Na Madeira as eleições são a fingir

Tem andado a atarantada direita a proclamar que Alberto João Jardim não passa de um “socialista” (eles pensam que o PS é socialista, e o CDS provavelmente centrista), que fez por lá o mesmo que se fez por cá.

Deixando de lado o ridículo da comparação, este negacionismo parte do pressuposto que a Madeira sendo território português vive sob a alçada da Constituição da República. Não é verdade.

Na Madeira nunca houve 25 de Abril: Alberto João Jardim, empurrado pelo bispo local, tomou o poder e manteve a ditadura, com chapeladas eleitorais, uma rede de clientelas e negócios, típica de qualquer oligarquia. Desde a comunicação social que controla (e nós pagamos), ao futebol que sustenta (idem aspas), passando pela dependência do estado, empregador mor da coutada, digamos que fez por ali o que Marcelo Caeteano talvez tivesse feito por cá, não fosse a questão colonial.

Os sucessivos governos, poder judicial e presidentes deixaram andar. Uns por medo, outros por acordo tácito, todos com receio de perderem votos. No caso do poder judicial (e policial) nunca percebi, mas como todos os fenómenos deve ter uma explicação.

A última prenda vem na forma do “falei de mais” de hoje.  Chego a pensar que Passos Coelho faz destas para aparecer publicamente como um homem que assume erros, o que não é despiciendo, tendo em conta o que nos habituámos durante 6 anos. Foi o primeiro ajoelhar, outros se seguirão.

A Madeira não vai pagar a sua dívida e vai continuar a chular o continente. Ponto final. É quanto queiram apostar, e aqui se começará a provar que a troika apenas vai meter na ordem os direitos do trabalho. Parágrafo.

Comments

  1. Fernando says:

    Veja a lista VIP, o verdadeiro motor do enriquecimento da Madeira, e tire as suas conclusões…

    Alberto João Jardim – Presidente do Governo Regional
    Andreia Jardim – (filha) – Chefe de gabinete do vice-presidente do Governo Regional
    João Cunha e Silva – vice-presidente do governo Regional
    Filipa Cunha e Silva – (mulher) – é assessora na Secretaria Regional do Plano e Finanças
    Maurício Pereira (filho de Carlos Pereira, presidente do Marítimo) assessor da assessora
    Nuno Teixeira (filho de Gilberto Teixeira, ex. conselheiro da Secretaria Regional) é assessor do assessor da assessora
    Brazão de Castro – Secretário regional dos Recursos Humanos
    Patrícia – (filha 1) – Serviços de Segurança Social
    Raquel – (filha 2) – Serviços de Turismo
    Conceição Estudante – Secretária regional do Turismo e Transportes
    Carlos Estudante – (marido) – Presidente do Instituto de Gestão de Fundos Comunitários
    Sara Relvas – (filha) – Directora Regional da Formação Profissional
    Francisco Fernandes – Secretário regional da Educação
    Sidónio Fernandes – (irmão) – Presidente do Conselho de administração do Instituto do Emprego
    Mulher – Directora do pavilhão de Basket do qual o marido é dirigente
    Jaime Ramos – Líder parlamentar do PSD/Madeira
    Jaime Filipe Ramos – (filho) – vice-presidente do pai
    Vergílio Pereira – Ex. Presidente da C.M.Funchal
    Bruno Pereira – (filho) – vice-presidente da C.M.Funchal, depois de ter sido director-geral do Governo Regional.
    Cláudia Pereira – (nora) – Trabalha na ANAM empresa que gere os aeroportos da Madeira
    Carlos Catanho José – Presidente do Instituto do Desporto da Região Autónoma da Madeira
    Leonardo Catanho – (irmão) – Director Regional de Informática (não sabia que havia este cargo)
    João Dantas – Presidente da Assembleia Municipal do Funchal, administrador da Electricidade da Madeira e ex. presidente da C.M.Funchal
    Patrícia Dantas de Caires – (filha) – presidente do Centro de Empresas e Inovação da Madeira.
    Raul Caires – (genro e marido da Patrícia) – presidente da Madeira Tecnopólo
    Luís Dantas – (irmão) – chefe de Gabinete de Alberto João Jardim
    Cristina Dantas – (filha de Luís Dantas) – Directora dos serviços Jurídicos da Electricidade da Madeira (em que o tio João Dantas é administrador)
    João Freitas, (marido de Cristina Dantas) – director da Loja do Cidadão

    …e a lista continua.

    Refrão da canção de Sérgio Godinho
    Arranja-me um emprego
    Arranja-me um emprego, pode ser na tua empresa, com certeza
    Que eu dava conta do recado e pra ti era um sossego

Trackbacks


  1. […] Retomamos a rambóia habitual dentro de momentos. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.