Publicidade Pingo Doce na Holanda

O Rui Unas foi à Holanda e trouxe isto.

União Europeia: A Austeridade Assassina

Hopeless_jpg_470x420_q85Jeff Madrick publicou ontem no NYK blog, “The New York Review of Books”, um texto de severa crítica à política de austeridade europeia. Tem o título “How Austerity is Killing Europe”, sendo ilustrado pela imagem aqui reproduzida de um cidadão grego a passar na frente de um ‘graffiti’ em Atenas.

O artigo, embora de incidência sobre teorias económicas, está redigido e estruturado de forma clara, com análises e ideias consistentes. É transversal em  relação à UE e à Zona Euro, como áreas da geografia de sistemas económico-financeiros agregados; e sobretudo é implacável para governantes e tecnocratas da governação que, convencidos de obter resultados inversos, executam políticas de assassinato da Europa. Os crimes são de diversa natureza, mas o desfecho é, de facto, empobrecer, torturar e destruir a vida de milhões de cidadãos do Velho Continente. Eis um excerto do 1.º parágrafo do artigo em causa:

A União Europeia tornou-se um círculo vicioso de dívida florescente, levando a medidas radicais de austeridade, que por sua vez mais enfraquecem as condições económicas e resultam em novas políticas agravadas do governo com cortes prejudiciais nos gastos públicos e alta de impostos.

[Read more…]

Lei da Cópia Privada #pl118 – todos criminosos até prova contrária (2 / 2)

Estas pessoas falaram em nome dos seus partidos e em apoio da lei que lhes mereceu unanimidade: Gabriela Canavilhas (PS, autoria), Carlos Zorrinho (PS), João Oliveira (PCP), Teresa Anjinho (CDS-PP), Catarina Martins (BE) e Conceição Pereira (PSD). Tendo recebido unanimidade, também os Verdes a apoiam, só não sei quem foi o porta-voz do disparate.

É uma lei que toma por criminosos quem compre um dispositivo de armazenamento digital. Retribuo o cumprimento:

Portugueses, a bem de Portugal, o melhor é desaparecerem

A obsessão dos actuais ministros com o envio de portugueses para a emigração começa a ganhar foros de política oficial de governo.

Agora foi Miguel Relvas a elogiar a “juventude bem preparada” que emigra. Apenas esta frase seria suficiente para escrever um tratado sobre a realidade nacional, a política de desenvolvimento, o investimento educativo e o desinvestimento no país. De passagem, poderia aflorar-se para a forma desprezível como estes governantes olham os cidadãos que tiveram o azar de nascer em solo doméstico, o esquecimento a que votam os que emigram, o que historicamente acontece aos portugueses que se fixam noutras paragens e seus descendentes (raramente voltam – a descolonização é uma excepção e por circunstâncias de falta de alternativas – e ao fim de duas ou três gerações cortam qualquer relação com a terra dos pais/avós).

Além disso – e eu sei que os tempos andam maus para patriotismos – ouvir de um ministro da república portuguesa que ficou agradado

“com a sensação de que pátria deles é o momento onde estão, a circunstância em que estão”

só pode dar uma certeza aos portugueses: morram ou desapareçam, este país só conta convosco lá longe, aqui estão a mais e não fazem falta nenhuma, este governo ou não tem soluções, ou tem coisas mais importantes em que pensar.

São curvas as rectas num final não vazio

Com todo o respeito pelo Camané, da banda sonora do José & Pilar esta é a cantiga que mais gosto: Noiserv, Palco do Tempo. E qualquer coisa me diz que o David Santos podia cantar mais vezes em português, mas ele lá sabe dos seus versos.

Loja Mozart vai abrir espaço no Cascais Shopping

Foi possível apurar que a Loja Mozart irá expandir o seu negócio, no seguimento da fuga recente de muitos dos seus membros, e irá comercializar os seus serviços num espaço arrendado para o efeito no Cascais Shopping.

O negócio principal continuará a consistir na compra e venda de influências, podendo estender-se ao aliciamento de árbitros de futebol e ao desbloqueamento de telemóveis. Efectivamente, Luís Montenegro declarou que “como em todos os negócios, é importante diversificar e a Assembleia da República já se tornou pequena para um negócio desta dimensão. É por isso que vamos, também, comercializar os nossos aventais, pretendendo, com isso, atingir novos targets, como, por exemplo, as donas de casa. Para além disso, estamos a pensar criar um espaço “minimaçom”, para os mais pequeninos, porque acreditamos que a iniciação deve ser feita o mais cedo possível, que estas coisas, quanto mais tarde, pior.”

Segundo algumas fontes, existe, até, a hipótese de vir a ser criado um franchising, para que a Loja venha a abrir em vários centros comerciais. Para mais tarde deverá ficar a implementação de um projecto paralelo no âmbito da restauração, onde serão vendidos pratos típicos da Maçonaria, como a deliciosa Tarte de Maçom.

Lei da Cópia Privada #pl118 – todos criminosos até prova contrária (1.5 / 2)

Já que se tem a fama, que se tenha o proveito.

Hoje dá na net: Miedocracia, o poder do medo

O documentário que se segue é muito recente e foi emitido num canal de televisão espanhol há pouco mais de duas semanas, daí algumas referências à época natalícia. Descontando isso, que funciona como apêndice e “data” o programa, trata-se de um excelente trabalho e desmonta parte parte da situação que actualmente vivemos. Também, de certo modo, desmistifica os “mercados” e a falta de crédito ou de dinheiro. Quer investir? Desde que não seja em actividades produtivas há dinheiro de sobra para apostar na queda económica de Portugal, da Grécia ou até do euro. Mas não só…

Clique para ver a 2ª parte

miedocracia, medocracia, o poder do medo

Quando Morre um Escritor?

…um escritor morre quando renega a sua palavra escrita no papel.