Salvem o euro – livrem-se da Alemanha

salve_se o euro

“Acalmem-se! Alguém terá de ser o primeiro …”

Ilustrado por esta imagem, o “The Times” publica um artigo bastante interessante sobre o  euro e o domínio da Alemanha; o afastamento deste país é a medida recomendada a todos os outros países da moeda única; isto, com o objectivo de salvar o euro.

Do citado artigo, Anatole Kaletsky, reproduzimos o 1.º parágrafo, de conteúdo elucidativo:

Ao impor austeridade fiscal aos seus parceiros da Zona Euro, ao mesmo tempo que recusa teimosamente o reforço do papel do BCE e um maior apoio mútuo às dívidas nacionais, a Alemanha é mais um obstáculo do que uma ajuda para a moeda única, argumenta Anatole Kaletsky.

Estas palavras, só por si, justificariam que os governos de Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Irlanda e França agissem no sentido de estabelecerem um plano de salvação do euro, ignorando pura e simplesmente a Alemanha (Alemanha, diga-se, da Sra. Merkel que, ao contrário de Willy Brandt, Helmut Schmidt, Helmut Kohl e Schroeder, tem usado e abusado de um estilo ditatorial germanófilo, característico do capítulo mais negro da História da Europa).

(Se pretender ler na íntegra, poderá aceder ao artigo, na Presseurop).

Comments

  1. manuel.m says:

    Anatole Kaletsky tem uma sólida reputação como economista e…eurofóbico . O que ele sabe mas não diz é que tipo de Euro existiria após a saída da Alemanha , ou seja qual seria a causa que faria esse país a abandonar a Eurolandia .A resposta é simples : Inflação descontrolada .
    Inflação resultante do abandono das politicas de rigor e equilibrio orçamental e que a prazo ,essa sim , acabaria por destruir o que restasse da zona Euro .
    Que A.Kaletsky tenha escrito esse artigo não me espanta ,agora o que me surpreende é que tenha audiencia nos que estão do lado de lá ,ou seja ,no Euro .
    E se quiserem um script para o desastre é lerem o Manifesto de Francois Hollande o mais que provavel próximo Presidente françês que se pode resumir na declaração :”A crise acabou ! A austeridade acabou! Podemos voltar a gastar à vontade !” Ou seja parece que afinal sempre há almoços grátis . (Ou quem acredite nisso…)
    manuel.m

  2. Carlos Fonseca says:

    Caro Manuel M.,
    O autor do artigo pode ser eurofóbico, mas eu e muitos milhões somos ‘austerofóbicos’. Os 5.300.000 de desempregados em Espanha, cerca de 3.000.000 em França,mais de 800.000 em Portugal, cerca de 380.000 na Irlanda (4,5 milhões de habitantes)…
    O défice, a inflacção e os parâmetros macro-económicos são ‘guide lines’ importantes, desde que os direitos fundamentais estejam assegurados: o direito ao trabalho, o direito de recusar o pagamento de uma crise que a alta finnça produziu, e por aí fora.
    A Alemanha, ao inviabilizar a solução do BCE com “último credor” e os “eurobonds”, assumindo uma liderança que não foi sufragada, está a ameaçar as condições de vida de milhões de europeus. De esta Europa e deste euro, também não quero, obrigado. Não sou ‘eurofóbico’, nem ‘euroentusiasta’.

  3. Nightwish says:

    Qualquer solução para a europa passa pela inflação…

  4. manuel.m says:

    Estimado Colega comentador Carlos Fonseca :

    O que se pede ,perdão ,o que se exige à Alemanha é que pague as dívidas alheias; o que revolta é a sua “liderança não sufragada ” . Acontece porém que o foi sim , mas pelo trabalho , disciplina e prudencia nos gastos do seu Povo . Acontece também que o seu Governo é eleito democráticamente e presta por isso contas aos seus eleitores .Como faze-los aceitar os sacrificios que seriam necessários para pagar , por exemplo a dívida grega ,quando conhecem bem demais o que foi o desgoverno ,a sistemática falsificação das contas públicas nesse país ? Quando continuam a não cumprir as medidas de saneamento financeiro que o seu próprio desvario impôs ? Cita a Irlanda ( e em Espanha a situação é semelhante ) ,mas é bom lembrar que nesse país, foram construídas cerca de 700.000 habitações (hoje quase meio destruídas ) num país com menos de 5 milhões de habitantes ,numa louca e desenfreada especulação imobiliaria ,criando uma “bolha” que quando estoirou fez caír o preço das casas em 70% ,(em Espanha a queda foi de 40%) !
    O meu ilustre Colega diz-se “austerofóbico” ; mas quem o não é ? Quem é que pode ficar insensivel aos brutais sacrificios que por décadas vão esmagar milhões de cidadãos ? Mas como escrevi ,não há almoços gratis e o amargo preço pelos erros cometidos ,vai ter de ser pago .
    Acredite porém que o mais terrivel ,brutal e injusto preço possivel é aceitar-se a inflação como o menor dos males ,pois ela rápidamente ficará fora de controle . E , voltando à Alemanha e aos alemães ,esses sabem que assim é desde a República de Weimar ,e para ir por aí com eles não contem . E eu acho bem.
    manuel.m

  5. GERMANICVS says:

    De GERMANICVS

    Salvem o euro – livrem-se da Grécia

    A Alemanha não precisa da Europa para nada (a Europa é mais um encargo para a Alemanha), se não fosse a Alemanha a pagar as contas, quem as pagaria ,a Irlanda, a Grécia, Portugal ?

