mas as senhoras deste Blog perceberam, os “puberdade” acho que não. Ainda devem viver nos anos 50. Eu acompanhei, mas estes “verdinhos” não! Seguem a máxima de “mulher só serve para os prazeres”. Para mim, são a luz que ilumina, o sorriso, a voz, o abraço. Mas, já que o “coelho indignado” abriu a porta tenho direito de responder. Sou homem, a idade já me pesa, mas há quem aprenda e há quem não aprenda. Eu sou dos que aprendeu.

    5) Por isso, VOLTO A DIZER SEM OFENDER NINGUÉM, leiam novamente todo este blog, linguagem imprópria ou não, que até tentei desculpar ontem. Todavia pior terá sido o meu bom conselho. Aqui não haverá esquemas. E nem esquemas à Tito para ofenderem as “mulheres”, a vossa linguagem. Esperemos, pois estraguei esquemas…

    6) E para terminar por agora, já que tenho uma certa idade, mas para os “novinhos da treta” que adoram achar que isto tudo é uma discussão de mulheres… Pergunto: Onde estavam os vossos tomates antes? Não haviam? E pelos vistos continuam a não existir!
    Aos Homens que têm falado aqui presto o meu respeito, mas a esta puberdade (dúbia) não permito. Sigam o meu conselho!

  58. Vigilante II says:

    O que foi solicitado foi informação sobre dados concretos. Pelos vistos de facto todos falam mas ninguém passa nada de concreto. O que pretendia era que me dissessem o que venderam e a quem, no entanto chego lá sozinho, tendo dado trela somente porque achei que era útil para mim e para os outros.
    Quem quisesse enviar algo poderia criar uma conta para o efeito, podendo continuar escondido até ao momento que achasse conveniente mostrar-se. Fui o único a indicar um nº para contacto. O meu objetivo é receber o que me devem e vou conseguir, a maior parte de vocês não passa de uns cobardes, pois se é verdade que são tão lesados, já poderiam ter apresentado queixa nas autoridades competentes. O fisco já sabe das irregularidade, tendo movido um processo em 2009 pela venda de imobiliário abaixo do valor durante o ano de 2007.
    Provavelmente do lado de lá riem-se e comentam: Os cães ladram e a caravana passa, e cada dia que passa estão mais perto de conseguir os objetivos a que se propuseram com o vosso contrariado acordo.

  59. Esteves says:

    Meus Caros
    Penso que andamos a nos dispersar do objectivo principal, existem denuncias que foram encaminhadas para os organismos competentes a fim de se apurar toda a verdade , é verdade que existem vendas de patrimónios a baixo do valor de mercado , não fosse uma pratica dominante na mente desse Tito que aliás se percebermos a sua mentalidade vamos entender que faz disso regra , vou explicar: enquanto o Pai o velho Lyon de Castro construiu património e o mantinha a mentalidade do filho é destruir tudo, passando todo o valor que poder para o seu próprio bolso, sem que com isso se importe quem vá atingir, não existem limites para a sua ganancia , tem sido assim em toda a sua vida, esconder do Fisco, é uma espécie de desafio para a sua inteligência menor, pois não consegue construir património pela sua nítida incapacidade , se formos ver foi todo essa a sua estratégia desde o inicio , acabar com toda a obra do Pai e colocar o nome dos Lyon de Castro na lama, existem ainda os descendentes que a seu mando e tendo os seus genes já entraram na mesma missão.
    Com todo o património tem sido assim, basta verificarmos os registos e verificam que as vendas são sempre por valores abaixo do mercado, mas como disse as entidades competentes já foram alertadas para tais situações.
    A ganancia vai ao ponto de ganhar dinheiro com as máquinas de vending colocadas ao dispor dos trabalhadores para se alimentarem nas horas de trabalho do qual Tito recebe percentagem por fora claro.
    Mas este caso menor entre tantos, apenas define a ganancia de um homem mal intencionado em que o trauma em que foi criado , não o desculpa das atrocidades que nos trabalhadores temos sofrido durante anos, somos tratados como lixo, mas a vida explica que o que se cá se faz cá se paga e a hora desse senhor vai chegar, a justiça será feita, a um preço alto, verdade , mas ela não vai falhar, pelas pessoas que nas EMPRESAS dão o seu melhor ou deram e que esse senhor teimosamente atropelou, humilhou e enganou, tudo tem um fim e sinto o fim muito perto.

    • Nuno Cordeiro says:

      Falta dizer que o Tito come á borla no refeitório e ainda leva jantar para casa tudo pago pelos trabalhadores


      • Tá mal……..muito mal, isso quer dizer que a Srª das senhas já deve ter lá um monte de papelinhos para apresentar, pois a rectidão é rectidão.

  60. O MEU PATRÃO É UM SANTO says:

    O meu patrão é um santinho! E, os seus dois filhinhos são os meus anjinhos da guarda. Não estou a ser muito agressivo, pois não? É que não quero ferir ninguém. Como também já tenho uma idade avançada não gostaria que me ofendessem, mas, ironicamente falando, e atendendo a que a carapuça me serve perfeitamente aqui solto algumas das minhas Notas:
    Foram retiradas algumas citações e comentários, talvez verdadeiras, talvez fictícias, quem sabe, mas bem demonstrativas da personalidade daqueles senhores. Algumas eram por demais, verdadeiras. Vivi-as na pele, sei o que significaram para muita gente, sei como destruíram muitas famílias. Chamaram-nos de cobardes, pois bem, escrever frases muito bem feitinhas também não nos vai levar a nada.
    Acreditam que vão receber o dinheirinho? Tenho muitas dúvidas. Neste país, com a justiça que temos é mais fácil ser-se ladrão do que gente honesta. Pelo menos tem sido assim.
    E em relação às Rolinhas do Coronel, tenham calma filhinhas, por agora, podem voar despreocupadamente. Alguém vos safou. A moralidade e a censura ainda têm muito peso!

  61. francisco says:

    Caro A.N.I,C.,
    se realmente foi o impulsionador desta página do Aventar sobre este grave problema das Publicações Europa-América, ficamos-lhe muito agradecidos, no entanto e sabendo que a Idade é porventura uma mais valia de conhecimentos já vividos ou adquiridos só o quero alertar que o nosso real problema não são hormonas, nem qualquer espécie de sexo, mas sim a grave situação em que os colaboradores desta editora enfrentam. Posso numerar alguns para não fugirmos ao essencial:
    • Ordenados em atraso MAIO, JUNHO, JULHO E SUBSÍDIOS DE FÉRIAS,
    • Não somos aumentados desde 2004 até á presente data,
    • Não temos direito a diuturnidades,
    • Nunca foram rectificadas as nossas categorias profissionais,
    • Não temos condições de higiene nos WC, COZINHA e REFEITÓRIO
    • Não somos respeitados pela entidade patronal,
    • Nunca nos foi dada formação profissional como tanto ouvimos falar, para o beneficio das empresas e respectiva evolução profissional dos trabalhadores,
    • Internet é uma coisa do outro mundo, ninguém tem mail próprio da empresa,
    • Perdemos todos os anos um dia de férias ou um dia de ordenado em troca forçada pela ponte obrigatória do feriado do Carnaval,
    • Não nos é dado espaço algum, assim como não há qualquer compressão para os dias em que temos que faltar por motivos de saúde, familiar ou qualquer um outro, mesmo que sejam 30 minutos depois da hora de entrada, sendo logo descontada toda a manhã ou toda a tarde e como é obvio os respectivos subsídios,
    • A direcção desta casa como julga que está num principado, todos os seus gerentes e familiares fumam em qualquer lugar e quando lhes apetece, não bastando a cinza é sempre deitada para o chão,
    • As 2 máquinas de selve serve, uma de café e outra de sandes (queijo ou fiambre sem manteiga), são desligadas ás 17 horas, assim sendo, ficamos até ás 18.30h hora da saída a chuchar no dedo, lembro que são 10 horas de trabalho diário, com 30 minutos para almoço.
    • Em mais de duas década nuca foi vista uma criança nesta empresa, impensável seria um dia não termos onde deixar os nossos filhos, porque nesta editora, isso ia para alem do despedimento com justa causa,…..

    Pois é, é lamentável, muito mais poderia aqui mencionar outros já mencionaram outras situações e por ai fora….
    Julgo estarem latentes nestas palavras tudo o que temos passado aqui, agora já não dá mais,
    até que enfim!


    • Caro Francisco, pode dar-me o seu e-mail? Sou jornalista, Obrigada (anarutesilva@gmail.com)

      • francisco says:

        Caríssima Ana Rute Silva, quero desejar-lhe e dar-lhe os parabéns pelo prémio ganho para o Prémio de Jornalismo Económico com a peça “Eles chegaram ao topo e não são doutores nem engenheiros”.

        Lamento não entrar em contacto consigo já, pois temos muito em jogo e neste momento tão difícil para as nossas famílias, poderia falar demais e expor factos que não devesse faze-lo já, é que este assunto está muito presente e empolgado.

        Em resposta ao Sr. Francisco Pedro Lyon de Castrato relativo à peça publicada por Si, no Jornal Público do dia 9 de Agosto terça-feira pág. 9, as desculpas mencionadas para a editora não pagar os ordenados aos seu colaboradores, não têm qualquer fundamento pois cobrar o incobrável é pura ficção cientifica à semelhança dos Livros de Bolso publicados à muito, pelo seu avó.
        Se a editora tivesse outros títulos, outros critérios de venda, usa-se a ferramenta que é a internet, e esta fosse tida em causa como uma mais valia para a divulgação da empresa e se por ventura se actualiza-se com o mercados do sec. XXI, se esta não continuar a ser descapitalizada em prol de outras empresas (Imobiliárias, etc.), se fosse dado o devido respeito aos autores que ainda querem apostar na divulgação das suas obras na editora, nada disto estaria a passar-se.
        Realmente a Europa-América que nasceu em 1945 e precavendo-se já das eventualidades e do seu herdeiro, o Sr. Francisco Lyon de Castro, quis que esta sobrevive-se a qualquer eventualidade, deixando um tal saco azul, que tanto orgulho lhe dava dizer aos seus funcionários, antes do seu desaparecimento em 2004, pena foi o uso indevido deste dito saco azul a ganância e desrespeito pelo seu pai e a total indiferença pela Editora, colaboradores e pelos seus autores, nomeadamente os portugueses e agora os estrangeiros, nos tenham levado a esta situação.
        Não é o Estado, e muito menos as Câmaras Municipais as culpadas ou os seus clientes que não pagam, para a falta de liquidez da empresa mencionada no artigo pelo seu Gerente, mas sim a má gestão e o alienamento que está a ser feito todos os dias a esta empresa, de facto dão muito jeito alguns chavões, não acham?
        Esta visão de complô e de vingança, criada contra Si pela direcção da empresa, tinha já o seu visionamento em 2004, eu explico foi a partir daí que não ouve mais aumentos, pois tinha-mos que nos precaver para a Tróica de que se iria instalar no País em 2011, sete anos depois isto sim é que é visão mas mesmo com tanta antecedência da dita crise, não foi tempo suficiente para darmos o salto.
        Pobres empregados, lamento falar assim, sei que não somos uns coitadinhos Sem Eira Nem Beira, como a letra dos Xutos & Pontapés,
        mas musica é o que estes senhores nos tem dado à muito tempo!

      • Mais vale tarde do que nunca says:

        Cara Ana, faça um apelo para que ex-funcionários da Europa-América, da Gráfica Europam, das recém extintas Fábrica das Letras e WF dêem os seus depoimentos.
        Nada melhor do que falar com quem já trabalhou para estas empresas…


  62. 1945. Fim da II guerra mundial, o Sr Franscisco Alexandre Carvalho Castro, trás na ideia duas coisas, criar uma editora que preencha um espaço importantísimo na espartilhada vida cultural do País e um filho, um herdeiro.
    Uma grande capacidade de trabalho, uma vontade inquebrantável e um coragem a toda a prova, misturada com um grande dose de “artimanha” fez do Sr. Francisco ( mais conhecido por Lyon ) de Castro o editor rico e prospero que todos conhemos até ao dia 11 de Abril de 2004, data que faleceu.
    Criou um Imperio constituido por varias editoras, livrarias, crediário,ensino à distância, vendas por correpondência, gráfica, explorou todas as vertentes do negócio de forma que comprava papel e colocava livros nas mãos dos leitores. Do fabrico ao consumidor final, tudo feito por grandes profissionais, escolhidos e orientados superiormente por este Homem ágil, esperto, corajoso e ardiloso. Conseguiu quase sempre tirar partido das adversidades, O Regime e a Censura foramos seus melhores aliados, sempre que ponham entraves à publicação dum livro, enriquecia um pouco mais, por isso, lhe disse que pensava ter sido o Salazar o seu melhor Director de Vendas e ele, em resposta, sorriu. A vida da empresa acumulou ao longo de 60 anos, episódios deliciosos, lembro um que me encantava as noites sempre que escutava “O Oceano pacifíco” a ler um clássico de bolso. (Eu, como muitos, coleccionavamos os LB’s , porque sabiamos que eram obras imortais).

    Esta empresa ainda viveu uns anos de explendor já sob a égide do HERDEIRO, até porque conviveu e dividiu a adimisração da Empresa com o Pai e por respeito dele foi obrigado a manter o essencial que esteirava o sucesso, actos de gestão simples, mas que continuam ainda hoje a impressionar os mercados, como honrar a palavra, pagar pronto, manter um numero de empregados mais ou menos chave, com vencimentos superiores aos da concorrência. E a publicar… a publicar livros que o mercado agradecia e já se sabe, comprava sem questionar preço (sempre apelativo) aspectos estéticos (razoável a tender para bom) aspectos tecnicos (algumas falhas, mais tarde, numerosas falhas).

    O Herdeiro nunca percebeu que as artimanhas que fizeram o Pai enriquecer durante a ditatura não resultam em democracia, e enquanto que as primeiras eram recebidas com algum apreço e pasmo por os seus pares, hoje são alvo de chacota de todos.
    Se as primeiras revelavam alguma coragens, as de agora revelam falta de caracter.
    Ex: O que tem de comum os Soeiro Pereira Gomes, Sartre, Caryl Chessman do passado e os atuais Oswald le Winter, Saddam Hussein, Daniel Estulin? O que foi feito para interessar os leitores antes e depois da administração do patético HERDEIRO. O Rei do Carnaval pensando ter encontrado a chave do riso apostou em tretas como telefonemas incógnitos e ameaçadores, as “bombas” na empresa, todas aquelas tontices divulgadas( às vezes) por um mais colaborante telejornal com um resultado caricato, para não lhe chamar outra coisa.
    Os mesmos telejornais que hoje ignoram a noticia do desespero dos trabalhadores desta emblemática empresa de papeis pintados com letras. Os jornalistas criados na liberdade, que o Sr Fransisco Lyon de Castro, na solidão duma puterna do Forte de Peniche sonhou que fosse um atributo da nossa sociedade, servem-se dela para fazer autênticas lavagens ao cerebro dos menos avisados, noticiando apenas o que convém (ou pensam que convém, o que é mais perigoso)aos pulhas que lhes pagamm o ordenado (a alguns bem chorudos para garantir o servilismo).

    Ninguém ganhou nada com esta situação. Desconfia-se mas aparentemente nada nos garante que O HERDEIRO, a bem do Carnaval tenha desviado uns milhares de euros correspondentes a dezenas de vencimentos que mantem 3 meses religiosamnete atrasados. A falta de empenho de resolver o problema e a aposta inexplicável de manter situção da empresa, presta-se a várias interpretações que não abonam a favor deste Senhor.Mas fica a pergunta: Será o Herdeiro o prodígioso autor de todas estas sacanices?
    A minha resposta é categória: NÃO.

    As vezes que este senhor, recebeu a visita de inspecções, as vezes que os próprios empregados denúnciaram ilegalidades, o coro de reclamações dos clientes, os históricos cortes de forneciemeno da parte dos fornecedores para forçar pagamentos, as pessoas que compõem o séquito do Rei do Carnaval e dão forma e tamanho a todas estas misérias, só por si denúnciavam que a empresa estava doente. Ninguém tenha duvidas que há 8 anos tudo seria posssível fazer com esta empresa, alterando apenas a gerencia. Hoje vai ser preciso muito mais. Mas tem solução, uma solução partilhada com outras que estão com as mesmos proplemas, mas têm património cultural e uma história decente.
    A quinta lingua do mundo deve ser bem tratada por quem é responsável por cuidar dela. É momento de fazer com a Lingua Portuguesa o que se fez no sec XV com a “fé, espalhá-la pelas terras viciosas”. Tem que ser um designio do Estado e um dever de todos os Portugueses. Urge negociar a presença da nossa palavra escrita nos países lusofonos e começar a pensar nos não-lusofonos.

    Tenho algumas ideias sobre isto que penso por à discussão.

    Entertanto é necessário tratar destes grandes passos para o abismo, que estão a dar-se à frente dos nossos olhos e ninguém parece impressionado com isso!

    Como diria o Bastonário Marinho e Pinho, as cadeias estão cheias de miseráveis, já se faz tarde começar a questionar se não é mais lucrativo para todos, julgar e condenar quem comete crimes destes, quantas vezes tendo como único motivo a ganância, e como armas a incompetência, arrogância e a falta de escrupulos.

    O próximo provedor que choramingue: as prisões estão cheias de Ricos, e talvez vivamos um mundo mais decente.

  63. Filpe says:

    Conheço esta história, conheço infelizmente, a tristeza de toda estas verdades. Acima de tudo, conheço a natureza humana. O que me deixa sempre uma questão; o que leva o Homem a ser uma espécie tão abjecta, tão pobre, tão pequena, tão miserável??? A hipocrisia, a mesquinhez, a desfuncionalidade humana, a falta de carácter… e tudo o que possa deliberadamente afectar os outros na sua essência de existir e de sobreviver deveria ser punido por lei e perante os homens. Mas a sociedade e os meios instituidos só se preocupam com o proteccionismo e com tudo aquilo que possa trazer beneficios pessoais…
    Ecce Homo.
    No fundo, para dizer; que a falta de respeito pelos outros, pelas coisas, pela condição… é na realidade, a autêntica e a pura imagem da razão e do estado deste país. São os homens que constroiem e destroiem, em consciência, tudo aquilo em que se inserem.
    Esta é também uma história de sucesso e de viabilidade destruida pela prepotência e ganância do Homem.
    Lamento que tantos tenham trabalho e tantos continuem a trabalhar por prazer e por um ideal para verem tudo desmorenar-se perante a grotesca mentalidade de alguém.
    Como diria o meu saudoso pai:
    “Nenhum povo é digno de sobreviver se não souber respeitar as memórias dos seus antepassados”… e o mesmo se aplica ao HOMEM.
    .

  64. Justiça tarda mas não falha says:

    Hoje saiu no Público uma notícia intitulada “Trabalhadores da Europa-América com salários em atraso”. É bom que comece haver eco do que se passa nesta editora, pois além da grave situação laboral, também deveria de ser um “caso de polícia”.
    Interessava, igualmente, saber para onde foi todo o dinheiro de uma editora que durante décadas dominou o mercado editorial nacional? Face à polidez dos comentários do Gerente da editora, crê-se que as perguntas tenham ficado pela rama ou, talvez, sem resposta.
    Não sei se as jornalistas que escreveram o artigo conheciam este texto (Europa-América bateu no fundo) e respectivos comentários, mas se o leram seria bom ter em consideração algumas das coisas que por aqui se foram dizendo. Entre elas, destacam-se as diversas empresas criadas por Tito Lyon de Castro (ex-gerente das Publicações, actual consultor), como a GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIARIA S.A., que tem como administrador único Tito Silva Lyon de Castro e como membros do conselho fiscal Francisco Pedro Lyon de Castro e Nuno Lyon de Castro, ou a QUANTUM GEST – Sgps S.A., outra empresa de Gestão Imobiliária, que têm servido para alienação do património da Europa-América. Por exemplo, a Glamigest é proprietária do espaço onde funciona a sede da editora. Constituir empresas não é ilegal, a lei permite-o. Não deveria permitir a alienação de património de uma empresa de forma a levá-la à falência. Também é inacreditável que as entidades competentes estejam de olhos bem fechados.Não vêem ou não querem ver. É preciso denunciar estes casos de gestão empresarial danosa, em que no processo de enriquecimento se destruem vidas, famílias.
    O Público teve o mérito de levantar o véu para o se passa numa das maiores editoras nacionais, mas é preciso ir mais longe. Aqui não há coitadinhos. Coitados são aqueles que fazem crer que a culpa é da crise, e da “falta de liquidez dos clientes”. Sobreviventes, são todos os que trabalham diariamente a troco de nada, na esperança de quem venham melhores dias…

    • Voz da Razão says:

      ONDE ESTÀ A GRÁFICA EUROPAM?
      Muito já se falou e muitas verdades se contaram, no entanto apesar de todos os males porque passámos e ainda passamos à uma pergunta que não me sai da cabeça,
      ONDE ESTÀ A GRÁFICA EUROPAM?

      Tal como muitos dos que já escreveram neste espaço eu também trabalhei na Europa América, conheci muito bem o Sr. Francisco Lyon de Castro e assisti ao começo da Gráfica Europam, empresa criada pelo Sr. Francisco Lyon de Castro para competir com outras empresas gráficas que existiam. Pensava ele, e bem, que conseguiria atrair mais clientes à sua gráfica se esta não estivesse associada à Europa América.

      Com o começo da GRÁFICA EUROPAM deixei de trabalhar na área gráfica da Europa América para passar a fazer parte da nova empresa a GRÁFICA EUROPAM.
      Ao longo dos anos a nova gráfica foi crescendo tendo atingido uma elevada carteira de clientes, passo a citar alguns: Fundação Calouste Gulbenkian, Ministério do Trabalho, Revista Casa&Jardim, Revista Homem, Editora Gradiva, Revista InfoBanca, Câmara Municipal de Oeiras, Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Sintra, entre outros sem esquecer os livros da editora Europa América, Lyon Multimédia, Cetop, Inquérito e algumas obras da Alfa. O Sr. Lyon de Castro tinha razão ao ter fundado a GRÁFICA EUROPAM.

      Tudo corria bem, tínhamos muito trabalho, recebiamos a tempo e horas e todos os anos havia uma actualização de salários.

      Até que em 2004 com o falecimento do nosso patrão O Sr. Lyon de Castro as coisas começaram a mudar. Não voltámos mais a partir dessa data a ter aumento de salários e as coisas começaram a correr mal, desvalorizava-se a competência profissional das pessoas que ali trabalhavam, havia uma política de dividir para reinar, até que começaram a atrazar o pagamento dos salários e a pagar os ordenados em parcelas.

      Na últma sexta-feira do mês de Maio de 2009 alguns empregados receberam uma carta a comunicar que a sede social da Gáfica Europam iria passar para Sacavém, Quinta do Carmo Lote 38 concelho de Loures, apanhados de surpresa esses trabalhadores na segunda-feira seguinte dirigiram-se à morada indicada na carta que lhes tinha sido entregue e verificaram que naquele sítio não havia n enhuma gráfica mas sim um armazém onde se guardava material de uma empresa organizadora de eventos.

      Nessa segunda-feira no espaço onde até aí funcionava a Gráfica Europam começaram a funcionar outras duas empresas A FÁBRICA DAS LETRAS e a WF – WORLD OF FINISHING – SOCIEDADE GRÁFICA, LDA com os restantes trabalhadores que assinaram um contrato com estas duas empresas renunciando aos seus direitos de antiguidade e esquecendo-se que a Gráfica Europam acabava de morrer.

      Estamos em 2011 e eu continuo a perguntar, o que é feito da GRÁfica EUROPAM? como pode uma empresa acabar desta maneira?

      Não se esqueçam que um dia o Sr.LYON DE CASTRO fundou a GRÁfiCA EUROPAM

      • Vigilante III says:

        A Grafica EUROPAM faliu com dezenas de outras grandes gráficas neste país. assim que a Sociedade Biblica foi embora acabou-se!

  65. Manuel Marques says:

    Trabalhei nas PEA até a alguns anos atráz. Era a maior editora generalista portuguesa e durante mais de 50 anos publicou o que de melhor se fazia em Portugal e no estrangeiro. Tive a sorte de sair a tempo. Os sinais do que se aproximava já então eram bem claros e só não viu quem não quiz. Comigo sairam então vários colegas que constituiam a “elite” da editora, outros não se aperceberam do que viria a acontecer e agora são ameças de morte, insultos, pseudónimos idiotas, endereços particulares enfim… a “minha alma está parva” com tudo o que para aqui vai. Realmente Francisco Lyon de Castro foi uma importante figura do panorama cultural durante decadas e dele só tenho a dizer bem. Sempre me trataram com respeito e é com imensa pena que agora assisto à decadência efectiva daquela grande casa e de todo este triste lavar de roupa suja. Compreendo a revolta dos trabalhadores e o seu desespero mas acho que devem agir com ponderação e a dignidade possível nestes casos. O sr Tito Lyon de Castro já percebeu certamente pelos piores motivos de que ninguèm é eterno e que se no funeral do seu pai estiveram centenas de pessoas incluindo muitos antigos empregados, no seu já não será assim certamente. Conheci-o bem e sei que partirá sózinho carregando o ódio que soube laboriosamente granjear à sua volta pois ele é persistente e mesmo com a morte à espreita não cede às pressões ou ameaças. Aos trabalhadores quero expressar a minha solidariedade e aconselha-los a manterem a compostura possível dadas as circunstâncias.

    • José da Sanzala says:

      Há na verdade algo que não se pode acusar o Sr. Tito: – Ser mau filho.
      Porque ele tudo fez para que nunca ninguém esqueça o Pai.
      E o filho dele segue-lhe os passos, num gesto de humildade e amor filial, continua a obra inefável do Pai em perpetuar a memória do Avô.

  66. José Figueiredo says:

    E a propósito de falcatruas: quem sabe o que era uma RIO (reimpressão integral offset)?
    Era nada mais nada menos de que uma reedição de obra literária feita pela “porta do cavalo”. No meu tempo fizeram-se lá às centenas na Europa-América e os autores não viram um cêntimo de direitos. A grande maioria farta de ser mal tratada e sem saber que foi descaradamente roubada mudou de editora enquanto os Castros se encheram de dinheiro. Perguntem ao Helder Alves ao Ricardo Correia ao Margarido Reis que eles sabem do que falo.

    • Advogado do Diabo says:

      Ricardo Vieira e não Correia (ex-director de produção da GE) foi despedido por comportamento profissional de caráter duvidoso, soube todavia munir-se das provas (documentação) necessárias para se tornar intocável pela administração.

      • Fernando Costa says:

        O comentário que acabei de escrever, foi parar lá para o meio da fila. Vou repeti-lo, para que se distinga que a culpa, que não quer morrer solteira, neste caso não pretende contrarir matrimónio.
        Aí vai:
        Não sou, nunca fui, certamente jamais serei funcionário das PEA. Mas conheci Francisco Lyon de Castro, o velho decano, o homem com quem tive a honra de conversar no seu gabinete, aí, na sede das PEA. Na altura, um projecto de obra literária (pois sou escritor) gorou-se.
        Mais tarde, em 2004, contactei Francisco Pedro, que usa o apelido do anterior, e apresentei-lhe um trabalho. Apesar da insistência, nem resposta retornou.
        Conclusão: o trabalho fui publicado fora das PEA e esgotou várias edições, continuando a ser reimpresso, sem a RIO, como atrás se tratou.
        Quero aqui deixar uma questão: quem era o responsável literário do departamento editorial, então? Quem publicou obras para armazém, que nem 100 exemplares (incluindo o Depósito Legal) escoaram? Quem permitiu usar a chancela das PEA para trazer até às livrarias livros que nem para soponífero serviram?
        Os actuais Lyon de Castro têm a sua dose de culpa. Certo! O tal Francisco Pedro, a quem eu escrevi, augurando-lhe aquilo que tem hoje, idem. Certíssimo! E os manga de alpaca que negaram obras que noutras editoras tiveram estrondoso êxito? E que, provavelmente, estão aqui no pranto e caramunha?

