Chipre só desobedeceu a Merkel

Cyprus parliament rejects the proposed tax on bank depositsA fotografia de Merkel ‘hitlerizada’ é já um ícone.

Agora foi a prestigiada revista alemã ‘Der Spiegel’ que a publicou, para ilustrar o artigo Chipre Der Spiegel de 20-03-2013.

Uma primeira ideia que me ocorre relaciona-se com os apoiantes de Merkel, na blogosfera ou fora dela, que colocam sistematicamente em causa qualquer crítica e autor, pouco ousado que seja, capaz de censurar a autoritária chanceler.

Essa gente, cingida ao trivial da comunicação portuguesa e respectivos estereótipos, por muito respeito que parte dos profissionais me mereçam, se quisessem ter-se-iam apercebido há imenso tempo que, de facto, quem  dá ordens e põe os órgãos da UE ou da Zona Euro a funcionar ou paralisados é a filha do pastor luterano alemão. E nem sequer ponho de lado que, tais apoiantes, no íntimo guardem a verdade que não exprimem.

A reunião e a deliberação do Euro Grupo, onde estiveram envolvidos Gaspar e outros ‘office boys’ comandados pelo lugar-tenente Schäuble, a refulgente Lagarde (FMI), o alemão Asmussen (BCE) e o comediante Rhen, constituíram uma peça (ou cagada?) em três actos, escrita, encenada e coreografada por Merkel.

A peça teatral terminou em tragédia. Os estragos foram consideráveis e dotados de mobilidade  – já nem falo nos efeitos colaterais para os ‘sistemas bancários dos países em crise’ que poderiam sujeitar-se a séria catástrofe, se é que este risco já está eliminado.

Toda esta gente, vendida nos próprios países como sábios de rara inteligência, demonstrou que afinal não passa de criadagem ao serviço da chanceler – onde estiveram Barroso e esse ícone de burocrata despenteado e de olhar circense Van Rompuy? Não se sabe, nem interessa.

Esta é, de facto, a UE da Sra. Merkel, da tal Alemanha que humilhada por derrotas e perdoada em 60% da dívida no pós-2.ª guerra, com facilidade entroniza líderes autoritários para dominar o espaço  Europeu. O minúsculo Chipre, porém, resolveu desobedecer à D. Merkel, mas na própria Alemanha, valha-nos isso, já se vêm levantado vozes de contestação. Do SDP, por exemplo, o secretário-geral  Sigmar Gabriel disse:

Mesmo que Merkel prefira ignorá-lo: o desastre de Chipre tem o seu manuscrito,” disse Sigmar
Gabriel cabeça do SPD ao SPIEGEL ONLINE na noite de terça-feira. “Angela Merkel tornou
possível que um país com menos habitantes do que (o pequeno estado alemão do) Sarre tenha
mergulhado toda a zona do euro no caos.

A Rússia, ao contrário do que por aí se divulga, continua interessada em ajudar e em captar o gás cipriota, como confirma o diário ‘Cyprus Mail’. O ministro das finanças de Chipre permanece em Moscovo. Chrysostomos II, arcebispo ortodoxo da pequena ilha, já propôs ajudar o país com os activos da igreja que dirige. É admissível que possa captar também apoios da igreja ortodoxa russa.

Chipre desobedeceu, repito, mas o jogo não acabou. Dentro de pouco tempo, saberemos o desfecho.

Comments

  1. Amadeu says:

    Lá diz a Merdel : Mein Kampf ist das südliche Europa enden.

  2. sinaizdefumo says:

    Sim senhor, viva Chipre, o único clarãozinho de esperança dos últimos tempos. Agora, equiparar Merkel a Hitler é no mínimo insultuoso para os milhões de vítimas dos nazis.

    • Carlos Fonseca says:

      Não sou o autor do original. Até o Der Spiegel publicita a imagem. Insultuoso ou não, que me importa? É incontestável que Merkel tem espírito despótico, espelhado na política de alimentar uma guerra económico-financeira que causa o sofrimento de milhões de cidadãos dos países periféricos. As orientações de política que imprime à UE, a transigência concedida a grupos nazis e o aniquilamento das estruturas da CE são alguns sinais claríssimos. Se dispusesse de ambiente político internacional apropriado e não estivesse sujeita ao controlo de actividades militares, não seria Hitler mas o mimetismo de querer mandar no mundo europeu encarregar-se-ia de aperfeiçoar a réplica – Merkel e judeus, ao contrário do que insinua, não vivem propriamente um idílio.

      • sinaizdefumo says:

        Não insinuei nada Sr. Carlos Fonseca até pq não foram só judeus as vítimas dos nazis. Sim, eu sei que não é o autor do original. Critiquei a comparação, não o critiquei a si.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.