    A Alemanha não tem culpa da falta de governo dos governos e das pessoas,Os governos e as pessoas que sejam poupados ,eu podia ter um Mercedes Benz, mas Como tenho o compromisso de pagar a casa (e só ganho 800€ + 600€ da minha mulher) ao fim do mês comprei um Seat, e só ando de carro ao fim de semana !
    Governo sabiamente o dinheiro que tenho, não me meto em aventuras, agora se os governos e as pessoas querem viver de aparências (O caso da Grécia ,Irlanda , Espanha , Portugal e outros que andam por ai escondidos) com dinheiro emprestado ,pois agora que paguem a factura, não há Almoços grátis e ninguém dá nada a ninguém.
    Só lamento é ter de pagar por os erros dos últimos governos (e os parasitas a eles associados) que andaram a viver a grande e a francesa com o dinheiro dos nossos impostos, e agora nós temos de pagar a crise porque a corda rebenta sempre do lado mais fraco…. enfim isto Portugal, a culpa é sempre dos outros ,nunca é dos portugueses , não foi a Chanceler Angela Merkel, ou o Chanceler Gegard Schroder que governaram Portugal nestes últimos anos, foi o Eng. Guterres, o Sr. Barroso , Sr. Eng José Sócrates e por último o Sr. Pedro Passos Coelho juntando a falta de governo destes senhores e ao desgoverno dos gregos e temos uma bela crise … enfim são estes os responsáveis pela crise, não é a Alemanha , porque a Alemanha produz riqueza, não a esbanja
    e não vive de aparências como é o caso do governo português e dos endividados portugueses que devem a cão e a gato, enfim não é rico quem quer é rico quem pode!

  6. admiralhipper says:

    PARA Nightwish

    Qualquer solução para a Europa passa pela inflação?

    Em Portugal que mais eles podem inflacionar?

    Nós já trabalhamos para eles 7 meses (descontos para a segurança social, para o IRS, IVA, etc.) por ano para a gigantesca corja de parasitas que é o estado português vamos trabalhar o ano inteiro para o estado?

    Pois é só há inflação no custo de vida,gostava que houvesse inflação no salário ao fim do mês, gostava de ser europeu de primeira, coisa que em Portugal só é europeu no mau sentido,
    tudo o que a Europa tem de mau os nossos políticos adoptam.

    E o que é bom, aqueles direitos que os outros povos europeus tem como adquiridos (um salário decente, uma reforma decente, uma educação decente,uma sáude decente, uma justiça decente, tudo o que Portugal não dá)? Onde estão os direitos?
    Desculpa mas tu não és europeu, em território estás dentro da Europa ,mas socialmente os portugueses estão tão muito longe de o serem europeus!
    Onde está o que é positivo e bom da Europa em Portugal,
    onde está, porque eu não estou a ver nada de bom, só vejo é trapaceiros e vigaristas e falta de respeito pelos cidadãos, não existe nada de europeu em Portugal!
    O que existe em Portugal é de chinês, os salários baixos, o horário de trabalho,a falta de protecção social, e não há-de demorar grande tempo até Portugal se transformar na China da Europa, nós vamos todos ser como os chineses!

  7. friedrichdergrosse@hotmail.com says:

    Salvem o euro – livrem-se de Portugal e do *Eng.Barroso
    [*Se estivesses em Portugal já tinhas fugido!]

    A culpa não é da Alemanha é dos vampiros portugueses,
    e dos burros dos portugueses que pagam tudo sem reclamar!

    O nosso patrões e os nossos governantes não se cansam de falar em solidariedade [ nós temos de ser solidários com as empresas e as empresas são solidárias com nós? Pagam-nos um salário digno?] mas a palavra solidariedade já está gasta ou adquiriu o significado de roubo ,nós somos forçosamente temos de ser solidários com eles, eles querem tirar-nos o direito a viver a ter família a ter um salário digno [ 485€ por mês, que merda de empresários temos nós que não tem capacidade para nos pagar um salário digno, se as empresas não tem capacidade financeira que fechem não se governem as nossas custas [pois é não são só os pobres que se governam com rendimento mínimo, os nossos grandes e soberbos masons bancários e empresários também recebem subsídios do estado e dos contribuintes].

    2) Cortem ainda mais aos coitadinhos dos funcionários públicos que mais parecem um bando pedintes andam sempre de mão estendida pela rua a pedir, [está a ver aqueles que ganham mais de 1500€ por mês, os professores,os médicos,os juízes, deputados, etc essa gente tem de ser paga conforme o que o estado lhes pode pagar, não devia de ser eles a fazer os salários, e quem não estivesse bem, ou não quisesse trabalhar,aqui não há nobres,nem doutores, rua!!! ] todos aqueles que ganham mais de 1500euros por mês! Esses é que tem de pagar a crise não devia de ser o miserável português que mal ganha para comer a pagar a pagar a crise via aumento do IVA (numa compra de 1€, 25 cêntimos vão para o estado, é dose, já não há pachorra) e outros impostos e mais uma coisa deixem de culpar os outros dos vossos fracassos, num pais que o salário mínimo e de 485€,de que é que estais há espera de serem ricos? Num país cheio de parasitas maçónicos como são os patrões, a banca e políticos portugueses não se cria riqueza e não tem nada de bom para oferecer a um filho ou a um neto …enfim pôr filhos neste país é perpetuar um cancro … tu és um cancro Portugal, não culpes os outros!
    As pessoas não tem dinheiro porque não ganham para viver !

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.