Banca, abjecta banca!

Quão mais baixo poderá descer o ser humano?

Isabel G

Comments


  1. Está ao nível de uma banca ” empreendedora”!!!

  2. MAGRIÇO says:

    As virtudes da livre iniciativa ou do liberalismo sem regras.


  3. Pois é, temos vindo a assistir à morte gradual da sensibilidade e ao nascimento da banalização da vida…

    O que é verdadeiramente interessante no comportamento humano é que toda a gente se “eriçou” com o adjectivo “piegas” mas praticamente ninguém se indignou ou se chocou com o aviltamento da vida e do ser humano!

    http://facedaletra.blogspot.com/2012/02/sodoma-e-gomorra-ou-vida-aviltada.html

  4. MAGRIÇO says:

    Cara Isabel, creio que foi o emprego do adjectivo por parte de quem é precisamente um dos responsáveis com a degradação da vida das pessoas que “eriçou” tanta gente. Se não estou em erro, foi Paracelso que disse um dia que “o veneno estava na dose”. Continua a ser verdade!


  5. Sabe, caro Magriço, eu cá acho que as coisas devem ser tomadas como de quem vêm! Não se pode pedir a uma macieira que dê peras! Portanto, continuo a achar exagerada e absurda a relevância dada a esse facto e a outros do mesmo teor. Toda essa gentinha da política frequentou a escola da verborreia e por conseguinte às vezes verbalizam disparates. Cabe-nos a nós, pessoas de senso comum, não nos deixarmos enredar em palavras ocas que possivelmente pretendem até ser manobras de distracção, e sobretudo cabe-nos desvalorizar a importância de que se querem tomar aqueles que as proferem.

    É para mim muitíssimo mais grave o “produto financeiro” do Deutsche Bank do que os néscios zurros da política!

  6. MAGRIÇO says:

    Tem toda a razão, Isabel. Mas não devemos alienar o nosso direito à indignação só porque somos insultados por idiotas.


  7. Aliená-lo não, com toda a certeza! Mas usá-lo com cuidado, com propriedade, no momento certo pela coisa certa. Caso contrário, correremos o risco de o tornar de tal modo vulgar que perderá a força e o valor da sua qualidade e tornará neutro, inútil, o seu efeito!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.