A dívida pública é uma PPP

Este é o país em que a dívida pública não passa de mais uma parceria público-privada: basta ver que constitui um prejuízo para a maioria dos cidadãos e dá lucro a uma minoria de privados. Os bancos exultam. O povo exalta-se, mas pouco, por enquanto.

Quando actuais e antigos governantes se referem à responsabilidade dessa dívida, recorrem a uma generalização insultuosa, usando a célebre censura de que temos vivido acima das nossas possibilidades, fazendo de conta que não sabem que essa dívida tem origem na incompetência – que grande eufemismo! – com que os dinheiros públicos têm sido geridos pelos membros dos partidos que estão há anos instalados no Estado, nas regiões autónomas e nas autarquias.

Os verdadeiros culpados optam por culpar-se uns aos outros, no que teriam toda a razão, não fosse o caso de nunca se incluírem a si próprios. Têm em comum, no entanto, o facto de culparem e castigarem quem tem como principal culpa votar sempre nos mesmos, porque mesmo não sendo os mesmos são a mesma coisa. Os mesmos, portanto.

Comments

  1. jorge fliscorno says:

    «Este é o país em que a dívida pública não passa de mais uma parceria público-privada»

    Observação muito perspicaz!


  2. É isso mesmo sobretudo desde o frenesim eufórico de terem sido considerados “europeus” coitadinhos que nem geografia sabiame de acharem que deviam ser ainda mais modernos e largarem áfrica lusófonade qualquer maneira (e habia outra programação para o fazer e de cordo com todos os povos colonizados) e causarem dramas sem fim que ainda cá estão somando os que somaram porque a colunianista UE viu o espaço para ocupar e ocupou e assim como não fizeram a descolonização africana não souberam também não se deixar colonizar pelos PIG


  3. E quem sabe se saudosos dessa guerra agora metem-se na guerra dos outros nos Balkâs pelo menos


  4. Olá…

    “…dívida tem origem na incompetência…” Nem de perto! São altamente competentes… Conseguiram, e pelos vistos continuam a conseguir, fazer o que bem lhes apetece com o suposto “dinheiro dos contribuintes” e sem que estes (otários) dêem muita importância a isso…
    E até hoje o mais competente é o querido Cavaco Silva… Começou (1986) o seu mandato de competência com +- 14.308,1 EUR Milhões, e acabou (1995) em glória com +- 52.488,8 EUR Milhões (fonte do maravilhoso Banco (Privado) de Portugal)… Os que se seguiram bem tentaram mas não foram capazes de atingir tal feito!
    O zé povinho, tal toupeira no que toca a Finanças Públicas, atribuiu-lhe o prémio por tal feito… Elegeu-o para Presidente da República!
    Maravilhosa D.D.E., e restantes é claro a da Banca Privada em especial é saborosa…

    É sem dúvida uma bela PPP não só para a Banca (especuladora) Privada Nacional, como também, para a Banca (especuladora) Privada Internacional…

  5. Américo Gonçalves says:

    A raiz do problema é que desde 1850, temos um núcleo de espertos, com apelidos muito actuais, que vivem de renda garantida. Começou pelos tabacos, passou para a Banca, e os partidos do poder mais não são que moços de recados. E tivemos Monarquia,República , Estado Novo e agora temos uma Democracia Bissexta,em que o que chamamos “debate público” mais não é que tricas de comadres. O 15 de setembro é a centelha que pode levar a uma situação diferente, e é mesmo por isso que “eles” se comportam desta maneira.Se um milhão na rua não vale mais que um Conselho de Estado, simultaneamente paternalista com o Povo , e preocupado com interesses próprios, então temos de avançar para a ideia de chamar a INTERPOL, como na Islândia, e a República vai a contas finais. Não vejo nenhuma solução dentro da II República, a Entropia é tal que vamos ter de fazer uma nova Constituição , uma República de Cidadãos, impor uma transparência total, e porque nada acontece no vazio, um tal desafio à lógica dos Senhores da Europa bem pode implicar o abandono da União Europeia, que se está a tornar uma Tirania sem esperança. Postei no “Arrastão”, mas prefiro aqui, respira-se melhor.

    • Maquiavel says:

      Você ainda näo aprendeu que a II República acabou a 25 de Abril de 1974?
      Irra, que o tuga é…


  6. 1850?!? Bem antes…

    Ler aqui se vos aprouver…

    Enquanto mantivermos este SISTEMA MONETÁRIO e as suas REGRAS apenas vamos conseguir mais do mesmo… E eu não tenho acesso a OE anteriores pois é certo que a narração fastidiosa seria a mesma, apenas seria escrita de outra forma!

    Infelizmente a MAIORIA da população não faz ideia do que precisa ser mudado… E mudar títeres não provoca alteração ao SISTEMA, apenas nos dá a hipótese de inventar novas piadas!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.