Boas Notícias, Más Notícias

Não tinha reparado que sendo hoje o primeiro dia do Ano seria totalmente impróprio dar más noticias , até porque a litania das queixas que aqui se ouvem  só difere das daí em grau e certamente não na natureza . Portanto vamos às boas  que são no entanto  poucas ,  mas nestes tempos as pessoas agarram-se a qualquer coisa , o que é preciso é fortalecer o animo . Não é por acaso que o slogan da 2ª Guerra  “Keep calm and carry on “ ganhou novamente uma inusitada popularidade.

Como boa noticia não me refiro obviamente às previsões da Goldman Sachs que dão a Grã-Bretanha a ultrapassar a Alemanha, o Japão e a França em riqueza criada. Nesta época festiva é normal que some people have a few too many, e por isso há que tomar estas noticias with a pinch of salt (and a couple of Alka-Seltzers ) .

Refiro-me sim  ao facto de que a Justiça Britânica estar em vias de se tornar uma das maiores exportações do RU. Pode estar perto o dia em que este país deixe de depender inteiramente da City e isto porque   muitos oligarcas russos  e não só   vão escolhendo  os nossos até aqui sorumbáticos tribunais para dirimir os seus pleitos de biliões . Só a acção que opõe Roman Abramovitch  (o dono do Chelsea ) a Boris Berezovsky vale seis , e com o fim ainda longe já rendeu  110 milhões de Libras aos cofres públicos .  Está agendada outra, esta contra Oleg Deripaska, o magnate do alumínio , que vale quase três biliões . Mas em breve a High Court em Londres será o palco da luta ( jurídica entenda-se ) entre Lev Leviev , o “rei” dos diamantes e Arkady Gaydamak que já foi dono do Portsmouth Football Club ;  mas desta não digo o valor para não vos fazer a cabeça andar ainda mais à roda .

[Read more…]

O que é feito do Paulinho das Feiras?

portasNas últimas semanas de 2011, aproveitei o tempo para visitar feiras ou mercados de província; como se queira. Percorri cidades e vilas do Alto Alentejo e da  Beira Baixa.

Falei com feirantes. A D. Ofélia, no Fundão, disse-me que a coisa está má: “Vende-se muito pouco, as pessoas já cortam na comida”, acentuou. Em Alpedrinha, a tia Odete, com a banca cheia de brócolos, couves, nabos, cenouras, cebolas, batatas e não sei que mais, também se lamentou da quebra de vendas. Mas, zangado, azedo, estava em Ponte de Sor o Sr. Ismael, homem de 70 anos, de semblante fechado e duro. Quando lhe perguntei pelo negócio, de mau humor e olhar furioso, gritou: “Estou farto de ser enganado, volte cá o Sr. Paulinho das Feiras que eu e os outros aqui do mercado, tratamos-lhe da saúde. Ele ou qualquer outro político, levam uma corrida em osso!”

[Read more…]

«Meu querido 2011»

Vamos contrariar os que disseram que 2011 foi um ano para esquecer ou que tudo foi mau para milhões de portugueses. Há  motivos para celebrar «em português» o ano que deixámos para trás: poupámos mais; somos mais solidários (e atentos) ; as exportações aumentaram; as emissões de CO2 diminuiram; ficámos a conhecer melhor o nosso país (férias cá dentro); a esperança de vida aumentou; o Fado é Património Cultural Imaterial da Humanidade; a Nazaré ficou no circuito mundial de ondas gigantes (1/Novembro, uma onda de cerca de 27,5 m !); as novelas portuguesas ganharam mais um Emmy; as escolas portuguesas de gestão entraram na lista das 40 melhores da Europa; o  número de famílias está a aumentar bem como a importância que lhes damos; etc. Por isto, parece-me lógico que 2012 terá também motivos para ser celebrado, não obstante as mais duras previsões…
Faça-se acompanhar 2012 com Esperança! (também pode ser lido no DN online, 3-12-2012 com o título «O ano de 2011 não foi assim tão mau» http://www.dn.pt/inicio/opiniao/opiniaodoleitor.aspx?content_id=2217647)

Uma ideia picante

Esta provocação não é só da minha cabeça, pertence também a Manoel de Oliveira e a outras cabeças, estou em crer: uma sociedade sem dinheiro, só com trocas.

Na Idade Média, a pimenta era usada como moeda de troca e chegava a valer mais do que o ouro…

Mexia, o homem eléctrico

Vídeo-montagem do Calimero Sousa, via Educação do meu Umbigo

Feliz 2012

Quando se deseja, deseja-se o melhor. Não se deseja o possível nem essa outra equivalente vertente de se desejar um feliz 2013. Os nossos desejos são o que quisermos e não o que se pode vir a ter. Ricos a pedir, ao menos.

Por isso, aos leitores e aos comentadores, aos meus colegas aventadores, aos que concordaram e aos que discordaram com o que aqui se foi escrevendo, aos bloggers vizinhos e aos que, dia a dia, de uma forma ou outra, lidam com a  nossa actualidade, a todos, votos de um feliz ano novo. E que seja possível ultrapassar com sucesso as dificuldades que nos esperam.

Para Começar Bem 2012 – De Braga para o Mundo…

TEDx_BRAGA com Miguel Gonçalves, sempre a bombar, e com sotaque à Braga.

Mete qualquer jotinha no bolso…

Hoje dá na net: Little Caesar

Little Caesar, filme de gangsters, o que tem sempre muitas afinidades com a nossa política. Uma espécie de antevisão do ano que agora se inicia! Com o sempre impecável Edward G. Robinson e com Douglas Fairbanks Jr.. Página no IMDB. Em inglês, sem legendas.

Os números de 2011

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2011 deste blog. (nota: o Aventar mudou-se para o alojamento WordPress.com em março de 2011, faltando portanto neste relatório mais de 2 meses)

Aqui está um excerto:

O Estádio Olímpico de Londres tem uma capacidade de 80.000 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 1.200.000 vezes em 2011. So fosse o Estádio, eram precisos 15 eventos esgotados para que toda gente o visitasse.

Clique aqui para ver o relatório completo