Laura Dekker, uma heroína!

O Público, hoje, mostra precisamente como não se dá uma notícia. A seco, pela rama, sem atentar no seu significado, sem pensar por um segundo no que se diz, sem compreender o que se noticia.

Uma rapariga de dezasseis anos completou uma volta ao mundo à vela, em solitário. É uma façanha incrível, que melhores ou piores condições materiais e tecnológicas não devem diminuir. Uma rapariga adolescente, no seu barco, fez tudo o que foi preciso, içou todas as velas, efectuou todas as manobras, enfrentou todas as tempestades, superou todos os medos e fragilidades, derrotou angústias e solidões, e deu a volta ao mundo. Sozinha. Numa casca de noz. Vinte e quatro horas sobre vinte e quatro, durante um ano e um dia.

Não se imagina o que esta rapariga cresceu por dentro, os pontos extremos a que levou  o corpo e os sentimentos, as forças que viu, os maravilhamentos que viveu, os terrores a que o mar a obrigou.

Como eu te invejo, Laura Dekker.

Hoje, no berço da nação

O fim do IRS ou a síndrome do utilizador-pagador

Muitas pessoas e, até, alguns funcionários públicos, pagam os seus impostos, sobretudo porque não têm outra hipótese. Num país civilizado, esses impostos seriam escrupulosamente geridos pelas pessoas que, graças ao voto, foram escolhidas para decidir como se gasta o dinheiro que é de todos. É claro que uma expressão como “escrupulosamente geridos” deveria ser um pleonasmo; em Portugal, é uma piada, porque o advérbio implica honestidade e o adjectivo competência, palavras que não combinam com políticos.

Nos últimos anos, aos impostos que pagamos para termos – e ajudarmos a ter – acesso a uma série de serviços e de direitos juntaram-se pagamentos adicionais para termos acesso a esses mesmos serviços e direitos. É a síndrome do utilizador-pagador, o argumento usado para defender, por exemplo, que só deve pagar as SCUTs quem nelas circula, como se o melhoramento das estradas fosse uma questão que só interessasse aos que nelas circulam e não um problema da nação. Ainda a propósito das SCUTs, e como somos um país em que uma grande maioria dos cidadãos se caracteriza por uma enorme ingenuidade, continuamos sem perceber que, graças a contratos que beneficiam as concessionárias, as portagens não são suficientes para satisfazer os compromissos assinados, pelo que todos, utilizadores ou não, continuaremos a ser pagadores. [Read more…]

Um pequeno grande gesto:

 

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cometeu erros durante este seu primeiro mandato? Cometeu.

Obama falhou a algumas das suas promessas? Falhou.

A esperança que tantos milhões de americanos, e centenas de milhões por todo o planeta, nele depositaram ficou um pouco abalada nestes anos de presidência? Certamente.

 

Barack Obama não veio directamente do Olimpo, é um comum mortal, um homem e, como tal, um ser imperfeito. O seu capital de esperança, a mudança que ele significou pode ter hoje um significado um pouco menor, pode. Admito. Mas, Obama é mesmo especial. Não o digo apenas por aquilo que se pode ver na fotografia que ilustra este post. Mas também.

Obama é mais do que “O Presidente dos EUA”. É muito mais do que isso. É por isso que vai ser reeleito. É por isso, tal como Lula, que vai deixar saudade em todos os Homens de boa vontade.

 

E isso vê-se, sente-se nestes pequenos gestos. Detalhes, dirão alguns. Pois. O Diabo está nos detalhes? O verdadeiro ser humano, também.

 

(igualmente publicado AQUI)

O ponto de viragem, a miragem e a outra margem

Publico (2)_014

Fonte: “Público”, edição de 21 de Janeiro de 2012

O “Paulinho das Feiras” emudeceu; então, fala o Passos Coelho. A mensagem publicitária do governo na moda é: “Estamos num ponto de viragem”. Vítor Gaspar iniciou a campanha; o PM avalizou-a, ao repetir o ‘slogan’ no Parlamento.

Segundo se lê aqui e aqui, Coelho em “Workshop sobre Reformas Estruturais”, recorreu a falsete de barítono de ópera bufa, e entoou fanhoso e grosso:

Senhores da Troika, estamos a fazer isto por nós, não por vocês

Quem faz parte dos “nós”? Eu e umas centenas de milhar de portugueses não somos, de certeza. Talvez os membros da ‘Liga dos Amigos do Governo’, com Catroga à cabeça. Os “Senhores da Troika” estavam presentes e sorriram com desdém – ou conivência? – do falsete de Coelho.

O ‘ponto de viragem’ está reflectido no gráfico do “Público” acima publicado. Esse “ponto de viragem” corresponde aos piores índices de ‘Consumo Privado’ e ‘Actividade Económica’ desde há décadas – bate as quedas de 1984 (Bloco Central), de 1994 (Cavaco Silva), 2002 (António Guterres) e 2008 (José Sócrates).