        • Fernando Costa says:

          Meus caros funcionários das PEA.
          Não publicaram, por aí, uns livros com o título de “Segredos da Mente Milionária” e “Os Senhores das Sombras”?
          Não fizeram a vontade aos herdeiros de FLC, publicando lixo que não cobria sequer o custo do papel de impressão?
          Numa coisa concordo comvosco: Lyon de Castro, o pai, era um Senhor. Lembro-me de ter passado uma manhã no seu gabinete a falarmos sobre o mundo e, muito particularmente de Nelson Mandela, personalidade que ele (e eu) tínhamos em consideração.
          Como disse no meu comentário anterior, nada publiquei sob essa chancela, apesar de ter uma oportunidade quando FLC era vivo.
          Com os “herdeiros”, a única proposta que lhes fiz, deve estar aí nesses caixotes do lixo, possivelmente guardados no cubículo onde desenhava o José Ruy (como li atrás).
          Não venham com estórias: os manos podiam controlar tudo; mas eram os manos que escolhiam aqueles títulos que eram tão interessantes como um anuário de estatística?


        • Caro Sr., os manga de alpaca como o sr lhes chama nunca escolheram rigorosamente
          nada.
          No tempo do Fundador da Editora, as escolhas dos livros a editar eram feitas por ele e pela Dra. Ana Sampaio, mas isso são aguas do passado
          Há muitos anos que essa tarefa é do Sr.Tito Lyon de Castro e do seu filho Francisco Pedro que é também o responsável editorial….Não devemos opinar sobre o que desconhecemos

          • Lacerda&Machado says:

            Ana Sampaio de doutora tinha pouco ou nada. Frequentou o 2º ano de letras e nunca terminou o curso. Chegou a diretora editorial após a demissão de Moura Pimenta esse sim um grande profissional responsável por grandes lançamentos. Ana Sampaio era perguiçosa e rancorosa e quem lhe escrevia os textos de contracapa eram as revisoras. Passava as manhãs a dormir. Saiu e 1999 em conflito co TLC depois de 2 anos de baixas consecutivas mas mesmo assim com uma indeminização a rondar os 25000 euros.

  67. Guermantes says:

    “Os tolos julgam que as grandes dimensões dos fenómenos sociais são uma excelente ocasião para penetrar mais fundo na alma humana; mas deviam, pelo contrário, compreender que descendo em profundidade numa individualidade é que teriam a possibilidade de compreender esses fenómenos.”

  68. Aristótles says:

    Quanto mais conheço os homens mais gosto dos animais

  69. Sem medo says:

    Ponto da situação na Europa-América:
    . restantes 25% de Maio pagos a 11 de Agosto;
    . 100% do salário de Junho;
    . 100% do salário de Julho;
    . Subsídios de férias.
    Foi uma semana positiva no sentido em que dois órgãos de comunicação social deram eco do que se passa nesta empresa. Ambos, tem o seu mérito, mas ambos falharam no essencial que é saber para onde foi o dinheiro ganho ao longo de muitas décadas. Como disse Manuel Marques, ex-funcionário, sobre a Europa-América: «era a maior editora generalista portuguesa e durante mais de 50 anos publicou o que de melhor se fazia em Portugal e no estrangeiro». Caiu a pique…
    No Público, o gerente da empresa falou em falta de liquidez e culpou o Estado.
    Na reportagem da TVI deu a sensação que a Europa-América resumia-se às livrarias, não se falou na editora, onde os funcionários são igualmente atingidos pelos atrasos salariais. E é também na editora que se sente, de perto, o desmoronar de um reinado sem rei nem roque…

  70. Vigilante II says:

    É tudo muito bonito mas não passam de uns cobardes insultuosos. querem trabalhar, receber, trabalhar e receber, ou ajudar a afundar a PEA e nada fazer. Organizem-se, dialogue,m e façam-se representar. Por tudo o que tenho visto penso que provavelmente a vossa entidada patronal também está cheia de aturar alguns de vós, se calhar a maioria e tem tentado ver se se livra de alguns, mas de facto provavelmente são ao fracos que mesmo de borla provavelmente ficam a fazer de conta que trabalham. Abram a mente e se não estão bem ponham-se e exijam aquilo a que terão ou não direito.

  71. Advogado do Diabo says:

    Escolhi este pseudónimo pois aquilo que vou escrever pode ofender a sensibilidade compreensivel de alguns dos meus ex-colegas e amigos dado que vejo pelos textos que se trata de gente que está ou esteve durante muito tempo ligado/a ás PEA, mas esta é a minha opinião e acho por bem aqui a deixar expressa. Enganam-se aqueles que atribuem a TLC a culpa toda da situação actual das PEA e o fim da Europam, várias outras grandes editoras e gráficas passam também por tempos dificeis e algumas já foram vendidas e muitos dos seus trabalhores despedidos (Bertrand, Circulo de Leitores, Texto etc). Infelizmente os bons velhos tempos acabaram, o público já não compra livros com antes e as PEA são uma estrutura demasiado grande e dipendiosa para sobreviver sem um grande volume editorial pois tem elevados custos de funcionamento . Mas apesar disso e da doença que o afectou como todos saberão e que não deveria servir como arma de arremesso, TLC continua a lutar pela empresa teimosamente.è um ser tenaz e quanto mais o provocam, mais fortalecem a su determinação Adimito que é uma personalidade controversa mas eu que também lidei com ele durante bastante tempo sei que ele é com nós e tem tanto de bom como de mau. Gosta de bons carros é certo mas comparando com outros empresários não é nada de mais (é confortavelmente rico e pode faze-lo) vive numa casa relativamente modesta quando poderia viver numa mansão e trabalha todos os dias na editora mesmo gravemente doente quando com o dinheiro que tem, poderia abrir falência, fechar as portas da editora e por toda agente na rua e descansar confortávelmente o resto da vida. Alguns dizem que Francisco Lyon de Castro se fosse vivo disporia do seu dinheiro pessoal para pagar aos trabalhadores, acredito que sim mas infelizmente o filho não é tão sentimental e sabe que isso não resolveria os problemas das empresas e só iria adiar o inevitável fim durante mais algum tempo apenas. Aceito tálvez que TLC talvez tenha errado ao colocar os filhos à frente das empresas por falta de experiência dos mesmos, deveria ter feito isso talvez de uma forma mais gradual e pedagógica mas esse é um direito que lhe assistia pois as PEA são uma empresa familiar e foi mais ou menos assim que também o seu pai fez. Pessoalmente trabalhei nas PEA durante 12 anos, entrei e saí várias vezes, sempre recebi o que me era devido até ao último centimo. Saí definitivamente já lá vão outros 12 anos porque TLC me disse um dia algo de não gostei de ouvir mas reconheço que ele teria as suas razões e não me senti ofendido, apenas desapontado e não será por isso que o vou crucificar aqui.
    Viajei com o pai Fc e com o filho TLC algumas vezes para o estrangeiro em trabalho e sempre foram jornadas muito cansativas com poucos ou nenhuns momentos de prazer por isso não compreendo aqueles que criticam essas viagens como se de turismo se tratasse. São viagens de negócios necessárias para a continuação da actividade. TLC é um homem astuto, e terá sem dúvida feito algumas manobras menos claras para salvar a maior parte do seu património e certamente que também cometeu alguns erros, mas o mais grave de todos quanto a mim foi o de não ter tido a coragem de cortar a direito e ter deixado arrastar a situação até à quase falência das empresas da familia.Confesso que é realmente triste assistir assim ao fim de uma grande empresa onde tanta gente aprendeu a profissão e ganhou a sua vida mas infelizmente não é a única: aos seu trabalhadores, (alguns meus ex-colegas) digo que se organizem e ajam com digidade segundo a razão e com menos emoção se possível pois o insulto fácil a coberto do anonimato não é nada dignificante nem cativa a simpatia dos que aqui passam nem contribui em nada para a melhoria da sua já tão grave situação. Nesta dificíl fase das vossas vidas deixo a minha compreenssão e os meus votos da melhor sorte possível para todos.. Atentamente LF

    • José da Sanzala says:

      De tudo que afirmou só discordo em 3 pontos:
      Comparar para desculpar esta Empresa com outras que já faliram ou estão nesse caminho não foi nada feliz. Por todas as razões o que tem de comum, uma Verbo, Caminho, Texto ou Círculos dos leitores é estarem no mesma área de negócio. Quando o Senhor Francisco comprou a Alfa e a Inquérito já haviam editoras prosperas e editoras a falir. Sempre assim foi e sempre será.
      Reconhecer que o Sr. Francisco teria colocado a sua fortuna pessoal neste momento critico na PEA por sentimentalismo é generoso para a memória dele, mas nada mais do
      que isso, Na minha opinião teria posto a sua fortuna e talvez se endividasse porque
      tinha a certeza que as crises nunca são eternas e ele não só resolveria estes problema como sairia dele com vantagens pessoais, quem sabe, mais rico.
      Chamar atenção das pessoas que aqui escrevem e descrevem o seu desespero, por muitas vezes usarem algumas vaidades do Patrão da empresa para o acusarem injustamente, Faz sentido e nem sequer é necessário ser advogado do Diabo.
      Ninguém tem nada com um ou outro luxo do Sr Tito, nem sequer é bem se trazer para aqui esses questões insignificantes.
      Há tiques perigosamente cultivados por ele que sim, influenciaram o rumo que as empresas após 2004. mas que já se verificavam anteriormente a esta data como sendo o modus operandis deste Senhor. Não lhe vou recordar aqui porque lhe reconheço sensatez suficiente para como eu as conhecer se é como diz, ex-funcionário desta empresa. Fique Bem.

      Não resisto a lembrar a que mais me encantava:
      O Sr Tito tentou fazer crer que a P.E.A. nunca despedia um trabalhador (sic). O passado do Pai e o prestigio da empresa fazia pensar que esta frase seria indicadora de algo nobre ou coisa que o valha. Na realidade passava duma das “astucias” que o Sr. LF se refere, e uma das mais abjectas. O TRABALHADOR que se tornasse por qualquer motivo dispensável, passava por um processo de assédio moral, maus tratos, “projectos especiais” e outras formas de isolamento, para que se despedisse e fizesse POUPAR A INDEMNIZAÇÃO à avarenta e gananciosa família Castro. E neste particular incluo todos, porque estas perseguições dentro da empresa não só eram do conhecimento de todos, como todos participavam,

    • Sem medo says:

      Caro LF, não percebo porque é que se esconde atrás do anonimato, se é ex-funcionário e até se dava com TLC tem medo do quê? Ofender a sensibilidade dos ex-colegas? Por favor, isso são desculpas.
      Parece-me, evidente, que desconhece o “terror” da actual situação dos seus ex-colegas. Situação que se arrasta há um ano e tem vindo a piorar. Diz que trabalhou nas PEA 12 anos, que entrou e saiu, e sempre lhe pagaram até ao último cêntimo. Ainda bem para si. Fala de barriga cheia.
      O problema agora é o inverso. Quem sai, sai de mãos a abanar e durante meses ainda fica a receber o que lhe deveria ter sido pago de imediato. Indemnização, niguém sabe o que isso é. Acredite, preferiamos ser despedidos, era mais justo, mais honesto. Mas o problema é esse mesmo, os patrões, não querem pagar nada e querem que sejam os trabalhadores a agir. Assim, resolvem o problema da “estrutura demasiado grande e dispendiosa”. Se a empresa ainda existe é graças aos trabalhadores, que laboram a troco de nada. Será em vão, talvez? O futuro o dirá…

      • Advogado do Diabo says:

        Efectivamente talvez fosse mais justo o éncerramento da editora e o despedimento dos trabalhadores só que TLC não vai fazer isso, pois sem nada que fazer nem nénhuma luta para travar morreria em pouco tempo. Aquela empresa moribunda e o conflito com os seus trabalhadores è tudo o que lhe resta e o mantém vivo e como disse anteriormente os insultos ainda o tornam mais forte. Só o abandono e a solidão daqueles corredores vazios o podem vencer. Enquanto tiver oposição vai agarrar-se à vida com unhas e dentes. Os filhos esses não são assim. São mais fragéis embora ele lhes tivesse ensinado algumas coisas.
        Quanto ao anonimato, quem me conhece bem saberá bem quem sou. Trata-se apenas de uma questão de comodidade e quem sabe talvez de cautela também pois os patrões ampoiam-se uns aos outros e o meu também não é santo nenhum 😉 Quanto ao resto espero que a polémica provocada pelas minhas opiniôes fiquem por aqui. O relevante seria realmente que este conflito nas PEA tivesse um fim, mas infelizmente até o país está na bancarrota quanto mais as suas empresas. Repitos os meus votos de boa sorte para os trabalhadores e despeço-me com consideração.

        • Justiça tarda mas não falha says:

          Confunde luta com sadismo, pois só alguém sádico prefere saber que os trabalhadores passam fome, protelando uma situação inadiável: o fim.
          TLC deveria ter tido a dignidade de se retirar, deixando o poder a alguém que soubesse gerir e gostasse de livros, tal como o fundador gostava. Poderia ter dado o poder aos filhos, ainda que as suas capacidades sejam questionáveis. Sim, porque infelizmente um dos filhos conseguiu arruinar três gráficas (Europam, Fábrica das Letras e WF), dificilmente será capaz de gerir uma taberna de beira de estrada, o outro é a sombra do pai, incapaz de se opôr a qualquer decisão.
          No meio disto os trabalhadores são um joguete e vêm as suas vidas comprometidas. Sem fim à vista!

  72. O Fadista says:

    Como muitos dos por aqui passam se recordarão talvez, Francisco Lyon de Castro, meu antigo patrão era um homem de notável capacidade de antecipação e de visão. Nos últimos anos da sua vida e após o falecimento da sua esposa D. Eunice tinha entregue ao filho Tito grande parte do poder na editora mas era muito crítico das decisões impulsivas do mesmo. Como exemplo, ele que adorava contar histórias gosta especialmente de uma a que chamava: “O Cavalo do Inglês”. Vou aqui tentar reproduzi-la de memória e deixo á vossa consideração as conclusões que entenderem tirar.

    Um nobre inglês era dono de um notável cavalo que era um magnífico campeão. Ganhava todas as corridas em que participava. Um dia o inglês que achava mais esperto que os outros teve uma ideia; que tal se desse menos palha ao cavalo? Pouparia dinheiro. E experimentou. Resultado: o cavalo ganhou novamente a corrida. Satisfeito consigo próprio o inglês resolveu continuar a tentar achar a fórmula ideal do lucro e diminuiu novamente a ração de palha e apesar de tudo o cavalo voltou a ganhar. Radiante com o resultado o inglês insistiu e reduziu ainda mais a ração do cavalo e o animal voltou a vencer a prova. Completamente inspirado o inglês resolveu levar a sua experiência ao máximo e deixou de dar de comer ao cavalo. E o cavalo morreu!

    Aprendi muito com esse extraordinário homem eu e muita gente do mundo editorial portugês e é com imensa pena que vejo a sua obra desaparecer por falta de coragem dos seus sucessores. E não se deve confundir obstinação com coragem. O velho Castro como carinhosamente lhe chamavamos ficará eternamente nas nossas recordações. Descanse em paz

  73. Anónimo says:

    Tito Lyon de Castro pecou essencialmente por falta de coragem para correr riscos como o pai dele tinha. Descobriu que se publicasse baratinho ganhava sempre, achava ele; se acertasse lucrava muito se errasse perdia pouco e assim foi definhando a galinha dos ovos de ouro. Não foi por falta de exemplo e de ensinamento pois alguns como eu e o Moura Pimenta se recordarão da odisseia que foi publicar em Portugal um livro como a “PERESTROIKA” do Gorbatchev contra a sua vontade mas também não sei se é culpa sua ou se não tem culpa de ter nascido em berço de ouro sem necessidade de arriscar. Acredito que fez o melhor que sabia mas não terá sido o suficiente e agora sobrou para aqueles que dele dependiam e se sentem agora legitimamente traídos. Por isso vai aqui este chorrilho de insultos e ameças e pragas e é compreensível mas era fácil de adivinhar pois ele (Tito) disse-o frontalmente e sem rodeios a quem o quis ouvir; “Farei o que bem entender com aquilo que é meu e estou disposto a assumir todas as consequências que daí advierem” . Quem então percebeu o verdadeiro alcance de tais palavras, fez as contas e partiu para outros projetos mais prometedores. Dados os conturbados tempos actuais não sei se poderia ter sido de outra maneira ou se realmente fosse outro o caminho seria agora outra a situação. Alguns entre os quais me incluo tiveram a coragem de lhe dizer não mas não foi fácil amigos pois ele sempre teve o dom de se rodear de “yes mans and womans” que lhe diziam constantemente. Sim senhor Tito !!! Sim senhor Tito !!! mas também aí não lhe posso assacar a culpa toda pois no dia em que apresentei a minha demissão ele chamou-me ao gabinte dele e perguntou a razão de tal decisão. Disse-me que se era dinheiro eu que disse quanto queria ganhar que ele pagaria e eu não aceitei. Virei-lhe as costas e abandonei-o foi o que fiz e como eu outros assim fizeram também por isso tambéu me inibo agora de o insultar mas não será por isso que não vou dizer-lhe o que penso. O meu nome esse não vou dizer pois esta é também a minha mágua mas já não é a minha luta. Coragem companheiros.

  74. Armando Lopes says:

    Muita gente passou pelos quadros daquela empresa e conhece bem o feitio irrascível de Tito Lyon de Castro, grande parte deles seguiu as suas vidas por outros caminhos devido a diferendos insanáveis com este tiranozinho de trazer por casa e quem o conheceu de perto sabia que ele não conseguiria atravessar uma época mais adversa como esta, com as empresas em bom estado. Mas quem o colocou no poder foi o próprio Francisco Lyon de Castro por isso nada havia a fazer se não aguentar ou bater a porta e sair. E cá esta o fim á vista. Enquanto o pai cultivava as suas relações e beneficiava com isso as empresas, Tito deciduiu incompatibilizar-se com tudo e com todos, autores,colaboradores, trabalhadores, fornecedores, clientes etc (até o próprio Eduardo Lyon de Castro acabou por virar-lhe as costas e sair) Hoje está cada vez mais sózinho sem amigos e doente. Riquíssimo é certo (calcula-se em 200 milhões de euros a fortuna da família) mas um unhas de fome até ao último suspiro, sem perceber coitado que vai deixar cá tudo e morrer como qualquer dos humildes empregados. Que seja muito feliz

    • José says:

      Concordo com tudo até ao último paragrafo: “Riquíssimo é certo (…200 M€…) mas um unhas de fome até ao último suspiro, sem perceber COITADO que vai deixar cá tudo e morrer como qualquer dos humildes empregados. Que seja muito feliz.”
      1º Rico não é a qualidade de quem possui muito dinheiro, mas é um talento que consiste em saber ganhá-lo. Ex: Sai a um pobre diabo, o euromilhões, seja qual for a quantidade de dinheiro não fez dele um homem rico, mas sim, um pobre diabo acidentalmente com muito dinheiro, que como é de esperar, vai ficar sem ele em pouco tempo. 2º Ele não é COITADO porque vai morrer como qualquer humilde, não, só morrerá como qualquer humilde se for por morte súbita. Os ricos morrem de forma muito diferente dos humildes se tiverem uma morte anunciada. São atormentados pelos bens que deixam, são torturados pela qualidade de vida que sacrificaram em beneficio do tempo de vida, e finalmente e ainda o mais penoso é os “tratamentos” que se sujeitam para afastar o cruel desfecho, acompanhados com uma sangria de capitais para os bolsos dos médicos-sumidades que os sugam.3º Esse desejo piedoso e despropositado: “Que seja feliz”, porque raio se há-de desejar felicidade a uma criatura destas? Eu desejo felicidade a quem partilha essa felicidade, eu desejo felicidade a quem desmerecidamente está privado dela. A quem passou a vida com a única preocupação de tirar vantagens de todos os actos, nunca duvidando que os outros não merecem nem o ar que respiram, e por isso nasceram para ser espoliados, em nome de quê se vai desejar felicidade. Só por ironia, mas nesse caso termina-se com um; Passe muito bem e muito baixinho entre dentes ( com dores insuportáveis e demência senil
      para si e para os seus)

  75. Vigilante II says:

    podem sempre rescindir o contrato com justa causa.

  76. Correção says:

    A a Europa América ainda não bateu no fundo. Está-se a afundar. Quando abrir falência então sim terá batido no fundo mas já vai por aqui uma grande lamúria de cobardolas anónimos pois só empregados da loja de Lisboa tiveram a coragem de dar a cara.

  77. Mestre Kurango says:

    Cabra Preta milagrosa que pelo monte subiu, trazei-me fulano, que de minha mão sumiu. Fulano, assim como o galo canta,
    o burro rincha, o sino toca e a cabra berra. Assim tu hás de andar atrás de mim.

    Assim como Caifaz, Satanás, Ferrabraz e o Maioral do inferno que fazem todos se dominar, fazei fulano se dominar,
    para me trazer cordeiro, preso debaixo de meu pé esquerdo.

    Fulano, dinheiro na tua e na minha mão na há de faltar, com sede tu nem eu haveremos de acabar, de tiro e faca tu nem eu há de pegar,
    meus inimigos não hão de me enxergar. A luta vencerei com a oração da Cabra Preta milagrosa.
    Fulano, com dois eu te vejo, com três eu te prendo com Caifaz, Satanás, Ferrabraz.

  78. Fernando Costa says:

    Não sou, nunca fui, certamente jamais serei funcionário das PEA. Mas conheci Francisco Lyon de Castro, o velho decano, o homem com quem tive a honra de conversar no seu gabinete, aí, na sede das PEA. Na altura, um projecto de obra literária (pois sou escritor) gorou-se.
    Mais tarde, em 2004, contactei Francisco Pedro, que usa o apelido do anterior, e apresentei-lhe um trabalho. Apesar da insistência, nem resposta retornou.
    Conclusão: o trabalho fui publicado fora das PEA e esgotou várias edições, continuando a ser reimpresso, sem a RIO, como atrás se tratou.
    Quero aqui deixar uma questão: quem era o responsável literário do departamento editorial, então? Quem publicou obras para armazém, que nem 100 exemplares (incluindo o Depósito Legal) escoaram? Quem permitiu usar a chancela das PEA para trazer até às livrarias livros que nem para soponífero serviram?
    Os actuais Lyon de Castro têm a sua dose de culpa. Certo! O tal Francisco Pedro, a quem eu escrevi, augurando-lhe aquilo que tem hoje, idem. Certíssimo! E os manga de alpaca que negaram obras que noutras editoras tiveram estrondoso êxito? E que, provavelmente, estão aqui no pranto e caramunha?

  79. a memória no futuro says:

    É velhíssima a história de quem constrói fortunas através da matéria prima feita suor e lágrimas, mas deveria, no século XXI, um estado cuidar de quem o sustenta – afinal, a realidade é diferente; custeamos um portugal que nos encerra as portas quando dele necessitamos.
    São muitíssimas as empresas que encerram e voltam a abrir; aqueles que agarram nas seguranças sociais pagas e com elas controem “castelos”; aqueles que se refugiam no autoperdão assente no mesmíssimo erro de que são deuses terrenos para os seus trabalhadores pagos a tostões.
    Mas a par, existe uma rede costurada por nós que afinal é falsa e quando caímos, caímos redondos no chão, sem protecção ou amparo tal e qual filhos repelidos. Somos um país de filhos da esmola; a esmola que se pede por forma a manter-mos um trabalho e a esmola que se pede a quem colocamos e pagamos paraa efectuar leis.
    Riem-se todos os “senhores Titos” deste país porque sabem antemão que ficam impunes e a “justiça” se manterá igual a si própria; a protegê-los e a exigir-nos.
    Fala-se em jornais e jornalistas; onde estão eles? Onde estão os jornalistas por demais conhecidos dos anos 80, esses que levavam o jornalismo a sério sem sede de poder ou ordenado chorudo?
    Acaso falamos de Mafia e por conseguinte todos a temem? Ou o fulcral da questão é a pescadinha de rabo na boca poder/interesses “pessoais”? Qurem Europa-Américas para relatar? elas estão em todas as esquinas, é só abrir os olhos ou dar atenção ao que os ouvidos ouvem.
    Somos na realidade “alguém” a andar de cavalo para germe, onde a teia provoca a falta de rede; é o tapete tirado debaixo dos pés pelo poder da justiça e pelo poder de quem nos administra.
    Temos um mealheiro, a custo colocamos lá as moedas, e quando necessitamos do porquinho ele mostra-se vazio, sem um grunhido. Culpados acomodados (alguns), resta-nos a ignorância de julgarmos que amanhã aparecerá quem consiga fazer por nós. A experiência diz que será utópico pensar de outra forma, e a prova é o quanto perdemos no irrisório e se dá de bandeja ao diabo a matéria prima para o seu escárnio. Será que conseguimos mudar para o amanhã ser diferente?Oxalá que sim; será sinal de que o cidadão cívico e um estado/juízes habitam em comunhão e JUSTIÇA.

  80. António Paço says:

    Sabem meu amigos e ex-colegas; é que em tempos foram muitas e muitas malas de dinheiro para a Suíça mas de lá para cá nada… e agora em tempo de vacas magras quem se lixa são os trabalhadores que estão com os salários em atrazo. Todos os anos lá iam uma ou duas para um banco em Geneve onde os tais 200 milhões devem estar bem seguros enquanto as vossas famílias passam fome. E não acreditem no pai natal pois foi pai e filho e espiritos santos a carrega-las. Assim como as receitas das feiras do livro nunca entraram na contabilidade da empresa, essas eram logo divididas ao fim da feira. Mas é assim nas empresas familiares e não há que protestar. Assim como os almoços da leitoada toda nunca foram pagos; são suportados pelos mesmos desgraçados tarbalhadores. Por isso ao longo dos anos muita gente de mérito virou costas e partiu para não se agoniar com tanta sugeira. Mas piores que os leitões eram alguns sabujos que os serviram fielmente tais como o primo e o Gomes Soares ex chefe de pessoal hoje bem reformado. Aquilo só tinha de bom o facto de por carência de meios nos obrigar a exercitar a imaginação e criatividade de tal maneira que cá fora com pouca coisa faziamos um brilharete.

  81. Mário Alves says:

    A solução é simples: Não há dinheiro, não há palhaços; façam greve, rescindam com justa causa, metam baixa, mexam-se

  82. Helena Cesar says:

    Infelizmente há muitos trabalhdores com sal´rios em atrazo neste país. Não são só os da Europa-América. Aguentem-se ou rescindam com justa causa e acabem de uma vez com o reinado dos leitões.


  83. Último aviso: ou os comentadores deste artigo se moderam na linguagem, nos insultos e nas acusações que não fariam se estivesse publicamente identificados (e estão identificados: guardamos os registos que podem levar judicialmente à sua identificação), ou fechamos os comentários.

  84. José Cepa says:

    Aquilo era muito mau mesmo. Móveis velhos (alguns feitos em cantoneira) chaufage que largava um pó preto que cobria tudo e uma placa de cimento que no verão era um forno e no inverno um gelo. Para aquecer um velho radiador de oleo a pingar que com temperaturas negativas estavamos autorizados a ligar. O ordenado era baixissimo e na sala ao lado era uma berraria pegada do Tito com os subalternos. O refeitorio era nojento com um pequeno janelo onde recebiamos os tabuleiros de comida… Enfim era esta a “grande empresa” de que todos falam.


  85. Então, estão muito sossegados, não haverá mais nada a dizer?

  86. Branca says:

    O azar dos Homens Grandes é terem filhos pequeninos… e é o nosso azar também

  87. Maria says:

    Vão participar na feira do livro da Amadora que começa 6.ª feira dia 16 (ao lado do centro comercial babilonia).
    Para fazer a feira já há dinheiro???? Participar numa feira do livro não sai nada barato e olhem que sei aquilo que estou a dizer!

