Espanha: Os sindicatos e o capitalismo

Aqui ao lado, em Espanha, fruto de mais uma bronca com dinheiros públicos, os ERE – Expediente de Regulación de Empleo, envolvendo políticos, empresários e sindicalistas (UGT e CCOO) colocou na agenda a questão da transparência dos dinheiros dos sindicatos.

A UGT e a CCOO (a CGTP espanhola) receberam mais de 30 milhões de euros de dinheiros públicos sem terem realizado nenhum trabalho. Os números são incríveis: o governo da Andaluzia entregou aos sindicatos (a troco de garantir a paz social) mais de mil milhões de euros entre 2001 e 2010. As duas centrais sindicais receberam, só em 2011 e 2012, mais de 220 milhões de euros de dinheiros públicos sem qualquer controlo.

A prisão de um sindicalista nos últimos dias, fez acordar a sociedade  civil espanhola para esta realidade. É caso para perguntar: e em Portugal, tudo normal???

Comments

  1. murphy says:

    Já vi por aí Torres Couto a bradar contra os governos que levatam o país à miséria…

    Neste cantinho, tudo o que tenha um rótulo de Esquerda, é tratado no domínio da inimputabilidade…
    http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/02/a-esquerda-deve-ser-inimputavel.html


  2. Dizer que as CCOO são equivalentes à CGTP em Portugal é um absurdo. É muito simples: se conheces casos nas centrais sindicais portugueses, deves divulgá-los.

    E notícias do La Razon… esse jornal tão independente como o Expresso.


    • Caro RMS, onde é que eu digo ou afirmo que existem casos semelhantes em Portugal? Limito-me a fazer uma pergunta: “e em Portugal, tudo normal?”. Já agora, o que defendo, a exemplo do que está a ser debatido e defendido em Espanha, é a total transparência das contas dos sindicatos no que toca a financiamento com dinheiros públicos. Já agora, os links são do La Razon como podiam ser do El Pais ou do El Mundo – foi notícia em toda a imprensa espanhola e é uma decisão judicial. O motivo da escolha dos links do La Razon é muito simples: era os que estavam ontem disponíveis e mais simples de encontrar. Quanto à independência da imprensa espanhola, fica aqui uma nota: ao contrário da nossa, assumem a sua preferência e a sua linha ideológica sem peneiras e sem esconder de ninguém.

      Por fim, quanto à CGTP e as CCOO: A UGT espanhola e portuguesa são quase similares, assim como a CGTP e as CCOO. Iguais não serão, como iguais não somos. Aliás, tenho ideia que a relação entre a CGTP e as CCOO são muito boas.

  3. amado says:

    olha, bem pensado… se lhes oleassem os carris se calhar já haveria “paz social” por aqui também… assim, proclamam aos sete ventos a inexistente “paz social” que só eles vêem e querem propagar!…

Trackbacks


  1. […] Abril deste ano publiquei um texto sobre a questão do financiamento dos sindicatos que tanta tinta fazia correr em Espanha. Agora, a […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.