Portistas candidatos independentes

Será que o Miguel Guedes também se vai apresentar a eleições? É que ouvi dizer que os portistas da televisão, a norte e a sul do rio, se vão candidatar como independentes nas autárquicas.

O meu IMI foi para pagar isto?

Já se tinha falado de candidaturas a  líder partidário pagas por autarquias, agora ficamos a saber que se calhar o meu IMI ajudou a pagar pareceres aos amigos. E assim se faz política que, aqui por Gaia, já não dá para aguentar!

Agora, como gosto muito da cidade do Porto, gostaria muito de não exportar para o outro lado do rio as más práticas dos últimos anos. Mas, isso ficará nas mãos dos eleitores do Porto ou dos tribunais.

Dúvida

Será que o PS se vai abster violentamente na sua própria moção de censura ao governo?

Fecha uma escola pública em Coimbra

rede escolar margem esquerda
Os professores do Agrupamento de Escolas Coimbra Centro foram ontem informados do encerramento da EB 2,3 Silva Gaio.  Ao que parece a câmara, proprietária do terreno onde se encontra a escola, vê o assunto com bons olhos (a entrega do edifício à Universidade para ali instalar a Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física é há muito falada).

Não tenho grandes dúvidas de que este Agrupamento (completamente absurdo e sem qualquer ligação geográfica entre as escolas que o compõem) é uma espécie de comissão liquidatária de escolas, o encerramento da Secundária Jaime Cortesão, colocando no mercado um apetecível espaço no centro da cidade.

Como também me parece óbvio que a rede escolar da margem esquerda de Mondego, que vos deixo na imagem, sofre as consequências de conter o Colégio de S. Martinho, que tem contrato de associação com o Ministério da Educação. Enfim, mais umas dezenas de professores para o desemprego.

E Passos Coelho?

Quando é que vai para comentador televisivo?

TV à portuguesa: a política comentada por políticos

TVConcluo que, na ilustração da imagem, de mútuas acusações, a razão é  capaz de estar mais do lado da ‘televisão’, quando acusa: “Telespectador idiota…”.

Se olharmos as grelhas de programações, desde o boçal Fernando Mendes aos meninos dos ‘Morangos Sem Açúcar’, dificilmente se inferirá que a “Televisão é Burra” – errará episodicamente aqui ou ali, mas “burra” de todo não é.

No comentário político, por exemplo, as TV’s nacionais ocupam um lugar de destaque de originalidade mundial. Do Marcelo ao Mendes, do Assis ao Ramalho, do Bernardino à Odete, do Fazenda à Drago, todos os partidos com assento parlamentar têm tido lugar cativo, no dito pequeno écran, a horas de consideráveis audiências.

Nenhum dos canais – há estações com vários – poderá negar a participação no pérfido jogo de colocar os cidadãos, ao pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar, a saborearem o comentário político feito por políticos – a minha vizinha do 3.º esquerdo confessou-me há tempos que jamais conseguiria dormir tranquila de Domingo para 2.ª Feira, se não saboreasse os comentários do Prof. Marcelo e as provocações, risos e sorrisos da Judite. Ao Domingo ficou mesmo dispensada de tomar ‘Xanax”. [Read more…]

Esquerda Protestatória, Cura-te a ti Mesma!

Passos não representa a ruptura que esperávamos com um modus operandi político-partidário que nos trouxe até às agruras presentes. Até pela forma como falha clamorosamente na moralização e robustecimento psíquico das pessoas, como o seu discurso é deprimente e passivo e pelo modo como encolhe os ombros perante o desfalecimento da esperança, dado não passar de longa manus dos incompetentes do EuroApupo. Só.

