Orquestra CajaBucalho

Aviso prévio: sou amigo do João Carlos Rodrigues, por quem também tenho enquanto músico e professor uma admiração suspeita, é claro, mas que nem por isso deixa de ser merecida.

É natural que deixe aqui um apelo a que colaborem com os CajaBucalho no lançamento do seu disco. Além de achar que enquanto músico o João é do melhor que temos (quem tem a minha idade e é de Coimbra ou arredores lembrar-se-á da Banda do Arco da Velha, que teve o azar de terminar pouco antes de sair o primeiro álbum do Rui Veloso), sempre vos conto esta: perdi o João de vista quando ele foi para a Trafaria leccionar. Um belo dia encontro-o numa reportagem televisiva onde aparecia como professor modelo que num meio complicado ainda trabalhava com os miúdos depois de cumprido o seu horário (e os CajaBucalho também são um resultado disso). Passado algum tempo apareceu outra vez na comunicação social: pela primeira vez uma escola fazia greve em solidariedade com um professor agredido por familiares de alunos, era o João.

Na última dúzia de anos temo-nos cruzado  em coisas das recriação histórica, deu-lhe para inventar instrumentos e refazer sons, muito no que hoje chamamos música de fusão, com base na portuguesa. Agora lança-se na aventura de meter cá fora um disco, já gravado, sem editora a intermediar. Todos temos orgulho nos nossos amigos mas às vezes uns merecem mais orgulho do que outros. É o caso. Por 10 euros podem pré-comprar o álbum ou um bilhete para o espectáculo de apresentação. Deixo-vos o texto que podem ler no local apropriado para contribuírem

Os CajaBucalho nasceram de experiências desenvolvidas em contexto pedagógico na Escola E. B. 2, 3 da Trafaria, Almada, Portugal, com o intuito de inovar técnicas de ensino e sensibilizar os jovens para o uso de novas sonoridades, aplicando-as em arranjos de músicas tradicionais portuguesas. João Rodrigues, mentor deste proiecto, investiu os seus rendimentos e poupanças neste projecto de vida, tendo-se dedicado nos últimos 10 anos à construção de instrumentos a partir de materiais e objectos tradicionais, como o “Cajanacaixa”, o “Chocalheiro” e o “Buzieiro” – instrumentos originais e exclusivos desta orquestra. Do desenvolvimento destes instrumentos e da conjugação dos seus nomes nasceu também o nome da Orquestra CajaBucalho.

Há ainda o “São Ronqueiro”, uma bateria de sarroncas, e o “Adufeiro”, conjunto de adufes também montados num pórtico. Para além destes instrumentos estão presentes outros mais convencionais, nomeadamente guitarra e bandolim eléctricos, teclados, bateria e percussões africanas, perfazendo um leque de sonoridades de grande riqueza.

As capacidades musicais e coreográficas desta orquestra foram desenvolvidas e aperfeiçoadas nos últimos 6 anos em conjunto com estudantes, que entretanto se tornaram verdadeiros especialistas e têm entusiasmado os inúmeros palcos percorridos por todo o país.

Os músicos dos CajaBucalho têm passado os últimos meses a terminar a gravação do álbum de estreia, “Estou Danado”, com o produtor Ramón Galarza nos estúdios Tcha Tcha Tcha, estando a faltar a edição, distribuição e promoção do mesmo, bem como da banda, ainda desconhecida da grande maioria do público.

De forma a que este objectivo seja cumprido e que todo o trabalho e dedicação desenvolvido ao longo destes anos possa ver a luz do dia e tornar-se acessível ao público, é necessária a ajuda e participação de todos os amigos, familiares e todas as pessoas que queiram marcar a diferença pela sua atitude.

Todo e qualquer financiamento é bem vindo e será recompensado da melhor forma possível, tornando todas as pessoas que participem neste projecto, especiais.

A recompensa poderá ir desde a entrada nos espectáculos de lançamento do álbum, entrega de um exemplar autografadodo mesmo, até à criação em exclusivo de um instrumento musical original (búzio).

O objectivo inicial pretendido corresponde a que a edição do álbum se consiga concretizar. No entanto, é necessárioultrapassar este objectivo aqui proposto, de forma a conseguir assegurar a promoção do álbum.

Todas as pessoas que contribuam para o projecto, para além das recompensas, vão ter (caso concordem) o seu nome presente nos agradecimentos no booklet do álbum!

Acerca de CajaBucalho

Orquestra CajaBucalho é formada por 9 músicos e nasceu há cerca de 12 anos, a partir das experiências realizadas a nível tímbrico pelo seu fundador, João Rodrigues.

João Rodrigues, Professor de profissão e músico de dedicação e paixão ao longo da vida, fez dos Caja Bucalho o projecto da sua vida, tendo investido tudo para o seu sucesso e reconhecimento.

Presença assídua em eventos culturais e de solidariedade, é considerado uma referência e exemplo a seguir por todo o seu trabalho junto dos jovens e da comunidade da Trafaria em geral, onde reside e lecciona.

A música dos CajaBucalho é, pela originalidade da abordagem aos temas tocados e pelos inéditos instrumentos utilizados, difícil de classificar. A sua sonoridade, cheia de energia e entusiasmo, é o resultado de uma mistura entre a música tradicional portuguesa, fusão e rock com uma forte componente experimental –  um concerto de CajaBucalho é sempre grandioso, visual e musicalmente, proporcionando ao público uma incomparável experiência ao vivo que dificilmente será esquecida.

Contactos e links:

João Rodrigues: joaorodrigues.c@gmail.com

Caja Bucalho: http://www.facebook.com/cajabucalho

Apoie com 10 € e obtenha

Exemplar do álbum ou Bilhete do Concerto de Lançamento.

Apoie com 20 € e obtenha

Exemplar do álbum com dedicatória e autógrafos + Bilhete do Concerto de Lançamento.

Apoie com 100 € e obtenha

Exemplar do álbum com dedicatória e autógrafos + Bilhete do Concerto de Lançamento + Instrumento original criado por João Rodrigues

Apoie com 1000 € e obtenha

Concerto exclusivo de Caja Bucalho.A realização do espectáculo pressupõe cumprimento de todas as condições técnicas necessárias.

Comments

  1. maria says:

    Os meus parabéns ao João pelo projecto. Adorei!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.