In illo tempore

Poucos minutos depois das 0h00 de há 32 anos – 10 de Setembro de 1979 – atrás recolheu às extintas instalações dos Serviços Municipalizados de Braga, à rua do Avelino, o último troleicarro que circulou em Braga.  Eram tempos muitos agitados e conturbados e a rede de transportes urbanos da cidade – troleicarros incluídos –, então operados por uma companhia privada, a SOTUBE, estavam na “mira” da nacionalização, tão em voga na época: a SOTUBE (boa ou má, não interessa agora ao caso) era diariamente “torpedeada”: inclusive tinham tido recebido, pouco tempo antes, ordem de despejo das instalações dos SMB da dia para a noite, e só os troleicarros ali permaneciam “de favor”. Favor esse que terminou em 10 de setembro de 1979, um domingo, quando a ‘Avenida’ passou, por determinação camarária, a ter apenas circulação viária no sentido descendente; ora como os troleicarros a usavam cerca de 200 m no sentido ascendente… consumatum est.

Os troleicarros, esses, estavam decrépitos; e a rede ainda em pior estado. Mas dois veículos tinham sido recarroçados 4 anos antes; quem sabe a SOTUBE queria continuar…

Tudo, como se sabe, foi para Coimbra, que ainda usa algum material da linha aérea; os carros foram vendidos como sucata. “Sobra” o carro-torre, uma velha relíquia – em breve apenas relíquia dado o péssimo estado de conservação em que se encontra num esconso do pátio descoberto dos SMTUC.

Mas hoje recordemo-los enquanto eram o melhor do havia na “cidade dos Arcebispos”: em frente à Arcada, em foto de Arselino de 1965, na minha coleção pessoal.

Emídio Gardé

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.