  88. Conde Monte Cristo says:

    Esta empresa alimenta-se de injustiças. Quem suspendeu nada recebeu, quem ficou adiou um fim inevitável e continua com salários em atraso. As entidades oficiais parecem continuar de braços cruzados, sem levar estes empresários corruptos e gananciosos à barra dos tribunais. O saco deles continua cheio, o dos trabalhadores cada vez mais vazio.
    Hoje saiu mais uma notícia no Público. A verdade está a vir ao de cima, mas ainda há muito dizer…

  89. Filomena says:

    Hoje morreu Steve Jobs um grande homem a quem Tito Lyon de Castro muito admirava. E um dia destes vou escrever aqui: Hoje morreu Tito Lyon de Castro um pequeno homem a quem muita gente odiava ( e partiu teso que nem um carapau sem levar um centimo no bolso 🙂

  90. Marta Lopes says:

    Nos idos anos 90, fiz um teste para ser tradutora da Editora Europa-América. Devo dizer que me entregaram o texto e passadas umas duas horas no máximo entreguei-lhes a tradução. Ao contrário de muitos tradutores que nem estudos superiores têm, eu sou licenciada nessa língua e ainda estudei um ano extra de tradução. Como já referi fui extremamente rápida a fazer o trabalho. Quantos tradutores entregam o trabalho já feito passadas apenas 2 horas ? Nunca, mas nunca obtive qualquer feedback por parte da Europa-América. Acho que deviam ter-me enviado uma carta a explicar porque é que não queriam os meus serviços, pois para além de mostrar boa educação da parte deles, eu ficaria a saber onde errei ( se é que errei ) e assim poderia corrigir-me.
    Quanto à situação de falência que está a decorrer, lamento imenso pelos funcionários.

    • Isabel Costa says:

      Devo esclarece-la de que a seleção dos colaboradores (tradutores/revisores) era feita na base do preço e não das qualificações daí que se visse e se veja um tão mau trabalho editorial cheio de gralhas e erros de tradução. Tito L Castro sempre tentou maximizar os lucros baixando os custos de produçaõ sem se preocupar com a qualidade do produto. Para ele aquilo é um negócio igual a outro qaulquer como o comercio de batatas ou o fabrico de tijolos.

  91. Maria Marques says:

    Tomei conhecimento deste blog por uma ex-funcionária da Gráfica Europam e tive alguma curiosidade em ler o que por aqui se escreveu.Trabalhei na Europa-America durante 18 anos ( foi o meu primeiro emprego) e na verdade toda esta “degradação” me toca bastante, pois por incrivel que pareça ainda me “une” um “não sei quê”, apesar de já terem passado mais de 20 anos que saí.
    É verdade que nunca naquela empresa as pessoas foram tratadas com o respeito que é devido a quem trabalha e com e seu esforço e empenho fizeram crescer uma empresa que foi un icon da edição em Portugal. É verdade que o Tito Lyon de Castro espallhava o pânico entre os funcionários, principalmente quando o viamos chegar de oculos escuros.É verdade que sempre pagaram vencimentos de miséria à maior parte dos empregados , mas também é verdade que todos tinhamos orgulho em aí trabalhar e consideravamo-nos como uma família, apesar de o Sr. Tito tudo fazer para nos dividir.
    Por tudo o que descrevi atrás , só tenho mesmo a lamentar que acabe assim , pelo que lí, por pura ganância , uma empresa que faz parte do meu passado e que este acabar traga tanto sofrimento a tantas pessoas.

  92. Nuno Cordeiro says:

    Sinceramente não percebo como alguns dos funcionários e ex-funcionários insistem em tecer louvores ao Francisco Lyon de Castro pois se ele era tão bom como o filho e se no fim sofreu foi porque não o soube criar e educar. Toda a família sem excepção (incluindo a D. Eunice) eram todos uns semíticos forretas unhas de fome e foi assim que enrriqueceram, explorando os empregados e com condições de trabalho inenarráveis. Aquilo parecia o Tarrafal e eu só lá trabalhei 1 ano felizmente. Frio de gelar e calor de abrasar com sugidade, sucata velha. e computadores obsoletos. Que tristeza. Não me admira nada que esteja assim!

    • Alda says:

      Só os carros do Tito valem muito mais que todo recheio da editora; móveis e equipamento tudo junto.

  93. Luis says:

    O último a sair que apague a luz!

  94. rolha says:

    Ia comprar um livro desta editora, nomeadamente a obra de Alexandre Dumas, Os Três Mosqueteiros, que vi exposto na montra de uma livraria LYON, ao deparar com o livro em pormenor, reparei que a sobrecapa, julgo que é assim que se chama, parecia ter sido feita pelo meu filho lá para o exercício da escola e espanto meu esta livraria encerrou pouco tempo depois.
    Agora deparo com a página da editora, em http://www.europa-america.pt, onde o mesmo se passa, um site, muito parecido com aquele que o meu filho mais novo, por vezes desenvolve para os amiguinhos da escola do 1.º Ciclo.
    Meus caros senhores onde está o profissionalismo desta editora, aliás isto não é a forma de se encarar a cultura, mas sim um amadorismo sem qualquer brio nem profissionalismo!
    Duvido da permanência desta editora no mercado por muito mais tempo, porque não se dedicam à agricultura ou à psicologia canina se é que têm alguma apetência?

    • Augusto Costa says:

      Realmente as capas desta editora sempre foram muito “comerciais” e apenas o Cipriano Dourado que teve a sorte de lá trabalhar antes do Tito entrar em ação é que pode fazer algum trabalho digno. Os outros, do José Ruy ao Luis Faria tiveram que se adaptar ao tipo de imagem que TLC imaginava para os seus produtos e ainda hoje será assim penso eu embora o designer que lá trabalha hoje não ter mesmo nenhum talento e se limitar a “traduzir” as capas estrangeiras já que autores portugueses já lá não existe nenhum. Pena

      • Manuel says:

        Cipriano Dourado acho que nunca fez capas para as PEA tavez seja Dorindo Carvalho?!

      • rolha says:

        Caro amigo Augusto, não foi este o propósito da minha contribuição aos comentários para este blog, mas sim de uma tentativa de chamar à razão dos responsáveis, para o que nós leitores, estamos ver a suceder a esta editora.
        Gostos não se discutem, verdade, mas para mim tenho outra perspectiva em relação aos trabalhos aí desenvolvidos, de bom gosto e de qualidade muito acima da média de muitas editoras no mercado, peço-lhe que vá a livrarias ver o que se faz de muito mau neste mercado tão pouco cuidado!
        Posso ainda informa-lo que gráfico foi coisa de outros tempos, mais, esta informação soube-a directamente da empresa, pois liguei para a editora e foi-me dito que não tinham nenhum departamento de design já à algum tempo.
        Não vou alimentar mais este diálogo, porque não está em causa o trabalho desenvolvido pelos funcionários das Publicações Europa-América, vejo que é um excelente profissional?

    • Carlos Alves says:

      A sobrecapa em questão é uma adaptação do cartaz do filme o que é hoje uma prática corrente das editoras começou nas PEA nos anos 80 e é uma ideia trazida do estrangeiro por TLC. A obra literária merecia bem melhor pois é bem superior a pirosada do filme mas é assim que eles na editora acham que podem escoar mais uns exemplares. A última vez que tal manobra teve algum sucesso foi com a estreia dos filmes da trilogia do Senhor do Aneis e ainda faturaram uns euritos bons mas desde aí nunca mais foi assim. São os condionlismos do mercado como diria La Palisse.

  95. José says:

    Lamento terem acabado com o “jornal da empresa”. Os últimos comentários são NADA.
    Tenho uma razão para desejar saber notícias e sinceramente não sei a quem perguntar.
    Desconfio que os colegas com quem habitualmente falava já lá não estão. Os que ficaram não conheço ou conheço mas não tenho confiança, nem simpatia, nem essas coisas que aproximam as pessoas.
    A partir de Agosto, serviu-se aqui um prato cheio de banalidades, repetindo-se os mesmos “louvores” ao Patrão Tito. Obviamente que não estou de acordo, porque penso que nunca se deve insultar alguém de quem desejámos apenas a cabeça. Mais vale asfixiar-se com mesuras, salamaleques e cócegas no amor próprio e distribuir estrategicamente as cascas de banana.
    Não houve aqui um denúncia que o pudesse entalar, talvez quem as pudesse fazer, está comprometido. Foi pena, apertar os tintins a este fulano e a meia dúzia de estupores que o serviram teria sido sopa no mel.

    • antónio says:

      Meu caro, quem sabia e tinha provas já há muito que abandonou a empresa e está-se nas tintas para os que se acomodaram e foram ficando. Aquilo sempre foi manhoso só que pagavam a tempo e agora não. Ponto final nesta história que já cheira mal

  96. Leilão Publico says:

    Caras amigas e caros amigos,
    Venho informar a todos que a penhora, asta pública, leilão ou como queiram chamar,
    já se encontra em execução, para as empresas, melhor para as ex-empresas do Tito.

    Uma é a gráfica FÁBRICA DAS LETRAS e a outra WF – WORLD OF FINISHING – SOCIEDADE GRÁFICA, LDA., empresas que os empregados pediram a respectiva insolvência por incumprimento das suas obrigações para com os empregados.

    Aguardemos ou não, o mesmo já estar a acontecer com todas as Livrarias LYON e as suas mais valias desta ex empresa, como já se apreceberam as lojas astão todas ao abandono, pois já fecharam à algum tempo, e o brio dese Tito é tal que parecem as lojas do coitadinho falido sem dinheiro algum, que é aquilo que se quer fazer julgar, pois é meu amigo mas isso não pega para as finanças e muito menos com a Troica cá instalada, (temos pena).

    Em breve, o mesmo se irá passar com as Publicações Europa-América, para alguns dado adquirido para outros ainda estão à espera do pai natal, mas o pai natal só vem para o final do ano meus amigos e até lá…

    Dividas a todos, menos para com eles pois as rendas, os cartões de crédito, as armas de fogo, munições e canivetes compradas ao estrangeiro pagas pela empresa, as banda desenhadas miniaturas encomendadas mensalmente à Scholastic pagas pela empresa, as prendas de Natal de todo clã pagas pela empresa, os telefones móveis pagos pela empresa, os carros, a gasolina, as revisões e manutenção o imposto do selo automóvel todo pago pela empresa, a alimentação e bens de primeira necessidade dos meninos paga pela empresa, os livros escolares das crias pagas pela empresa, os veterinários dos Bobis pagos pela empresa, a fisioterapia semanal de alguns dos seus membros do clã, pagas pela empresa, TV paga pela empresa, as saídas nocturnas à discotecas, pagas pela empresa, as brasileiras, pagas pela empresa, o dentista e as próteses dentárias, pagas pela empresa, os advogados, pagos pela empresa, estes ganham rios de dinheiro, sortudos, pagos pela empresa, viagens ao estrangeiro Suíça, Bretanha região da França, Alemanha etc., tudo pago pela empresa, mais muito mais tudo pago pela empresa Europa-América.

    Pois é, assim não dá para quem lá trabalha, não sobra nada para estes coitados que trabalham todos os santos dias e não vêem a cor do dinheiro, agora redobram as suas funções, mesmo não sabendo nada do que estão a fazer, pois assim é que funcionam aquelas mentes de empresários (quanto menos souberes o que estás a fazer menos sabes o que faço) pois agora são muito menos empregados sendo obrigados a assegurar outras funções que para a qual não foram contratados e se o não fizerem arriscam-se a ficar ainda mais tempo sem receberem ordenado, melhor a semanada, como retaliação do Tito, vivem assim, sobre esta ameaça constante dos patrões.

    ÚLTIMA ÚLTIMA
    A nova moda é:
    São convocados pelos Tribunais Judiciais, para se defenderem e responderem a processos que lhes são colocados, pelas mais variadas razões, e estes simplesmente não comparecem, ficando automaticamente obrigados a pagar coimas (multas), por estas infracções, e assim mais uma vez lá vai o dinheiro da empresa para outro lado que não os interesses dos trabalhadores ou da própria editora Europa-América.

    Meus senhores tomem lá juízo e coloquem à frente da Editora gente que ainda possa fazer alguma coisa por ela e deixem-se de brincadeiras de meninos riquinhos e pouco mimados!

  97. Francisco Pedro says:

    Tu pareces saber bem do que falas com esses detalhes todos deves ser um dos gráudos mas não vais ter sorte nenhuma

  98. francisco castro says:

    LEILÃO GRÁFICA — pela Agência de Leilões C. Paraíso, Lda.

    LINK PARA A PÁGINA OFICIAL — http://sa13843a.hosting.net.vodafone.pt/fs_leiloes.htm

    INSOLVÊNCIA DE WORLD OF FINISHING – SOCIEDADE GRÁFICA, LDA.
    RUA FRANCISCO LYON DE CASTRO, 2
    MEM MARTINS

    24 JANEIRO 2012, 3.ª FEIRA 10h.30m

    Por ordem da Exma. Administradora de Insolvência procederemos a venda no dia, hora e local acima indicado, os bens a seguir descritos:

    MÁQUINA DE AGRAFAR C/6 ESTAÇÕES, PRENSA TRIFASICA, MÁQUINAS DE VINCAR, MÁQUINA DE VAZER, MÁQUINA DE CORTAR CARTÃO, GUILHOTINAS, MÁQUINAS COSER A LINHA, MÁQUINA DE CONTRA COLAGEM, MÁQUINA DE BOLEAR, MÁQUINAS DE DOBRAR, MÁQUINA DE COLAR CARTÕES, MÁQUINA DE ENVELOPAR FOLHETOS DE 6 ESTAÇÕES, MÁQUINA DE ENDEREÇAR, ALCEADROA DE 18 ESTAÇÕES, LINHA DE CAPA MOLE COMPOSTA POR ALCEADORA DE 21 ESTAÇÕES E LINHA DE METER CAPA, TRILATERAL E STACKER, EELVADROES MANUAIS, MÁQUINA DE CINTAR, PORTA PALETES, MÁQUINA DE EMBALAR COM GUILHOTINA, MÁQUINA DE SUCÇÃO DE APARAS, EMPILHADOR, ESTANTES, PALETES COMPRESSOR DE PARAFUSO, ETC.
    MÁQUINA/LINHA DE CAPA DURA

    Mostra: Na véspera das 10h ás 12h e das 14h ás 16h. Condições:
    As habituais nos Estabelecimentos de Leilões, que acrescem ao valor de venda e que serão fornecidas, lidas e afixadas no local onde se realiza o Leilão.

    LEILÃO GRÁFICA — pela Agência de Leilões C. Paraíso, Lda.

    LINK PARA A PÁGINA OFICIAL — http://sa13843a.hosting.net.vodafone.pt/fs_leiloes.htm

    INSOLVÊNCIA DE FÁBRICA DAS LETRAS SOCIEDADE POR COTAS LDA.
    RUA FRANCISCO LYON DE CASTRO, 2
    MEM MARTINS

    24 JANEIRO 2012, 3.ª FEIRA 14h.30m

    Por ordem da Exma. Administradora de Insolvência procederemos a venda no dia, hora e local acima indicado, os bens a seguir descritos:

    Estufa de Papel, Máquinas de Impressão de várias marcas, e modelos, Estufa de UV, Máquina de Plastificação, Guilhotina, Máquina de Afiar Facas, Lote de facas, Máquina de Furar Chapas, Sistema de Leitura Digital de Chapas, Máquinas de Cortar Tela e Cartão, Máquina de Armar Capas, Máquina de estampar a Quente, Scanner Cilíndrico, Monitores MAC, Prateleiras Industriais, Porta Paletes, Cizalha, Prensas de Luz, e Diverso Mobiliário de Escritório, etc

    VIATURAS
    MOTO 4 ARTIC CAT, RENAULT KANGOO E FURGÃO DA MERCEDES.

    Mostra: Na véspera das 10h ás 12h e das 14h ás 16h.
    Condições: As habituais nos Estabelecimentos de Leilões, que acrescem ao valor de venda e que serão fornecidas, lidas e afixadas no local onde se realiza o Leilão.

    UMA VERGONHA — COMO É POSSÍVEL ESTAS DUAS EMPRESAS QUE LABORARAM DURANTE ANOS, COM MAIS DE UMA CENTENA DE TRABALHADORES 24 HORAS POR DIA DURANTE ANOS A FIO, SÓ SEREM DETENTORES DE UMA DUZIA DE MÁQUINAS E UMAS PRATELEIRAS, E NÃO SE ENCONTRA NO LEILÃO QUALQUER MÁQUINA DE IMPRESSÃO OU CTP, A ONDE ERAM FEITAS AS CHAPAS PARA IMPRESSÃO? PARA ONDE FORAM AS MÁQUINAS DE OFFSET?

    ∞ DUAS MÁQUINAS A 4 CORES HEIDELBERG
    ∞ 4 MÁQUINAS A DUAS CORES
    ∞ UMAS OURAS QUANTAS A 1 COR

    ESTRANHO NÃO?

    Realmente é por demais visível que alguma coisa não esta bem nesta história,
    como poderiam alguma vez os seus ex-trabalhadores terem um final feliz?

    Estou a dar conhecimento deste leilão só com um intuito,
    gostava que aqueles quem lá trabalharam, durante anos das suas vidas, onde adquiriram e formaram uma carreira profissionais, lá podassem ir e fizessem as suas licitações paras os cacos velhos que agora estão a ser vendidos, seria a maior humilhação, que o menino e seus pares, teriam nestes tempos difíceis que correm para nós!

    Espero que fiquem satisfeitos com esta dica, seus “GRAÚDOS”, estaremos sempre alerta, a luta continua…
    BOM ANO 2012

  99. Jorge says:

    DUAS MÁQUINAS A 4 CORES HEIDELBERG
    ∞ 4 MÁQUINAS A DUAS CORES
    ∞ UMAS OURAS QUANTAS A 1 COR
    !!!!!

    Vê-se mesmo que nunca puseste os pés na oficina e não fazes ideia do que lá havia ou não!

  100. A.N.I.C. says:

    Na conjuntura política, económica e social em que vivemos, só ouvimos falar que estamos em crise, que temos que fazer sacrifícios.
    Alguns sentem na pele e no coração a falta de várias coisas, entre as quais dinheiro, que conduz a não haver comida em casa, prestações em atraso… só se sente falta. Essa revolta conduz a uma falta de paciência, falta muito, resta pouco! E dizem que ainda haverá mais… mais de quê, para quem pouco tem?

    Porém, para alguns há fartura com a miséria dos outros. Sim, por que na fase em que já estamos revelou-se onde reside a fartura! Quando criei este “Post”, com a válida autorização do seu Anfitrião a quem muito agradeço, pretendi dar voz às lágrimas; à dor que existia; à impotência; ao silêncio e à injustiça. Fi-lo por que me custou e mais me custa ter visto e ver onde foi e irá “a menina” dos olhos do meu Amigo Francisco: A editora Publicações Europa-América. Grande Homem, grande visão, para agora vermos o que está a acontecer!

    Tomara muitos terem este legado! Quis a vida que “calhasse” ao tirano do Tito, sua descendência e Limitada. Nada se aproveita. Tinha que o dizer. Quando escrevi este “Post”, em parte pela memória do meu grande Amigo, não contava com a “queda” do Património. Tem sido tijolo a tijolo e às custas dos seus válidos trabalhadores, que saem com uma mão à frente e outra atrás. E eles vão enchendo a bolsa!

    Alfa, Gráfica Europam; Fábrica das Letras; W.F.; livrarias Lyon a fechar (mais uma que vai “ao fundo?)… Tijolo a tijolo vai caindo a casa às custas de quem lá trabalha. Ele não paga, amealha.

    Abrir para fechar e nos entremeios guardar é a visão do Tito e Companhia. Tal comprova sem qualquer dúvida a sua pobreza de espírito. Os verdadeiros ricos de espírito criam para manter, tendo orgulho nesse “nascimento”.

    Eu não sou Lorde nem Conde. O meu nome não tem cinco ou seis “carruagens” e também não tem pronúncia à inglesa. Sou um Homem simples, mas nada me falta em casa, nem aos meus. Tenho fortuna que adveio do meu trabalho e suor. Tal como o Francisco Castro. Ele sabia o que era ter orgulho no trabalho. Nada resta dele nesta descendência decrépita.

    Agora fala-se na Maçonaria… Nesse contexto, gostaria que dizer que na situação que se vive na Europa-América há que ler o palimpsesto (o texto escondido nas entrelinhas), e reparar na espiral que lá se vive. Embora a espiral seja encarada como o símbolo sagrado do inifinito, na visão do Tito & Co., isso equivale a continuar a encher os bolsos.

    A crise só existirá para os pobres trabalhadores que já saíram e ainda não receberam!
    A crise só existirá para os pobres trabalhadores que acabaram de sair das Lyon!
    A crise só existirá para os pequenos fornecedores que não receberam e não irão receber!
    A crise só existirá para os pobres trabalhadores que ainda lá trabalham e cujo o futuro será incerto… só o Tito dirá!

    Volto a repetir com extremo pesar: Jamais se Francisco Lyon de Castro fosse vivo tal situação ocorreria.

    E neste contínuo “Watergate Editorial Português”, nada se consegue fazer?
    Volto a dizer: Quem protege os trabalhadores?

    Em modo de espiral volto ao início: Nesta conjuntura só ouvimos falar que estamos em crise, que temos que fazer sacrifícios. O Governo exige mas não corrige.

    Espalhem a palavra.

    Bem hajam!

  101. José says:

    Ninguém se chama Leilão publico, mas eu tenho que lhe chamar qualquer coisa, seja Sr L.P. sou um dos que ficou à espera deles no Tribunal.
    Tenho a lucidez suficiente para não acalentar a menor esperança de receber seja o que for da empresa P.E.A. lda., Nem sei se existe ou é apenas um nome património de outra. Mas isso agora não interessa nada, parafraseando a Tété Guilherme.
    O que talvez interesse a quem lê isto é saber que fui avisado pelo tribunal que o meu processo deixa de ter efeito se entretanto alguém pedir a insolvência da empresa, e também me recomendou estar atento para me juntar à lista dos credores.
    Obviamente que nunca saberei quando, quem e aonde se pediu essa insolvência.
    Perante estas regras fica bem claro quem é o perdedor.
    Quisera eu acreditar em Deus ou no Diabo para ter o consolo de rogar pragas e esperar pacientemente que elas resultassem, apesar disso, conheço suficientemente bem aquelas criaturas para saber que todo o mal que estão a provocar (em grande parte por serem estúpidos ) contém nele o próprio castigo. Bastou ver os lépidos rostos do clã para perceber que sou mais feliz completamente teso, com uma gentil conta a vermelho no Santander e sobre ameaça de nem ter um tecto para me acolher ( por terem mexido na lei do arrendamento ) do que o Titão, os Titos as Titas e os Titinhos mesmo que de repente lhes caísse em cima das suas iluminadas cabecinhas todo o dinheiro do mundo.

  102. Maria Helena says:

    Deixe lá isso amigo, que o sr Tinto um destes dias bate a bota e deixa cá o dinheiro todo que tem e vai teso que nem um carapau para o jazigo de família apodrecer e a Tita vai ficar com uma mão atráz e outra á frente pois os leitõezinhos vão sacar tudo. O gajo já tem o bicho com ele e agora é uma questão de tempo.

  103. Ildefonso Duarte Manuel de Castro Silva Mendes Cunha de Matos Proença e Sá says:

    Eu cá vou ao Leilão. Até o o batizaram de “Leilão de Castro” 🙂 🙂 🙂

  104. Falâncio says:

    ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: DE MORRER A RIR ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
    HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…
    HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…

    Eis a primeira descrição da editora na internet,
    e para qualquer possível cliente a mais importante.
    Vejamos o que esta editora quer que apareça nas primeiras linhas
    de pesquisa dos motores de busca da internet.

    Publicações Europa-América – Loja Online
    … Antropologia, Apoio Escolar e Profissional, Livros adoptados
    em Universidade, Apontamentos Europa-América, Biologia
    e Medicina, Economia e Gestão …

    Livrarias Europa América
    Contactos Toda a Verdade sobre o Clube Bilderberg
    Quem Somos Eu Sou Uma Criatura Emocional

    Pois é,
    podem rir à vontade porque isto é mesmo real,
    é como o programa televisivo “NÓS POR CÁ”.

    Assim é que é, devemos sempre afirmarmo-nos, não devemos esconder o nossos “Contactos” quando não “devemos nada a ninguém”, e devemos ser sinceros em relação à nossa pessoa e dizer sempre “Quem Somos”!
    Estes gajos são mesmo os “Cromos da Bola” do mundo editorial Português,

    … Dá-lhes Falâncio!

    ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: DE MORRER A RIR ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
    HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…
    HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…HA…

  105. Falâncio says:

    Fernando Pessoa
    Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.
    (não é o caso desta editora, alma muito pequenininha).

    Fico contente por saber que já alteraram a forma de como se apresentam na Internet,
    graças à minha chamada de atenção, pois não conseguia parar de rir por ver tão pouco conhecimento que os senhores possuem, destas novas tecnologias, e como é óbvio este é o espelho da atenção que é dada a estas coisas, bem como a qualquer uma outra que por aí se faça, mas pronto do mal o pior, adiante.

    Agora sei, e tenho a certeza, que são leitores atentos deste Blogue, pois pelo menos assim lá vão lendo outras coisinhas que não aquelas que por aí de tão mau se publica!

    Não é preciso agradecer, sei que estão muito ocupados com problemas jurídicos, e claro “quem serão estes gajos que escrevem estas coisas”? Xh∂ßzr!… !∑xfwZy…, tenham calma, que cá estarei para os poder ajudar naquilo que poder, SEE YOU SOON freund.

  106. A voz da Razão says:

    “Leilão de Castro” até poderá ser, uma vez que é o fruto das vigarices e malabarismos dos Lyon de Castro, mas também é verdade que é mais uma vigarice da familia Lyon de Castro, pois as máquinas que estão para venda e que eles dizem ser da Fábrica das Letras e da W. F. não pertencem a estas duas empresas mas à Gráfica Europam.
    Este leilão é uma farsa. Espero que não aconteça.

  107. Astérix says:

    6 de Fevereiro de 2012:
    . subsídio de férias de 2011 – zero
    . ordenado de Janeiro – zero
    Não há uma palavra, não há uma satisfação a dar aos trabalhadores, à meia dúzia que sobejou e que é força motriz da empresa. Nada disso importa. Não há respeito. Não há moral. Não há ética. Só há mesmo é dinheiro para pagar rendas, extras e afins…


  108. o número de editoras e distribuidoras que faliu nos últimos anos é enorme
    deveu-se a um excesso de publicações e de sobras editoriais e de um mercado estabelecido que não se actualizou…

    a manutenção de uma rede de lojas e armazéns que tal como a da Verbo já não beneficiava de um quasi monopólio editorial (juntamente com os Livros do Brasil e pouco mais desde os anos 40…até à década de 80…

    Tudo fez para divulgar a cultura.(um tipo muito particular de cultura de massas…

    Quem de vós não se lembra, principalmente os mais vividos como eu, de ter um livro da Europa-América? .

    E que deleite!.?..bom sven hassel e livros revivalistas da 2ª guerra mundial serviram um mercado nascido no pós-guerra ..e que se esgotou tal como os livros dos anos 80 que ainda andam nos distribuidores por reimpressões sucessivas

    as traduções eram inferiores às da minerva ou arcádia…mas os livros eram mais baratos em média

    Esse momento decorreu no tempo em que dava lucros

    quando um editor independente pode fazer uma edição em barcelona por metade do custo da PEA…obviamente


  109. mas lamentamos mucho…pela tal editora colapsada


  110. Último aviso: ou os comentadores deste artigo se moderam na linguagem, nos insultos e nas acusações que não fariam se estivesse publicamente identificados (e estão identificados: guardamos os registos que podem levar judicialmente à sua identificação), ou fechamos os comentários….esta é engraçada

  111. Faroleiro da Berlenga says:

    Sr Tito Sr Tito está pensar que enga quem?

