Um país sem emenda

Passos Coelho e Paulo Portas, como Sócrates antes deles e outros ainda antes, têm usado a Democracia e o Estado para favorecer parentes e amigos, esbanjando o dinheiro que muitos cidadãos têm depositado nas mãos de políticos que, segundo a aparentemente cândida Almeida, não são corruptos, como se a corrupção não fosse, antes de mais, uma questão ética, que a legalidade perde valor quando os vários poderes são dominados pelos artistas do circo montado sob o arco governativo.

Parece que hoje António José Seguro engrossou a voz. Não o ouvi, mas aposto que proferiu tiradas épico-ridículas como “romper consensos” ou “é tempo de dizer basta” e pressinto que representou o dramalhão da responsabilidade e do sentido de estado, com texto retirado da peça “Se eu estivesse no governo, a música seria outra”. O problema é que, atrás de Seguro, estão zorrinhos, lellos, silvas pereiras, galambas, santos silvas e outras excrescências socráticas, gente que não conhece o arrependimento, que ignora a vergonha, que finge ser solução quando sempre foi problema e que entregou o país a uma outra alcateia que apenas difere na cor, mas cuja fúria predatória é igual.

Numa sondagem recente, o PSD terá sido ultrapassado pelo PS. Este país não tem emenda.

Comments

  1. moimeme says:

    sim, sim… a culpa do último ano continua a ser do sócras… tristes…


  2. Caro António Nabais,

    Estou totalmente de acordo com o seu comentário.

    Tenho escrito imenso nesses aspectos.

    É PRECISO MUDAR DE RUMO. MAS COMO? LEIA: opaisquetemos.wordpress.com

    Sinceramente,

    Carlos Piteira

  3. Paulo says:

    Claro, a culpa é do Sócrates;
    o Pai Natal dá prendas;
    Bush invadiu o Iraque por causa das armas de destruição maciça;
    O Lehman-Brothers mereceu o rating AAA;
    O virus H1N1 é como a gripe espanhola, etc…
    (há ainda mais mentiras descaradas neste milénio, mas não há espaço para listá-las todas).
    Que bananas de políticos cobardes temos; Se não queriam governar, porque é que se candidataram??

  4. maria celeste ramos says:

    COPIADO-sim, sim… a culpa do último ano continua a ser do sócras… tristes…- nem sei porque não RECUAM mais um bocadinho e dizem que a culpa é de Salazar – de facto a culpa de eu ter nascido é de minha mamã – e agora o que faço ?? só ninguém consegue pensar melhor e a culpa é de CRATO claro – e eu odeio crato mas já agora se tem culpa de algo terá culpa de existir Relvas e Cavaco e Passos Coelho – mas já terá culpa de ter aderido à cáfia e quem diria e quem o ouviu antes na tv e agora – que poder de trasnsmutação-SIC.22:54 Miguel Sousa Tavares reaparece e fala – oiçam-a seguir CODRAtura do Circulo é uma boa designação – vamos ouvir 4 futebolistas que eram bons mas agora parece que estão em casa de um deles com um copo na mão e a falar ao mesmo tempo uns por cima dos outros e aqule rizinho idiota do gordo pedro que joga golfe e já foi tão interessante mas parece que só engordou e os cerebelos gordos não perdoam – mas ainda vale a pena orvir – dentro do péssimo ainda vejo e oiço – é o que há

  5. Aldo says:

    Neste fim de semana o PCP andou a fazer declarações públicas sobre como uma mudança de governo para comunistas traria uma “sociedade de abundância”. Pensam que é só no PSD/PS que o país não tem emenda?

  6. rui esteves says:

    Concordo com o que escreveu.
    E nem sei com quem estaremos pior — se com a troika Passos, Gapar & Relvas (mais uma ajudinha do CDS) ou com a equipa anterior, do grande e genial demagogo que nos (des) governou.


  7. O Seguro tonou-se no António ZON ao dizer que “há uma linha que separa a austeridade da imoralidade”. Mediocridades. Quem ler isto que perdoe a veemência, mas para mim estamos perante mais um aldrabão.
    Faz uma enorme falta gente de calibre intelectual que esteja à altura do momento de emergência que vivemos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.