A guerra em 2013

desemprego_pi

E enquanto os abutres da finança, representados pelos governos dos países a saque, nos forçam a uma austeridade sem fim à vista que não seja o desmantelamento das nações pelo confisco dos seus cidadãos e pela privatização dos seus recursos, o desemprego prossegue a sua marcha infernal, atingindo taxas históricas entre os jovens da Europa e dizimando especialmente os do Sul: 58% na Grécia, 55,7% em Espanha e 42,1% em Portugal. Na Alemanha e na Áustria as estatísticas ainda vão de feição para essa ideia de Europa que se constrói contra os seus povos. Mas há muitos milhões de alemães a viver com muito pouco.

Em 26 milhões de desempregados na UE, 19 milhões encontram-se na zona euro. E no entanto, um programa político de inflexão desta realidade, mediante a criação de oportunidades de emprego para os jovens na UE (em relação estreita e forçosamente necessária com um relançamento das economias nacionais) custaria apenas 1% do PIB – é Philip Jennings, Secretário-geral da união sindical Uni-global que o diz. De que mais evidências precisamos para abandonar o euro – já que esperar pelas políticas pós-austeritárias significaria ver Portugal deitado por terra como em nenhuma guerra declarada e com armas de fogo aconteceu?

(actualizado às 18h55)

Comments

  1. Fernando says:

    Mas um Xuxa qualquer já disse que temos que ficar no €uro custe o que custar, se custar uma geração perdida que seja, mas não lhe tirem o €uro!!
    Aliás, o Inseguro e o Bochechas bem dizem, temos que salvar a “Europa” e o €uro depois, se poder, salvem Portugal, mas sempre depois da “Europa” e do €uro…

  2. adelinoferreira says:

    Apenas um reparo, “Na alemanha está tudo bem!”
    Esta afirmação não é verdadeira, na dita, existem
    OITO MILHÕES de pessoas que auferem 350 euros
    por mês sem direitos.Lá como cá os exploradores
    não dormem!

    • Sarah Adamopoulos says:

      ok, reparo necessário, referia-me apenas ao desemprego e às suas taxas (e a realidade é maior do que essa estatística). obrigada.


  3. São os abutres da finanças e os vendidos dos poíticos e
    muitos outros , como cemntadores políticos comprados ,
    que nos manipulam para a mais vil DESGRAÇA e MISÉRIA .
    Os Bancos deviam acabar´, porque são puramente meios
    de nos explorar .
    Veja-se o caso do asqueroso Goldman Sachs , para não
    falar noutros .
    Aqui prenderam o Isaltino , mas não prenderam o jardim~
    Gonçalves , o das golpadas do BCP , vive coitadindo com
    a modesta reforma de 170.000,00€ por mês , mas injustiça ,
    por cause a dos malvados que só usufruem de 178,00€
    por mês e até menos .,
    Estes gajos e quem os apoia deviam ser todos fuzilados .


  4. Este titulo e este artigo tem muito de real, infelizmente. Agora a guerra trava-se dentro de cada um de nós, importa saber até quando esta guerra será só silenciosa?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.