  112. Zorro says:

    Trabalhei demasiado tempo para Tito Lyon de Castro e companhia limitada. Trabalhei sempre com afinco e profissionalismo, mas claro que para aquela gente sem moral nem ética nunca foi suficiente. Mesmo quando tudo era bem feito, mesmo quando se trabalhava sem receber, havia sempre uma crítica a apontar, certamente porque os trabalhadores é que são culpados da gestão danosa levado a cabo pela gerência, já há bastantes anos. Saí como saí, acusado de ser traidor, quando todos sabemos que os grandes traidores são eles, trairam o contrato de trabalho ao deixarem de pagar. Mas neste filme há qualquer coisa de errado, pois sabe-se que TLC continuou sempre a receber a choruda mesada de consultor e as rendas. (Aliás, só neste país é que o dono de uma empresa vende a mesma a outra empresa de que é proprietário, ou seja, está a pagar a ele próprio. É pena que o Estado tão expedito a caçar os particulares, seja tão benevolente com este tipo de negociatas, mas isso já são outras questões.) O que interessa perguntar é porque TLC não prescinde da renda da Europa-América já que o edifício está mais que pago e a empresa “com falta de liquidez”????!
    Sei também que os ex-colegas, o pequeno grupo que lá ficou, continua, nesta data, com o subsídio de férias de 2011 em falta e com o mês de Janeiro. Suas excelências acham mesmo que as pessoas podem viver do ar e que as contas se pagam por obra e graça do espírito santos. Será que TLC e companhia ainda não perceberam que quem lá está, está porque precisa?!!! Se fosse noutros tempos, certamente, não haveria ninguém a querer trabalhar com aquela corja de aldrabões, que se fazem de coitadinhos, mas que todos sabem que usam e abusam dos benefícios em seu poder. E não vale a pena negar!!!!
    Também seria bom saber como é que uma empresa com tantos anos no mercado deixou de ter “almofadinha”???!!! Sim, ninguém acredita que a Europa-América deixasse, de repente, de ter dinheiro. No tempo do Senhor Castro, houve sempre dinheiro para pagar aos trabalhadores, nem que fosse do seu bolso. Agora é o contrário. Os trabalhadores é que são a “almofadinha” dos patrões. Curioso…
    Ainda bem que de lá saí, mesmo com uma mão à frente e outra atrás. Acredito que Justiça será feita, a bem ou a mal…

  113. Capitão Moura says:

    Independentemente de toda a destruição que grassa no meio editorial português fruto de uma conjuntura altamente desfavorável toda a gente que por aqui passou queria que as PEA e a EUROPAM se mantivessem no seu apogeu a facturar como nunca. Mas se olharem à vossa volta veem que desde as Selecções ao Círculo passando pela Verbo tudo está a cair ou já caiu.
    E infelizmente as PEA não podem (não conseguem) ser excepção. Temos pena mas é a realidade. Aguentem-se pois não são os únicos com salários em atrazo. E como se disse anteriormente podem sempre rescindir o contrato.

    • José says:

      Aguentem e aqueles que mercê de circunstâncias várias, herança, prémio em lotaria, jackpot de casino, já que amealhar, trabalhando em Portugal dum modo geral e na PEA em particular, é impossível, dizia, se tiverem uns “cobres” de lado, façam uma doação à empresa, Os donos são pessoas simpáticas, vão apreciar o gesto e assim evitam de tocar no património deixado pelo Francisco Alexandre de Carvalho e Castro, Beijinhos a todos.

  114. Capitão Moura says:

    O amigo José não confunda sa coisas. Ninguém está a pedir contribuições para a famlía. Não precisam pois devem ter um bom pé de meia, mas é deles e como já não acreditam no futuro das PEA não o vão lá enterrar. Não são parvos. Quem quiser que se safe dali para fora e vá receber o subsídio de desemprego que esse é certo. Aquilo tem o fim anunciado e não é inédito como já disse em post anterior. Passar bem

  115. Barbosa says:

    Caro capitão Moura é verdade que o mercado editorial anda pelas ruas da amargura, mas certamente nem todos os empresários desta área lapidaram em meia dúzia de anos o patromínio construído ao longo de décadas pelo fundador. O que se passa nesta empresa, a mando desta família, é deveras escandaloso, mas não vale a pena bater no ceguinho, pois neste país à deriva nada acontece. Só mesmo à raia miúda.
    Talvez o capitão Moura viva do ar, mas sabe quem trabalha precisa de receber e o argumento de “aguentem-se pois não são os únicos com salários em atrazo” (atraso) é o argumento mais fácil. A culpa é da crise, da troika, do raio que o parta, assim é que é bom viver à conta dos trabalhadores.
    Caro capitão Moura se conhece a realidade desta empresa e parece que conhece pois até diz que “não vão enterrar mais dinheiro” sujiro que se dedique à pesca, pois a mandar postas de pescada como manda não irá a lado nenhum.

    • José says:

      Dizem que os muçulmanos não intuíram o conceito de humanidade, dividem a raça humana em Fieis e infiéis. Aqui no mundo Ocidental, bestialmente civilizado, também existem criaturas com confissões religiosas várias, que fazem uma divisão da Humanidade em dois grandes grupos: Eu e o resto da escumalha.
      Quando estou perante alguém assim uso a ironia, se não sentirem tocados (o que acontece na esmagadora maioria dos casos, porque são fanáticos daquela filosófica divisão) “viro-lhes as costas” e espero que o tempo os faça perceber porque não se deve ser assim. De uma coisa estou certo, se viverem o suficiente, vão aprender, se morrem precocemente, o assunto fica arrumado e todos ficamos a ganhar.

  116. claúdia xuxas says:

    sr. tito e co. gostava só de saber como é que os senhores roubam tanto e destroiem aquilo que é vosso e ninguém faz nada?
    com firmas que davam sempre dinheiro e voçês com o cu cheio pra quÊ ainda deverem sem necessidade??há já sei!!é a crise que atravessa mos no mundo.eu sou pobre mas vivo melhor que voçês seus otários!!!!
    são uns coitadinhos!!quando por alguma eventualidade passar aí haver se não me esqueço de deixar 1 euro.


  117. Não acham que o capitão Moura é alguém com apelido Lyon de Castro ou mando de um deles?
    Curioso, até nos aconselha a rescindir! Certamente, para depois dizer que os trabalhadores foram uns traidores e deitaram a empresa abaixo, como anteriormente disse daqueles que suspenderam…
    Triste, muito triste!

  118. capitão moura says:

    O capitão moura não está a mando de ninguém, expressa a sua opinião como ex-funcionário das PEA e actual funcionário de outra empresa com salários em atraso.
    Para Barbosa
    “atrazo” (atraso) correcto! mas também é património e não “patromínio”

  119. A culpa morreu solteira says:

    Capitão Moura
    1) se é ex funcionário não precisa de se esconder atrás de uma fantasia, ainda por cima quando é tão defensor do patronato, em geral, e dos Lyon de Castro, em particular.
    2) Se está com salários em atraso, siga o seu próprio conselho, suspenda ou rescinda. Estamos fartos de gente que usa o provérbio “faz o que eu digo, não faças o que eu faço”.
    3) Sua exª deve viver do ar (ou do mar, já que é Capitão), ou talvez tenha fortuna de família, pois só nestas condições poderá aceitar não receber. Não precisamos que nos relembre do estado do País e do Mundo. Como se disse anteriormente, quem trabalha é porque precisa de ganhar dinheiro. Se gosta de trabalhar de borla, o problema é seu.
    4) Conselho de última hora: já que ficou todo amofinado por o terem corrigido, procurando logo defeitos no texto de quem o corrigiu, poderá candidatar-se a revisor, quem sabe se não irá ganhar alguns uns trocos ou será que não precisa?!…

  120. capitão moura says:

    Para o “A culpa e coiso e tal”: nehmen in den Arsch


  121. Para si também, você deve gostar…

  122. A Malta says:

    Ponto da situação:
    A caminho de dois meses de salário em atraso, Fevereiro e Março, subsídio de férias de 2011 (caso se façam de esquecidos).
    Enganaram quem saiu, não pagando.
    Enganaram quem ficou, pagando para ficarem, mas depois caiu tudo em saco roto e começou a descarrilar. Desde de Junho de 2010 que o salário é dado às prestações, tarde e a más horas, e sem qualquer previsão. É tão bom ter malta a trabalhar de borla!!!
    Não seria mais honesto fecharem a empresa de um vez, ou estarão à espera que sejam os funcionários a fazê-lo para depois se fazerem de coitadinhos????!

    • José says:

      “Enganaram quem saiu, não pagando. Enganaram quem ficou, pagando para ficarem, mas depois caiu tudo em saco roto e começou a descarrilar…”
      Vamos analisar esta frase.
      Enganaram quem saiu, não pagando. O que será que esta frase significa? Como se engana alguém não pagando? Eu fui um dos que saiu mas não me sinto enganado. Não me pagaram os ordenados dentro do prazo que a lei exige que sejam pagos e eu rescindi o contrato, nem eu os enganei simulando ficar, nem me senti enganado, porque não simularam pagarem. Não pagaram e ponto.
      Agora quem ficou é que imaginou que sem os “malandros” que abandonaram a empresa, ficavam seguros porque o que dela restava chegava para cumprirem com eles. Isto era sopa no mel. Provavelmente pensaram: – Só ficamos nós, os que realmente fazem falta e de quem o patrão gosta e não nos vai faltar nada, com um bocado de jeito ainda vamos ser aumentados, por reconhecimento e também porque ficaram livres daqueles inúteis… Ao que parece enganaram-se, não foram enganados.
      Vou-vos contar uma parábola: Quando criava galinhas e tinha que matar uma, não a escolhia porque amava as outras ou tinha um ódio particular à escolhida. Matava em função dos que iam comer, a maior se fossem muitos e a mais pequena (um franguinho) se fossemos poucos.
      Achavam-se especiais? Se eu continuasse no vosso lugar, achava-me mais galinha do que especial. Fiquem bem e felicidades, apesar de tudo estou sempre do lado de quem sofre.

  123. Frescas e Boas says:
  124. Ventos de mudança says:

    Sugestão:
    . a Glamigest devolver a restante parte da compra da Lyon de Cacém que nunca chegou a entrar na Europa-América, sua proprietária;
    . TLC prescindir da renda da Europa-América;
    . Mais importante, TLC devolver os milhões que foi desviando para paraísos fiscais e, que em alturas de crise como agora, serviriam de fundo de maneio para pagar a quem devem.
    É triste ver que já existe uma página no facebook a expor todas estas trafulhices: https://www.facebook.com/pages/Publica%C3%A7%C3%B5es-Europa-Am%C3%A9rica-Cr%C3%B3nica-de-uma-Morte-Anunciada/266591843409691.
    Mas como se costuma dizer «quem semeia ventos, colhe tempestades.»

  125. Frescas e Boas says:
  126. A Malta says:

    «No que diz respeito ao pagamento dos seus vencimentos, os trabalhadores da Europa-América têm sido alvo de uma constante discriminação. A uns deve 5 meses de salários, a outros 4, a outros 3. A uns pagou o subsídio de Natal de 2011, a outros não. O subsídio de férias – aparentemente – não pagou a ninguém. O critério era o de privilegiar os que ficavam, dando uma ilusão de continuidade da empresa e que a situação devia-se aos que saíram, mas o véu levantou-se e os que ficaram estão na mesma situação. Discriminação é o lema dos Lyon de Castro.» ler mais em https://www.facebook.com/pages/Publica%C3%A7%C3%B5es-Europa-Am%C3%A9rica-Cr%C3%B3nica-de-uma-Morte-Anunciada/266591843409691

  127. capitão moura says:

    Sinceramente não percebo o interesse em prolongar a agonia da empresa uma vez que é óbvio que está condenada à falência se não houver investimento e alteração da política editorial. Mas nem o TLC lá vai meter dinheiro nem o mentecapto do filho é capaz de restruturar nada. Mais valia deixarem o pessoal ir tranquilamente ás suas vidas e abrir falência. Será que aqueles atrasados mentais pensam que ainda poderão beneficiar de algum subsídio? Acho que nesta época de vacas magras isso será altamente improvável.

  128. Frescas e Boas says:

    “Os trabalhadores desta empresa – os que rescindiram, os que suspenderam e os que ficaram – têm de ser firmes na sua atitude, corajosos na sua acção e determinados na sua vontade. A luta tem muitas formas, utilizem todas as armas possíveis. Força!”

    https://www.facebook.com/pages/Publica%C3%A7%C3%B5es-Europa-Am%C3%A9rica-Cr%C3%B3nica-de-uma-Morte-Anunciada/266591843409691

  129. Os senhores doutores têm razão são porcos e maus.... says:

    inda?

    já venderam os livros?

  130. Dr.Freud says:

    A senilidade abateu certas psiques com muitas força. É óbvio que a psicopatologia assenta num problema na infância, um pai castrador, uma impotência permanente. Pobre homem!

  131. Prego says:

    Recordo-me que nos tempos áureos da edição em Portugal as PEA tiveram compradores que estavam interessados nas instalações e no fundo editorial mas FLC nunca venderia em vida (Jogou fora 2 milhões de contos a compra a parte da Alfa aos franceses) e quando morreu e o filho até poderia estar interessado em vender já não valia nada. O tempo das vacas gordas (facturação automática) terminou e já não voltará mais. Dêem um fim digno aquilo de uma vez por todas.

  132. Ventos de mudança says:

    «Se uma empresa da família Lyon de Castro começar a cair, devido a uma gestão danosa, o polvo imobiliário que é a Glamigest vem logo comer todo o património dessa empresa. Sigam o rasto ou puxem pela memória e essa será a conclusão. Assim, não precisam de receber dividendos podem-se contentar com as rendas que mensalmente recolhem. Até as Finanças tardaram em apanhar o truque!» em https://www.facebook.com/pages/Publica%C3%A7%C3%B5es-Europa-Am%C3%A9rica-Cr%C3%B3nica-de-uma-Morte-Anunciada/266591843409691. Mas mesmo assim esta família parece intocável, dão cabo de empresas, dão cabo de famílias e ninguém os apanha e assim continuam a sua fúria destruidora. Até quando?

  133. Barbosa says:

    Este capitão Moura deve ser bipolar. Nos dois primeiros comentários defende os patrões, no último os trabalhadores. Dá uma no cravo e outra na ferradura, ou como se costuma dizer é como o feijão frade: tem duas caras.

  134. Luis Prego says:

    O Capitão Moura não tem nada duas caras e até me parece bem coerente apenas a verdade sobre as PEA não é tão linear como alguns desejariam. Não foi só má gestão que levou a empresa aquela situação foi também a mudança de hábitos dos leitores e crise económica que tem arrasado milhares de empresas em todo o país. E os trabalhadores das PEA não são melhores ou piores que os das Ceramicas Valadares ou dos Estaleiros de Viana do Castelo só para dar 2 exemplos muito conhecidos. Realmente a empresa precisava de investimento e reestruturação mas não se pode contar com os Castros restantes para isso. Os tempos gloriosos das grandes tiragens e edições sucessivas acabou e não vai regressar nunca mais.
    So faltam aparecer as palavras The End.

  135. Dr.Freud says:

    Os medicamentos ainda não estão a fazer efeito, nem com uma dose para cavalos de ansiolíticos e antidepressivos se consegue anular a dissociação da realidade. A neurose do pobre homem revela cada vez mais traços de histeria e de uma personalidade borderline. Esperamos que a terapêutica comece a apresentar os resultados esperados.

  136. Falâncio says:

    É inaceitável a censura num blog supostamente livre

  137. O Judeu says:

    Caros ex-colegas

    Por vezes é difícil tornar a reviver toda esta história dantesca. Se lá permanecesse seria por certo um dos empregados mais antigos desta firma. Por isso, tudo isto me indigna. Fui para lá trabalhar ainda era bastante jovem. Saí de lá com os ordenados em atraso. Não sei se algum dia os irei receber. Agora o que me faz muita confusão é ainda lá se manterem uma dúzia de colegas, a fazerem o quê? Quando lá passo e vejo os seus carros ali na frente, fazem-me lembrar algumas histórias antigas, de alguèm que quase a morrer de fome, esbanja o resto que tem, para que os outros pensem que está tudo bem. Coitados! Nem têm coragem para se virem embora. Parecem uns zombies, a arrastarem-se pelos corredores desertos, na ânsia de agradarem ao mestre. Sei de alguns que fora dali seriam os mais miseráveis de todos e pelo menos ali, sentem que têm um tecto. Tenho pena deles. Pelo menos têm sido coerentes. Vão ao fundo com o comandante. Que Deus os ilumine e paz às suas almas (danadas).

  138. O Judeu says:

    Embora com algum atraso aqui quero deixar uma sentida homenagem ao homem que eu conheci no auge da sua pujança intelectual. Francisco Lyon de Castro.
    Este Senhor, que até ao dia 11 de Abril de 2004 foi meu patrão, merece esta minha citação, sentida e repleta de saudade.
    Entrei para esta empresa ainda menino. Cometi as diabruras próprias de quem era ainda um jovem. Ali convivi com todas aquelas figuras intelectuais que por ali passaram. Ali aprendi tudo o que sei acerca dos livros. Francisco Lyonn de Castro era uma referência para todos os livreiros. Quando faleceu, aos 89 anos, era considerado o mais antigo editor do mundo no activo e um dos mais importantes editores portugueses dos últimos 50 anos, tendo começado como tipógrafo e conquistado o mercado com muito esforço e dedicação. Quem o conheceu de perto, sabe que as Publicações Europa-América era a sua vida e nela trabalhou praticamente até morrer. Possuía um espírito jovem o que o levava sempre a novos desafios no mercado editorial. Este Senhor da edição, teve sempre paralelamente, um percurso antifascista que tantos dissabores lhe trouxe. Lutou na Guerra Cvil de Espanha e esteve preso nos Açores. Continuou o seu combate nos terrenos literários e intelectuais.
    Francisco Lyon de Castro tinha um grande amor pelos seus livros, pela sua editora, pela liberdade e pela democracia.
    Aqui lhe presto a minha sentida homenagem.

    N. B.:
    Este foi o único patrão que tive enquanto lá trabalhei. Os outros que se lhe seguiram nem a aprendizes conseguiram chegar, de tão incompetentes que sempre foram. Deviam até ter vergonha de ostentar o nome LYON DE CASTRO!

  139. Orgulho Manchado says:

    Pobres senhores! Hoje ficaram com o orgulho manchado. Em plena Feira do Livro de Lisboa, ficaram em maus lençóis. Funcionários em Protesto e a Imprensa a denunciar a desgraça que manchou esta editora. O Sr. Castro não ia querer ver isto. Vejam a Agência Lusa, o Público, o Correio da Manhã e a SIC. O que virá a seguir? Era melhor pagar e esperar o silêncio.

  140. O Judeu says:

    Caros colegas

    Ontem passou mais um aniversário, o 38, depois do 25 de Abril de 1974. Nessa mesma data encontrava-me eu a trabalhar na Europa-América. Ainda hoje me recordo de alguns colegas que efusivamente comemoraram este acontecimento. Lembro-me do Varela Gomes, pessoa de muito mau feitio, que tinha estado ligado ao assalto ao quartel de Beja, do Francisco Ferreira, o «Chico da CUF», por ter estado ligado às lutas dos trabalhadores naquela empresa, do Colaço, do Melo, do Ferreira, do José Júlio, enfim, de tantos colegas que já partiram e que faziam daquela casa, um refúgio, no bom sentido, de lutadores anti-fascistas. Francisco Lyon de Castro acolheu-os com amizade, tirando também algum partido das suas qualidades intelectuais. Era uma editora diferente de todas as outras. Eu ainda era um miúdo, perdia-me a ouvi-los falar, tal era o nível de conhecimentos que estes senhores tinham. Conhecimentos que traziam da Imprensa Nacional e que se reflectiam no seu trabalho do dia à dia, em prol desta mesma empresa. Os livros que se editavam eram livros de bastante qualidade, com traduções e revisões ao nível do que de melhor se fazia.
    Passados todos estes anos, num espaço de tempo tão curto, estes anormais que só por uma questão de descendência, tomaram posse desta editora, destruíram tudo. Hoje sinto-me particularmente revoltado, porque tal como todos estes colegas que já partiram, também eu ajudei esta empresa a crescer, a tornar-se uma empresa sólida, a vingar no mundo editorial, onde havia respeito pelo trabalho de cada um e neste momento, tudo foi por água abaixo. Que viva o 25 de Abril de todos os que lutaram pela liberdade, que morra o 25 de Abril de toda esta corja de inúteis que têm o dom de destruir tudo aquilo em que tocam.

    • José says:

      A mitologia deixou-nos um toque, o de Midas que, como todos sabem, transformava em ouro tudo o que tocava, deixou-nos o olhar petrificante de Medusa, mas que me recorde não deixou, para usar como metáfora, o chamado toque-de-merda.
      (Não estou a referir-me particularmente aos herdeiros das Editoras do Sr Castro)
      Como se de uma moda se tratasse o mundo Ocidental, aquele que mais ou menos dava algum prazer viver, tornou-se por artes malabares nesta coisa asfixiante em que as pessoas de bom senso ficaram privadas da esperança, sentimento mais do que vital para o género humano. Por outro lado assiste-se aos criadores desta asfixia a olhar-nos como mortos a quem ainda não fecharam as pálpebras. É assustador.
      Bem haja Sr. O Judeu.

  141. Uma Luz no Túnel da Morte Certa says:

    O SILÊNCIO e a Esperança são de ouro, logo têm o seu PREÇO.

  142. A Malta says:

    Estimado judeu, se deixou a empresa com salários em atraso fê-lo em consciência, certamente ninguém o obrigou. Ainda bem que vivemos num país livre e cada um faz as suas opções, mesmo quando as consequências são dificéis de prever. Além disso, conhece mal os ex-colegas, 90% de quem ficou nunca fez parte do séquito ou corja de lambe botas que durante anos seguiram TLC e companhia.
    Dispensamos a sua pena.
    Atentamente, os zombies.

    • José says:

      Olá Malta, não tenho dúvidas do que diz, 90% nunca fez parte do séquito, até porque o TLC não gostava do séquito com muitos elementos, mas como em tudo os 10 % que fazem parte ( os números são seus) são tão expressivos, vibrantes e espaçosos que parecem, a quem está por fora, muitos, ou melhor, quase todos e não podemos esquecer que na vida tudo o que parece, é.

  143. O Judeu says:

    O ser humano é demasiado complexo. Por vezes, prefere a dor ao prazer, mas o último a rir, será sempre o que ri melhor. Até breve!

  144. A Malta says:

    Agradecemos ao José e ao Judeu, que aliás formam uma boa parelha, as suas palavras, mas dispensamos bocas da reacção. Virem as suas palavras de revolta para quem realmente vos fez mal e certamente não foram os 90% dos ex-colegas que lá ficaram e que suas excelência mal conhecem.
    Como se costuma dizer: reclamações é na gerência.
    Atentamente, os zombies.

    • vigia caloteiros e malandros says:

      A PEA pode estar mal. A gerência pode ser má, mas não consegui sozinha colocar a empresa naquele estado. Pelo que tenho lido, até parece que alguns que vieram estão com inveja dos que lá ficaram pelas mais variadas razões. Nunca lá trabalhei, tudo o que sei de mau li aqui, mas de facto depois de ler certos comentários e ter tido conhecimento de algumas atitudes, os patrões da PEA e outros, estão a fazer a vontade a muitos trabalhadores do tempo do 25 de abril que queriam que os patrões acabassem. Se sois assim tão bons, arranjai um espaço e formai uma cooperativa.
      Portugal é um deserto, recheado de camelos com mente castrada, e a PEA parece uma fossa sética, onde quase tudo o que era mau lá foi parar.
      O blogue já mete nojo.

      • José says:

        Visitei o Aventar por motivos óbvios, mas tornei-me de imediato um leitor atento. Quero agradecer o trabalho aqui desenvolvido e felicitar todos aqueles que com dedicação fazem este blog ter tantos motivos de interesse.

  145. José says:

    Repugnante!

  146. urso says:

    Tanto choradinho tanta acusação já mete nojo. Quem saiu ou quem ficou fizeram-no por opção. Até parece que é a única empresa em Portugal com salários em atraso. Tende vergonha na cara cambada de lorpas.

  147. Jorge Sousa says:

    Esta gente da Europa-América deve ter algum problema. Lamentam-se, queixam-se, mas não vão para a rua. Eu sou um homem do norte e lá quando uma fábrica tem salários em atraso os trabalhadores vão para rua, gritam e lutam pelos direitos. Agora na Europa-América parecem velhos que se queixam por tudo e por nada. Façam alguma coisa. Se o patrão é uma besta, que tal irem-lhe às trombas. Não acredito que velho Lyon de Castro não tenha guardado uns trocos. Mexam-se seus otários antes que fujam com o vosso dinheiro.

  148. Prof. Pardal says:

    Não existe ninguém nesta página com a inteligência para ver que o José e outros afins tresandam a Lyon de Castro?

  149. urso says:

    Este Pardal está completamente paranóico 🙂 he he he

  150. Prof. Pardal says:

    Compreendo. A desorientação é muita, até a chuva é madrasta. O sarcasmo é o último recurso dos fracos, sobretudo quando a podridão de uma empresa é pública e até entre pares o desdém é imenso. Os outros editores nem estranham o estado de desgraça desta editora. Era previsível. Todos sabiam que depois de Abril de 2004 se abriria um fosso que levava ao abismo. É triste quando a mediocridade é o que fica de uma vida…

  151. urso says:

    Lisboa, 08 msai (Lusa) — Cerca de 60 trabalhadores da Mirandela Artes Gráficas estão concentrados à porta da Mirandela Artes Gráficas, reclamando o pagamento de dois meses de salários em atraso, disse à Lusa fonte sindical.

    Orlando Martins, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente (SITE), que convocou a greve de hoje, adiantou que os funcionários da gráfica se juntaram às 08:00 e vão continuar o protesto, pelo menos, até às 16:00.

    Em causa, segundo o sindicato está o atraso no pagamento dos salários que “tem sido uma constante nos últimos anos”, estando também por pagar três subsídios de Natal e três subsídios de férias.

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/industria-trabalhadores-da-mirandela-artes-graficas-exigem-salarios-em-atraso-a-porta-da-empresa=f724434#ixzz1uHpzRKny

  152. Prof. Pardal says:

    Reconforta a alma dos medíocres justificar a sua desgraça com a das outros. É a melhor forma de tentar fugir às suas responsabilidades. Porém, por mais que se tente dar exemplos, uns atrás dos outros, a verdade que todos sabemos não desaparece. Esse argumento já não convence ninguém. Falemos com dois ou três editores e não vamos encontrar semelhanças entre a desgraça das Publicações Europa-América e a da Mirandela Artes Gráficas, é até motivo de riso. Meu Deus, como escasseia a auto-estima. Todos sabíamos o inevitável. Francisco Lyon de Castro deixou uma estrutura feita: edição, produção, distribuição, revenda e venda directa. É a fórmula que as grandes editoras procuram, mas os sucessores do referido senhor não aproveitaram o tesouro que tinham. Enfim, pérolas a porcos.

  153. Homens de Luta says:

    Trabalhadores das Publicações Europa-América não se escondam como ratos, sejam homens e vão à luta. As pessoas desta empresa foram cobardes tempo demais. Tenham-nos no sítio e ganhem coragem para aparecer na Feira do Livro. Têm o direito de exigir aquilo que vos devem. Ou deram-vos uns trocos e mudaram-vos a fraldinha, pois estão sempre borradinhos de medo. Terem medo de um velho decrépito e de um balofo de boca ao lado é triste, muito triste. Olhem à vossa volta, uma parte do país sai à rua e vai à luta, agora vocês escondem-se nas vossas casas assustados com uma vida laboral dominada pelo medo. O senhor já não grita, o senhor já não vos chama nomes, nem vos humilha. Cresçam e apareçam como gente.
    Nota: Feira do Livro, dia 11 de Maio, 17 horas, acção de protesto.

