Ao Camarada Apóstolo Passos

O camarada primeiro-ministro Pedro Passos Coelho nem imagina o impacto psicológico da critica que hoje fez aos mais poderosos e favorecidos pela «enorme injustiça» de estarem a criar obstáculos à mudança. Não podia ter sido mais claro: «As escolhas que, no passado, foram privilegiadas e que criaram núcleos de privilégio injustificados, mercados protegidos, rendas excessivas, contratos desequilibrados para o Estado e o contribuinte, terão de ser resolvidos rápida e decisivamente». Sim, é o pescoço do Camarada Passos-Relvas. Saiba o camarada Pedro Coelho o nojo que nos era inoculado pelo até aqui silêncio governamental em face de tal dualidade e arrastada ambiguidade. Óbvia vai a resistência sonsa à respectiva quota de sacrifícios e abdicações precisamente por aqueles que fatalizam forçoso termos de passar fome e dificuldades, vivendo eles bem à larga, como sempre viveram. Mostrar-se o Camarada Passos sensível, ainda que simbolicamente, às nossas expectativas quanto a um sentido de justiça, nesta hora, era de suma importância e, não sei porquê ou talvez saiba, tardou de mais. Ouvimos as palavras. Falta ver operativa a boa-vontade do Governo no sentido da rápida renegociação dos contratos das Parcerias Público-Privadas e da redução das rendas excessivas do sector energético. No momento em que, por fidelidade aos Portugueses [que deveria ser espontânea, mas decorre de mil pressões e mil protestos nossos], o Governo for salomónico na austeridade, outro galo cantará. A bem do conjunto nacional, já que começou pelo lado mais fácil e inerme, regresse-se a um mínimo de sintonia entre o grosso dos portugueses, interessados na sustentabilidade e realismo do Estado, e o Governo do Camarada Apóstolo Liberal Passos. Talvez cesse a crassa perplexidade que nos devorava.

Comments

  1. Dédé says:

    Calma, Rex, o homem ainda não fez nada, é só conversa para boi dormir,

  2. maria celeste ramos says:

    Palavras leva-as o vento como sempre – porque há-de ser agora o quê ?’ alguém está a “ensinar” algo que “eles” não saibam ?? esperança vâ – ponhan-os na rua embora não haja melhor – rua !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! mas lavem a rua primeiro – Aula Magna Lisboa 5 maio – homenagem + Capitãos da Areia de jorga Amado – cinema – BOA


  3. É preciso umas intenções que jamais passarão a realidade para acalmar as hostes. O seu papel é esse e quando pisar o risco os que lá o colocaram também o empurram.

  4. nightwishpt says:

    Até me ria se não fosse tão trágico e se não me fosse custar tanto. Um homem que mal foi eleito fez tudo ao contrario do que prometera, ainda mais rápido do que o Pinocrates ainda tem uma legião de crentes que acredita que a crise é para todos.

  5. patriotaeliberal says:

    Se pudesse, ia esperar sentado a ver a coisa acontecer.

    Pelo sim, pelo não, o melhor é não me sentar porque depois seria um aborrecimento para me levantar, tal o tempo de permanência na mesma posição.

    Fia-te na virgem e nã corras.

  6. patriotaeliberal says:

    Está mal!

    Li o poste até ao fim e o outro não é referido.

    LOL assim não tem piada…..

  7. ainda penso says:

    Aconselho a ver os discursos de Passos Coelho em 2010 enquanto candidato e oposição e percebemos perfeitamente como ele cumpre o que diz. A falta de honestidade e coerência dos políticos que têm estado nos governos nos últimos 30 anos é de tal maneira flagrante que só acredita quem não quer ver.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.