Hora azul no Restelo

Imagem

Começa hoje, ao meio-dia, o Europeu feminino de clubes em Hóquei de Sala (Challenge), que se realiza em Lisboa, no Pavilhão Acácio Rosa. A equipa anfitriã, “Os Belenenses”, defronta as campeãs galesas do Howardian LHC. Às 17h00, é a vez de entrarem em campo com as húngaras do Agyse.

ImagemAmanhã, sábado, a jornada começa com as senhoras de Belém, desta vez contra as turcas do Anadolu Atesi SC (12h00), e, às 17h00, as portuguesas fazem o segundo jogo da tarde com as belgas do R. E. White Star, naquele que pode ser considerado o primeiro grande teste às lisboetas na sua ambição de serem promovidas ao escalão superior.

No domingo, de novo às 12h00, há suecas (Partille SC) no caminho da equipa comandada por Alberto Mateus, que fecha a sua participação na prova, pelas 15h00, num confronto muito difícil com o hóquei britânico das irlandesas do Ards Ladies.

ImagemFossem a promoção e o “branding” os maiores atributos para vencer, a organização presidida por Alberto Mateus já teria as faixas encomendadas. É que, neste aspecto, os belenenses estão a dar uma imagem ímpar do clube e da modalidade, com uma cobertura mediática e televisiva que só pode ser comparada à da FPH aquando da Liga Mundial; em certos aspectos, aliás, as acções de “Os Belenenses” ultrapassam o impacto daquela jornada federativa.

Completamente profissionalizada, a Comissão organizadora, que conta com mais de 40 colaboradores, capitalizou o grande momento da equipa de futebol profissional do clube da Cruz de Cristo e a onda de euforia à volta do clube do Restelo para cativar os associados e demais lisboetas, pretendendo encher o Pavilhão de azul sempre que a sua equipa jogue.

Essa foi a primeira ambição de Alberto Mateus, como nos confidenciava, há dias. Depois, provar que a equipa de Belém, mau grado ter perdido para o Lisbon Casuals HC o título nacional, se mantém no topo da variante de sala, que dominou nos últimos anos. Finalmente, conseguir uma classificação que outorgue ao hóquei português o direito de, no próximo ano, disputar a divisão superior (Trophy).

E, se já vale a pena ver as páginas oficiais da prova, a institucional e a do facebook, por certo que o espectáculo no pavilhão vai valer muito mais a pena, quer em termos competitivos quer plásticos, para aqueles que procuram outros condimentos do olhar. Exactamente!

Imagem

A internacional Ana Faias será árbitro nacional e uma das figuras portuguesas em destaque, dado o prestígio que já alcançou. Como juízes nacionais, Rafael Carvalho e Cláudia Fidalgo prometem competência nas suas funções de grande responsabilidade na administração do jogo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.