    • vigia caloteiros e malandros says:

      Mais fácil:

      Rescindir os contratos, ir receber ao FGS.

      Os cães ladram mas a caravana vai continuar a passar e com ex funcionários desses, já há muito que vos tinha posto pela porta fora, se aquilo fosse meu.

      Ide, pode ser que alguém consiga descobrir os que andam a trabalhar e a receber subsídio de desemprego. O Atílio já dizia para não mexerem na banhei, no entanto vocês passam a vida a mexer na merda e cada vez cheira mais mal.

  154. TOMA E EMBRULHA says:

    Tito, Tito…tanta amargura faz-te mal à saúde. Pelo que sei estás mais podre que nunca e já não duras muito. Se fosse a ti concentrava as últimas energias a fugir com o pouco que te resta…Os maus do governo estão a fechar o cerco, não é ? Coitadinho, até consigo sentir pena….a felicidade dos outros incomoda-te? Corta os pulsos e faz esse favor à tua própria família…deixa-os comer as migalhas que restam do velho Sr. Castro. Essa carcaça a apodrecer já não serve nem para alimentar os abutres e mesmo que recorras ao truque da mumificação o mau cheiro sente-se ao longe e é evidente para todos que o suspiro final está próximo. A única merda de que tenho conhecimento é aquela que te recheia e não me lembro de alguma vez ter estado perto de ti…bah! que nojo! Só de pensar nisso vou imediatamente tomar um banho purificante. Tem vergonha na cara e deixa-te literalmente de merdas! Caloteiro ressabiado, impotente, esfomeado, mal-cheiroso e com roupa de sem-abrigo. Escusas de continuar a inventar personagens para este blogue porque há muito tempo que quem tem verdadeiro interesse neste caso deixou de o consultar! O único suficientemente otário para o fazer foste tu. Enquanto andas distraído, outras coisas mais significativas andam a ser feitas. Abre a pestana! E já agora BOA EDUCAÇÃO ainda se aprende na escola, mas esse é um sitio onde nunca puseste os pés, pois não?

    • vigia caloteiros e malandros says:

      Enganado andas tu, redondamente. Provavelmente também já foste embrulhado.

  155. José says:

    ATENÇÃO:
    Aos malandros, caloteiros, parasitas, mal-feitores, pulhas, cabotinos, escroques, patifes, vagabundos, vigaristas, impostores, velhacos, ladrões, abram os olhos, está entre vós um tipo que se diz VIGIA mas não passa dum delator. Não sejam tótós defendam a classe, f*dam esse traidor à maneira, O.K?

  156. Homens de Luta says:

    Atenção! Atenção! A união faz a força. Lutem pelos vossos salários em atraso. Para a rua, Camaradas! Dia 11 de Maio, pelas 17horas, na Feira do Livro de Lisboa. Estejam na acção visível para conhecerem o que se prepara na sombra. A luta é o caminho e tem muitas formas. FORÇA!

  157. O Farol says:

    A luz do farol está apontada para o Tribunal da Comarca de Sintra. Os pedidos de insolvências vão-se começar a acumular. Será que já começou? Será que vão pagar a todos para recuarem?

  158. João Augusto Silva says:

    Acabo de chegar aqui depois de uma pesquisa na Net vindo do site desta editora devido à curiosidade que me despertou numa visita recente à Feira do Livro e realmente o panorama é confrangedor: livros velhos a preços exorbitantes. Livros com mais de 10 anos que terão custado 200 ou 300 escudos vendidos a 17 euros ( 10 vezes mais) amarelos com capas de museu e impressão esborratada. Assim vai ser difícil vender e recuperar o equilibrio financeiro. Aqueles srs Castros devem pensar que as pessoas são burras. Tenham vergonha na cara e ganhem um pingo de honestidade senão tudo o que poderiam ganhar já o ganharam. Assim a produção será cada vez mais escassa, as lojas irão fechando e os terrenos com aquele edificio decrépito acabarão vendidos ao preço da chuva ou em ruínas

    • Popov says:

      Caro João
      Eles sempre foram assim espertalhões e só Ti Chico os segurava mas infelizmente o Ti Chico já cá não está por isso eles tentam vender os restos que ainda tem em armazém a preços de edições atuais para depois poderem vender o armazém à Auto Leilões ou lá como se chama aquilo e fazerem mais uns cobres para passarem uma vidinha descansada.

      • Maria Amélia says:

        Sim essas edições foram impressas há muitos anos e tiveram custos industriais de 25 centimos por unidade e são hoje vendidos por preços actuais (12/15 euros) de mercado (mesmo sem pagarem direitos de autor a quem dê direito). É um roubo mas também só compra quem quer… É para engordar os Leitões de Castro he he he

  159. João A. says:

    Já vai algum tempo que aqui não vinha e de facto tanta conversa fiada não sei para quê? urso, vigia e etc… já estiveram com salários em atraso? já tiveram contas para pagar e sem dinheiro para cumprir com as obrigações inerentes a condição de
    tentar sobreviver? pois agora pergunto eu vigia de caloteiros?
    Pois bem me parece…. se neste país existisse o minimo de justiça nada disto acontecia falam, falam mas o que é certo é que os descontos de alguns trabalhadores, dos que saíram, não estam pagos ou seja não receberam salários e não tem os descontos em dia e trabalharam, será que os ursos e os vigias da vida podem dizer o mesmo?
    a trabalhar e a receber do desemprego? isso cheira a benetidisses… que foi a correr escrever a segurança social ao presidente da republica e a mais não sei quantas instituições,as mmesmas que podem e não fazem cumprir a lei, lamentando-se dos calões dos trabalhadores que não queriam trabalhar, esqueceu-se de dizer que não recebiam mas trabalhavam, esqueceu-se de dizer que existiam pessoas que passavam fome.
    Os cães do Tito comiam os funcionários não! Tenham vergonha
    e principios, acima de tudo respeitem as pessoas.

  160. Costa says:

    Se ordenado falhar 15 ou mais dias após data habitual de pagamento, o trabalhador pode suspender contrato.

    Os trabalhadores que suspenderem o seu contrato de trabalho por falta de pagamento têm direito a receber um subsídio de desemprego durante o período da suspensão. Mais: ficam isentos de pagar renda de casa.

    Segundo o decreto-lei 105/2009 publicado ontem em Diário da República, os trabalhadores que suspendam o contrato de trabalho por falta de pagamento do salário têm direito a receber prestações de desemprego durante o período da suspensão. O trabalhador pode dar início à suspensão do contrato, se no prazo de 15 dias após a data habitual de pagamento não lhe for auferido o salário.

    As prestações de desemprego podem ser atribuídas em relação ao período a que respeita a remuneração em atraso, desde que tal seja requerido e o empregador declare, a pedido do trabalhador, no prazo de cinco dias, o incumprimento dessa mesma prestação. Este valor não pode, no entanto, ser superior a um subsídio por cada três ordenados mensais não recebidos. O trabalhador está igualmente abrangido por este subsídio em caso de suspensão do contrato de trabalho por parte do empregador ou encerramento da empresa por um período superior a 15 dias. Caso a empresa não pague a compensação retributiva prevista em caso de lay-off (dois terços do salário ilíquido), o trabalhador tem igualmente direito de recorrer ao subsídio.

    As vantagens não ficam por aqui. Segundo o novo diploma, a partir do momento em que o trabalhador suspende o contrato de trabalho, e prove que irá estar durante um determinado período de tempo sem receber salário, fica isento de pagar a renda da casa. “A execução de sentença de despejo em que a causa para o pedido tenha sido a falta de pagamento das rendas suspende-se quando o executado prove que a mesma se deveu a ter retribuições em mora por período superior a 15 dias”, lê-se no documento. O pagamento será regularizado assim que o arrendatário comece a receber as prestações do subsídio. Mais: se por falta da remuneração salarial, o trabalhador contrair uma dívida, e consequentemente lhe sejam penhorados bens como garantia, a penhora é suspensa. Isto aplica-se “a imóvel que constitua a residência permanente do trabalhador e a outros bens imprescindíveis à economia doméstica que naquele se encontrem”, acrescenta o decreto-lei.

    Para salvaguardar os direitos do credor, o Tribunal notifica o Fundo de Socorro Social de Gestão Financeira da Segurança Social da decisão que ordena a suspensão da execução da sentença de despejo, bem como da identidade de credor e do montante das prestações ou rendas em atraso, com o objectivo de que este assegure o pagamento.

    Sempre que o pagamento das prestações ou rendas não tenha sido assegurado pelo Fundo, “a suspensão da instância cessa oito dias após o recebimento, pelo trabalhador, das retribuições em mora”. Se o trabalhador não tiver recebido as retribuições em atraso, a suspensão termina um ano depois do seu início.

    Segundo os advogados contactados pelo JN, este diploma vem reforçar a protecção dos direitos do trabalhador, mas constitui também um encargo adicional para a Segurança Social (SS). “Estes trabalhadores mantêm o vínculo com a empresa, não têm estatuto de desempregado, mas recebem com se fossem, o que a juntar ao número de pessoas que estão em situação de desemprego, não deixa de ser um encargo adicional para a SS”, explicou Cláudia Varela, advogada da PLMJ. Os trabalhadores nestas condições não entram para as estatísticas, o que de certa forma contribui para que os dados do desemprego não sejam reais. Para Alfredo Correia, coordenador da UGT no norte, a 15 dias das eleições, a publicação deste diploma tem como objectivo “limpar o número dos desempregados dos ficheiros”.

    Segundo dados da Autoridade para as Condições do Trabalho, em Junho, 10 mil portugueses não estavam a receber salário. De acordo com números oficiais, entre Janeiro e 21 de Agosto foram abrangidos pelo regime de lay-off 15.063 trabalhadores.

  161. Maria Teresa Ribeiro e Costa says:
  162. João A. says:

    Sr. Costa,
    Ao lêr o que os espertos,entendidos, fortes e destemidos homens aqui escrevem deixa me de boca aberta e a pensar que se e estupidez e a ignorânçia, fosse taxada com impostos, não tinhamos por a Troika!!!!
    Quem aqui vem falar da Grafica de Mirandela e da Ceramica de Valadares e dos trabalhadores dessas mesmas empresas que, estão ou estiveram, com salários em atraso(respeito muito todas essas pessoas, até porque sei o que passam) estão a misturar alhos com bogalhos:
    1- O Tito descapitalizou as PEA com a conivência da Lei, foi enviando o dinheiro para os bancos da Suiça, com a ajuda dum primo funcionário bancário.Todos os anos após o encerramento da feira do livro, com as contas fechadas e o saco azul cheio, lá se fazia a romaria de carro para a Suiça….
    2- Caso o Tito não fosse tão, capitalista selvagem, os trabalhadores que lhe deram tanto dinheiro a ganhar e se mais não ganhou, porque a incompetência é muita, teria pago os salários, não me vou prenúnciar sobre a grafica e a ceramica porque desconheço se a situação dessas duas empresas é a mesma da PEA, ou seja “gestão danosa” , ” má gestão”ou incacacidade financeira das empresas .
    Os senhores que aqui insultam, quem contribui com o seu trabalho para o crecimento económico do país, trabalhadores que seja qual for a opçãoque tenham feito, não delapidaram as empresas não podem ser nem responsabilizados nem penalizados por oportunistas,vigaristas e caloteiros. Porque todos nós como Portugueses nos devemos indignar com estas situações porque em última analise somos todos roubados enquanto contribuintes.
    Nenhum trabalhador devia de passar pela situação que muitos passam neste País, onde a Lei só se aplica aos fracos e só os trabalhadores perdem. Pessem nisso.

    • Xisto says:

      Se fosse o dinheiro das feiras do livro que tivesse ido para a suiça então estaria tudo bem mas infelizmente esse era gasto em “pequenos mimos” (carros viagens casas) pelo pai e pelo filho e o que ia para suiça saia dos lucros da editora quando os teve. Raramente algum era reenvestido nas empresas sendo que a GE chegou tarde e mal ao mercado da pre-impressão pois esteve a aguardar um subsídio para reequipamento. Que terá acontecido às máquinas compradas com esse subsídio? Foram leiloadas para pagar aos credores? Com que direito? Tito é inteligente e sabia bem que ou investia em força ou o fim seria este e como não queria arriscar o que já tinha garantido tento atravéz de esquemas tortusos e contado com a ajuda de sabujos sacar de lá o máximo que podia claro. Afinal qual é a admiraração? Bem fizeram aqueles que se foram embora nos bons tempos em que se ainda recebia aquilo quer era devido.

  163. Falâncio says:

    Aquela empresa nunca enganou ninguém! Bastava ver a sucata que existia no hall de entrada para se perceber que por ali o dinheiro não passava. E depois quem subisse e visse os gabinetes e aquelas salas de reuniões tirava as restantes dúvidas. No entanto a família acumulou uma fortuna considerável que era levada para a Suíça todos os anos na altura da feira do livro de Geneve. Pouco ou nada se ali investia excepção feita para os computadores Macintosh que TLC mandou adquirir em 1986 o que na altura foi uma significativa decisão à frente de toda a concorrência que só 4 anos mais tarde tomaria esse caminho. Claro que o software tirando o velhinho Pagemaker e o Word era quase todo pirateado mas foram pioneiros e ganharam muito ao substituir o fotolito de película pelo papel vegetal impresso na velhinha Laser de 300 dpi. TLC era por esses tempos um profundo fanático por tecnologia gosto esse que viria mais tarde a substituir pelos automóveis sendo que os tais computadores e programas ainda hoje devem ser os mesmos he he he. Faz muito tempo que lá não entro mas hoje imagino aquilo com meia dúzia de almas penadas vagueando pelos corredores onde o vento uiva sem terem verdadeiramente grande coisa que fazer. E os gritos do Tito ecoando pelas salas lol lol. Por ali passou muita gente aquilo foi uma grande escola para quase toda uma geração mas o tempo não para e como o TLC disse muito bem nua reunião de chefes de departamento no meu tempo: independentemente do que as pessoas critiquem a editora era dele e ele fazia o que muito bem entendia doesse a quem doesse. Terá certamente aquilo que merece disso não tenho dúvidas.

    • Gomes Soares says:

      Era efectivamente uma empresa extraordinária. A única a ter um departamento de informática com uma base de dados constantemente actualizada o que permitia fazer campanhas de venda directa que rivalizavam com as do Circulo de Leitores. Foi o Gomes Pereira que começou mas foi o Luis Faria quem lhe deu o grande impulso produzindo revistas sazonais que obtinham uma excelente taxa de resposta. Tudo isto graças à visão do Sr Castro. O computador gigantesco que trabalhava todas as contas dos clientes era o seu orgulho e custou uma pequena fortuna. A expedição tinha stoks para responder em 48 h a qualquer pedido e o armazem 11 era do mais moderno em Portugal com 5 milhares de títulos. A gráfica era uma empresa autónoma mas de excelência trabalhando em turnos 24 horas por dia. A empresa possuia uma vasta frota da qual faziam parte um autocarro eu um enorme e moderno camião par fazer as entregas. Existia um magnífico arquivo com milhares de títulos. Uma sala refeitório com mesa de ping-pong e palco. Era um enorme orgulho fazer parte daquela magnífica organização. ainda bem que não fiquei para assistir ao que se está a passar. Aqui um forte abraço a todos os meus ex-colegas!

  164. AClaudino says:

    Uns dizem que era uma grande empresa outros dizem que era um depósito de sucata. Por mim posso dizer que passei lá dias felizes. Só lamento que o Sr Castro tenha falecido e que o Tito tenha assumido o controlo daquilo, mas infelizmente é esta a ordem natural da vida. Para mim terminou (mal) e agora gozo os anos que me restam a passear pois já trabalhei muito.

  165. José says:

    AClaudino, cumprimentos,
    Deixe-me dizer-lhe que não é a ordem natural das coisas, é uma convenção humana que por razões óbvias quem tira partido dela não quer ver alterada, e como os beneficiados são mais poderosos do que os outros, nunca se alterará.
    Conhece no reino animal, vegetal algum outro ser que deixe às crias aquilo que produziu?
    Vivemos numa retrete planetária que a haver vida no universo, com toda a certeza, esses ser-viventes escolheram a Terra para cagar e dessa merda aqui deixada nasceu aquilo que Almada Negreiros chamava a Erva Burguesa!
    Não acredito que vivamos muito mais tempo sem haver um cataclismo social, é cíclico e estamos do limiar do tempo, para que aconteça mais-do-mesmo: Uma carnificina para ficar tudo na mesma. O tubo de ensaio está ser a Líbia. como há 80 anos foi a Espanha. Nesses momentos, aquilo que o meu amigo, chama a lei natural das coisas (heranças) é interrompida.

    • AClaudino says:

      um tubo de ensaio precisavas tu na peida

      • José says:

        Responder a uma criatura destas é perda de tempo, Às vezes ponho-me a pensar porque é que a natureza levantou as patas dianteiras a esta cavalgadura, permitindo-a patear um teclado! O resultado só pode ser este, não é?

        • AClaudino says:

          Criatura é a tua mãe e cavalgadura é o teu pai. Eu sou um trabalhador (impressor offset) com muito orgulho e odeio intlectualóides de esquerda com discursos de merda.

  166. Isabel Costa says:

    Acho execrável esta gentinha que vem para aqui lamentar-se e trocar piropos quando poderiam despedir-se e ir procurar emprego noutro sítio. A porta está aberta e ninguém os obriga a ficar. E infelizmente as empresas acabam todos os dias às dezenas. Tenham vergonha e larguem osso cambada de canídeos. Choram choram mas continuam a ir à empresa montados nos seus carros pois sempre que lá passo o estacionamento está cheio. Que nojo de gente!

    • A Malta says:

      Arranje-nos um emprego já é que tão expedita. É verdade que as empresas acabam, mas também é verdade que não há emprego, por isso mais vale pouco que nada! Pensando bem deve ser amiga dos patrões…

      • Bota Abaixo says:

        O patrão foi meu amigo e deu-me trabalho (não emprego) e eu sou amigo dele e estou-lhe grato 🙂

        • vigia caloteiros e malandros says:

          Plenamente de acordo. Há pessoas que não teem, não querem ter e ficam com inveja dos que teem. Não sou do sul, nunca trabalhei na PEA, já cobrei um débito, por isso nada tenho a haver com essa guerra. Embora este pais esteja mais perecido com um qualquer africano dos piores, ainda existem leis, tribunais e apois judiciários. Quem não está bem pôe-se, nem que seja a milhas daqui, já que isto foi sempre um pais de emigrantes, que andou vários anos a viver á custa dos outros.

  167. Titanic says:

    A Europa-América desmorona-se mas já esta preparada a boia de salvação, claro só para os cães de fila. Para que conste Livraria do Vento Bom, Lda, Avenida dos Bons Amigos, 27-A 2735-076 Cacém. (Para os mais distraídos a antiga livraria Lyon). É caso para dizer “e tudo o vento levou”…

    • Leonardo Di Caprio says:

      O grande império editorial dos Lyons de Castro está-se a afundar. Mas nem tudo é má gestão são também os tempos que correm que não são favoráveis pois é um pouco assim por todo o país. E agora há que salvar o máximo possível claro lol

      • Ventos de Mudança says:

        Claro Srº Di Caprio, isto se a gerência e companhia limitada não usassem aldrabices e trafulhices para lapidar o seu próprio património descapitalizando a empresa assim que o Srº Castro fechou os olhos… Ou estarei enganado e a culpa é da crise!

        • Capitão Moura says:

          “o seu próprio património” É EXATAMENTE ISSO!!!
          O problema está em teimarem em não abrir falência e resolver a coisa de uma vez com um despedimento coletivo!

          • A.N.I.C. says:

            Para os mais distraídos, permitam-me um esclarecimento. O intitulado “próprio património” não existe na Europa-América!
            Há anos que tem sido desviado para outras “Bolsas”, nomeadamente para a já referida Glamigest e Quantum Gest. Empresa pertencente ao mesmo “GRUPO”.
            Os ditos bens da Europa-América não existem… Veja-se, por exemplo, o caso da venda do edifício à Glamigest.
            Essas empresas foram as grandes “Bóias de Salvação”. A Livraria do Vento Bom é mais uma para permitir mais e outros esquemas.

            Tenho notado, que de vez em quando aparecem uns estranhos personagens nesta “sala”, que nada mais fazem do que tecer comentários errórreos, numa tentativa de desacreditar o que aqui se diz de Verdade. A esses personagens digo: Não venham cá, pois não irão conseguir desacreditar a Verdade que o véu já destapou.

            A personagem “Isabel Costa” afirma: “Acho execrável esta gentinha que vem para aqui lamentar-se […] Tenham vergonha e larguem osso cambada de canídeos.” Curioso não é? Perguntamo-nos: então, o que está este personagem aqui a fazer? Nós não perdemos tempo nesta “sala”, mas certamente esse personagem perde… Se não gosta… perde tempo a ofender, a desacreditar. Estranho não é?!

            Denota-se claramente um conhecimento “aprofundado” que a personagem tem do mundo animal quando afirma “larguem osso cambada de canídeos”.
            Para os mais distraídos estou a ser irónico. Para seu conhecimento, o nosso antepassado não é canídeo… Em vez de perder o seu tempo aqui, vá ler livros de História!

            Não obstante, gostaria de informar a dita personagem, e penso que falo por todos os defensores da Verdade presentes nesta “sala”, que é livre de andar a roer os ossos que quiser. E se encontra conforme achando a sua origem no canídeo… Nós certamente não sabemos do que fala…

            De qualquer das formas, e para finalizar, é triste que ofenda os Cães. Eles não têm o conceito de “cambada”, mas a personagem provou que sabe muito bem o que esse termo signifca. Curioso, não é?!

  168. O Veterinário says:

    Os funcionários da europa-américa deviam ter quatro patas e ladrar, pois assim teriam as vacinas em dia, comida farta nas malgas e muitas festinhas dos donos. Acham que é preciso dizer mais????!!!!

  169. O Judeu says:

    Meus caros amigos,
    quando algumas empresas do grupo, deixaram de pagar a tempo e horas aos seus funcionários, muitos colegas das PEA perguntavam-nos em surdina: como é que vocês conseguem viver assim? E não vão fazer nada? – Pois é, algum tempo mais tarde, tocou-lhes a eles a mesma situação. E já agora, pergunto eu: como é que vocês conseguem viver assim? Mas agora a história é outra. É que nós estamos desempregados e já nada temos a ver com essas empresas enquanto alguns daqueles, que curiosamente pareciam não se ter apercebido que o patrão era o mesmo, e que mais tarde ou mais cedo, tudo tomaria o mesmo rumo, agora estão de mãos atadas, para conseguir sequer, recorrer ao Fundo de Desemprego. A vida tem destes precalços e só lamento que nós, os empregados dessas mesmas empresas, tenhamos estado sempre tão desunidos, deixando que nos fizessem tudo o que bem quizeram.

  170. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Unidos ou desunidos o processo de desmembramento e descapitalização das empresas já começou há mais de 12 anos e muito poucos se aperceberam do que vinha aí e se puseram a salvo. E depois disso muita gente entrou. Agora é tarde e não serve de nada chorar sobre o leite derramado

  171. Troica says:

    Meus amigos, muito houve e muito haverá para descapitalizar a empresa, pagar aos ex. isso só um dia longínquo, está implícito nas nossas ações, só lamento que os que cá ficaram se queiram-se manter, mas pronto, estes gajos mais tarde ou mais cedo…

  172. Francisco Pedro says:

    Então já acabaram de espernear?

  173. passarinhos says:

    para a familia lyon uma morte rapida é o que eu desejo!

    • José says:

      Hão-de morrer todos. Todos nós morremos, não há necessidade de formular desejos, o que espero é que provem do que me deram a provar. Veremos se a Lei do Retorno funcionará com eles e com a corja que os ajudou a destruir uma empresa e no lugar dela edificar uma sarjeta sem futuro.

  174. passarinhos says:

    O vosso fim esta proximo.A vingança será a cereja no topo do bolo!

  175. passarinhos says:

    Ulgueira,Beloura e Gouveia(sintra),terras da vingança!!!

  176. passarinhos says:

    Deixo aqui uma forte critica para todos aqueles que há muito sabiam que tanto a gráfica ,como fabrica das letras,e a W.F..eram empresas a abater no universso lyon e nada fizeram para alertar os próprios colegas de trabalho.Esta critica vai inteiramente para as chefias destas empresas e para todo as aqueles que andavam sempre a dar graxa ao menino copo de leite, 8 horas por dia.Agora estão numa situação de igualdade ou pior, em relação a todos nós.Tenham vergonha

    • gatinhos says:

      Toda a gente sabia que o Nuninho não percebia nadinha de artes gráficas e não era pessoa para gerir as empresas e com a crise do mercado a falência era o fim mais que certo para essas empresas. Só não viu quem não quis. Muita alpista para os passarinhos é o meu desejo

      • José says:

        O Nuninho, o Titinho, o Xico-pedrinho e todos os outros tadinhos não percebem nada de nada, Quem sabia morreu em 11 abril de 2004. No tempo das vacas gordas pode-se estragar, que ninguém vai se importarcom isso, No tempo de crise só faz alguma coisa quem sabe fazer ou sabe mandar fazer.
        Estão-se a sair muito bem nos tribunais, têm os juizes a favor, porque como eles, nunca aprenderam nada, mas a maldade é uma coisa inata, qualquer calhau com 2 olhos rapidamente (se lhe derem asas) fica um expert.
        Apaixona-me a ideia de ver um regime que meta o colhão na brilha a estas gajos, Há sempre um dia para a caça e outro para o caçador.

        • A.N.I.C. says:

          ATENÇÃO
          EX-FUNCIONÁRIOS; FUNCIONÁRIOS E FORNECEDORES

          MAIS UMA VEZ… ALGO SE PREPARA. ESTEJAM ATENTOS!
          MAIS UMA MORTE ANUNCIADA SE AVIZINHA!

          REPAREM:

          Publicação
          NIF/NIPC 510366554
          Entidade LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
          Data Publicação 2014-01-27

          Publica-se que em relação à entidade:
          Nº de Matrícula/NIPC: 510366554
          Firma: LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
          Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
          Sede: Avenida dos Bons Amigos, 27-A
          Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Agualva e Mira-Sintra
          2735 – 076 Cacém
          pela Apresentação AP. 150/20140124, referente ao averbamento 2 à inscrição 1,
          foi efectuado o seguinte acto de registo:

          Av. 2 – AP. 150/20140124 17:27:31 UTC – CESSAÇÃO DE FUNÇÕES DE MEMBRO(S) DO(S) ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) (ONLINE)

          GERÊNCIA:
          Nome/Firma: FREDERICA BENEDITA NUNES SANTOS
          NIF/NIPC: 120943921
          Causa: renúncia
          Data: 2014.01.10

          Nome/Firma: ALMIRA VITAL VILA NOVA
          NIF/NIPC: 193368110
          Causa: renúncia
          Data: 2014.01.10

          • A.N.I.C. says:

            E AGORA…

            Publicação
            NIF/NIPC 510366554
            Entidade LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
            Data Publicação 2014-01-27

            Publica-se que em relação à entidade:
            Nº de Matrícula/NIPC: 510366554
            Firma: LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
            Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
            Sede: Avenida dos Bons Amigos, 27-A
            Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Agualva e Mira-Sintra
            2735 – 076 Cacém

            pela Apresentação AP. 151/20140124, referente à inscrição 3,
            foi efectuado o seguinte acto de registo:

            Insc. 3 – AP. 151/20140124 17:27:31 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) (ONLINE)

            ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
            GERÊNCIA:
            Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
            NIF/NIPC: 140397442
            Residência/Sede: Casa de Santa Isabel, Largo da Igreja, Ulgueira
            2705 – 349 Colares
            Data da deliberação: 2014.01.10

  177. A.N.I.C. says:

    MEUS AMIGOS,

    Perante o historial que acompanha o nome, é bom que se preparem, pois se isto aconteceu… sabem bem que não é por acaso!

