Cancioneiro mexiano

Eu não quis sodomizá-lo. Ele é que estava de costas.

Cancioneiro mexiano

Eu não tenho um grande par de cornos. A minha mulher é que é muito generosa.

Cancioneiro mexiano

A água não está cara. As torneiras é que não deviam abrir.

O palhaço

António Mexia: “A eletricidade não é cara. As casas é que estão mal construídas”

É por isso que gosto de futebol

O único sector em que os operários ganham mais do que os administradores

Os invejosos e a ambição nacional

D

Em artigo indignado, publicado no Correio da Manhã, o director da revista Sábado, Rui Hortelão, presenteou-nos com um daqueles clichés que não raras vezes é usado na defesa dos privilégios das nossas santas e imaculadas elites. Não há volta a dar: quem critica obscenidades salariais fá-lo por inveja, por hipocrisia e por falta de ambição nacional. Cambada de bandalhos.

A indignação de Hortelão surge na sequência de uma entrevista dada por António Mexia à Sábado, na qual o entrevistado falou sobre o seu salário de 6800€/dia. E, claro, num país à rasca, vários foram os que se indignaram com os valores, e isso aborreceu o director da Sábado, que fez questão de recordar a plebe que o senhor Mexia está à frente do maior pagador de impostos em Portugal. Porque, como todos sabemos, se uma empresa paga muitos impostos, os seus gestores devem ter um salário estratosférico a condizer. Não concordar com isto é ser invejoso, hipócrita e pouco ambicioso quanto à grandeza de um país que, obviamente, se mede também pelos salários dos gestores das suas maiores empresas. [Read more…]

D’ “Os sítios mais lindos que vi”

O Vale do Tua cantado por quem gosta dele. Requiem por um vale encantado?