Os professores emigrantes: da ficção à realidade

expresso (2)

Quando escrevi este ‘post’, ignorava em absoluto o que seria a 1.ª página do ‘Expresso’, publicada horas depois.

O meu texto foi inspirado pelo conhecimento, não digo profundo mas suficiente, da comunidade de emigrantes portugueses no Rio de Janeiro, essa cidade maravilhosa dos meus sonhos, onde visito um núcleo de familiares muito próximos.

Infelizmente, e como era meu saber de que naturalmente a condição de emigrante, mesmo dos mais qualificados, em parte considerável dos casos, redunda em fracassos de ordem profissional, pessoal e familiar. À partida foi uma estória ficcionada. Todavia, menos hiperbolizada do que imaginado por alguns.

Como sabemos,  a realidade com frequência mitiga a ficção. Foi o caso. Para o provar, além do título do jornal que desmente a infeliz ideia de Passos Coelho, em relação ao Brasil e Angola, países por si citados, dominam agora partes do discurso de responsáveis brasileiros sobre a “leviana” sugestão do nosso primeiro-ministro:

Não é verdade que o Brasil esteja importando professores. Temos carências, de facto, nas áreas de Matemática, Física, Química e Biologia mas também temos problemas de absorção de mão-de-obra estrangeira, nomeadamente de ordem burocrática”

Nunzio Briguglo, assessor do Ministro de Educação Fernando Haddad

Estoutras:

[Em São Paulo, o Estado-locomotiva do Brasil explicam que] existem 230 mil vagas e no anterior concurso publico concorreram 261 mil candidatos

Secretaria Estadual da Educação

Ou ainda estas:

[A sugestão de Passos Coelho] é infeliz para não dizer absurda e leviana…

Roberto Leão, presidente do CNTE, o sindicato dos professores e profissionais de educação do Brasil

Do poder às organizações sócio-profissionais brasileiras, exprime-se exactamente a ideia de leviandade de Passos Coelho. Angola, cite-se, também quer resolver a falta de docentes através do recrutamento de profissionais da nacionalidade local.

Até Vasco Pulido Valente desancou, forte e feito, em Coelho. Os portugueses estão, pois, condenados, a que uns após outros, faltem verdadeiros estadistas na condução governamental do país. Os capazes, quem sabe, estão em greve.

Impreparado e politicamente imaturo, o nosso neoliberal PM muda de discurso, como quem muda de gravata. Ontem, na SIC, era verde. Mas sem a mensagem de esperança que essa cor simboliza.

Comments

  1. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Mas desde quando é que o complexado Brasil gosta de Portugal ?? Para lançar os seus cantores pa a europa e mundo de que Lisboa foi sempre plataforma ??
    Para nos invadir com a mixordia das Telenovelas de que a única capaz foi Gabriela ??
    mas o brasil o que tem de brasileiro a não ser o samba e Brasília ?? e a escola não incluiu “espanholcaslellano” pois que não precisa de português senão não teria conseguido impor o brasilês ?’ e não exporta carne de vaca cuja criação aumentou exponencialmente ma Amazónia ??? e não aproveitou tudo o que os emigrantes portugueses depois de 1975 que introduziram industria e tecnologia ?? e agora são os maiores – pois são – o país tem de área 100 vezes a de Portugal – mas agora tem outros sonhos – desde quando é que Portugal deve o que quer que seja ao Brasil, se aquilo é país feito por portuguses que até as fronteiras delimitaram das várias selvas ??
    Fiquem lá com o samba, pois que até o turismo começou com os portugueses e se são conhecidos no mundo precisaram de vir “aqui” – Fui pelo menos 10 vezes ao Brasil que é LINDO (sentí-me em qualquer cidade de Portugal) mas é bom para ir e VOLTAR – para mim só isso – e lá fui roubada em pleno areal do RIO frente ao hotel onde fiquei – e não precisaram de enviar para cá há poucos anos 40 mil brasileiras para fazer Casas de Alterne ??
    Do Brasil adoro Chico Buarque e Amado do Cravo e Canela – e das gastronomia da Bahía e de Ouro Preto que foi 100% feita por um português de Trás-os-Montes que denominaram de Aleijadinho – e toda a arquitectura religiosoa é portuguesa excepto a Catedral de Brasília (que visitei é claro) – vão lá confrontar-se com a xina – deixa-nos em paz e levem os criminosos que para aqui exportaram e ula veio obrigar a aceitar – deviam ser exportados ou deportados como foram ontem 10 pessoas da mesma família portugusa que foram para o Canádá e o ajudaram a contruir e ontem deram pontaé no cú e nem precisaram de incentivos para se instalar – os RACISTAS estão a põr-se ao sol – qaquer dia serei mesmo xenófoba – ipor foram os brasileiros cujas telenovelas fizeram arrazar a cultura do homem normal que corriam para cada ver aqulas PORCARIAS, incluindo universitários – mas que merdices – são novos colonizadores – todo o mundo não para de explçorar algum país que o permite – e Portugal é parvalhão governado por gente que não é NADA


    • parabéns pelo seu comentário e pela coragem de dizer a verdade

      cump

    • maria celeste d'oliveira ramos says:

      Esquecí-me de dizer que os brasileiros DIZIMARAM a maioria das tribus indias pelo menos da Amazónia – basta ver o museu do Indio em Manaus – lá etão mpas e cartas do que foi feito – fizeram o mesmo que os USA com as tribus de Indios da américa norte – impoem-se dizimando como fez Castela e os seus Pizarra – não merecem a minha admiração nem esquecer a história – de onde veem – como começaram a pretender ser “gente”
      E a maior negociata é com as árvores milenares que abatam até clandestinamente para comerciarem com frança (2011) que tem o maior porto europeu de importação-exportação de madeiras – Sarkozy foi visto ao lado de Lula em Manaus e eu os vi no noticiário TV – Como enriquece a querida europa ??? à cuata também da PAC que alienou para a UE e fez deitar abaixo a agricultura e pesca milenares de Portugal ?? e agora querem explorar ou continuar as minas de Jales e outras e as do alentejo ?? e se calhar o petroleo frente a Peniche e algarve – não me apetece falar nisto – o país tem tudo menos quem o governe e desenvolva e agora VENDE o que resta e tem centenas de anos de impantação e desenvolvimento – Portugal não nasceu ontem nem começou à custa de ninguém – mas todos encontram algo para sacar, invadir e roubar e fazer nagociatas diabólicas – peçam sim e emigração destes governantes “emigrados de algures” que afinal não pertencem a LUGAr nenhum como aqueles a quem tudo lhes é dado e não estimam porque não lhes saíu do pêlo – ninguem dá valor ao que não conquista

  2. Tiro ao Alvo says:

    Deixe-se ficar, amigo, a conversar com estes comentaristas patarecos. Pelo que se vê, não faltará muito, que ficará a falar sozinho. É bem feito!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.