    AVISEM TODA A GENTE!

    EX-FUNCIONÁRIOS
    FUNCIONÁRIOS
    FORNECEDORES

    Lamento que este País permita tudo!
    Lamento profundamente!

    • A.N.I.C. says:

      Caros Amigos,
      Simples Leitores,

      Diz-se que no mercado editorial todos se conhecem.
      Sim e não, pois essa afirmação não leva a que se deva presumir que todos são “farinha do mesmo saco”!
      É bom que saibam que o conhecer não é fazer parte. Por vezes apenas acabamos por suportar algumas presenças.

      O meu querido Amigo Francisco Lyon de Castro era um Grande Homem, que tinha primor no que era: um verdadeiro Editor. Partilhar o seu tempo, as suas ideias e aprender com ele era Precioso. Tínhamos semelhanças na nossa conduta, embora eu não pudesse crescer editorialmente como ele. Grandes tertúlias, grandes momentos.

      Infelizmente, após a perda do meu grande Amigo, apenas surgiu o suportar da presença da descendência.Talvez não percebam o que eu acabei de afirmar. Eu estava a pensar num crescimento saudável, de cultura e puro trato pessoal. Num continuum, como os meus Filhos fizeram e estão a fazer, honrar o nome do Pai.

      Infelizmente, no caso do meu Grande Amigo Francisco Lyon de Castro, o que passou a existir, após a sua partida, para além do óbvio dos que estão no meio editorial, que é dizer à boca cheia “Lyon de Castro”; é usar o trato pessoal para os seus interesses corruptos.

      Considero uma ofensa, pois se outrora Lyon de Castro era símbolo de segurança, agora é símbolo, como já referi, de destruição. É triste constatar que usam o nome, sem qualquer vergonha, para os seus interesses.

      Lamento este resultado, pois muitos decerto gostariam de ter tido a oportunidade de ter crescido com o seu ensinamento sábio, e tornarem-se iguais ou melhores. E, no entanto, nunca tiveram essa oportunidade.

      A idade passa e vejo-me a recordar mais o Passado, com uma força revigorante, que o Presente da Europa-América. Antes que possa partir, quero fazer um pouco mais.

      Enquanto Francisco Lyon de Castro deixou uma Luz, um Brilho na memória de muitos de nós, Portugueses (e também estrangeiros), instalaram-se as Trevas desde que ele partiu. Em silêncio, sem consequências, pois havia sempre o nome de “Lyon de Castro”, e da “Europa-América”.

      • A.N.I.C. says:

        (CONTINUAÇÃO)

        Francisco Lyon de Castro – o Único – deixou um Brilho, criou-se depois dele uma devastação.
        Sem muitos pormenores, segue parte da devastação dos sombras, dos pseudo-lyon de castro e companhia, tão decrépita quanto eles:
        FIM DAS LYON MULTIMÉDIA
        FIM DA ALFA
        FIM DAS LIVRARIAS LYON
        FIM DA GRÁFICA EUROPAM
        FIM DA FÁBRICA DAS LETRAS
        FIM DA W.F. WORLD OF FINISHING

        Nestes fins, muitos sofreram e outros nunca mais recuperaram. Digo muitos, pois a “troupe” conhecida dos “carrascos” ganhou. Tal como os abutres, há sempre “carne” para comer. Neste caso, sempre dinheiro a ganhar, mesmo destruindo. Só neste País.

        A devastação já criada não bastava, pois tem sempre que haver mais: os empregados que ficaram da Europa-América para mantê-la e conseguiram não recebem há já alguns meses. É verdadeiramente devastador.

        Nada tem a ver com o Passado. Numa frase simples: era a criação, depois a devastação.

        Estou cansado de ver um nome antes tão respeitado, envolvido na lama imunda que existe.

        Como as Finanças; a Segurança Social; o ACT; e afins (muitos órgãos) não chegam lá, mediante alguns conhecimentos que disponho, apresento algumas ajudas e provas.

        • A.N.I.C. says:

          Não esquecendo o historial de devastação, Analisem as coisas como elas são:

          CASO DE POLÍCIA UM
          PUBLICAÇÕES EUROPA-AMÉRICA
          AJUDA: O Gerente era o Tito e depois passou para o Francisco Pedro

          PUBLICAÇÕES EUROPA-AMÉRICA
          500 224 420

          DADOS RELEVANTES: 2
          2010-09-17
          Publica-se que em relação à entidade:
          Nº de Matrícula/NIPC: 500224420
          Firma: PUBLICAÇÕES EUROPA AMÉRICA, LDA
          Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
          Sede: RUA FRANCISCO LYON DE CASTRO, Nº 2
          Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Algueirão-Mem Martins
          2725 – 397 MEM MARTINS

          Apresentação AP. 17/20100916, referente ao averbamento 3 à inscrição 1, foi efectuado o seguinte acto de registo:
          Av. 3 – AP. 17/20100916 14:08:59 UTC – CESSAÇÃO DE FUNÇÕES DE MEMBRO(S) DO(S) ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
          GERÊNCIA:
          Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
          NIF/NIPC: 140397442
          Cargo: gerente
          Causa: Renúncia
          Data: 2010-09-03

          2010-09-17
          Publica-se que em relação à entidade:
          Nº de Matrícula/NIPC: 500224420
          Firma: PUBLICAÇÕES EUROPA AMÉRICA, LDA
          Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
          Sede: RUA FRANCISCO LYON DE CASTRO, Nº 2
          Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Algueirão-Mem Martins
          2725 – 397 MEM MARTINS

          Apresentação AP. 18/20100916, referente à inscrição 3, foi efectuado o seguinte acto de registo:
          Insc. 3 – AP. 18/20100916 14:08:59 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
          ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
          GERÊNCIA:
          Nome/Firma: FRANCISCO PEDRO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO
          NIF/NIPC: 170862348
          Cargo: gerente
          Residência/Sede: Avª Nª Srª da Esperança, Casa do Condado, Gouveia
          2705 – 645 S. João das Lampas
          Data da deliberação: 2010-09-03

          FIM DO PRIMEIRO CASO

          • A.N.I.C. says:

            CASO DE POLÍCIA DOIS
            CETOP-CENTRO DE ENSINO TÉCNICO E PROFISSIONAL À DISTÂNCIA LDA
            AJUDA: O Gerente era o Tito e depois passou a ser o Francisco Pedro

            CETOP-CENTRO DE ENSINO TÉCNICO E PROFISSIONAL À DISTÂNCIA LDA
            500 331 421

            DADOS RELEVANTES: 2
            2013-11-06
            Publica-se que em relação à entidade:
            Nº de Matrícula/NIPC: 500331421
            Firma: CETOP-CENTRO DE ENSINO TECNICO E PROFISSIONAL A DISTANCIA LDA
            Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
            Sede: ESTRADA DE LISBOA/SINTRA AO KM 14.
            Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: S.Maria e S.Miguel, S.Martinho, S.Pedro Penaferrim
            2710 – 144 Sintra

            Apresentação AP. 9/20131030, referente ao averbamento 2 à inscrição 1,
            foi efectuado o seguinte acto de registo:
            Av. 2 – AP. 9/20131030 14:00:18 UTC – CESSAÇÃO DE FUNÇÕES DE MEMBRO(S) DO(S) ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) E SECRETÁRIO (ONLINE)
            GERÊNCIA:
            Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
            NIF/NIPC: 140397442
            Cargo: gerente
            Causa: renúncia
            Data: 2013-10-24

            2013-11-06
            Publica-se que em relação à entidade:
            Nº de Matrícula/NIPC: 500331421
            Firma: CETOP-CENTRO DE ENSINO TECNICO E PROFISSIONAL A DISTANCIA LDA
            Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
            Sede: ESTRADA DE LISBOA/SINTRA AO KM 14.
            Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: S.Maria e S.Miguel, S.Martinho, S.Pedro Penaferrim
            2710 – 144 Sintra

            Apresentação AP. 10/20131030, referente à inscrição 2, foi efectuado o seguinte acto de registo:
            Insc. 2 – AP. 10/20131030 14:00:18 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) E SECRETÁRIO (ONLINE)
            ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
            GERÊNCIA:
            Nome/Firma: FRANCISCO PEDRO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO
            NIF/NIPC: 170862348
            Cargo: gerente
            Residência/Sede: Av. Nossa Senhora da Esperança
            2705 – 645 São João das Lampas-Sintra
            Data da deliberação: 2013-09-10

            FIM DO SEGUNDO CASO

  178. A.N.I.C. says:

    CASO DE POLÍCIA TRÊS
    EDITORIAL INQUÉRITO LDA
    AJUDA: O Gerente era o Tito e depois passou a ser o Francisco Pedro

    EDITORIAL INQUÉRITO LDA
    500 090 548

    DADOS RELEVANTES: 2
    2013-11-21
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 500090548
    Firma: EDITORIAL INQUERITO LDA
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: AO KM 14 DA ESTRADA LISBOA-SINTRA
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Algueirão-Mem Martins
    2725 ALGUEIRÂO-MEM MARTINS

    Apresentação AP. 19/20131120, referente ao averbamento 1 à inscrição 1, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Av. 1 – AP. 19/20131120 18:08:48 UTC – CESSAÇÃO DE FUNÇÕES DE MEMBRO(S) DO(S) ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) E SECRETÁRIO (ONLINE)
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
    NIF/NIPC: 140397442
    Cargo: Gerente
    Causa: Renúncia
    Data: 2013-11-11

    2013-11-21
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 500090548
    Firma: EDITORIAL INQUERITO LDA
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: AO KM 14 DA ESTRADA LISBOA-SINTRA
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Algueirão-Mem Martins
    2725 ALGUEIRÂO-MEM MARTINS

    Apresentação AP. 20/20131120, referente à inscrição 2, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 2 – AP. 20/20131120 18:08:49 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) E SECRETÁRIO (ONLINE)
    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: FRANCISCO PEDRO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO
    NIF/NIPC: 170862348
    Cargo: gerente
    Residência/Sede: Avenida Nossa Senhora da Esperança, Casa do Condado – Gouveia, São João das Lampas, Sintra
    2705 – 645 SÃO JOÃO DAS LAMPAS
    Data da deliberação: 2013-11-11

    FIM DO TERCEIRO CASO

  179. A.N.I.C. says:

    Alguém notou alguma coisa?
    Caso a ajuda não tenha chegado, em 3 empresas saiu o Tito e entrou o Francisco Pedro.

    Analisem as datas.

    Agora vamos para casos mais complicados e cheios de contornos dúbios…

  180. A.N.I.C. says:

    CASO DE POLÍCIA QUATRO
    LIVROS DE VIDA EDITORES LDA
    Ajuda:
    1º Os Gerentes eram a Frederica (funcionária da Europa-América e companheira do Tito há largos anos) e o Tito.
    2º Os Gerentes mudaram para a mesma Frederica e a NOVA Madalena Florentino (Repararam? Saiu o Tito)
    3º Os Gerentes mudaram para a mesma Frederica e o Eduardo Fernandes

    LIVROS DE VIDA EDITORES LDA
    503 595 799

    DADOS RELEVANTES: 3

    2008-04-10
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 503595799
    Firma: LIVROS DE VIDA EDITORES LDA
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Avª Eugene Levy, nºs 66/70, 3º Esqº, Praia das Maçãs
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Colares
    2705 COLARES

    Apresentação AP. 22/20080409, referente à inscrição 3, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 3 – AP. 22/20080409 15:38:10 UTC – ALTERAÇÕES AO CONTRATO DE SOCIEDADE E DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    Artigo(s) alterado(s): nº1 do 1º
    SEDE: Avª Eugene Levy, nºs 66/70, 3º Esqº, Praia das Maçãs
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Colares
    2705 – 304 COLARES
    Data de Encerramento do Exercício : 31 Dezembro
    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: Madalena de Jesus Borges Florentino
    NIF/NIPC: 180715135
    Residência/Sede: Rua Francisco Rodrigues Ferreira, nº 9, r/c F, Sintra

    Nome/Firma: Tito Silva Lyon de Castro
    NIF/NIPC: 140397442
    Residência/Sede: Casa de Stª Isabel, Largo da Igreja, Ulgueira, Colares

    Prazo de duração do(s) mandato(s): Biénio 2008/2009
    Data da deliberação: 2008-03-04

    2010-01-30
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 503595799
    Firma: LIVROS DE VIDA EDITORES LDA
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Avª Eugene Levy, nºs 66/70, 3º Esqº, Praia das Maçãs
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Colares
    2705 COLARES
    Matriculada na: Conservatória do Registo Comercial de Sintra

    Apresentação AP. 8/20100127, referente à inscrição 4, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 4 – AP. 8/20100127 10:05:14 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: Madalena de Jesus Borges Florentino
    NIF/NIPC: 180715135
    Residência/Sede: Rua Francisco Rodrigues Ferreira, nº 9, r/c F
    2710 – 565 Sintra

    Nome/Firma: Frederica Benedita Nunes dos Santos
    NIF/NIPC: 120943921
    Residência/Sede: Praceta das Mimosas, Lt. D, 6, 6º dtº, Rinchoa
    2635 – 109 Rio de Mouro
    Prazo de duração do(s) mandato(s): Biénio 2010/2011
    Data da deliberação: 2010-01-04

    2012-07-26
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 503595799
    Firma: LIVROS DE VIDA EDITORES LDA
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Avª Eugene Levy, nºs 66/70, 3º Esqº, Praia das Maçãs
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Colares
    2705 – 304 COLARES

    Apresentação AP. 25/20120724, referente à inscrição 5, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 5 – AP. 25/20120724 15:14:28 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: FREDERICA BENEDITA NUNES SANTOS
    NIF/NIPC: 120943921
    Cargo: gerente
    Residência/Sede: Praceta das Mimosas, Lt. D, 6, 6º dtº, Rinchoa
    2635 – 109 Rio de Mouro

    Nome/Firma: EDUARDO FILIPE FERNANDES
    NIF/NIPC: 122776305
    Cargo: gerente
    Residência/Sede: Rua Dr. Botelho Moniz, nº 28
    2500 – 188 Caldas da Rainha
    Prazo de duração do(s) mandato(s): Biénio 2012/2013
    Data da deliberação: 2012-06-28

  181. A.N.I.C. says:

    Eu bem avisei que os casos seguintes seriam complicados.
    É um entra e sai, que faz lembrar aquele livro “Onde Está o Wally”.

    Está sempre a sair!

    Já viram parte da chamada troupe, para além da família, não?
    Caso não, aqui vai:

    Frederida Benedita; Madalena Florentino; Eduardo Fernandes

  182. A.N.I.C. says:

    Neste próximo caso, adensa-se a intriga. A corrupção é estrondosa e mais um elemento da troupe surge.

    CASO DE POLÍCIA CINCO
    LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
    Ajuda: 3 funcionários da Europa-América abrem uma livraria!

    1º Frederica Benedita, funcionária da Europa-América; gerente da Livros de Vida Editores e companheira do Tito há largos anos;

    2º Almira Vilanova, funcionária da Europa-América;

    3º Carlos Bartolomeu, funcionário da Europa-América; ex-funcionário da Gráfica Europam; e ex-funcionário da continuidade.

    LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
    510 366 554

    2012-09-28
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 510366554
    Firma: LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Avenida dos Bons Amigos, 27-A
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Agualva
    2735 – 076 Cacém

    Apresentação AP. 4/20120920, referente à inscrição 1, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 1 – AP. 4/20120920 09:35:23 UTC – CONSTITUIÇÃO DE SOCIEDADE
    FIRMA: LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
    NIPC: 510366554
    NATUREZA JURÍDICA: SOCIEDADE POR QUOTAS
    SEDE: Avenida dos Bons Amigos, 27-A
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Agualva
    2735 – 076 Cacém
    OBJECTO: Comércio, importação, exportação e representações de tabacaria, papelaria, livraria, jornais e revistas, material de escrtório, produtos e artigos informáticos, produtos e artigos de desenho, venda de lotaria e de outros jogos, da Santa Casa da Misericórdia ou de outras entidades para o efeito autorizadas pela legislação portuguesa, pay-shop, brinquedos, equipamentos de telecomunicações, artigos audiovisuais, edição e distribuição de livros, artes gráficas.
    CAPITAL : 3.000,00 Euros
    Data de Encerramento do Exercício : 31 Dezembro

    SÓCIOS E QUOTAS:
    QUOTA : 1.800,00 Euros
    TITULAR: FREDERICA BENEDITA NUNES SANTOS
    NIF/NIPC: 120943921
    Estado civil : Solteiro(a) maior
    Residência/Sede: Avenida Eugene Levy, 84 – 1º esqº, Praia das Maçãs, Colares, Sintra
    2705 – 306 Colares

    QUOTA : 600,00 Euros
    TITULAR: ALMIRA VITAL VILA NOVA
    NIF/NIPC: 193368110
    Estado civil : Divorciado(a)
    Residência/Sede: Rua D. Filipa de Lencastre, 37 – 5º esqº, Belas, Sintra
    2605 – 240 Belas

    QUOTA : 600,00 Euros
    TITULAR: CARLOS JOSE LAURINDO BARTOLOMEU
    NIF/NIPC: 107695316
    Estado civil : Casado(a)
    Nome do cônjuge: Noémia Faísca dos Santos Bartolomeu
    Regime de bens : Comunhão de adquiridos
    Residência/Sede: Av. dos Bombeiros Voluntários, 19 – 1º A, Mem Martins, Sintra
    2725 – 590 Mem Martins

    FORMA DE OBRIGAR/ÓRGÃOS SOCIAIS:
    Forma de obrigar: Com a intervenção conjunta de dois gerentes.
    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:

    Nome/Firma: FREDERICA BENEDITA NUNES SANTOS
    NIF/NIPC: 120943921
    Cargo: Gerente
    Residência/Sede: Avenida Eugene Levy, 84 – 1º esqº, Praia das Maçãs, Colares, Sintra
    2705 – 306 Colares

    Nome/Firma: ALMIRA VITAL VILA NOVA
    NIF/NIPC: 193368110
    Cargo: Gerente
    Residência/Sede: Rua D. Filipa de Lencastre, 37 – 5º esqº, Belas, Sintra
    2605 – 240 Belas
    Data da deliberação: 2012-09-17

    (VAI CONTINUAR)

  183. A.N.I.C. says:

    Na continuidade deste CASO DE POLÍCIA CINCO,
    alguém esteve atento ao chamado “OBJECTO” da Sociedade, mais concretamente a este aspecto:

    “EDIÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE LIVROS, ARTES GRÁFICAS”

    Não é visível? Talvez para Vós, que não estão dentro do meio, mas prestem atenção:

    3 funcionários da Europa-América abrem uma Livraria com poder de edição e distribuição de livros?!

    Recebem pela Europa-América e trabalham na concorrência?!
    Não há conflito de interesses?!
    Não há tráfico de influências?!

    Caso hajam dúvidas, esperem pela seguinte continuidade do CASO DE POLÍCIA CINCO

  184. A.N.I.C. says:

    CONTINUIDADE DO CASO DE POLÍCIA CINCO
    LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA

    2014-01-27
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 510366554
    Firma: LIVRARIA DO VENTO BOM, LDA
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Avenida dos Bons Amigos, 27-A
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Agualva e Mira-Sintra
    2735 – 076 Cacém

    Apresentação AP. 151/20140124, referente à inscrição 3, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 3 – AP. 151/20140124 17:27:31 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) (ONLINE)

    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
    NIF/NIPC: 140397442
    Residência/Sede: Casa de Santa Isabel, Largo da Igreja, Ulgueira
    2705 – 349 Colares
    Data da deliberação: 2014.01.10

  185. A.N.I.C. says:

    Na continuidade deste CASO DE POLÍCIA CINCO…

    Repararam, apareceu o “Wally” – Tito!

    Usei um livro em que se procura uma figura várias vezes, numa só página, e por aí adiante até ao final do livro, mas creio que se adequa a este caso.

    Àqueles que antes não perceberam o que eu disse, sei que acabaram de o perceber.

    Então o Tito Insolveu as Livrarias Lyon e de repente assume a Livraria do Vento Bom?

    Será que é para a Frederica e a Almira, receberem alguma coisa?
    Pobrezinhas!
    Para quem não consiga perceber, estou a ser irónico.

    Repito para os mais despistados:
    a “troupe” e os carrascos são como os abutres: há sempre “carne” para comer. Neste caso, sempre dinheiro a ganhar, mesmo destruindo.

    Espero que este desvendar do véu vos possa ajudar.

    MAS…

  186. A.N.I.C. says:

    NA CONTINUIDADE DO MAS…

    Espero que a minha ajuda tenha sido útil.

    No entanto sinto um sabor amargo, porque conheço muitos dos que sofreram e dos que ainda sofrem sem visão do futuro.
    Gostava de perguntar aos leitores desta escrita o seguinte (o mesmo que muito de Vós ainda pensam):
    – Onde está a defesa? Onde está as Finanças; a Segurança Social; a ACT; o Ministério da Justiça; e afins?

    Agora, para aqueles que se perguntam “Qual a razão que me fez escrever aqui”, ou seja lá o que for, respondo o seguinte:

    Não permitir que o nome do meu querido Amigo Francisco Lyon de Castro – Único – se apague nesta lama imunda.

    Já estou mais perto de partir do que para ficar.
    Como um comboio, já passei por muitas estações e devo dizer que fui abençoado. Por entre todos os percalços, uma alma gémea me acompanhou. Maravilhosa. Uns filhos maravilhosos, que seguem o bom caminho.

    Quero ajudar, mas não quero me envolver. Tenho a certeza que respondi a algumas perguntas.

    Também gostava dizer o seguinte:
    Se algo a minha experiência me ensinou foi que os abutres procuram sempre a carne. Desta forma sei, que de uma maneira ou de outra, o tito, ou os seus pauzinhos mandados, nomeadamente a frederica, o francisco, o nuno, a almira (que me foi apresentada há muito como mira das Livrarias Lyon) e o bartolomeu [fiz de propósito não colocar maiúsculas, visto que são pequenos e têm que ter o devido tratamento, mais que não seja aqui] seguirão o “Wally”.

  187. A.N.I.C. says:

    NA CONTINUIDADE…

    Sinto que o meu comboio em breve chegará ao final da estação, não posso dizer mais.

    Abraço tudo o que de bom me aconteceu na Vida: a minha Juventude, a minha experiência profissional com a maior parte dos editores, a minha Família, os meus Verdadeiros Amigos. Um deles foi e é o Francisco Castro, porque espero reencontrá-lo para termos de novo as nossas conversas ou tertúlias. Nós, os da Velha Guarda. Certamente que na nossa mesa teremos mais companhia, mas não posso revelar nomes. Mas asseguro que o tito nunca será um deles.

    Tenho pedido favores para que vos possa ajudar sem revelar a minha identidade.

    Embora toda esta situação seja verdadeiramente esmagadora,
    e se considere incrível, lamento profundamente mas existe mais.

  188. A.N.I.C. says:

    CASO DE POLÍCIA SEIS
    GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIÁRIA S.A.
    Ajuda:
    1º Pertenciam: Tito; Francisco Pedro e Nuno
    2º Depois ficou o Tito. O Francisco Pedro e o Nuno saíram. Porquê? A devastação da gráfica e afins.
    3º Pertencem: o Tito e eis que chega Francisco Pedro novamente, pena que seja o contrário de um “shinning warrior”.
    Acharam que era seguro?

    GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIÁRIA S.A.
    503 766 232

    2008-08-07
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 503766232
    Firma: GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIARIA S.A.
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE ANóNIMA
    Sede: LARGO 1 DE DEZEMBRO N 23 R/C S. PEDRO DE PENAFERRIM
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Sintra (São Pedro de Penaferrim)
    2710 SINTRA

    Apresentação AP. 17/20080806, referente ao averbamento 3 à inscrição 1, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Av. 3 – AP. 17/20080806 13:20:40 UTC – RECONDUÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    ADMINISTRADOR ÚNICO:
    Nome/Firma: Tito Silva Lyon de Castro
    NIF/NIPC: 140397442
    Residência/Sede: Casa Stª. Isabel, Largo da Igreja, Ulgueira, Colares

    CONSELHO FISCAL:
    Nome/Firma: Nuno Ribeiro e Costa Lyon de Castro
    NIF/NIPC: 170862330
    Cargo: Vogal
    Residência/Sede: Rua Quinta das Machadas 1, Quinta da Beloura 1, Linhó, Sintra

    Nome/Firma: Francisco Pedro Ribeiro e Costa Lyon de Castro
    NIF/NIPC: 170862348
    Cargo: Presidente
    Residência/Sede: Largo 1º. de Dezembro, 23, R/C, Sintra

    Nome/Firma: Jaime Matos, Castanheira Guilherme e Martins da Silva, SROC, representada por Manuel Henrique Martins da Silva
    NIF/NIPC: 504766112
    Cargo: Vogal
    Residência/Sede: Sede: Avª. do Brasil, 1, 3º. Sala 9
    1748 – 009 Lisboa

    Nome/Firma: Virgílio Marmelo Castanheira Guilherme, ROC
    NIF/NIPC: 102325707
    Cargo: Vogal Suplente
    Residência/Sede: Avª. Infante Santo, Nº.347, 3º.Esqº
    1350 – 177 Lisboa
    Prazo de duração do(s) mandato(s): Triénio 2008/2010
    Data da deliberação: 2008-06-20

    2012-11-29
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 503766232
    Firma: GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIARIA S.A.
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE ANóNIMA
    Sede: LARGO 1 DE DEZEMBRO N 23 R/C S. PEDRO DE PENAFERRIM
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Sintra (São Pedro de Penaferrim)
    2710 – 496 SINTRA

    Apresentação AP. 32/20121127, referente à inscrição 4, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 4 – AP. 32/20121127 15:16:04 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    DESIGNADO(S):
    ADMINISTRADOR ÚNICO:
    Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
    NIF/NIPC: 140397442
    Cargo: Administrador único
    Residência/Sede: Casa Stª. Isabel, Largo da Igreja, Ulgueira
    2705 – 349 Colares

    FISCAL ÚNICO:
    Nome/Firma: JOSE MANUEL MACEDO PEREIRA
    NIF/NIPC: 136785360
    Cargo: Fiscal único
    Residência/Sede: Avª. 5 de Outubro, 115, 6º. Letra E
    1050 – 052 Lisboa

    SUPLENTE(S) DO FISCAL ÚNICO:
    Nome/Firma: LUÍS BOTELHO – SROC, UNIPESSOAL LDA
    NIF/NIPC: 509350798
    Cargo: Fiscal suplente representado por Luís Manuel Santos Botelho
    Residência/Sede: Rua Ferreira de Castro, nº.189
    2775 – 766 Carcavelos

    Prazo de duração do(s) mandato(s): Triénio 2011/2013
    Data da deliberação: 31-10-2012

    2014-02-07
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 503766232
    Firma: GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIARIA S.A.
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE ANóNIMA
    Sede: LARGO 1 DE DEZEMBRO N 23 R/C S. PEDRO DE PENAFERRIM
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: S.Maria e S.Miguel, S.Martinho, S.Pedro Penaferrim
    2710 – 496 SINTRA

    Apresentação OF. 20140207, referente ao averbamento 4 à inscrição 1, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 1 – Ap.19/19960325 – CONTRATO DE SOCIEDADE E DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    FIRMA: GLAMIGEST – GESTÃO IMOBILIARIA S.A.
    NIPC: 503766232
    NATUREZA JURÍDICA: SOCIEDADE ANóNIMA
    SEDE: LARGO 1 DE DEZEMBRO N 23 R/C
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Sintra (São Pedro de Penaferrim)
    2710 SINTRA
    OBJECTO: A compra, venda e permuta de bens imóveis, incluindo a revenda de bens adquiridos para esse fim, como a construção, promoção, exploração, arrendamento e gestão de bens imóveis.
    CAPITAL : 50.000,00 Euros

    ACÇÕES:
    Número de acções: 10000
    Valor nominal : 5.00 Euros
    Natureza: 8000 acções ao portador e 2000 acções nominativas.
    Categorias: representadas por titulos de 1,5,10,50,100 ou 1000 acções.

