A chinesa que “leu” Pepetela

Em “Crónicas com fundo de guerra”, Pepetela escreveu:

“Aborrece-me que Deus não nos permita viver um acontecimento como a morte senão uma única vez – e ainda por cima sem direito a ensaios”.

Então Jang Zia “leu”, ensaiou e experimentou!

“Apercebi-me de que as pessoas gastam imenso tempo a pensar em alguém que já faleceu. Quis perceber o que as pessoas pensavam de mim então decidi simular o meu funeral enquanto o posso aproveitar”.

Para concluir:

“Experienciar a morte fez-me apreciar mais a vida”.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.