Abertura do sistema político aos cidadãos e a formas modernas de intervenção? Zero. Continuação dos velhos hábitos e das velhas submissões a banqueiros, aos rendeiros da Energia, dos combustíveis, aos que se penduraram no Estado, mamões das parcerias público-privadas e outros esquemas de dependência dos mais fortes no Estado Fraco que nos falha? Zero. Ruptura com a insultuosa mesquinhez dos belmiros? Zero. Mudar, de facto, não foi a praia de Passos. Federar-nos no reformismo por que se clama há décadas muito menos. Claro que os Bancos necessitavam de protecção e salvamento. Ok. Qualquer coisa como o contrário disto, na óptica desmiolada do PCP e do BE, representaria o colapso do País. As poupanças de uma vida salvam-se salvando efectivamente um Banco que ameaça colapsar, ou dois, ou três, por muito que os seus gestores merecessem prisão, talvez a forca, certamente a liminar inibição de conduzir os destinos daquele tipo de instituições. [Read more…]

Maria de Lurdes Rodrigues: in memoriam

zombies-620x412José Sócrates e Maria de Lurdes Rodrigues são, para mim, dois cadáveres políticos. O problema é que Portugal é o reino dos mortos-vivos, em que zombies destes se alimentam do cérebro dos portugueses. Ora, sem cérebro é natural que não haja memória ou conhecimentos. [Read more…]

Bloco central

Sócrates na RTP, PS defende governo de censura na AR.

Foda-se! Refoda-se!

Bancarrota SócratesTrifoda-se! Sócrates regressa. Pela mão da RTP. Dá audiências? Claro. Um chimpanzé a fazer surf ou a filosofar também daria. [Read more…]

Croniquetas de Maputo: o mercado de Xipamanine

A última destas croniquetas,
dedicada à Carla Romualdo
que me “encomendou” umas crónicas
 
“Mas ele aprendera a espalhar na sua alma o remédio do há-de vir. E  consolava-se:
-A farinha há-de-me visitar, eu sei”
Mia Couto em Vozes Anoitecidas
Mafura

Mafura

À medida que nos aproximamos de Xipamanine começamos a ter um prenúncio do que vamos encontrar. Filas de jipes, chapas, algumas carroças, todos procurando circular ao mesmo tempo, procurando vantagem no trânsito, enfiando-se por espaços livres minúsculos, travagens, buzinadelas, saudações de carro para carro, pedaços de conversas desgarradas, impropérios a transeuntes, algumas altercações e quezílias entre condutores que, na ânsia de passar primeiro, engarrafam o tráfego e obrigam a manobras de delicada geometria. O povo moçambicano, cortês, simpático e, sobretudo, muito paciente é pouco dado ao insulto e a palavras fortes. [Read more…]

Hoje é o Dia Mundial da Marioneta

marionetas

Crato mentiu (III)

Qualquer menino do 5º ano que estude a água sabe o que acontece quando soluto e solvente tentam ser água e azeite. Sabiam muitos professores qual seria a relação entre Nuno Crato e a verdade. Mas, em relação a esta questão da mobilidade aplicada aos docentes, há algo que importa questionar:

– um Professor do quadro (efetivo) que fique sem horário está obrigado a concorrer para tentar apanhar um horário numa outra escola do seu concelho, isto, considerando o Porto e Lisboa como excepções.

– um Professor dos Quadros de Zona Pedagógica (também efetivo, mas numa área geográfica mais ampla) está obrigado a concorrer para qualquer escola do seu QZP e a, pelo menos, uma outra escola de um QZP que não o seu.

Assim, num primeiro momento, a alteração à dimensão dos QZP que o MEC ontem apresentou será aplicável apenas aos docentes dos QZP, não tendo qualquer relação com os professores que pertencem aos quadros das escolas / agrupamentos. Certo?

Ou será que o MEC vai também alterar a Lei dos Concursos obrigando um docente dos quadros de uma escola de Matosinhos a concorrer para Bragança ou para Viana? Não me parece que isto faça algum sentido.

Mas, há mais.

Vamos imaginar que o Professor 1 está na escola A e o Professor 2 na escola B. Um tem melhor graduação que 2.

Pode acontecer que na escola A,o melhor graduado não tem lugar, mas na escola B o professor 2 tem lugar.

Ora, o encaminhamento para a Mobilidade, de acordo com o que está legislado, terá que obedecer ao quadro TOTAL do MEC, não? Ou seja, no exemplo apresentado, o Professor 2 iria para mobilidade e o Professor 1 teria que passar para a escola onde tem horário. Isto significaria o CAOS nas escolas deste país porque o MEC teria que fazer uma lista completa de todos os docentes e teria que indicar para horário zero (=mobilidade?) os últimos dessa lista. Depois teria escolas com necessidade de professores, sem docentes e outras com docentes que não necessitam.

Eu sei que é confuso, mas vale a pena discutir antes que apaguem a luz!