    FORMA DE OBRIGAR/ÓRGÃOS SOCIAIS:
    Firma de obrigar: Assinatura do Administrador Único.
    Estrutura da administração: Compete a um Administrador Único, eleito pela Assembleia Geral, por um período de três anos, podendo ser reeleito por sucessivos triénios.
    Estrutura da fiscalização: Compete a um Conselho Fiscal, composto por três membros efectivos e um suplente, eleitos em Assembleia Geral, por um período de três anos.

    DESIGNADO(S):
    ADMINISTRADOR ÚNICO:
    Tito Silva Lyon de Castro, divorciado

    CONSELHO FISCAL:
    Francisco Pedro Ribeiro e Costa Lyon de Castro, casado
    Cargo: Presidente

    “Jaime Matos, Castanheira Guilherme e Martins da Silva SROC,” representada por Manuel Henrique Martins da Silva, casado,
    Cargo: VOGAL
    Residência/Sede: Avª do Brasil, 1, 3º, sala 9, Lisboa.

    SUPLENTE(S) DO ROC:
    Virgilio Marmelo Castanheira Guilherme (ROC), casado
    Prazo de duração do(s) mandato(s): Triénio 2002/2004
    Data da deliberação: 5 de Janeiro de 2002.
    Extracto actualizado das inscrição nº. 1, 5 e 6.
    Conservatória do Registo Comercial de Sintra
    O(A) Adjunto(a) do Conservador, Maria Amélia Gameiro Pereira Henriques
    Av. 4 – OF. 20140207 – ACTUALIZADO
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: S.Maria e S.Miguel, S.Martinho, S.Pedro Penaferrim

  189. A.N.I.C. says:

    CASO DE POLÍCIA SETE
    QUANTUM GEST – SGPS S.A.
    1º Pertenciam: Tito; Francisco Pedro e Nuno
    2º Depois ficou o Tito.

    QUANTUM GEST – SGPS S.A.
    503 647 934

    2008-08-07
    Publica-se que em relação à entidade:
    Nº de Matrícula/NIPC: 503647934
    Firma: QUANTUM GEST – SGPS S.A.
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE ANóNIMA
    Sede: LG. 1 DE DEZEMBRO 23 RC S.PEDRO DE PENAFERRIM
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Sintra (São Pedro de Penaferrim)
    2710 SINTRA

    Apresentação AP. 16/20080806, referente ao averbamento 2 à inscrição 2, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Av. 2 – AP. 16/20080806 13:13:35 UTC – RECONDUÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    ADMINISTRADOR ÚNICO:
    Nome/Firma: Tito Silva Lyon de Castro
    NIF/NIPC: 140397442
    Residência/Sede: Casa Stª. Isabel, Largo da Igreja, Ulgueira, Colares

    CONSELHO FISCAL:
    Nome/Firma: Nuno Ribeiro e Costa Lyon de Castro
    NIF/NIPC: 170862330
    Cargo: Presidente
    Residência/Sede: Rua Quinta das Machadas 1, Quinta da Beloura 1, Linhó, Sintra

    Nome/Firma: Francisco Pedro Ribeiro e Costa Lyon de Castro
    NIF/NIPC: 170862348
    Cargo: Vogal
    Residência/Sede: Largo 1º. de Dezembro, 23, R/C, Sintra

    Nome/Firma: Jaime Matos Castanheira Guilherme e Martins da Silva, SROC, representada por Manuel Henrique Martins da Silva
    NIF/NIPC: 504766112
    Cargo: Vogal
    Residência/Sede: Avª. do Brasil, 1, 3º. Sala 9
    1748 – 009 Lisboa

    Nome/Firma: Virgílio Marmelo Castanheira Guilherme, ROC
    NIF/NIPC: 102325707
    Cargo: Vogal Suplente
    Residência/Sede: Avª. Infante Santo, Nº.347, 3º.Esqº
    1350 – 177 Lisboa
    Prazo de duração do(s) mandato(s): Triénio 2008/2010
    Data da deliberação: 2008-06-20

  190. A.N.I.C. says:

    MAIS DA MALDADE…

    Cada folha que se abre, a mim também me custa. Eu faço-o pelas razões que já vos apresentei. Mas conheço alguns de Vós. E outros sem conhecer, por conversa na Feira do Livro ou livrarias, acabei por ouvir.

    É devastador, não é? É mesmo, até para quem está aquém do que conhecem. É uma alienação violadora! Não é um filme, mas sim uma tremenda realidade.

    Mas se acham que eu já acabei, infelizmente não! É cruel, mas se alguém que vos pode revelar sou eu. Não obstante, tenho que não me identificar. No entanto, os meus conhecimentos são muitos:

    1) Em 2007 a Europa-América (cujo o Gerente/Editor era o tito) vendeu o edifício à Glamigest (cujo o Administrador era o tito), abaixo do valor.

    2)Entre 2011 e 2012 a Europa-América (cujo o Gerente era o francisco pedro) tinha uma Loja no Cacém, que vendeu à Glamigest (cuja o Gerente era o tito, mas ele, francisco estava dentro da empresa).

    Para os mais despistados, depois de tudo o que foi revelado não perceberam a jogada? Fiz de propósito. Quem viu, entendeu. Para quem não entendeu: foi aí que surgiu a Livraria do Vento Bom (aquela dos 3 funcionários da Europa-América).

    Mas infelizmente a Europa-América não pagou os vencimentos aos poucos funcionários que ficaram.

  191. A.N.I.C. says:

    Caros leitores,

    Têm que ler com calma a informação.
    Têm que pensar como aquele livro do “Wally”: Onde ele está e porquê! É como um puzzle louco. A corrupção é assim.
    Têm que processar toda esta devastadora informação e perceber “O JOGO DE BEM FAZER MAL”.

    A descendência (PSEUDO), que usa o nome do meu Amigo (Francisco) Lyon de Castro, só sabe transferir e destruir. Mas há mais nomes dos que aqueles que já mencionei, Entre mais alguns que guardo, entre as provas e testemunhos, não nos esqueçamos da Isabel Cordeiro. Para nós Editores, ela parece que não existe! Principalmente no que toca a dever-nos dinheiro.

    Há mais, mas são “peanuts”!

    Quem esteve na Guerra conhece bem, tenho a certeza, a expressão “Cães de fila”. Talvez quem não esteve mas perdeu alguém também tenha tido a oportunidade de perceber pela conversa dos demais, a expressão.
    O tito não sabe o que isso é, ele só sabe dar tirinhos num campo de alvo e achar que sabe é bom. No quê? No tiro ao alvo?! Prefiro nem comentar.
    Há muito cães de fila, no mau sentido da palavra.

    E NÃO SE ESQUEÇAM, “TANTO JOGO DE CINTURA”, NÃO SE FICARÁ POR AQUI. A prova é rasto…

    SETE CASOS DE POLÍCIA E NADA ACONTECEU!

    Passem a palavra a TODOS os que puderem.

    Estou atento!

  192. Sem medo says:

    Tudo o que aqui é escrito e descrito por este amigo do Srº Castro é chocante e revoltante e muito mais haveria por dizer, a começar pela tão famosa venda do edifício da Europa-América, enquanto tito era editor e administrador, à sua empresa Glamigest onde ele era e é administrador único. As Finanças abriram a pestana, mas a verdade é que a Lei permitiu que alguém vendesse a si próprio, a baixo custo, um edifício valioso. Com que a intenção?!!! A Europa-América não ter nada em nome próprio, para que quando “caísse” não tivesse bens.
    Concordo que é preciso passarem a palavra, denúnciem, ACT, segurança social, polícia judiciária, jornais e afins para que todos tenham conhecimento do que esta gentelha de nome pomposo tem feito ao longo de vários anos, destruindo a vida a muito boa gente.
    A Justiça não é cega, mas deveria de ser!


  193. Bom tenho a dizer que nada disto é novidade para mim, só mesmo a questão da Livraria Vento Bom é novo.
    Mesmo sabendo disto tudo le-lo assim é chocante e repugnante.
    Comecei a trabalhar nas PEA ainda o Gerente se chamava Francisco Lyon de Castro, recordo a pessoa e o patrão com respeito e consideração, fiz 400kms para estar presente na despedida pelo filho nem um metro me desloco. Fui enganada, burlada por ele e por todas as instituições a quem, eu e os meus colegas, recorremos e passo a citar:
    ACT, FINANÇAS, SEGURANÇA SOCIAL, INSTITUTO DE GESTÂO FINANCEIRA DA SEGURANÇA SOCIAL só não fomos á policia mas andamos nos tribunais que não dicidindo a favor das PEA, até a data não puniram as suas atitudes e o tito tem saído impune tal como outros. Isto é para o amigo do Sr. Castro A.N.I.C,
    Lamento a impunidade de quem tem roubado as pessoas e ao estado e nada acontece e não é por falta de conhecimento é por podridão mesmo.

  194. A Malta says:

    Ponto da situação em Fevereiro de 2014:
    . 25% de Outubro por liquidar
    . totalidade dos vencimentos de Novembro, Dezembro, Janeiro
    . subsídio de Natal de 2012
    Os trabalhadores querem aguentar os seus postos de trabalhos, mas o custo é elevado, a falta de respeito é total.
    O dinheiro há muito desviado, as promessas não passam de mentiras
    O fim está iminente!

    • Transparência says:

      Sem Medos falou sobre a “famosa venda do edifício da Europa-América, enquanto tito era editor e administrador, à sua empresa Glamigest onde ele era e é administrador único.”

      Gostava de completar mais a informação:

      Depois de feita a venda, o Tito, administrador da Glamigest começou a cobrar renda à Europa-América, que era dele também!!! Obscuro, não é?
      Quem ficou a perder? Quem ficou a ganhar?
      A perder, apenas os funcionários da Europa-América. A ganhar, já sabemos!

      • Lesado says:

        Infelizmente, quem no tribunal concordou como eu com um acordo, está a “arder”. A razão? A Europa-América não cumpriu com o acordado, com os prazos de pagamento. O que devia já ter pago, não pagou.

        Será que ainda haverá possibilidade de reaver o que o Tribunal decidiu a meu favor? Receio a resposta.

        Fui usurpado. Não se deixem ir em cantigas.

        • Vítima says:

          Eu também estou à espera.

          Os Tribunais, que nos deveriam defender, são mais lentos que a justiça. Como deveremos agir quando a única justiça que nos assiste demora a agir.

          Pelo que vejo, quando agir a Europa-América não terá nada.
          Mas a Glamigest e a Quantum Gest terão a barriga cheia e ainda serão credoras, como sempre.

          Em Portugal precisávamos de um Inspector como aquele que surgiu contra a Máfia em Itália. INCORRUPTÍVEL!
          Só assim haveria justiça.

          Cansam-nos até não termos mais dinheiro e nós à espera pela justiçados Tribunais, que nunca chega. Tardia…

          • Peixinho says:

            Concordando com quem falou, é mesmo verdade:

            A justiça apenas aparece para o pobre que não paga as suas contas, como nós. Se não pagarmos, penhoram tudo o que tivermos.

            Mas se formos Tito e Companhia está tudo bem, pois podemos fazer tudo, que ninguém nos toca.

            Ninguém faz nada!

          • Simples says:

            Recebi uma chamada.
            Depois de ler tudo isto fiquei incrédula.
            Como é que neste País, perante tanta crise, permitem que pessoas vivam como a maior parte dos funcionários desta decrépita editora.

            Sr. A.N.I.C., fala bem e certo, mas permita-me que seja mais simples e exemplifique a mente perversa por detrás das marionetas/paus mandados, para que todos entendam:

            a) O Tito quer destruir uma empresa
            b) Quer porque lhe convém
            c) Ninguém sabe, mas ele já fez os preparativos
            d) Primeiro começa por depená-la
            e) Depois sai da gerência (sem ninguém saber)
            f) É então que aquela empresa rebenta/cai
            g) E ele volta a aparecer noutra empresa como credor (Glamigest; Quantum Gest)
            h) O mesmo que destruiu, aparece para receber. E recebe!

            E assim tem sido há muitos anos, e muitos têm sofrido as consequências. Mas ele continua porque sai impune.

  195. Antigo says:

    Vejam só quem voltou!

    Este meio é pequeno e quem fez parte e faz parte fica a saber.
    Eu fui um funcionário da Europa-América e ainda estou à espera de receber.
    Vocês achavam-se diferentes? Vocês que ai estão? Eu ao menos agi, fiz barulho e vocês? Manteram a “máquina de dinheiro”, mas não foi para vocês. Agora estão piores. A Vida é gira, não é?

    Nós estávamos mal sim, mas depois do que fizeram estão como estão. Já passei a palavra.
    Não tenho pena.

  196. Antiga says:

    Concordo.
    Algumas pessoas achavam-se diferentes. Não são, não.
    Apenas servem o propósito do Tito, encher-lhe os bolsos. Não falo da marioneta Francisco porque ele faz o que o Tito manda, mas os bolsos dele também se enchem e não são os únicos.

    Não lhes chega? Ah pois, a loucura não tem limite.

    E o que nós tentamos fazer antes, vocês como achavam-se os escolhidos, ficaram. E agora estão piores.

    E a Mira revelou-se. Uma víborazinha. Era sempre pedir, sugar.
    Agora fiquem vocês com esta “equipa”. Quiseram ajudar a melhorar a empresa. Irónico, vão ter um tratamento pior que nós.

  197. Antiga says:

    Boa noite,

    Desde que me avisaram do que aconteceu, que tenho estado atenta, enquanto trabalho. E sou logo avisada.

    Entendo a frustração de quem queria e quer justiça e não teve e não tem. No entanto, acho que virar isso para e contra os funcionários não é correto. A culpa é do patronato e aqui dou razão aos demais.

    Numa primeira linha tínhamos e temos o Tito, o Francisco e o Nuno.
    Numa segunda linha tínhamos e temos o Eduardo Fernandes.
    Numa terceira linha tínhamos e temos a Frederica e a Madalena.
    E surgiu uma quarta linha que desconhecia, a Almira (mais conhecida por Mira) e o Carlos, mais conhecido por Bartolomeu. Conhecia-os doutros “pousos”.

    Desta lista, devia falar também da mais conhecida como Isabel Cordeiro. Não a apontei logo, por a considerar ligada a todas as linhas.

    Devido a tudo isto, peço-vos, não descarreguem sobre os funcionários. Há muita gente a apontar.

    • Experiência says:

      Eu trabalhei nas Livrarias Lyon.
      O Tito mandava. Apercebi-me agora com estes posts que ele mandava e manda em tudo. Mas pronto, ele assinava o meu contrato.
      Continuando, trabalhei na livraria todos os dias. E no fim ajudei como alguém disse a encher os bolsos do Tito e Companhia. Eu acabei por deixar de saber o que é isso. Trabalhei, o que ganhei? Nada.
      Agora saber que ele está outra vez como Gerente duma livraria enerva-me, irrita-me. Todo o meu Passado regressou.
      Como isso é possível? Como é que este País permite???
      Posso receber o que me ficou a dever e não me pagou???

      • Antigo says:

        Esqueci-me dum pequeno pormenor,

        Como vocês achavam uma coisa e agora estão piores que nós…
        é melhor lembrar que vai acontecer o mesmo que nos aconteceu aqui.
        Como vocês têm estado cegos, falo dos comentários XXX (os que eu chamo harcore literalmente), os dedos para baixo.
        As eternas jogadas do Tito/Francisco/Nuno/Frederica/Mira (e por aí), para mascarar como mentira a maior das verdades.

        Agora sintam na pele.

        A grande diferença entre 2011 e 2014 é que agora as provas são muitas. Não sei como mas a lista é, uau! Fomos queimados. Agora vocês que estão piores, talvez possam fazer alguma coisa.

        Nós não tivemos isto. Descarreguei pronto. Vocês estão piores e eu descarreguei.

        Espero que no fim possamos todos receber o que merecemos. Mas tenho que dizer que antes de vocês a é lista é grande e parece-me que nada virá.

        • A falsa inocente Europam says:

          Levado pela garra deste senhor que revelou muita coisa, vou ajudar e completar a informação que ele transmitiu.
          Talvez ele tenha omitido propositadamente, não sei, nem me interessa. Mas acho que é importante aos antigos funcionários, principalmente aos da Gráfica Europam.
          Faço isto por tudo o que foi dito aqui.
          O famoso entra e sai de empresas, atestado aqui.
          E quando cai uma, sai a frase de alguém “Não tenho nada a ver com isso”. Como a senhora disse: a primeira linha. A frase veio e virá da primeira linha: Tito / Francisco / Nuno.

          Mas eu também posso provar que é mentira.

          • A falsa inocente Europam says:

            Também quero ajudar.
            Acredito que queiram boas notícias, mas a ajuda nem sempre é uma boa notícia, como já puderam verificar.
            A minha revelação não vai provar o que aqui foi apresentado. Vai provar que já começou antes, o que fará sofrer mais os que saíram e os que estão. A revelação nunca era para o ser. Foi preparada para ser escondida de todos.

            Vou falar então da GRÁFICA EUROPA, e provar que o que foi dito na altura e hoje ainda é tudo mentira, graças ao ANIC que já nos mostrou e provou isto: agora saio eu e entras tu.

  198. A falsa inconete europam says:

    ´Cometários, só no fim.

    GRAFICA EUROPAM LDA – CONTRIBUINTE: 500129797
    DADOS A TER EM ATENÇÃO: 3
    2008-07-14
    SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: RUA FRANCISCO LYON DE CASTRO, Nº 2
    Lisboa – Sintra – Algueirão-Mem Martins
    2725 ALGUEIRÃO MEM MARTINS

    AP. 20/20080711, referente à inscrição 3, foi efetuado o seguinte ato de registo:
    Insc. 3 – AP. 20/20080711 14:51:25 UTC – ALTERAÇÕES AO CONTRATO DE SOCIEDADE E DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    Artigo(s) alterado(s): 1º e 3º
    SEDE: A MESMA DA ANTERIOR
    Data de Encerramento do Exercício : 31 Dezembro
    SÓCIOS E QUOTAS:
    QUOTA : 8.924,21 Euros
    TITULAR: TITO SILVA LYON DE CASTRO – NIF: 140397442
    Estado civil : Divorciado(a)
    Residência: Casa Santa Isabel, Largo da Igreja, Ulgueira, Colares

    QUOTA : 39.436,15 Euros
    TITULAR: QUANTUM GEST, S.G.P.S., S.A.
    NIPC: 503647934
    Sede: Largo Primeiro de Dezembro, 23, R/C, São Pedro de Penaferrim, Sintra

    QUOTA : 8.940,00 Euros
    TITULAR: FRANCISCO PEDRO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO – NIF: 170862348; Casado com Ana Cristina P.B. da C. Cabral Lyon de Castro
    Residência: Av. Nossa Senhora da Esperança, casa do Condado, Gouveia, S.João das Lampas

    QUOTA : 8.940,00 Euros
    TITULAR: NUNO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO – NIF: 170862330; Casado com Dora Cristina Vicente Baptista Lyon de Castro
    Regime de bens : Comunhão de adquiridos
    Residência: Rua Quinta das Machadas, nº 1, Quinta da Beloura 1, Linhó, S. Pedro de Penaferrim

    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: Francisco Pedro Ribeiro e Costa Lyon de Castro – NIF/NIPC: 170862348
    Nome/Firma: Nuno Ribeiro e Costa Lyon de Castro – NIF/NIPC: 170862330
    Data da deliberação: 2008-06-04

    2008-10-13
    SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: É a mesma que a anterior

    AP. 48/20081010, referente ao averbamento 2 à inscrição 1, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Av. 2 – AP. 48/20081010 15:37:58 UTC – CESSAÇÃO DE FUNÇÕES DE MEMBRO(S) DO(S) ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: Tito Silva Lyon de Castro
    Causa: Renúncia
    Data: 2008-06-4
    2009-07-31
    SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: É a mesma que a anterior

    AP. 20/20090723, referente à inscrição 4, foi efectuado o seguinte acto de registo:
    Insc. 4 – AP. 20/20090723 12:33:24 UTC – ALTERAÇÕES AO CONTRATO DE SOCIEDADE E DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    Artigo(s) alterado(s): 1º, 3º e 4º
    SEDE: QUINTA DO CARMO, LOTE 38
    Distrito: Lisboa Concelho: Loures Freguesia: Sacavém
    2685 – 129 LOURES

    SÓCIOS E QUOTAS:
    QUOTA : 39.436,15 Euros
    QUOTA : 8.924,21 Euros
    QUOTA : 8.940,00 Euros
    QUOTA : 8.940,00 Euros

    TITULAR: EDIÇÕES PRÓ-HOMEM, LDA
    NIPC: 502186224
    Sede: Rua da Misericórdia, nº 17 – 2º
    1249 – 041 LISBOA

    CONSERVATÓRIA DA SEDE:
    Distrito: Lisboa
    Concelho: Loures
    Conservatoria: 1ª CRPC Loures

    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: LUÍS AUGUSTO MARTINS VIEIRA SILVA – NIF/NIPC: 176731849
    Residência/Sede: Rua da Misericórdia, nº 17 – 2º
    1249 – 041 LISBOA
    Data da deliberação: 15 de Julho de 2009

    • A falsa inconete europam says:

      Lamento, mas ganhei coragem para o fazer.

      Se não fossem apresentadas as provas que foram, penso que poucos iriam perceber estas jogadas constantes.
      Mas achei por bem apresentar também provas. Não ” o diz que disse”, mas sim provas como o ANIC.

      Eu sei que não é logo há primeira que se vê.
      Mas se tivermos em conta todos os casos, vê-se o mesmo: Tito sai, e afunda. Ou para variar, “saio eu, entras tu e afundas”
      Mas no fundo é o mesmo.

      Apresentando estas provas, comprovadas a nível legal, provo mais duas coisas para além do ANIC, ou concordando com ele:

      1. Tito sai. Cuidado, não se enganem, pois fica a Quantum Gest e/ou Glamigest, para receber. O ridículo da questão só não é visto e punido neste País. É que nestas empresas estão os mesmos: Tito / Francisco / Nuno. Os mesmos ou alguns que deixaram cair.

      2. Para os que tinham dúvidas se o Francisco tinha ou não mãozinha na gráfica, aqui está a realidade. Tinha e muita.

      Embora tenha dito 2, existe outra mais cruel que está presente no documento oficial apresentado…
      E foi apresentada a prova, para além de todas as provas que já foram apresentadas. Não há o tal “disse que disse”, apenas a verdade.

      Desculpem que seja crua.

      A GRÁFICA EUROPAM não insolveu. Claro que não, apenas foi vendida a alguém que nunca apareceu e que não tinha empresa onde os empregados se pudessem apresentar.

  199. Alerta Vermelho says:

    Eu penso que quanto mais pessoas souberem, melhor.

    Alguém sabe como se pode avisar quem criou a página Publicações Europa-América: Crónica de uma Morte Anunciada?

    Alguém pode dar o alerta?

    Tenham coragem!

  200. Lesado says:

    Falsa Inocente Europam,

    Os seus comentários teriam sentido se os tivesse feito na altura em que os funcionários precisavam dessa informação.

    Está a descarregar a sua consciência? Estava pesada?
    Agora é tarde de mais para os funcionários, mas provou um propósito.

    Talvez não seja a única vez que algo igual ou parecido aconteça.


  201. Pena as pessoas falarem tarde de mais !
    o Tito sempre soube jogar, qual mente perversa, diverte-se a colocar as pessoas umas contra as outras ” dividir para reinar” e continua a resultar. istp é o espelho do país quem saca e rouba ganha o prémio da impunidade quem cumpre é castigado pois não vive sobrevive e continua a sobreviver para que os titos da vida continuem a encher os bolsos e a fugir aos impostos. Quando é que dizemos basta! Os funcionários que ficaram foram escolhidos para ficar não pensem que foi por acaso de alguma forma o tito sabia que podia continuar a brincar com essas pessoas. Lamento profundamente que quem trabalha e gera riqueza seja assim tão mal tratado.

  202. Alerta Vermelho says:

    Estranho…
    Fui procurar a página Publicações Europa-América: Crónica de uma Morte Anunciada e não a encontrei.
    Alguém sabe o que se passa?

  203. Humanidade says:

    Partilho da mesma estima de ANIC pelo falecido Francisco Lyon de Castro.

    Este meio é pequeno e também eu conheci alguns dos funcionários que deixaram as principais empresas aqui faladas, sendo que a mais presente sempre foi e é as Publicações Europa-América.
    Esses funcionários viram-se obrigados a sair pelas circunstâncias criadas por aqueles que ficaram no período que eu considero Pós-Francisco Lyon de Castro.

    Como S.A escreveu e muitos outros antes de si, também eu lamento. Lastimo profundamente que alguns seres neste mundo:
    – tenham prazer em destruir o que alguém construiu com tanto trabalho e orgulho.
    – tenham prazer em destruir o próximo (num sentido paradoxal – destruir muitos).
    – não tenham limites e tenham prazer nisso.
    – exijam sempre mais, numa expropriação humana violenta.
    – escapem-se das suas responsabilidades/ações.

    Depois paramos para pensar e verificamos que na História sempre existiram seres assim. Seres que não são humanos nem de outro mundo. Deveriam ser intitulados de “coisas” pois são desprovidos das qualidades que caracterizam um ser humano. Mas continuemos a chamar-lhes de seres. E voltamos a lamentar.

    Arbeit Macht Frei! Alguém disse isto com orgulho. Numa magnitude maior ou menor, existirão sempre estes tipos de seres (coisas), que têm e terão prazer em destruir.
    Trabalha, não recebes, não te queixes.

    Prova a História da Humanidade, que quanto maior o poder e a impunidade numa mente perversa, maior serão os estragos. Quanto maior for o que referi, maior será a negação dos feitos, por aqueles que as cometem.

    O que resta?
    Fica o silêncio ou as poucas vozes dos que falam, mas estas, prova a História, serão válidas.

    Volto a repetir: numa dimensão maior ou menor, existirão sempre estes tipos de seres (coisas), que têm e terão prazer em destruir.
    Aos seres humanos caberá a missão de não deixar cair no esquecimento.

  204. Tolstoi says:

    No tempo do Sr.º Castro o lema era “Trabalho-Progresso-Cultura” e assim se criou um grande império editorial.
    Por defeitos de personalidade, ganância desmedida, e falta de talento empresarial na era tito o lema tem sido “Escravidão-Corrupção-Delapidação”, igual a: fim de todo o império criado pelo pai e de todas as pessoas que ajudaram a pai a construir.
    Uma espécie de Hitler do empresariado nacional a quem a Lei não deita a mão e isso é que é triste!


  205. Falsa inocente mesmo…..
    Tudo porque passaram os funcionários da Europam, até para um terreno de uma empresa que organiza eventos eles foram enviados pelo filho do tito, uma empresa que se chama “Sempre em Festa” irónico não é? E aparece agora a Falsa Inocente que quer ajudar ! A ajuda teria sido na altura em que os trabalhadores começaram a passar fome alguns outros a serem penhorados e despejados, agora a ajuda serve de pouco ficaram meia dúzia de gatos pingados e dessa meia dúzia estão os Servos Mira, Madalena, Isabel Cordeiro, Frederica e pouco mais.
    Lamentável é a justiça no nosso País que só funciona para os pobres … Quem rouba milhões sai impune quem deve trocos e não cumpre porque alguém não cumpriu com ele é penhorado.
    Eu agi tal como outros colegas se não houve consequênçias, foi
    por incúria dos organismos competentes.

