Serviço público…

Compensa o “sacrifício” de alguns políticos em prestar “serviço público” no governo da República? Aqui ficam 15 exemplos…

Comments

  1. trill says:

    o ascenso simões, por exemplo, é de vila real e nem sequer acabou o liceu. Era funcionário do PS e lá foi subindo no aparelho do ps sabe-se lá como (provavelmente deve-se ter metido na irmandade maçónica que lhe serviu de ascenso(r) no aparelho do partido). Entretanto lá deve ter feito um desses curselhos naquela universidade que foi encerrada compulsivamente e que servia para arranjar diplomas aos políticos desprovidos, a mesma onde o sócrates arranjou o seu, e agora vêmos o ascenso, que sempre foi visto como uma nulidade total e completa, porque o era de facto, a ganhar o que ganha (não imaginava que um simples “vogal” ganhava isso – de facto este charco só pode estar falido!)

  2. maria celeste ramos says:

    Também tenho uma boa lista maior do que esta – das Fundações + dos Cavaleiros Tauromáticos + empresários + etc

    Não sei se o superdeputado Vitorino que ontem foi entrevistado e disse anormalidades que só agora descobriu tem de facto o ordenado de que se fala – uma coisa é o que declaram a outra o que sabem como meter num “pote” pessoal
    E cada um destes senhores e conheço alguns pelo que fizeram, deviam ser presos pois que tiveram decisões que levaram à destruição da industria – ai Vale do Ave – ai Sec Estado da Habitação + presid CM Porto ++ interessante seria publicar o curriculo profissional e não apenas esta % de vencimentos + os topos de gama ao seu serviço ++++ cartões de crédito + deslocação oficiais sem ofício (conheci alguns que nem os vi quando estive na ONU – a tal comissão técnica e eu é que fiz e trabalho e eles foram apenas passear e já contei esta história) +++ TEMPO de trabalho para os partidos e governos + etc – Lembro-me bem de um homem honrado que aguentou possível revolução – o General Eanes que tão ofendido foi pelos que nbem deviam abrir a boca – e nem quiz receber o que lghe competia e refilou – recebeu e deu a instituição – não sujou as mãos – nem suja – e ninguém fala dele – pois é – é militar e não “civil” – os jornalistas mesmo “independentes” tâm menos memória do que eu mas eu tenho todas as razões para ter menos memória do que já tive – mas dos sacanas lembro apesar de ter apagado os nome – nem quero poluir a minha memória com esterco

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.