O Coelho não muda de discurso e eu não lhe dou tréguas.

O “ponto de viragem” é uma miragem e o melhor é emigrar em pensamento para a outra margem, como sugere a letra desta canção dos ‘Polo Norte’.

Secretário-Geral da CGTP

Carvalho da Silva e Mário Nogueira

Carvalho da Silva e Mário Nogueira, via Jumento

A CGTP – Intersindical Nacional é a Confederação que em Portugual representa quem trabalha. E esta afirmação assim, solta, faz todo o sentido no contexto do acordo de (des)concertação social. De facto, quem assinou foram os patrões, o governo e o PSD, com a mão do João Proença. Se é dito à boca cheia que a CGTP é controlada pelo PCP também todos o sabem, o PSD domina a UGT!

A luta dos trabalhadores, no seu sentido mais nobre, é feita, no plano sindical, apenas pela CGTP. Haverá certamente leitores que já desistiram de continuar a leitura deste post, mas importa dizer que enquanto a distribuição da riqueza continuar a cair, cada vez mais, para o lado do capital, faz todo o sentido a existência de sindicatos, por natureza, um colectivo de quem trabalha.

Feita esta introdução sobre o verdadeiro significado da CGTP, será interessante pensar o que vai ser a CENTRAL nos próximos anos. Carvalho da Silva sai no próximo fim-de-semana e Arménio Carlos será eleito Secretário – Geral da CGTP. Dentro do movimento sindical todos o sabem e fora também: vermelhos.net, Expresso, Sol,etc… Colocou-se em alguns espaços a possibilidade de Mário Nogueira ascender à liderança da CGTP, mas quem conhece a INTER sabe que um “não – operário” nunca poderia, nos tempos que correm, ser o Secretário – Geral. Sim, ainda é assim! [Read more…]

La Fura dels Baus em Guimarães

Já foram melhores, antes de serem uma espécie de mega franchising internacional, mas um espectáculo de La Fura dels Baus é sempre… espectacular.

Para ver hoje à noite em Guimarães, Capital Europeia da Cultura 2012

Desperdício

 Buenos Aires gera muito desperdício Buenos Aires gera muito desperdício

 O desperdício.

Ele é a faixa mais larga de todo o acontecer no universo.

E na vida.

Que mundo incrível se perdeu com as pessoas que se não cumpriram, que fração enorme do cérebro ficou sem aplicação.

E numa simples vida, que gasto enorme no comer e no dormir.

(…) nessa desproporção alucinante entre o que se desperdiça e o que se aproveita, o homem cria o espaço para ser maior que o universo.

                                                      (Vergílio Ferreira, Pensar)

Povo bravo, depois de termos ajudado o BPN, ajudemos o BAP

YouTube Space Lab

Somos uma equipa de jovens portugueses que foi selecionada para a fase final do YouTube Space Lab, um concurso a nível mundial, apoiado por agências espaciais como a NASA e a ESA, entre outros parceiros. Este concurso tem como objectivo a projecção de um experiência a ser realizada em microgravidade – ou seja, que não pode ser realizada na Terra.

O grupo vencedor terá a sua experiência realizada na Estação Espacial Internacional (ISS), direito a uma viagem a Washington e a treino de cosmonauta na Rússia ou uma oportunidade de assistir ao lançamento do foguetão com a sua experiência no Japão.

Há 10 finalistas de cada região em duas categorias (a nossa: 17-18 anos). Os vencedores de cada região (no nosso caso: da Europa, África e Médio Oriente) receberão a viagem a Washington e ainda um voo a Gravidade Zero.

75% da pontuação de cada finalista advém de uma votação por parte de um júri composto por personalidades de renome em diferentes áreas, entre os quais os Professores Collin Phillinger, Ehud Behar e Stephen Hawking. (lista completa no site oficial do concurso)

Os restantes 25% da cotação final da equipa resultam do número de votos no vídeo que criámos para a competição e que está publicado no YouTube. Assim sendo, gostaríamos de saber se será possível ter o apoio do Aventar a nível de divulgação, para que possamos realizar uma experiência portuguesa no espaço.

Link direto para o vídeo
Evento no facebook:
(por favor partilhem os links para que o público possa votar em nós – até dia 24!)

Desde já o nosso obrigado,
Daniel Carvalho
Guilherme Moreira Aresta
Miguel Ferreira

(Finalistas do YouTube Space Lab e alunos do 1º ano do Mestrado Integrado em Bioengenharia na FEUP – Universidade do Porto)

Hoje dá na net: Surplus – excesso, superprodução, insustentabilidade

Um documentário sobre o excesso de consumo, o excesso de produção, o excesso de exploração de recursos. Um filme sobre falta de sustentabilidade, aspirações e desafios. Legendado em português.