  206. Zorro says:

    Gandhi dizia «conhece-se um povo pela maneira como tratam os animais» tito e companhia são a excepção à regra, pois realmente tratam bem os animais, mas tratam muito mal o ser humano, sobretudo, quando deixam de servir os seus propósitos ou se revoltam contram o seus actos maqueavélicos.

  207. Quico Pavão do Pastto says:


  208. Deixemos este video de lado e voltemos à Europa-América, uma das editoras mais antigas, e que agora definha, graças ao timoneiro e à sua ganância desmedida, e com a conivência falta das entidades públicas que permitirem que esta empresa se tornasse em tão mau exemplo!
    Espantada fiquei ao passar esta semana pelo local e ver a empresa fechada. “Por portas e travessas” fiquei a saber que foi uma medida temporária, uma vez que nos últimos meses a maior parte dos que ainda lá trabalhavam suspendeu os seus contratos por falta de pagamento de salários, e agora restam meia dúzia.
    Eu que já lá trabalhei sei como a casa funciona, usam e abusam dos que ficarem até precisarem deles e depois “descartam-nos”…
    Não têm dinheiro para pagar os salários, mas inscreveram-se na Feira do Livro de Lisboa. Isto é gozo puro com os trabalhadores, é tentar sacar dinheiro, com trabalho escravo e voluntário.
    E eu que ainda não vi Justiça, pergunto o que se esconde por detrás do fecho “temporário” da empresa, ou se não estará na altura destes senhores pagarem do seu próprio veneno?

  209. Trabalhadores Unidos Jamais Serão Vencidos says:

    Com os últimos acontecimentos: as últimas saídas, a falta de honestidade e clareza sobre o futuro da empresa, a prolongada ausência de pagamento de salários aos trabalhadores, não estaria na altura de agirmos?
    O ideal era mesmo ex e actuais trabalhadores unirem-se contra este patronato mentiroso e explorador ou será que não estamos todos no mesmo barco?????

  210. Alerta vermelho says:

    A empresa deve aos seus funcionários 5 meses e meio de ordenados (metade de Novembro, Dezembro, Janeiro, Fevereiro, Março e Abril), acrescendo o subsídio de férias de 2012.

    É deveras vergonhoso que uma empresa que deva tanto dinheiro aos seus funcionários se tenha inscrito na Feira do Livro de Lisboa.

    É escandaloso e um atentado à dignidade de quem trabalha.

  211. A.N.I.C. says:

    Lembram-se do CASO DE POLÍCIA QUATRO
    LIVROS DE VIDA EDITORES LDA

    RELEMBREMOS A AJUDA:
    1º Os Gerentes eram a Frederica (funcionária da Europa-América e companheira do Tito há largos anos) e o Tito.
    2º Os Gerentes mudaram para a mesma Frederica e a NOVA Madalena Florentino (Repararam? Saiu o Tito)
    3º Os Gerentes mudaram para a mesma Frederica e o Eduardo Fernandes

    HÁ “NOVIDADES” AO QUE VOS CONTEI:
    4º Os Gerentes mudaram. Imaginem quem saiu e quem entrou?!
    Saiu a Frederica e agora os Gerentes são o Eduardo Fernandes e o TITO.

    2014-02-19
    pela Apresentação AP. 21/20140218, referente à inscrição 6,
    foi efectuado o seguinte acto de registo: Insc. 6 – AP. 21/20140218 10:03:07 UTC – DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS) (ONLINE)
    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:

    Nome/Firma: EDUARDO FILIPE FERNANDES
    NIF/NIPC: 122776305

    Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
    NIF/NIPC: 140397442
    Residência/Sede: Largo da Igreja, Ulgueira
    2705 – 349 Colares

    Prazo de duração do(s) mandato(s): Biénio de 2014/2015

    Qual a razão da Frederica ter saído?
    Teremos a editora Livros de Vida a renascer com o stock da Europa-América? E o seu nome não poderia constar da sociedade?
    Situação já vista antes…

  212. A Malta says:

    Ponto da situação a 8 de Maio de 2014:
    – 25% de Novembro por liquidar
    – a totalidade dos vencimentos de Dezembro, Janeiro, Fevereiro, Março e Abril
    – subsídio de Natal de 2012.
    Com cinco meses e 25% de salário em atraso, mais o subsídio de Natal (dá seis meses e 25%), pagarem só 25% é mais do que rídiculo. É VERGONHOSO!!!!!

  213. Transparência says:

    É INCRÍVEL!

    Quantas feiras tiveram lugar desde 2011?
    Para quem não saiba existIram muitas.
    E o dinheiro das mesmas para onde foi?

    Em 2011, muitos funcionários saíram por falta de pagamento dos seus salários e não foram pagos! Mas houve a Feira do Livro de Lisboa!

    Os muitos processos judiciais que existiram depois disso ainda aguardam o pagamento, pois os funcionários ganharam.
    No entanto houve muitas feiras! Mas os mesmos não receberam!

    Continuaram a existir mais processos e haverão muitos mais.
    No entanto houve e existirão muitas feiras!

    Pergunta-se… para onde vai o dinheiro?!

    Sempre se falou em “sacos azuis” de viagem para a Suíça; em divisões entre a troupe mestra…

    Enfim, a certeza é que não foi para os funcionários!

  214. Humanidade says:

    Edmund Burke disse:

    “PARA QUE O MAL TRIUNFE BASTA QUE OS BONS FIQUEM DE BRAÇOS CRUZADOS”

    Não continuem a alimentar essa máquina de Maldade, pois nada de bom surgirá!

  215. Lesado says:

    Existe sempre uma ironia macabra nos esquemas diabólicos do Tito e Companhia:
    – conseguem tudo o que querem, fogem de todas as maneiras possíveis e escapam! Roubam, desviam e vendem o que não devem!
    – transferem stocks de uma empresa para outra e depois fecham a primeira!
    – saem duma empresa, insolvem e depois aparecem como credores!

    E o mais ridículo é que o homem que delapidou a Europa-América saiu (teoricamente)… e depois foi contratado e é pago como consultor da empresa!!!

    Consultor para quê? Para desviar, explorar, roubar, vender e encher os bolsos da Glamigest, da Quantum Gest e afins?

    Sim, faz todo o sentido.
    Deveras uma constante ironia macabra.

  216. Rebanho says:

    Obrigado patrãozinho, estamos tão felizes, vós tiveste a amabilidade de nos pagar mais 25% de salário. Façamos as contas… oh!!! Já regularizasteis o Novembro, só temos cinco meses em atraso e o subsídio de Natal de 2012.
    Patrãozinho, agradecemos, do fundo do coração, a tua generosidade!

  217. Alerta Vermelho says:

    Vamos lá analisar a situação:
    A Europa-América vai à Feira do Livro de Lisboa (e outras) com esses ordenados todos em atraso, mais o sub´sidio de Natal de 2012 ???
    Têm dinheiro para pagar pavilhões mas não têm para pagar aos seus funcionários, que precisam do dinheiro para sobreviver???

    Há algo de errado nesta situação…

    Se vale a pena ir às feiras, pergunto: como é que ainda não pagaram? Afinal houve iguais feiras em 2013…
    A conclusão a que chego é que as receitas são para encher os já cheios bolsos do Tito e Companhia.

    Têm razão: é VERGONHOSO!


  218. Tenho pena da falta de coragem de quem ainda ficou na empresa a alimentar um patronato ganancioso e maldoso. Já não se trata de garantir os postos de trabalho, pois quem se tem cinco meses de salários em atraso e continua a “abaixar as calcinhas” como se fosse uma situação normal ou é louco ou é masoquista. A não ser que seja tudo uma grande farsa e afinal a meia dúzia que lá está, esteja a receber…

  219. Zorro says:

    Desta família só há a dizer: caloteiros, aldrabões, mentirosos. São tudo sinónimos que lhes acentem que nem uma luva.
    E não é difamação, é a pura das verdades!!!!
    E para os mais distraídos que pensam que a Europa-América já faliu, não ela ainda está de portas abertas. Moribunda, talvez…
    Teve na Feira do Livro de Lisboa, deve cinco meses de salários aos seus colaboradores (aos que restam) e segundo recente notícia do Correio da Manhã “quem ficou suporta o seu funcionamento”.
    São poucos, mas bons e lá vão ficar até fechar a empresa do seu querido aldrabão, desculpem, patrão!

  220. Malta says:

    Ponto da situação a 20 de Junho de 2014:
    – a totalidade dos vencimentos de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril e Maio
    – subsídio de Natal de 2012.
    Após mais uma da feira do livro e, muitas mais mentiras e promessas vãs, a Malta recebeu apenas cinquenta de ordenado. A Malta continua assim com cinco meses de salário em atraso, a caminho dos seis, ou melhor dos sete, se contarmos com o subsídio de Natal de 2012. VERGONHOSO!!!!!

  221. Humanidade says:

    Li no jornal a seguinte notícia: «O Banco de Portugal disse, esta quarta-feira à noite, que factos recentemente descobertos no BES apontam para a “prática de atos de gestão gravemente prejudiciais” e admite consequências contraordenacionais e até criminais para a ex-equipa de gestão liderada por Ricardo Salgado.»

    Depois de fechar o jornal lembrei-me da gestão danosa feita na Europa-América, igualmente «gravemente prejudiciais» para os seus trabalhadores, como se constata aqui.

    É crime, mas as Finanças e a Segurança Social não fazem nada.
    Chamem a Brigada do Colarinho Branco, pois é precisa para apanhar estes usurpadores: Tito (o antigo delapidador); Francisco Pedro (atual delapidador, em conjunto com o antigo) e companhia.

  222. Humanidade says:

    Ainda a propósito da notícia relativa ao Banco BES…

    O Tito não deve estar muito feliz, pois parte do dinheiro que ele desviou da empresa e usurpou dos seus funcionários estão num Banco na Suíça, pertencente ao BES.

    Se ele não conseguir resolver ao longe a situação, lá terá que viajar em breve… novamente…

    Pergunto, será que os funcionários não poderão aceder a esse dinheiro, em jeito de penhora, pelo que ele/s devem?

    Afinal a grande destruição do património foi efetuada por ele quando vendeu a si próprio o edifício da Europa-América (para a sua empresa Glamigest)!

  223. A.N.I.C. says:

    Pois é…

    Quando não existem certezas, tudo parece muito vago.
    Mas quando existem devem prevalecer. Quem falou antes tem razão.

    Parte do dinheiro que o Tito desviou e usurpou, como disse, está mesmo na Suíça. Tal como foi dito, trata-se de uma sucursal do BES.

    Para quem tenha dúvida trata-se do Banque Privée Espirito Santo SA. e fica na Avenue Général Guisan 70.

    Agora as mentes perversas e mesquinhas perguntam como é que eu sei. A resposta é ridícula e simples. É só pensar.

    A.N.I.C.

  224. Malta says:

    Os caloteiros e ladrões com tanto dinheirinho offshore só pagaram mais 50% de Fevereiro. Mas esperem lá… estamos em Agosto! O que é está mal neste filme… ?!!!
    Portanto, a Malta está com cinco meses e meio de ordenado em atraso, ou melhor, seis meses e meio se contamos com o subsídio de Natal de 2012.
    Trabalhar de borla é que era!

  225. Zorro says:

    Deparei-me com um agradecimento público às PEA por parte da Fundação São Francisco de Assis (associação que alberga animais abandonados):
    «A Fundação São Francisco de Assis, agradece reconhecida às ” publicações Europa America” , seus colaboradores e amigos, a generosa oferta deste ” pote” e os donativos nele contidos que se destinam a apoiar os animais abandonados que encontram sob nossa protecção e que aguardam por uma adopção amiga e responsável.
    Bem Hajam!seus colaboradores e amigos, a generosa oferta deste ” pote” e os donativos nele contidos que se destinam a apoiar os animais abandonados que encontram sob nossa protecção e que aguardam por uma adopção amiga e responsável.»
    Pois, bem podem agradecer aos colaboradores, que vivem do ar, já que não recebem salários há vários meses. Assim, vai dando para encher os potes, estes, e outros…
    É pena que estas entidades não saibam da dura realidade dos colaboradores das PEA, empresa que ainda vive de aparências, actos solidários, quando, dentro de portas, não cumpre as suas obrigações básicas.
    Fico feliz pela associação, mas quando penso no que se passa dentro de portas sinto-me enojado, revoltado!

  226. A.N.I.C. says:

    O mundo é mesmo pequeno e por vezes as verdades surgem sem as procurarmos:

    A 29 de Novembro de 2013 a Europa-América assinou um concurso público (906825) com os Serviços Sociais da Guarda Nacional Republicana para a aquisição de prendas de Natal para as crianças até aos 12 anos filhos dos beneficiários dos SSGNR.

    O valor contratual era de 88.736,37 € (acrescido de IVA). Preço total efectivo.

    Outra equação que não bate certo: se havia dinheiro qual a razão de não terem pago aos seus funcionários, levando grande parte deles a suspender os seus contratos de trabalho em Dezembro e Fevereiro de 2014?

    A ironia é que esses mesmos funcionários ajudaram a concretizar esse mesmo contrato público!

    Prova clara de desvio de capitais.

    A situação continua a piorar!

  227. Lesado says:

    Há muitos anos que enchem o papo como galinhas. Não me admira este acontecimento. Eu vivi antes o encher o papo. Continuam a encher, é só.
    Admira-me que a lei nada faça.
    UM COLEGA MEU MATOU-SE…
    Tinha trabalhado sempre, foi honesto e não lhe pagaram… Prometeram que iriam pagar e não fizeram isso…
    Ele não tinha dinheiro para pagar as suas contas e quebrou, como outros que seguiram esse mesmo caminho…
    Os tribunais arrastam a dor de quem sofre!
    É triste!

    • Quico Pavão do Pasto says:

      Lamento profundamente, que essa morte sirva pelo menos para engrossar o nojo que essa gente ( e os muitos que são como ela) e apróximar o dia de fazermos contas. A maldade não pode ficar impune, é anti-natural. O Homem é cruel e insano, mas resta-lhe sempre um centelha de justiça.

  228. Transparencia says:

    Se a empresa tivesse pessoas que precisacem dela para viver, estaria tudo bem. Haveria alguma coisa.
    Mas é um bando de reformados que estão bem, mesmo que não recebam da Europa-América, têm a reforma, mais a meia dúzia de vendidos…

    É triste pela história, mas é mais triste por este País permitir.

    Também já sei que o Tito” andou pelos montes” para depositar dinheiro noutras paragens…

    Triste o peixinho, viva o tubarão.

  229. Humanidade says:

    Volta a lembrar-me de Hitler e dos demais acompanhantes.
    Devo dizer que é muito triste esta verdade do Tito, pela continuidade, Á semelhança do Hitler!

    Fazem todos parte desta parada. Vejamos o busílis da questão:
    1) Uns estão reformados – se não receberem pela Europa-América, estão bem. Não precisam desse dinheiro para viver. Mas fingem que sofrem!

    2) Outros não estão reformados – mas vivem à custa de quem tem dinheiro para viver. E está tudo bem. Mas dizem que lhes custa!

    3) Outros há ainda que esperam ter o posto dos primeiros, e caso isso não resulte, sonham com o posto dos segundos….
    … e quando alguém perguntar…
    o que vão responder?…
    NÃO SABIA DE NADA…NÃO HAVIA NENHUM PROBLEMA….

    Não vos faz lembrar (aos eruditos) os habitantes daquela cidade… que quando foram ver o campo, onde eram queimadas milhares de pessoas e havia cinzas e cheiro…. disseram que nada sabiam sobre isso… e quando viram os corpos viraram o rostro??????????

    Sem essa mesma dimensão, existem sempre demónios e seguidores… e os que querem combater dificilmente e sem voz!

  230. Observador says:

    Corja Lyon de Castro vai construir casa no Banzão.

  231. Observador says:

    O Clã Tito e companhia prepara-se para inaugurar a sua galeria de arte em lisboa na loja da marques de tomar, será que os autores vão receber ???? a trama vai continuar !!!! esta gente vai continuar na golpada !!

  232. Alexandre Coutinho says:

    Serve este post de alerta e aviso a todas as editoras com livros à venda nas lojas da Europa-América e que se preparem para fazer reposições nesta época natalícia. A Europa-América não paga às editoras há mais de seis meses. No nosso caso, editora Contra a Corrente, ainda não recebemos o pagamento dos livros vendidos no Natal 2013! O problema não é novo e há muito se anunciava, desde que a crise se instalou no grupo Europa-América, em 2011. O risco de confiar livros à consignação à Europa-América tornou-se, assim, insustentável. Por isso, já retirámos todos os nossos títulos das lojas Europa-América. Tenham cuidado e não digam que não foram avisados!

  233. passarinhos says:

    Trabalhei para estes sacanas e corruptos durante 21 anos e sei muito bem que fazem isto como se nado fossem com eles.O Tito quando morrer vai prestar contas no inferno e os seus filhos leitãosinhos vão ficar com remorsos ate ao fim da vida.

  234. eric25 says:

    Testemunho do empréstimo de dinheiro entre particular em 48 horas

    SUA atenção a senhora e a senhora!

    Eu sou o senhor CARTER Eric procurando por empréstimo por mais de 3 meses. Já estive muitas vezes enganação em sites de empréstimo. Apesar de seu eu sempre esperei. Mas felizmente eu vim um dia em um empréstimo de assistência falando de testemunha do senhor Primo DOMIGUEZ e eu pensei que era o António novamente, mas entrei em contato com ele em conformidade com estas condições. Graças a ele em 48 horas, eu tinha o meu empréstimo de € 60.000 durante um período de 2 anos e retomado minhas atividades. que estão em necessidade como eu você pode escrever-lhe e explicar sua situação e você ficará satisfeito em 48 horas, pode ajudá-lo também.
    Aqui é o seu e-mail: primodomigez@gmail.com

  235. eric25 says:

    Tstemunho do empréstimo de dinheiro entre particular em 48 horas

    SUA atenção a senhora e a senhora!

    Eu sou o senhor CARTER Eric procurando por empréstimo por mais de 3 meses. Já estive muitas vezes enganação em sites de empréstimo. Apesar de seu eu sempre esperei. Mas felizmente eu vim um dia em um empréstimo de assistência falando de testemunha do senhor Primo DOMIGUEZ e eu pensei que era o António novamente, mas entrei em contato com ele em conformidade com estas condições. Graças a ele em 48 horas, eu tinha o meu empréstimo de € 60.000 durante um período de 2 anos e retomado minhas atividades. que estão em necessidade como eu você pode escrever-lhe e explicar sua situação e você ficará satisfeito em 48 horas, pode ajudá-lo também.

    Aqui é o seu e-mail: primodomigez@gmail.com

  236. romeo says:

    Todo mundo tem problemas financeiros. No entanto, você deve ser cauteloso em propagandas que uma grande parte do líquido a maioria desses anúncios não são de todo sério. Especialmente as ofertas de empréstimo propostas de dinheiro entre indivíduos. Eu tinha o líquido por fraudadores. Depois de muita pesquisa, minha amiga colocá-lo em contato com o Sr. generoso em ajudar as pessoas em dificuldades financeiras. Isto deu-me um empréstimo de € 9.000.
    NOTA: O montante máximo do empréstimo é de R $ 500.000.000,00 nas seguintes moedas: Dólares dos EUA, Europa e libras esterlinas (GBP).
    Seu empréstimo é segurado para o máximo de segurança é a principal prioridade. Você perde o sono à noite preocupante como obter um emprestador empréstimo legítimo? Os empréstimos pessoais são um contato confiável (de confiança), é agora profissionais para ajudar a parar de mau crédito encontrar uma solução que a vitória é sua mission.Donc, se você precisa de um empréstimo, você pode escrever para ele diretament

  237. brenda hope says:

    Olá,
    Este é informar o público em geral que a senhora deputada, BRENDA ESPERO um emprestador empréstimo privado tem abrir uma oportunidade financeira para todos que precisam de qualquer ajuda financeira. Damos o empréstimo a 2% da taxa de juros para indivíduos, empresas e sociedades sob a termos e condições claros e compreensíveis a partir de
    USD 20 mil dólares para 7000 mil dólares, euros e libras somente. Eu dou a empréstimos de negócio,
    Empréstimos pessoais, empréstimos estudantis, empréstimos de carro e empréstimos para pagar as contas. contacte-nos hoje por e-mail para: (brendahope816@gmail.com)

  238. Alerta Vermelho says:

    Quero agradecer ao Sr. Alexandre Coutinho da editora Contra a Corrente por falar de uma situação constante que acontece com os fornecedores da Europa-América.

    Ficamos todos a arder. Fornecedores e funcionários. Nós então caímos que nem tordos.

    Mas ele arranja sempre uma saída. Criou a Livraria do Vento Bom (Piada para ele), pôs os peões Frederica e Almira à frente. e é o gerente.

    Também não deixa de ser interessante que hajam sempre comentários sem sentido depois de um comentário com sentido. Qual dos paus mandatos teve essa tarefa?

  239. A.N.I.C. says:

    Quando os que devem fazer algo não o fazem, que haja alguém que o faça.
    Este País está em decadência.
    Enquanto as pessoas que governam este País não mudarem, nada se endireita.
    Enquanto não houver justiça em todas as frentes, tudo sairá impune.
    Enquanto se permitir que aconteçam casos como os descritos aqui e na comunicação social será sempre mais do mesmo. Ministério da Justiça, Finanças, Segurança Social, ACT, Polícia Judiciária e outros, deveriam fazer o seu trabalho e bem.
    Se eles não fazem a investigação haja quem ajude. Já me conhecem por aqui.

  240. A.N.I.C. says:

    A 13 de Fevereiro de 2014 chamei-vos a atenção para vários casos envolvendo principalmente os nomes do Tito, do Francisco, do Nuno, da Frederica, do Eduardo, da Madalena, que intitulei de CASOS DE POLÍCIA. Todos eles o eram e continuam a ser.
    Novos desenvolvimentos no CASO DE POLÍCIA QUATRO – LIVROS DE VIDA EDITORES LDA (503 595 799).
    Relembrando os dados da altura:
    1º Os Gerentes eram a Frederica (funcionária da Europa-América e companheira do Tito há largos anos) e o Tito.
    2º Os Gerentes mudaram para a mesma Frederica e a NOVA Madalena Florentino (Repararam? Saiu o Tito)
    3º Os Gerentes mudaram para a mesma Frederica e o Eduardo Fernandes.
    Agora vejam o que mudou:

  241. A.N.I.C. says:

    Desenvolvimentos relevantes:

    1. A SEDE MUDOU.

    Antes: Avª Eugene Levy, nºs 66/70, 3º Esqº, Praia das Maçãs, 2705 Colares (Sintra).
    AGORA: Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº, 2725 – 499 Mem Martins (Sintra)

    2. A DANÇA DOS GERENTES.

    Teve lugar a 21 de Abril de 2015. Viu a luz a 4 de Junho de 2015.

    AGORA: Saiu o Eduardo Fernandes e o Tito entra FRANCISCO PEDRO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO. Nada melhor que o considerar como o “Wally 2”.

  242. A.N.I.C. says:

    Seguem 3 Provas do que anteriormente foi dito.

    1ª PROVA:

    Publica-se que em relação à entidade: LIVROS DE VIDA EDITORES LDA – 503595799
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº , 2725 – 499 Mem Martins
    pela Apresentação AP. 13/20140918, referente à inscrição 7,
    foi efectuado o seguinte acto de registo:

    Insc. 7 – AP. 13/20140918 15:39:20 UTC – ALTERAÇÕES AO CONTRATO DE SOCIEDADE
    Artigo(s) alterado(s): 1º
    SEDE: Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº
    Distrito: Lisboa Concelho: Sintra Freguesia: Algueirão-Mem Martins
    2725 – 499 Mem Martins

    2ª PROVA

    Publica-se que em relação à entidade: LIVROS DE VIDA EDITORES LDA – 503595799
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº , 2725 – 499 Mem Martins
    pela Apresentação AP. 14/20150603, referente ao averbamento 1 à inscrição 6, foi efectuado o seguinte acto de registo:

    Av. 1 – AP. 14/20150603 15:36:21 UTC – CESSAÇÃO DE FUNÇÕES DE MEMBRO(S) DO(S) ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: EDUARDO FILIPE FERNANDES
    NIF/NIPC: 122776305
    Cargo: gerente
    Residência/Sede: Rua Dr. Botelho Moniz, nº 28
    2500 – 188 Caldas da Rainha
    Causa: Renúncia
    Data: 2015-04-21

    Nome/Firma: TITO SILVA LYON DE CASTRO
    NIF/NIPC: 140397442
    Cargo: gerente
    Residência/Sede: Largo da Igreja, Ulgueira
    2705 – 349 Colares
    Causa: Renúncia
    Data: 2015-04-21

    3ª PROVA:
    Publica-se que em relação à entidade: LIVROS DE VIDA EDITORES LDA – 503595799
    Natureza Jurídica: SOCIEDADE POR QUOTAS
    Sede: Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº, 2725 – 499 Mem Martins
    pela Apresentação AP. 15/20150603, referente à inscrição 8,
    foi efectuado o seguinte acto de registo:

    Insc. 8 – AP. 15/20150603 15:36:21 UTC – ALTERAÇÕES AO CONTRATO DE SOCIEDADE E DESIGNAÇÃO DE MEMBRO(S) DE ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)

    FORMA DE OBRIGAR/ÓRGÃOS SOCIAIS:
    Forma de obrigar: Intervenção de um gerente, ou de um procurador
    Artigo(s) alterado(s): 6º
    ORGÃO(S) DESIGNADO(S):
    GERÊNCIA:
    Nome/Firma: FRANCISCO PEDRO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO
    NIF/NIPC: 170862348
    Cargo: gerente
    Residência/Sede: Avª Nossa Senhora da Esperança- Casa do Condado, Gouveia
    2705 – 645 São João das Lampas
    Data da deliberação: 2015-04-21

  243. A.N.I.C. says:

    Como já disse, algumas informações apenas viram a luz em Junho de 2015.

    Não ficamos por aqui, pois existem pormenores muito importantes que a maior parte das pessoas não se apercebe. Pormenores que as devidas entidades deste País deveriam de ver, detetar e PUNIR. No entanto, a justiça por vezes é cega.

    Ora vejamos:

    1. Qual é a NOVA SEDE da editora LIVROS DE VIDA EDITORES LDA?
    Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº, 2725 – 499 Mem Martins (Sintra)

    2. Qual era a SEDE da WF – WORLD OF FINISHING – SOCIEDADE GRÁFICA, LDA (509033415)?
    A MESMA. Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº, 2725 – 499 Mem Martins (Sintra)

    3. Qual era a SEDE da FÁBRICA DAS LETRAS – SOCIEDADE GRÁFICA, LDA (508986842)?
    A MESMA. Rua Abade Baçal, nº 4, r/c dtº, 2725 – 499 Mem Martins (Sintra)

    AMBAS INSOLVERAM. Serviram apenas para mudanças de bens. Atrás já havia ficado a GRÁFICA EUROPAM. Atrás de todas ficaram muitos funcionários em muitas dificuldades.

    4. A quem pertence esta morada onde se fingiu existirem tantas Sedes? É só adivinhar, mas eu investigaria a Glamigest ou Quantum Gest. Só uma segura opinião. A quem pertencem? Ao Tito. Lá está o “Wally”.

    5. “Forma de obrigar: Intervenção de um gerente, ou de um procurador”. Frase lavrada aquando da entrada do FRANCISCO PEDRO RIBEIRO E COSTA LYON DE CASTRO como Gerente. Quem será o Procurador? Procurem o “Wally”!

  244. José Silva says:

    Já fostes: Livraria Vento Bom apresentada à insolvência em novembro-2016. No último ano esta gente montou uma coisa chamada “Publicações Europa-América Colombo”, com quiosque no Colombo e que até foi à Feira do Livro do Marcelo.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.