Porque é que não vais estudar astrologia para Berlim?

…ou, então, vai filosofar para o raio que te parta.

Comércio é no Shopping

Pelo menos em Gaia, com Menezes, o comércio tradicional, morreu – basta pensar no Arrábida, no Gaia, no El Corte, no ex-Carrefour, todos eles situados em Gaia para perceber a paixão de Menezes pelo comércio tradicional. Mas, agora no Porto, é que vai ser – ou será que não é para o comércio tradicional e estamos a falar de mais um elefante branco para dar uns cobres aos amigos?

Seria bom que a aposta no bolhão fosse real e mostrasse um interesse sério na dinamização da economia  local e do comércio tradicional, mas isso terá que ser analisado por Marco António Costa, o candidato (real!) do PSD ao Porto.

A parte das rendas grátis é uma medida à Menezes que, estou certo, Vitor Gaspar, Passos Coelho e todos os deputados do PSD terão o cuidado de defender.

Global?

globo quebra cabeça

Mais um movimento anti-partidos a defender (em acordês) a ideia de um mundo global de governação cidadã. Um movimento de anónimos, em prol da democracia participativa. Será por aí, menos a parte global.

Os ladrões e as medalhas

Imagem

Nesta eira de contestação onde se malham as desilusões dum povo, a impugnação passou a ser o único móbil da sociedade portuguesa.

Contestam os muito ricos porque serão sempre muito ricos. Que chatice! Contestam os simplesmente ricos porque continuarão simplesmente ricos. Que merda! Contesta a classe média porque querem acabar – ou já acabaram – com ela. Que país! Contestam os pobres porque serão cada vez mais pobres. Que lástima! Contestam os jovens porque não têm futuro.  Que miséria! Contestam os de meia-idade porque o passado está a esfumar-se em dívidas, e o futuro não lhes diz como poderão pagá-las.  Que desgraça! Contestam os velhos porque, sem futuro, alguém transformou a sua história numa sucessão de despautérios de fazer vergonha à vergonha de terem cada vez menos para cada vez mais necessidades. Puta de vida que está pela hora da morte! [Read more…]

Momento Monty Python

Foi de manhã cedo. Vi, li, reli e não consegui parar de ri desde esse momento.

José Sócrates vai fazer comentário político na RTP.

José Sócrates

Li no DN. Os jornais online também trouxeram a notícia e ainda não houve desmentidos. Deve ser verdade.

António José Seguro é que não deve ter achado piada.

O animal está de volta

Afinal, as Presidenciais são já daqui a 3 anos…

Salazar sabia dos campos de concentração nazis!!! O drama, o horror…

Uma tal de Irene Pimentel, pseudo-historiadora, escreveu 900 páginas de um livro para tentar provar que Salazar sabia da existência de campos de concentração durante o nazismo. Parece que conseguiu.
Sim, e? Era natural que não soubesse? E sabendo, devia ter feito o quê? Fazer uma manifestação a favor dos judeus? Queixar-se ao comité dos Direitos Humanos?
Ele há cada inutilidade…

Crato mentiu (II)

Segundo a Comunicação Social Nuno Crato mentiu quando disse que não pretendia despedir professores e que a mobilidade não seria o destino dos docentes:

“Não está em cima da mesa nenhuma discussão sobre a mobilidade dos Professores”, disse.

Na altura NC referia-se à FENPROF, que, para o melhor e para o pior, continua, hoje, como ontem, disponível para lutar contra esta gente que quer destruir a escola pública – será que a FNE estará? Na altura a FNE deu a mão – e agora?

Crato Mentiu (I)

No jornal I, a ex-Ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, diz tudo o que eu quero dizer:

“Diminui-se o número de disciplinas, as crianças estão menos tempo na escola, precisamos de menos professores, logo está reduzida a despesa. Mas interrogo-me sobre o sentido desses cortes. O movimento que estávamos a fazer antes era o contrário – era ter os nossos jovens mais tempo na escola.”

barcos

e golpes

“Município de Braga Oferece Árvores à População”

Que curioso observar a oferta de árvores numa cidade que, tendo multiplicado várias vezes a sua área edificada, não construiu um único jardim nos últimos 37 anos. Os mesmos em que tem sido governada por Mesquita Machado.

%d bloggers like this: